Fundadora do Blackrocks Startups ministra palestra em Salvador


MaiteLourenco_BlackRocks
Foto Reprodução

Psicóloga com atuação nas áreas de gestão de carreira, treinamento e desenvolvimento, Maitê Lourenço é convidada do Valê do Dendê para ministrar palestra inspiracionalgratuita nesta sexta-feira, 27, a partir das 19h, no Centro Cultural da Barroquinha.

Fundadora da organização BlackRocks Startups – aceleradora de startups que promove o protagonismo da população negra, sendo finalista do Startup Awards – categoria Impacto Social, Maitê Lourenço é uma das mulheres inspiradoras da Think Olga e premiada pela Revista Veja no Prêmio Veja-se, categoria diversidade (2007), sendo considerada uma das jovens mais inovadoras pelo departamento de Responsabilidade Social da Rede Globo de Televisão e homenageada através do programa Caldeirão do Huck no Especial Inspiração.

Com o desafio de capacitar 30 empreendedores criativos e mudar o ecossistema local, o Vale tem promovido capacitações e acesso à rede de networking nas áreas de tecnologia, educação e finanças, proporcionando aos novos negócios um despertar para a competitividade do mercado, crescimento em escala e participações em rodadas de aceleração.

“Nossa expectativa é que o segundo ciclo ajude a completar a caixa de ferramentas básica que os acelerados necessitam para mergulhar neste novo mundo. Ao definirmos a agenda dos dois módulos de pré-aceleração procuramos privilegiar a elevação da autoestima destes 30 guerreiros. Por isso, a absorção de insights, técnicas e conhecimentos diferenciados são vitais para que eles possam se desenvolver e fazer escolhas baseadas tanto no feeling quanto no conhecimento técnico”, afirma Rosenildo Ferreira, diretorde inovação e marketing do Vale do Dendê.

Vale_do_ Dendê
Foto: Plurais

Seguindo o ciclo de capacitações, o sábado e domingo serão marcados por orientações nas áreas de Comunicação Digital e Imprensa, com Bia Bem e Rodrigo AlmeidaSistema B para Negócios Sustentáveis, com Laura GurgelCases de Investimentos, com Braulio Barreto e Carolina Costa; e Orientações práticas em tipos de investimentos para negócios, com Adelmo Bittencourt e Gilson Barbosa. As capacitações ocorrerão ao longo dos dois dias, com acesso restrito aos acelerados.

Saiba

Espetáculo “Namíbia, Não!” celebra 8 anos com apresentação única no Teatro Castro Alves


NamíbiaNão
foto: Diney Araújo

Em oito anos, a peça teatral escrita por Aldri Anunciação tem tido uma boa receptividade no público jovem e a encenação marcou a estreia do ator Lázaro Ramos na direção de espetáculo adulto. “Namíbia, Não!” já fez longas temporadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Fortaleza, Brasília, Belo Horizonte, Vitória, Porto Alegre, Salvador e Recife, entre outras cidades brasileiras, com  sucesso de público. E para celebrar quase uma década dessa obra, o Palco Principal do Teatro Castro Alves recebe única apresentação do espetáculo, que tem direção de Lázaro Ramos, no dia 11 de maio, às 21h.

Tendo alcançado mais de 500 mil espectadores, o espetáculo já teve duas montagens internacionais, a primeira em 2013, no Theatro Nacional São João na cidade de Porto em Portugal, e em Londres, no Soho Theatre, com direção do baiano Almiro Andrade, em 2016. A dramaturgia foi traduzida para o alemão, em 2014, pela conceituada editora germânica Fischer Verlag Editora.

SERVIÇO:
Local: Teatro Castro Alves
Data: 11 de Maio de 2018
Horário: 21hs
Endereço: Campo Grande
Ingressos: R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia)
Informações: [email protected]
Duração: 70 minutos
Classificação indicativa: 12 anos.
Comprar pela Internet através da INGRESSO RÁPIDO (www.ingressorapido.com.br)

Tia Má se apresenta no Domingo do TCA


tia_ma_com_a_lingua_solta
foto: Edgar Azevedo

Em pleno Dia das Mães, 13 de maio, o Teatro Castro Alves (TCA) traz ao Domingo no TCA ostand up “Tia Má com a Língua Solta”, com a jornalista e influenciadora digital Maíra Azevedo, a Tia Má. Sucesso de público desde a primeira temporada, a comédia traz à tona assuntos que não são brincadeira, como o racismo, o machismo e a violência contra a mulher, porém utilizando o humor como ferramenta de reflexão. A sessão começa às 11h e os ingressos custam R$ 1,00 (inteira) e R$ 0,50 (meia), vendidos apenas no dia do evento, a partir das 9h, com acesso imediato ao teatro.

