Ainda dá pra se inscrever no Cursinho pré-vestibular de Redação “A Favela Vive”!


estudantes-cotas

Ter mais jovens negros nas Universidades. Esse é o objetivo do Coletivo Ocupa Preto, que inicia no próximo sábado (14) o cursinho pré-vestibular de redação A Favela Vive. As aulas serão sempre aos sábados, das 9h às 12h, na escola da Igreja Católica da Capelinha.

Em Salvador, o Coletivo tem a perspectiva de formação em Direitos Humanos e do fortalecimento das narrativas da juventude negra, tendo como principal pauta a educação, a cultura e os direitos humanos.

Com professores voluntários, o Cursinho busca criar pontes entre as vivências dos estudantes e a prova de Redação dos vestibulares. É tudo gratuito e conta com a parceria do Coletivo Ousar, do mandato da vereadora Marta Rodrigues (PT), do mandato da deputada estadual Maria Del Carmen (PT) e com o apoio da Igreja São Nicolau. As inscrições ainda podem ser feitas no dia  – 14 de julho – às 9h,  na aula inaugural.

“O cursinho a cada ano é organizado de forma a possibilitar presença de todos. No ano passado, conseguimos ter algumas aprovações entre nossa galera, como no caso de Iracema Silvério, que hoje está na UFRJ. A luta pela ocupação e permanência da juventude negra na universidade é uma luta de todas nós”, pontuou, Ícaro Jorge, articulador do Ocupa Preto.

Inscrições abertas para mestres, contramestres, professores, instrutores, pesquisadores e praticantes da Capoeira!


capoeira

A partir desta sexta-feira (13), estão abertas as inscrições para o Prêmio Capoeira Viva Salvador – Ano II, da Fundação Gregório de Mattos (FGM), que visa fomentar e apoiar ações de fortalecimento e valorização da Capoeira realizadas em Salvador.

O Prêmio vai contemplar mestres, contramestres, professores, instrutores, pesquisadores e praticantes da Capoeira, bem como representantes de grupos culturais de Capoeira não formalizados, que sejam domiciliados ou sediados em Salvador há pelo menos dois anos. As inscrições seguem até o dia 27 de agosto e devem ser feitas pelo site (clique aqui).  

Serão premiadas 09 (nove) propostas de R$20.000,00 (Vinte Mil Reais) e classificadas até 05 (cinco) propostas suplentes. A prioridade será para projetos que contemplem ocupação criativa de espaços não convencionais, como praças públicas, parques, ruas e museus da cidade do Salvador, salvo insuficiência de demanda e/ou inadequação aos critérios de avaliação e seleção estabelecidos neste edital. As propostas deverão ter execução, desde a pré-produção, prevista para o período compreendido entre 1º de dezembro de 2018 até 30 de julho de 2019.

SERVIÇO:

Prêmio Capoeira Viva Salvador – Edital 006/2018 FGM

De 13 de julho a 27 de agosto

Inscrições: www.capoeiravivasalvador.salvador.ba.gov.br

Informações: [email protected]

Vai ter Bailaum Black Bang no Pelô este mês, se ligue!


O ÀTTØØXXÁ promove mais uma edição do Bailaum #BLVCKBVNG em julho, no Pelourinho. O #METEDANÇA acontece no dia 14 (sábado), na praça Tereza Batista, a partir das 21h. Os ingressos estão sendo vendidos pelo Sympla, por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) – https://bit.ly/2yrYtxd. A noite começa ao som do Mamute Projecto, grupo formado pelos Djs Bruno Vita e Victor Santana (aka Orixafricano) que promete levar a cultura do grave para esquentar o bailaum.

O repertório conta com faixas do disco #BLVCKBVNG e do EP #TáBatenu, como: “Elas Gostam (Popa da Bunda)”, “Rolé”, “Bota Mão” e “Rebola Raba”, mas também já apresenta canções do próximo disco LUV BOX, como “É Sim, de Verdade”, single recém-lançado com videoclipe, que já ultrapassa a marca de 28 mil views no canal oficial da banda no YouTube.

