#FlicaPreta – Fundação Pedro Calmon leva artistas e literatura preta pra Cachoeira!


Juliana Ribeiro
foto: Dôra Almeida

De 11 e 14 de outubro, a Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) chega a sua 8ª edição e, na oportunidade, a Fundação Pedro Calmon (FPC), órgão vinculado à Secretaria de Cultura da Bahia (SecultBA), leverá uma programação que refletirá o pensamento negro contemporâneo.

No dia 11, será relançada a edição comemorativa de Cadernos Negros 40 anos, a mais longeva antologia poética afro-brasileira. Na ocasião, o público terá um recital com os autores baianos que fizeram parte dessa edição comemorativa, às 15h30, na casa Educar para Transformar (Quintal Hansen).

No dia 12, terá  o bate- papo “Leitura e sua influência no processo de escrita para o digital influencer”, com participações de Maíra Azevedo, conhecida como Tia Má, e o influencer youtuber Sulivã Bispo. O bate-papo que acontece às 16h, na Casa Educar para Transformar (Quintal Hansen).

“Sempre trago informações, através da arte, que falam dos afro-brasileiros e da diversidade e a partir daí construo meus personagens com politização e humor”, afirmou ele. Para Tia Má, “mesmo que os meus vídeos não sejam roteirizados, tenho inúmeras escritoras nessa temática que me inspiram e colaboram para a produção do conteúdo sobre racismo, relacionamento, entre outros”, destacou a jornalista.

Valdineia Soriano
foto: divulgação

Violão e a Palavra – No sábado, 13 de outubro, será a vez do projeto O Violão e A Palavra que é um bate-papo musical com a cantora, compositora e historiadora Juliana Ribeiro, mediado pela produtora e atriz Valdineia Soriano. A apresentação será na Escadaria da Câmara e Cadeia, das 18h às 19h. O projeto busca unir música e poesia com o objetivo de demonstrar a força da palavra cantada.

 

 

Serviço
O que: Festa Literária oferece programações com temática negra;
Onde: Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) – Escadaria da Câmara e Cadeia;
Quando: 11 a 14 de outubro de 2018.