Com direção de Elísio Lopes Jr e codireção de Ricardo Fagundes, e ainda Jarbas Bittencourt na direção musical, “Tia Má com a Língua Solta” propõe fazer o público rir e também refletir sobre as diversas formas de preconceito. “As pessoas podem sim dar risada e ao mesmo tempo reavaliar suas posturas. Chega de fazer piada com quem é historicamente oprimido, vamos rir do absurdo que ainda é discriminar e de como existem soluções simples para coisas que acreditamos que são complicadas”, explica Maíra Azevedo.

Sobre Maíra Azevedo e Tia Má – Jornalista, formada e diplomada há 12 anos. Em 2014, recebeu o prêmio de jornalismo Abdias do Nascimento, pelo Caderno Especial da Consciência Negra. Em 2015, foi eleita uma das 25 negras mais influentes da internet. Em vídeos curtos, de dois a três minutos, ela trata de assuntos do cotidiano, como relacionamentos, trabalho, sexo, autoestima, empoderamento feminino e mecanismos de defesa contra todas as formas de discriminação. De dentro do seu carro e com um humor incomparável, Tia Má aconselha seus “sobrinhos”, apelido dado ao seu público: são mais de 400 mil seguidores no Facebook e mais de 140 mil no Instagram.

 

DOMINGO NO TCA

Tia Má com a Língua Solta

Produção: Benvindo Produções

Onde: Sala Principal do Teatro Castro Alves

Quando: 13 de maio (domingo), 11h

Quanto*: R$ 1,00 (inteira) e R$ 0,50 (meia)

Vendas somente no dia, a partir de 9h, com acesso imediato do público.

FGM divulga Resultado Final da Avaliação e Seleção de Propostas – Prêmio Samba Junino


sambajunino
foto: divulgação

Foi publicado no Diário Oficial do Município de hoje (24), o Resultado Final da Avaliação e Seleção das propostas inscritas no processo seletivo do Prêmio Samba Junino da Prefeitura de Salvador. O resultado e as devidas orientações estão disponíveis no www.dom.salvador.ba.gov.br. A partir da data desta publicação, os proponentes têm 05 (cinco) dias úteis para apresentar a documentação exigida e assinar o Termo de Compromisso. Importante ler atentamente as orientações no DOM, bem como o cumprimento do prazo.

Edital Prêmio Samba Junino

O Prêmio é voltado à salvaguarda do Samba Junino, de acordo às diretrizes de política cultural do município e do Registro Especial do Samba Junino como Patrimônio Cultural de Salvador.  Serão contempladas 06 (seis) propostas que incentivem o fortalecimento, a manutenção e dinamização do Samba Junino no município de Salvador, além das suas formas de produção e reprodução, através da realização de ensaios, festivais, concursos, apresentações, “arrastões”, entre outras, no período junino, através de um aporte financeiro no valor de R$ 30 mil para cada projeto selecionado.

SERVIÇO

O que: Divulgado o Resultado Final da Avaliação e Seleção das propostas inscritas no processo seletivo do Prêmio Samba Junino, da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Prefeitura de Salvador

Quando: 24/04

Onde: Diário Oficial do Município (DOM) – www.dom.salvador.ba.gov.br   ou no site da FGM www.cultura.salvador.ba.gov.br.

Olodum celebra 39 anos com festa no Pelourinho


olodum-ensaios-de-veraoSão quase quatro décadas de história, uma contribuição com essência e perfume da rosa, caminhos que levam o Olodum às estrelas e ao sol! O Bloco Afro celebra 39 anos de sucesso, uma homenagem ao “Tributo a Ranavalona III”, em grande estilo: a comemoração acontecerá na Praça Pedro Arcanjo, no dia 29 de abril, às 14 horas.

A programação contará com o melhor do Samba Reggae, com a presença de grandes nomes da música baiana, antigos vocalistas e da atual ala de canto do Olodum. E a celebração continua, abrindo as festas dos 40 anos a serem celebrados em 2019, com filme, cursos, seminários e a realização, este ano, de outros eventos na Bahia, em outros estados do país e no exterior.

