Últimas semanas para inscrições na 4ª Chamada do Edital de Mobilidade Artística e Cultural


Projetos em qualquer segmento da cultura e da arte, como cultura digital, gestão cultural, culturas identitárias, museologia, acervo, memória, dança, teatro, literatura, e etc, podem se inscrever, até o dia 13 de setembro, na quarta chamada do Edital de Mobilidade Artística e Cultural.

Teatro, literatura, pesquisas e diversos projetos artísticos são abraçados pela iniciativa _
foto_ divulgação. SecultBA

Com recursos do Fundo de Cultura da Bahia, no valor de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais) a serem investidos em propostas nas áreas de ‘Intercâmbio e Difusão’, ‘Residência Artística’ e ‘Formação Cultural’, artistas, produtores e agentes culturais podem receber apoio para participar e promover ações, cursos e/ou atividades de cultura nos âmbitos nacional e internacional.

Esta chamada acontece para que propostas previstas a partir de 01 de fevereiro de 2019, fora do estado e país, possam ser contempladas. O valor limite de apoio por proposta é de até R$ 50 mil para as linhas de Intercâmbio e Difusão, e até R$ 25 mil para projetos de Residência Artística e de Formação Artística e Cultural.

Os critérios estabelecidos para a seleção das propostas consideraram: Relevância da atividade a ser realizada; Adequação do projeto ao histórico de atuação do candidato; Relevância do evento e/ou da entidade parceira para a área cultural em que se insere; Contribuição do projeto para a difusão e valorização da produção cultural da Bahia; Consonância com os objetivos de apoio à mobilidade.

Para realizar as inscrições o proponente deve acessar o sistema Clique Fomento, disponível no endereço http://siic.cultura.ba.gov.br e após a inscrição, clicar no botão ENVIAR. É importante antes do envio, o candidato checar às exigências dos documentos necessários, devendo se atentar a inclusão dos anexos na formatação exigida.

Nelson Maca e Jorjão Bafafé são atrações do Quintas Gregorianas em agosto!


Maca_e_Bafafé
Foto: Léo Ornelas

 

Em agosto, o “Quintas Gregorianas” movimenta a exposição Gregórios, que foi estendida até outubro na Galeria do Teatro Gregório de Mattos. Sempre provocativa e instigadora de reflexões, a programação esse mês ganhou a participação ilustre do poeta baiano Nelson Maca acompanhado do mestre da percussão Jorjão Bafafé.

Na quinta-feira, dia 23, às 19h, o público irá conferir Tamborismo: Poesia & Tambor, performance que nasce do encontro entre a poesia e a percussão. Temas, formatos e ritmos da diáspora africana. O poeta, também professor e idealizador do Sarau bem Black apresenta um conjunto de poemas autorais que transitam entre o belo e bélico, enquanto o mestre da percussão traz para a performance sua longa trajetória na música afro-baiana.

Criada em 2014, a performance Tamborismo: Poesia & Tambor já foi apresentada em Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraty. Trata-se de uma forma de expressão da oralidade contemporânea estruturada a partir de elementos da poesia do “poema batuque”, do “slam poetry”, do “dub poetry” e do “rhythm and poety” (rap). Explora o ritmo da língua e do corpo, acompanhada pelo couro e efeitos da percussão afro-diaspórica. Musicalmente, bebe das células rítmicas do candomblé, do reggae, do dub, do rap, do kalyso, do funk carioca e do funk-soul.

 SERVIÇO:

Quintas Gregorianas

Tamborismo: Poesia & Tambor com Nelson Maca e Jorjão Bafafé

Data: 23/8 (quinta-feira)

Horário: 19h

Local: Galeria do Teatro Gregório de Mattos

Entrada gratuita

Casa de Oxumarê assinará termo de compromisso com o instituto Gambá


Ordep_Serra
foto: divulgação

Engajada com as iniciativas sociais e visando à contribuição para o desenvolvimento das comunidades adjacentes, a Casa de Oxumarê, firmará parceria com o Instituto de Ambientalistas da Bahia – Gambá, nesse sábado, 18, durante a celebração à divindade protetora do terreiro, o Arco-Íris, que este ano, terá como tema a Ecologia. Na religião do candomblé, a ecologia e espiritualidade estão diretamente associadas, uma vez que, os orixás possuem o domínio em cada elemento da natureza, como a água,  a terra, o fogo, o sol, a lua. Desta forma, a proposta de luta da Casa de Oxumarê para os próximos 12 meses acontecerá em torno à defesa do meio ambiente.