SERVIÇO

Bailaum BLVCK BVNG

Atração: ÀTTØØXXÁ | Abertura: Mamute Projecto

Data/Hora: 14 de Julho (sábado), a partir das 21h

Local: Praça Tereza Batista (Pelourinho)

Ingresso: R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia)

Vendas na TicketMix e pelo Sympla com taxa de R$ 2, através do link https://bit.ly/2yrYtxd

 

Abertas inscrições para Curso de Iniciação à Interpretação Teatral, com Marcos Oliveira!


Oficina de Teatro
Marcos Oliveira

 

Estão abertas as inscrições para a nova turma do curso de Iniciação à Interpretação Teatral, ministrada pelo professor e diretor Marcos Oliveira. Entre os dias 21 de julho e 16 de dezembro, a nova turma participa das atividades do curso. As aulas acontecerão aos sábados, no Espaço Xisto Bahia (Barris – ao lado da biblioteca pública), das 09h às 12h. Ao final do curso, os participantes receberão o certificado e participarão da montagem de um espetáculo teatral.

Curso de Iniciação à Interpretação Teatral

Quando: As aulas acontecem entre os dias 21 de julho e 16 de dezembro, aos sábados, das 09h às 12h

Onde: Espaço Xisto Bahia (Barris – ao lado da biblioteca pública)

Investimento: R$170,00 por mês.

As inscrições podem ser feitas até o dia 21 de julho, data de início do curso através dos seguintes contatos:

Tel: (71) 98868-9483 (OI – WhatsApp) / (71) 991517460 (TIM)

Email: [email protected]

Coro Oyá Igbalé seleciona novos cantores: inscrições gratuitas!


Coro Oyá Igbalé

O projeto Coro Oyá Igbalé oferece no dia 13 de julho a Oficina de Música Sacra Afro-brasileira, que selecionará novos cantores para o Coro Oyá Igbalé. A atividade é gratuita e a inscrição será realizada no local das 13h às 14h. É voltada para pessoas com idade a partir de 18 anos. O Coro Oyá Igbalé defende a difusão e popularização da música sacra afrobrasileira, uma ação afirmativa nas áreas de educação e cultura, integrando a comunidade acadêmica da UNEB e a comunidade externa.

O Coro Oyá Igbalé executa música sacra do Candomblé das Nações Kêto, Angola e Jeje com um tratamento estético, ou seja, executa as músicas desvinculadas das práticas litúrgicas, mas preservando os elementos estruturais (como o acompanhamento percussivo e o vocabulário). O projeto não executa cantigas de culto privado (rituais fúnebres, sacralização de objetos, iniciação religiosa, dentre outros). São cantigas consideradas próprias à esfera pública as que pertencem aos rituais públicos e que já passaram por um processo histórico de popularização e difusão.

A Oficina acontece na sala 21 do Prédio Multidisciplinar (Antiga Prograd) no Campus I da UNEB – Rua Silveira Martins, Cabula. Das 14h às 17h.

QUER SABER MAIS?

Tel: (071) 985240462 (WhatsApp). E-mail: [email protected]

 

 

 

Este finde tem Mônica Santana em “Isto não é uma mulata” no Barroquinha!


O espetáculo Isto Não É Uma Mulata, atuado por Mônica Santana terá duas únicas apresentações no Espaço Cultural da Barroquinha este mês, integrando a programação da ocupação artística, feminista e negra Fórum Obìnrin. O espetáculo provoca reflexões sobre a representação da mulher negra, além de apontar as fragilidades do mito da democracia racial brasileira, com ironia e humor. Com criação e atuação de Monica Santana, a obra ganhou ressonância na cena teatral de Salvador e já foi apresentada em diversos festivais nacionais.