O show do próximo dia 29, no Pelô, contará com repertório repleto de canções que marcam a história do grupo, desde o primeiro LP lançado, “Egito Madagascar”, entre elas: Eu Falei Faraó, Faraó; Avisá Lá; Rosa; Alegria Geral; Vem Meu Amor; Berimbau; Madagascar Olodum; Ladeira do Pelô; Protesto Olodum; Canto ao Pescador; Deusa do Amor e Jeito Faceiro. O show terá mistura de músicas com conteúdos que levam à reflexão sobre a importância de uma cultura de paz, a exemplo de: Mel Mulher, Manifesto Pela Paz, Mãe Mulher Maria Olodum, Eu Digo Jah e tantos outros hits.

 

Serviço

FESTA DE ANIVERSÁRIO DO OLODUM “Tributo a Ranavalona III”
Dia:​ ​29 de ​Abril​ (​domingo​)
Horário: ​abertura dos portões ás ​14 horas
Onde: Praça ​Pedro Arcanjo
Endereço: R. Gregório de Matos​,10​ – Pelourinho, Salvador – BA
Censura 16 anos
Ingresso: R$ ​5​0,00 (meia ​promocional​)
Vendas no local
Informações: ​(​71​)​ 3321-​5010/3321-4154

 

Oficinas de Produção Cultural e Criação Dramatúrgica abrem inscrições gratuitas em Salvador


oficina_de_teatro_grupo_finos_trapos_salvador (1)
foto: divulgação

Em continuidade às ações do Projeto Abrigo e Morada – Ano II, o Grupo de Teatro Finos Trapos abre inscrições para oficinas gratuitas. Nesta etapa da ação, ‘Ô de casa, ô de fora’, será realizada a oficina “O Avesso da Cena-Produção e Gestão Cultural”, ministrada pelo administrador, produtor e gestor cultural Rômulo Avelar (MG) e a oficina “O Espaço Cênico e Criação Dramatúrgica na Cena Contemporânea”,  ministrada pela atriz, professora e dramaturga Antonia Pereira Bezerra (BA).

Os interessados poderão se inscrever no período de 23 de abril a 02 de maio 2018, através do site. As oficinas terão a carga-horária de 16h/aula, com emissão de certificado e serão realizadas na CAS – Casa de Artes Sustentáveis. A publicação do resultado dos selecionados ocorrerá no dia 03 de maio no site do grupo.

Na oficina O Avesso da Cena-Produção e Gestão Cultural, os participantes terão acesso a informações fundamentais acerca de realização de projetos culturais e de gestão de grupos artísticos e entidades constituídas como produtoras, além de abordar as diversas fases de um projeto (pré-produção, produção e pós- produção).

oficina_de_teatro_grupo_finos_trapos_salvador (1)
foto: divulgação

A oficina será realizada nos dias 04 a 06 de maio (sexta das 19:00 às 22:00, sábado das 10:00 às 18:00 e no domingo das 09:00 às 13:00).

“Quando pesamos na formulação e execução de um projeto com essa natureza, lançamos o nosso olhar para as coisas que acreditamos, e, que de uma forma ou outra possam contribuir um pouco para as questões técnicas, tanto de criação artística quando de noções do caminho da construção e até as burocráticas que sempre estão ao redor de nosso labor”, declara Frank Magalhães, integrante do grupo.

Tendo como público mais específico dramaturgos, estudantes de artes e letras, artistas e encenadores a oficina O Espaço Cênico e Criação Dramatúrgica na Cena Contemporânea propõe investigar as relações entre arquitetura teatral e espaços alternativos e a dramaturgia, trançando um panorama das principais modificações nos modelos de edifícios teatrais no decorrer da história e de como estas influenciaram a escrita cênica contemporânea.

A ministrante Antonia Pereira atualmente é professora Associada III da Universidade Federal da Bahia integra os Grupos de Pesquisa DRAMATIS e GIPE-CIT e Coordena a Área de Artes/Música na CAPES. A oficina será realizada nos dias 11 a 13 de maio (sexta das 19h às 22h, sábado das 10h às 18h e no domingo das 9h às 13h).

Serviço:

O quê:  Oficina: O Avesso da Cena-Produção e Gestão Cultural, com Rômulo Avelar (MG)

O quê:  Oficina: O Espaço Cênico e Criação Dramatúrgica na cena Contemporânea,  Antonia Pereira Bezerra (BA)

Inscrições: de 23 de abril a 02 de maio 2018

Onde: CAS – Casa de Artes Sustentáveis (Rua Democrata 21, Dois de Julho)

MAFRO apresenta exposição sobre a trajetória de inclusão e resistência


Mafro_exposição
foto: divulgação

Visando promover reflexões a respeito das violências que atingem a comunidade negra, o MAFRO/UFBA realiza o debate A violência em Corpos Negros. Para o primeiro encontro, o sociólogo Ailton Ferreira e o vereador Silvio Humberto são os convidados que dialogarão sobre o generalizado extermínio da juventude negra e ações de combate e avanços, através das políticas públicas afirmativas a favor das vidas negras.