A agenda afirmativa do terreiro será marcada com diversas ações voltadas para a preservação do espaço sagrado para a religião, a natureza. Além do apoio do Gambá, com palestras, cursos e oficinas, durante esse período, as atividades serão comandadas pelo antropólogo Ordep Serra, que através do cetro iIéwó, também conduzirá o povo nessa jornada. O objetivo da Casa de Oxumarê é fazer com que a população reflita sobre a importância de manter o meio ambiente sadio e equilibrado, com atitudes simples, como cultivar plantas, não poluir a fauna e flora, economizar água, entre outras. A sociedade precisa entender que ao destruir a natureza, está prejudicando a si mesmo. São pequenas ações que ajudam a salvar  o meio ambiente!

Sobre a Casa de Oxumarê

Ilé Òsùmàrè Aràká Àse Ògòdó, conhecido como Casa de Oxumarê, foi fundado há 180 anos, sendo que há 112 está localizado na Federação. Ao longo de sua história, contribuiu de modo significativo para preservar e difundir a cultura africana no Brasil. Guardiã e detentora de tradição milenar, a casa perpetua o legado ancestral do culto aos Orixás, lançando as sementes do que hoje representa o candomblé para o país e o mundo. Faz parte do panteão das casas matrizes responsáveis pela construção da religiosidade afro-brasileira.

Projetos Sociais

Além de desenvolver atividades religiosas, a Casa de Oxumarê é ativamente engajada em projetos sociais e culturais que auxiliam para o desenvolvimento e inclusão das comunidades do seu entorno geográfico e político. Comprometida na luta contra o preconceito e a intolerância religiosa, possui um extenso histórico de realização de atividades e ações que visam a valorizar o legado cultural afro-brasileiro e garantir o direito de cada cidadão em professar livremente sua fé.  Essas ações são um importante mecanismo de transformação social, realizando atividades culturais e educacionais que visam a ampliar oportunidades de empregabilidade e de geração de renda de pessoas socialmente vulneráveis.

Sobre o Gambá

Fundado há 36 anos, o Gambá – Instituto de Ambientalistas da Bahia é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, constituída com a finalidade de promover a conservação do Meio Ambiente, o desenvolvimento sustentável e a formação da cidadania, baseada em princípios democráticos e de justiça social. É reconhecida como uma organização de utilidade pública municipal pela Lei 3.540/85 e estadual pela Lei Estadual 7.750/00 e conta com cerca de 300 associados. Em sua trajetória, o Gambá denuncia irregularidades ambientais, discute a legislação, assume cargos de representação de ONGs ambientalistas nos espaços de controle público, desenvolve campanhas e ações de mobilização social, elabora e executa projetos, além de realizar trabalhos de pesquisa, monitoramento e recuperação da fauna e da flora.

Cachoeira recebe Mostra Hip Hop Consciência


Dj_Branco
foto: divulgação

 

Acontece no dia 19 de agosto (domingo), das 14h, às 20h, na Praça do Dino, em Santiago do Iguape (Cachoeira), a Mostra Hip Hop Consciência. Uma intervenção de cunho sociocultural, mobilização e formação de/para/com adolescentes e jovens, que tem como objetivo contribuir para o enriquecimento das experiências de ações comunitárias de jovens para jovens e reforçar o papel social do movimento hip hop e sua incidência nas políticas públicas de cultura e juventude.


A mostra conta com uma programação abrangente e gratuita, que inclui roda de break, graffiti, shows com Família Tríplice, Ras Elias e discotecagem com Dj Branco, e uma roda de diálogo com o tema “Juventude, Cidadania e Direitos Humanos”, com Dj Branco e convidados.

