#21DiasAtivismo – Ação leva beleza e cuidado a detentas do Presídio Feminino


mulheres presas

Os olhos brilhavam ao se ver no espelho, invariavelmente um abraço e um beijo marcavam a despedida entre a encarcerada que havia acabado de ser maquiada e a pessoa que a estava maquiando ou fazendo seu cabelo. Gestos de afetividade assim marcaram a ação especial Dia de Cuidado, promovida pelo Coletivo de Entidades Negras (CEN), em parceria com o Instituto AVON. A parceria resultou em uma série de atividades em torno dos  21 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra a Mulher, que acontecem em Salvador, Simões Filho e Lauro de Freitas. Nesta segunda, 28, a ação foi Presídio Feminino de Salvador.

Esta ação visou trabalhar a noção do resgate da auto-estima de mulheres, em sua maioria, encarceradas por motivos de certa forma ligados às mais distintas formas de violência contra a mulher.

mulheres presas

Andréa Mércia, coordenadora geral da Central de Apoio e Acompanhamento às Penas e Medidas Alternativas (Ceapa), falou de sua emoção em participar desta atividade atuando pela primeira vez como maquiadora. “O contato, o tocar, a troca de energia, tudo isso faz parte de um elo de confiança que acho fundamental que seja construído com essas mulheres. No trabalho que faço, a busca pela reassocialização é constante e acho extremamente significativo que ações como essas sejam cada vez mais desenvolvidas”, ressaltou.

Estavam presentes, a diretora do Presídio, Luz Marina Ferreira Lima, a professora Iole Macedo Vanim, da Ufba e integrantes do CEN. Mais de 20 mulheres foram maquiadas com produtos da AVON e tiveram seus cabelos feitos.

Joselita Gavião, uma das detentas que está há mais tempo na unidade falou da importância de eventos como estes “para ocupar a mente, aprender e se capacitar quando cumprir a pena”. Joselita afirmou que participa de todas as atividades, sonha em estudar Literatura – para isso fez o Enem neste ano – e escreve sobre o cotidiano da prisão e dos eventos mais marcantes.do seu período no sistema.

AVON

Em agradecimento, ela presenteou a equipe com este escrito:

“Consciência Negra

“O negro sofre diversos tipos de violência e o mecanismo de inclusão da sociedade nas práticas sociais ainda são pouco consideradas. A melhora das condições de vida das pessoas negras são de compromisso político que assegure o enfrentamento do racismo. O cabelo pixaim e a cor da pele infelizmente ainda é colocada como empecilho até para conseguir um bom emprego e, com o passar do tempo e a luta constante seremos vencedores, porque o negro é lindo e acima de tudo merece todo respeito”. (Joselita G47).

Ao fim da atividade foram distribuídas gargantilhas às detentas e agentes, com o símbolo da campanha. No dia 5 de dezembro, 25 mulheres que cumprem pena alternativa participarão de roda de conversa na OAB/BA, sobre racismo e violência de gênero. Confira toda a campanha aqui. 

Texto de Marcio Gualberto – Coordenador Nacional de Política Institucional do CEN

Fotos: Ivana Flores