O evento será no dia 25 de abril, as 16h30, no MAFRO e esta programação compõe as atividades da exposição “Trajetória de Inclusão e Resistência no MAFRO/UFBA (2012-2018)”. A amostra traz duas remontagens: “O MAFRO pela vida contra o genocídio da juventude negra” e “Exu: Outras Faces”. São exposições que refletem explicitamente facetas do racismo que ainda hoje atinge a comunidade negra.

A retrospectiva “Trajetória de Inclusão e Resistência no MAFRO/UFBA (2012-2018)” é o tema da Exposição que marca os últimos 6 anos de existência da MAFRO. Em consonância com as temáticas do Fórum Social Mundial e relacionada diretamente ao eixo 19 – Vidas Negras Importam, trata das ações de denúncia que o MAFRO vem fazendo nos últimos anos, articulado com os movimentos negros e a comunidade em geral.

SERVIÇO:

O que: Exposição Trajetória de Inclusão e Resistência no MAFRO/UFBA (2012-2018)

Onde: Museu Afro-Brasileiro da Universidade Federal da Bahia. Prédio da Faculdade de Medicina da Bahia, Terreiro de Jesus, s/n, Centro Histórico.

Quando: De segunda a sexta-feira, das 09 às 17h

Quanto: Gratuidade para estudantes e funcionários de qualquer instituição pública.

Contatos: 3283-5540 | [email protected]

Nara Couto apresenta seu novo EP Contipurânia


NaraCouto_divulgacaoEP
Foto: divulgação

Contipurânia faz referência à cultura oral, à forma que nossos antepassados africanos, quando chegaram ao Brasil, pronunciavam as palavras portuguesas, com um sotaque diferenciado. Essa expressão carrega ancestralidade, mas também é a mistura e o diálogo com o novo, com o desejo da artista de misturar o tradicional e o pop.

 

 Além de destacar a musicalidade contemporânea, que alimenta a cantora, proporcionando uma interpretação própria e ampliando para o público uma interpretação multifacetada, criada por letras, ritmos, melodias, texturas, cores e dança.

 

Entre as faixas de Contipurânia estão Brilho do Mar (Maurício Faísca e Leandro Oliveira), Filho de Rei (Mateus Aleluia), Diplomacia (Batatinha e J. Luna), Fósforo (Rafael Mike e Pedro Breder), além de Linda e Preta (Jarbas Bittencourt). O clipe de Linda e Preta, com direção de Elísio Lopes e Lázaro Ramos – primo de Nara – já conta com mais de 140 mil visualizações no YouTube.

Sobre Nara

Nara Couto é uma pesquisadora das culturas africanas e afro-brasileiras. A artista, que nasceu no bairro do Curuzu (Salvador), começou a pesquisar, ainda adolescente, sobre a relação da musicalidade baiana com o continente africano. Influenciada pelas batidas do bloco afro Ilê Aiyê, se especializou em dança afro contemporânea.
Atuou no Balé Folclórico da Bahia e viajou com grandes artistas da música, como Daniela Mercury, Ivete Sangalo e Margareth Menezes. Em 2009, ingressou na Orquestra Afrosinfônica como vocalista mezzo soprano. A pesquisa de Nara sobre o continente africano começou a se fortalecer depois da artista viajar pelo mundo e alguns países da África conhecendo a dança e a música de diferentes culturas, juntando esse tempo de estudo com a compreensão de que existe uma memória genética muito forte, que precisa ser aproximada ainda mais entre esses dois mundos/irmãos.
Confira as faixas no novo EP aqui.

Forte do Barbalho apresenta espetáculo com primeira escrita yoruba


Quaseilhas
Foto: Shai Andrade

QUASEILHAS é a primeira obra cênica autoral brasileira integralmente em um idioma africano, o yorùbá. A escrita foi estruturada do oríkì, literatura oral dos povos yorùbá, como linha de acesso aos vazios dessa memória e como ferramenta de criação dentro desses espaços vagos. Concebido e dirigido por Diego Pinheiro, esta em cartaz 12 a 29 de abril, de quinta a sábado, às 19h e aos domingos, às 18h30, no Forte do Barbalho.