Está ação é uma realização da Associação de Moradores de Santiago do Iguape em parceria com a CMA HIP HOP – Comunicação, Militância e Atitude Hip-Hop, e conta com os seguintes apoios: Secretaria de Transporte e Turismo da Prefeitura Municipal de Cachoeira, Evolução Hip-Hop, João Mascarenhas, Vereador Leonardo Boaventura, Vereador Ênio Cordeiroe da Rádio Web Cachoeira Precisa Saber.

SERVIÇO:

“Mostra Hip Hop Consciência em Santiago do Iguape (Cachoeira)”
Quando: 19 de agosto (domingo), das 14h, às 20h
Local: Praça do Dino, em Santiago do Iguape
Atrações: Roda de diálogo: “Juventude, Cidadania e Direitos Humanos”
Roda de break + Graffiti + Shows: Família Tríplice, Ras Elias, Dj Branco e convidados

Escritor Angolano participa da Flipelô nesta sexta e no sábado!


Escritor_Gociante
foto: divulgação

 

O escritor angolano Gociante Patissa já lançou No Brasil uma coletânea de contos que retratam a história e a cultura de Angola, intitulada “O Homem que Plantava Aves”. E, antes disto, publicou seu primeiro livro no país, a coletânea poética “Almas de Porcelana” (Penalux, 2016).

Este ano Gociante Patissa participa de duas atividades na Flipelô. Na sexta-feira (10) juntamente com Sérgio Túlio Caldas e com o diretor geral da Fundação Pedro Calmon, Zulu Araújo, Gociante estará na mesa de debate “Com os pés na África”. Já no sábado (11),  num bate papo Letra e Música com carioca Geovani Martins e João Jorge Rodrigues, presidente do Olodum.

Mini Bio – Daniel Gociante Patissa nasceu na comuna do Monte-Belo, município do Bocoio, província de Benguela, em Dezembro de 1978. Licenciado em Linguística/Inglês, pela Universidade Katyavala Bwila, é membro efetivo da União dos Escritores Angolanos e colaborador do Jornal Cultura. Descobriu a inclinação para o jornalismo e a literatura num programa infantil da Televisão Pública de Angola em 1996. Foi gestor de projetos, tradutor (Umbundu-Português-Inglês) e jornalista freelancer, tendo fundado a Associação Juvenil para a Solidariedade, ONG angolana. Serviu a Save The Children e a Handicap International.

 

SERVIÇO:  

O  que: Mesa “com os pés na Afríca”

Quando: Sexta, 10 de agosto, 20h

Com: Geovani Martins (RJ)
João Jorge Rodrigues (BA)
Gociante Patissa
Local: Teatro SESC – SENAC Pelourinho

 

O que: Bate-papo – Letra e Música
Quando: sábado, 11 de agosto, 19h

Com: Geovani Martins (RJ), João Jorge Rodrigues (BA) e Gociante Patissa (Angola)

Local: Casa do Olodum

 

Mais informações:

OBRAS PUBLICADAS:

— Consulado do Vazio (poesia), KAT – Consultoria e empreendimentos. Benguela, Angola, 2008.

— A Última Ouvinte (contos), União dos Escritores Angolanos. Luanda, Angola, 2010.

 Não Tem Pernas o Tempo (novela), União dos Escritores angolanos. Luanda, Angola, 2013.

— Guardanapo de Papel (poesia), NósSomos. Luanda, Angola / VN Cerveira, Portugal, 2014.

 Fátussengóla, O Homem do Rádio que Espalhava Dúvidas (contos). GRECIMA. Programa Ler Angola. Luanda, Angola, 2014.

— O Apito que não se Ouviu (crónicas).União dos Escritores Angolanos. Luanda, Angola, 2015.

Assis, Zimba Selektor, Zilla, TelefunkSoul, Gabi da OXE e Bolero comandam a DESORDEM!


Desordem_Gabi
foto: divulgação

Para quem não resiste a uma quebradeira, acontece no próximo dia 11 de agosto, a segunda edição da Festa Desordem. Com a noite e as pickups comandadas pelos DJs Assis, Zimba Selektor, Zilla, TelefunkSoul, Gabi da OXE e Bolero, a noite traz uma explosão de sucessos que vão da quebradeira e proibidão, ao tropical bass cheio de groove. 

“Nossa ousadia em misturar duas pistas simultâneas e fundir a energia soteropolitana, traz mais uma vez nossa identidade: somos desbravadores da cultura e da noite de Salvador. Quem foi para a primeira edição já pode se preparar que a segunda está ainda mais quente!, destaca Murilo Uema, publicitário e sócio da OXE071.

Para o sábado (11), os ingressos antecipados podem ser adquiridos com preço promocional na plataforma SYMPLA a R$ 15,00 ( https://www.sympla.com.br/desordem__317348), ou R$ 25,00 na bilheteria.

 

SERVIÇO

Festa Desordem | 2ª Edição.

Local: Amsterdam Rio Vermelho – R. João Gomes, 249 – Rio Vermelho

Data: 11 de agosto

Horário início: 22h

Horário término: 5h

Classificação: 18 anos

Atrações: DJs Assis, Zimba Selektor, Zilla, TelefunkSoul, Gabi da OXE e Bolero.

Ingresso individual: R$ 15,00 (antecipado) | R$ 25,00 (bilheteria)

Roda de conversa com Makota Valdina e oficinas gratuitas encerram intercâmbio Brasil Angola


MAKOTA-VALDINA
foto: divulgação

 

Os artistas baianos Annie Ganzala, Ananda Santana e Eder Muniz, que estiveram em Luanda no início deste mês para participar de um intercâmbio com grafiteiros angolanos, realizam uma oficina gratuita de grafite para estudantes de escolas públicas de Salvador. O workshop com técnicas utilizadas na arte de rua acontece nesta sexta-feira, 10, e no sábado, 11, e faz parte do projeto “África e Diáspora, Novas Conexões”.

Durante dois dias, os participantes da oficina terão a oportunidade de aprender com artistas atuantes na cena do grafite no país. Na sexta-feira, o encontro será realizado na Casa de Angola na Bahia, centro da cidade, e o segundo dia de atividade envolve a pintura de um muro em local a ser definido no primeiro encontro. São ofertadas 15 vagas, por ordem de inscrição, as atividades acontecem de 14h a 17h30.

O projeto de mobilidade artística, que permitiu o intercâmbio de artistas brasileiros com grafiteiros de Angola, ainda prevê a realização de uma oficina de vídeo documentário com celular. Os encontros irão acontecer simultaneamente à oficina de grafite, facilitados pelas diretoras Jamile Coelho, Cíntia Maria, Renata Semayangue e pelo diretor Juca Badaró. Os quatro realizadores também estiveram em Angola e registraram as atividades do intercâmbio. São ofertadas 15 vagas, por ordem de inscrição, as atividades acontecem de 14h a 17h30.

Makota Valdina é a convidada especial de uma roda de conversa sobre ancestralidade que vai ser realizada na sexta-feira, 10, às 19h, na Casa de Angola na Bahia. O encontro termina com sorteio do livro “Meu caminhar, meu viver”, de autoria da educadora.

 

“África e Diáspora, Novas Conexões”

Local: Casa de Angola na Bahia

Oficina de grafite para alunos de escola pública

Quando: Sexta-feira (10/08) e sábado (11/08), das 14h às 17h30

Inscrições: https://goo.gl/pjqG1M

Oficina de vídeo documentário com celular

Quando: Sexta-feira (10/08) e sábado (11/08), das 14h às 17h30

Inscrições: https://goo.gl/Hr5YQo

Roda de conversa com Makota Valdina

Quando: Sexta-feira (10/08), às 19h

Aberto ao público, sujeito a lotação

 

 

 

 

Carnaval baiano marca presença na Feira de Negócios no Rio de Janeiro


 

estandedaFeira
Foto: Cris Santana

 