A proposta é ser um espetáculo que fornece uma visita às memórias para lembrar-se do futuro e busca por sair dos limites do tempo. A obra cênica faz um trânsito entre às lacunas da memória afro-diaspórica, tendo como ponto de partida as memórias familiares do criador e dos seus colaboradores, Laís Machado, Diego Alcantara e Nefertiti Altan, mesclando visualidades, canto e performatividades.

QUASEILHAS também marca uma inspiração na teatralidade yorùbá, por meio dos alárìnjó, uma arte que envolve dança, teatro, canto e máscara para reverenciar os ancestrais e data do século XVII, sempre envolvendo o uso de máscaras, a manipulação de instrumentos musicais, virtuose física e a circulação pelos territórios, para contar histórias e nasce do culto aos Egunguns.

A experimentação na linguagem artística excederá o lugar do corpo, chegando também na cenografia, que prevê a construção de todo um espaço que evoca as antigas palafitas de Alagados, e que se concebe para facilitar os jogos atmosféricos propostos pelos Alárìnjó.

Serviço
QUASEILHAS
Espetáculo de Diego Pinheiro
De 12 a 29 de abril, de quinta a sábado, às 19h e domingo, às 18h30
Onde: Forte do Barbalho (End: Rua Mal. Gabriel Botafogo, s/n – Barbalho)
Ingressos: R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia entrada)

CAIXA Cultural Salvador apresenta Tributo a Itamar Assumpção com Anelis Assumpção e convidados


Itamar_Assumpção
Foto: divulgação

Entre os dias 19 e 22 e 26 a 29 de abril, a Caixa Cultural Salvador recebe a série de shows “Isso ainda dá repercussão – Tributo a Itamar Assumpção”. A temporada é uma homenagem ao músico paulista, falecido em 2003, um dos grandes nomes da música negra brasileira. As apresentações serão capitaneadas pelo músico baiano Du Txai, que também dirige o show com cerca de 30 músicas no repertório, e contarão com a presença da cantora e compositora Anelis Assumpção, filha de Itamar, além de 8 músicos baianos convidados, que se dividirão entre as datas da temporada.

O nome do tributo faz referência ao disco Isso vai dar repercussão, de 2004, em parceria com o percussionista Naná Vasconcelos, falecido em 2016. O repertório foi selecionado com o critério de ter músicas toda a discografia de Itamar (exceto do álbum Ataulfo Alves por Itamar Assumpção – Pra Sempre Agora) e realçar as nuances de sua personalidade expressas através das músicas escolhidas.

Convidados – Para celebrar a musicalidade de Itamar Assumpção, nada mais propício que convidar Anelis Assumpção, não só filha do músico como uma das artistas responsáveis por manter vivia a memória musical do pai. Com três discos autorais lançados, hoje Anelis tem uma trajetória consolidada na música independente brasileira, e será participação muito especial em todos os oitos shows desta temporada. A cada noite Anelis, Du Txai e a banda receberão um músico baiano convidado, escolhidos a dedo por sua relação musical e afetiva com Itamar Assumpção, na ordem de apresentação: JosyAra (19/04), Luedji Luna (20/04), Bruna Barreto (21/04), Dão (22/04), Giovani Cidreira (26/04), Tuzé de Abreu (27/04), Aiace (28/04) e Rebeca Matta (29/04).

 

Anelis_Assumpção
foto: divulgação

SERVIÇO
Isso ainda dá repercussão – Tributo a Itamar Assumpção
De 19 a 22 e de 26 a 29 de abril de 2018
Com Du Txai e banda, Anelis Assumpção e convidados:
JosyAra (19/04), Luedji Luna (20/04), Bruna Barreto (21/04), Dão (22/04), Giovani Cidreira (26/04), Tuzé de Abreu (27/04), Aiace (28/04) e Rebeca Matta (29/04).

Quintas a sábados às 20h, domingos às 19h
Na Caixa Cultural Salvador (Rua Carlos Gomes, 57, Centro)
Ingressos: R$ 10 (inteira) | R$ 5 (meia)
• À venda na bilheteria da Caixa Cultural Salvador a partir das 9h do dia 19/04 (para as apresentações de 19 a 22/04) e a partir das 9h do dia 26/04 (para as apresentações de 26 a 29/04)

Duração: 90 minutos
Classificação indicativa: Livre
Conveniência: estacionamento gratuito ao lado.
Informações: (71) 3421-4200