A Feira de Negócios do Carnaval – a Carnavalia-Sambacom realiza sua 5ª edição e movimenta um dos nichos que mais desenvolve no país, o do mercado da economia criativa, em especial, com o crescimento da economia e do turismo, em consequência, da indústria carnavalesca, nas cidades brasileiras que promovem a festa. Com o intuito de permitir a troca de experiências entre os participantes para promover melhorias de serviços no carnaval, o evento é um espaço para debates com a presença dos principais nomes do samba do Brasil, entre eles, instituições, artistas, profissionais formadores de opinião e autoridades públicas.

vovô_ileDa Bahia, o bloco de samba Alerta Geral e o afro, Ilê Aiyê marcam presença na Feira, que acontece de hoje até sábado (28), no Centro de Convenções Sulamérica, no  Rio de Janeiro (RJ). Os presidentes Sr. José Luis Lopes, mais conhecido como Zé Arerê, do Alerta Geral e Antônio Carlos Vovô, do IIê Aiyê estarão presentes e promovendo a cultura baiana. As duas instituições participarão pela 2ª vez consecutiva, com o apoio do Governo do Estado da Bahia, pela relevância de suas atuações no cenário momesco do estado.

A Feira de Negócios do Carnaval promove também, o Encontro Nacional do Samba (SAMBACOM) e possui um histórico crescente entre expositores e visitantes. Em 2014, 54 empresas participaram com um público de 7 mil visitantes. Nos anos de 2015, 2016 e 2017 foram 60 expositores e 10 mil, 20 mil e 24 mil visitantes, respectivamente.

Este ano, a Feira de Negócios do Carnaval apresentará a Mostra Bahia Matriz, que é um desdobramento do Projeto Samba Vivo, central de cultura e negócios de entidades de matrizes africanas que participam do carnaval soteropolitano, com exposição itinerante que agrega elementos oriundos dos blocos afoxés, afros e indígenas, que surgem em suas respectivas comunidades, onde desenvolvem trabalhos sociais. A Mostra possui manequins estáticos trajando fantasias dos blocos, com um totem digital apresentando a história de cada um deles; a exemplo do Afoxé Filhos de Gandhy, Alerta Geral, Alvorada, Apaxés do Tororó, Ilê Aiyê, entre outros. Esta exposição foi realizada neste verão, nos principais shoppings da cidade, estações do Metrô e Aeroporto Internacional Luiz Eduardo Magalhães.

Black Business e Responsabilidade Social Empresarial são temas de bate-papo no Vale do Dendê


Lorena Ifé_Vale do Dendê
foto: divulgação

Espaço de Inovação e Criatividade Vale do Dendê – Shopping da Bahia, recebe entre os dias 23 e 29 de julho, uma série especial de atividades que incluem palestras, roda de diálogo, oficinas e bate-papos. Segunda, 23, entre as 14h e as 20h, acontece o Black Business, um evento assinado pelo Instituto Mídia Étnica com o objetivo de mostrar a participação da comunidade negra nos negócios, assim como o seu poder de compra e articulações. Com entrada gratuita, a iniciativa traz para a pop-up Vale do Dendê, a Aula Experimental Inglês na Diáspora, bate-papo sobre cases de sucesso e o lançamento da Conta Black em Salvador.

Na terça-feira, 24, das 19h às 21h, ocorre a palestra Marketing Pessoal nas Mídias Sociais com Caio Costa. O objetivo da palestra é ensinar boas práticas para a melhoraria do desempenho nas mídias mais populares do momento.

quarta, 25, o Empoderamento Crespo e Colorismo: Tornar-se Negra como um Ato Político toma conta do Vale, das 18h às 21h, numa roda de diálogo que convidará a sociedade soteropolitana para debater um tema atual e diverso: o colorismo. Reconhecendo que todos os sujeitos são interlocutores, a missão será discutir e instrumentalizar os modos de subjetivação e formação da identidade dos sujeitos marcados pela estigmatização, para fins de tomar o olhar do diferente que antes os inferiorizava e fazer disso uma mola que possa resistir e subverter.

Já na quinta, 26, entre as 19h e as 20h30, a comunicóloga e Especialista em Gestão de Negócios Sustentáveis, Ilka Danusa realizará o bate-papo Responsabilidade Social Empresarial. O bate-papo pretende dividir com empreendedores sociais, ONGs e interessados no tema, experiências vividas no segundo setor e como as grandes empresas têm se organizado para investirem nas demandas da sociedade. Pretende ainda, conversar sobre algumas estratégias de captação de recursos em empresas e fomentar um alinhamento entre o setores sociais sobre Responsabilidade Social.

Ilka Danusa_Vale do Dendê_Foto Divulgação
foto: Salete Maso | Maso produções

 

Encerrando a semana, a sexta, 27, das 13h às 18h, traz o encontro Wakanda Warriors: Deusas do empreendedorismo – uma oficina de Técnicas de Vendas com Karine Oliveira. O Wakanda Warriors é um ciclo de três imersões que tem como objetivo aprimorar as características empreendedoras de quem participar para potencializar seus negócios. Após a realização da primeira imersão com Elaboração de Plano de negócios, a segunda imersão irá apresentar técnicas de vendas para quem já empreende ou quer empreender.

Promovendo um sábado de conhecimentos, dia 28, das 9h às 16h, acontece o Seminário Denegrindo Saberes: Estratégias de subversão da periferia.

Seguido do domingo, 29, com o bate-papo Sankofa convida: Roda de Conversa com o tema Mulher preta – Da África a 6ª Região, um evento proposto para falar um pouco da mulher preta, aliando ao dia 25 de julho, Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha e o Dia Da Mulher Africana que será comemorado no dia 31 de julho. O objetivo é problematizar a identidade da mulher africana na diáspora, entendendo que todas as mulheres e homens pretos são africanos pertencentes a 6ª região da África.

Todos os eventos são gratuitos e abertos ao público. As inscrições podem ser feitas no local mediante fornecimento de nome, RG, e-mail e telefone para contato.

Maiores detalhes sobre o projeto, eventos, iniciativas e a programação do Vale do Dendê podem ser conferidos em nossas redes sociais: @valedodende (Instagram e Facebook) e no nosso site www.valedodende.org. 

Teatro Escola promove III Mostra Integrada com tema Identidade Ancestral


mostra
foto: divulgação

Com o objetivo de resgatar as raízes africanas e indígenas, o Teatro Escola apresenta no sábado (28), a partir das 10h, a III Mostra Integrada Identidade Ancestral, no Teatro Jorge Amado. O projeto, que é pioneiro na formação artística de jovens negros, promove a exposição para conectar as turmas e colocar em prática o que os alunos de Teatro, Dança Moderna, Produção Cultural, Iluminação e Maquiagem, aprenderam durante o semestre

 No dicionário, ancestralidade significa o que se refere aos antepassados, ou seja, todo o nosso conhecimento hereditário. Essas informações são compartilhadas pelos nossos antecessores, ou, se manifestam involuntariamente. A escravidão e o preconceito apagaram quase toda a essência das ancestralidades africana e indígenas. Os costumes, crenças, culturas e tradições desses povos foram distorcidos ao longo do tempo.

 Através de apresentações de teatro e dança e exposição fotográfica, os alunos vão narrar essas trajetórias de fé, luta e resistência. O Teatro Escola é composto por jovens negros e descendentes de indígenas. A experiência vai promover uma viagem à história dos ancestrais desses alunos, e o reconhecimento e empoderamento dos seus traços.

 A mostra é livre para todos os públicos. Os ingressos estão à venda na bilheteria no Teatro Jorge Amado, com valores de R$ 10 inteira e R$ 5 meia.

Teatro Escola

O Teatro Escola é uma idealização do diretor artístico do Teatro Jorge Amado, Nell Araújo. O projeto surgiu em 2017, e oferece cursos gratuitos de teatro, fotografia, produção cultural, iluminação, maquiagem e dança moderna, para jovens afrodescendentes e estudantes da rede pública de ensino.

SERVIÇO

LOCAL: Teatro Jorge Amado

DIA: 28/07/2018

HORÁRIO: 10h

INGRESSOS: R$10,00 (inteira) R$5,00 (meia)