O Fórum abre de quarta a sexta-feira, das 13h às 19h, no Espaço Cultural da Barroquinha, onde o público também pode ver de perto a exposição Obínrin. A mostra traz uma instalação e registros de performances que tiveram como objetivo trazer a memória das três Iyás fundadoras do candomblé da Barroquinha: Iyá Nassô, Iyá Kala e Iyá Adeta, como motrizes poéticas para reflexão sobre a memória do povo negro, e sobre as condições que conformam a existência da mulher negra na sociedade contemporânea.

CONVOCAÇÃO

O Fórum OBÌNRIN – Ancestralidade, Residência Artística e Performance Negra Feminista abre convocação para o envio de produções literárias e ilustrações de diferentes formatos, cuja autoria seja de mulheres artistas pesquisadoras afro-diaspóricas pertencentes ao território identitário latino-americano e caribenho. Até o dia 13 de julho é possível enviar material para a primeira edição da Revista Obínrín, com previsão de lançamento no Espaço Cultural da Barroquinha em Salvador, no dia 25 de julho de 2018.

A equipe do Fórum OBÍNRÍN busca textos em diferentes perspectivas, tanto conteúdo poético ou artístico, quanto artigos científicos, quanto ensaios. Há também espaço para ilustrações. A revista busca visibilizar as produções experimentais de artistas afro-diaspóricas, além de discutir o apagamento histórico de mulheres negras relevantes ao cenário cultural e político da cidade de Salvador e reinventar a memória das fundadoras do primeiro candomblé de Salvador. 

O Fórum Obìnrin busca fortalecer a visibilidade das produções de artistas negras contemporâneas brasileiras e de outras localidades da América Latina, envolvendo espetáculos, performances, exposição, conferências e residência artística e objetiva criar um espaço para experimentação de artistas negras em arte contemporânea, seja no teatro, na dança ou na performance.  A iniciativa é uma realização de ÁRÀKÀ – Plataforma de Criação Artística, com produção da Giro Planejamento Cultural, viabilizada por meio do Edital Setorial de Dinamização de Espaços Culturais – 2017, do Fundo de Cultura da Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia e conta com o apoio institucional da Fundação Gregório de Mattos.

 

Serviço – Fórum Obínrin
Espetáculo Isto Não É Uma Mulata
Dia 14 e 15 de julho, às 19h
Solo teatral de Mônica Santana
Ingressos: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia entrada

Cantora Chris Nolasco inicia turnê do show inédito “Sou Negra” em Salvador!


Quer sentir a musicalidade do Recife, traduzida em arranjos modernos do jazz, samba, ritmos afro, maracatus e ijexás? Vai ter, no  show “Sou Negra” da cantora baiana radicada em Recife, Chris Nolasco, que será realizado no dia 13 de julho (sexta-feira) na Tropos, no Rio Vermelho. No repertório algumas canções do CD “Pele negra” e o Hino da África do Sul (NKOSI SIKELEL’ IAFRIKA). No dia 14 de julho (sábado) a cantora se apresenta no Teatro Sesc Pelourinho, a partir das 19h horas, com ingressos a R$20 (inteira) e R$10 (meia). No repertório algumas canções do CD “Pele negra” e o Hino da África do Sul (NKOSI SIKELEL’ IAFRIKA). O show no teatro terá intérprete de libras.

“Sou Negra” vai destinar 30% da bilheteria do show no teatro para a ONG parceira Odara – Instituto da Mulher Negra (BA) que realizará uma feirinha de afro empreendedoras no hall do teatro (roupas e acessórios), também terá a participação de um coral formado por mães que perderam seus filhos para violência urbana residentes no bairro Uruguai e participação especial do cantor Fábio Haendel.

“O público pode aguardar um show com muita percussão, maracatus, ijexás, sambas entre outros estilos, todos com influência jazzista e arranjos inusitados. Incluí no repertório do show algumas canções do meu primeiro CD chamado “Pele Negra” do qual ganhei o prêmio de melhor cantora de CD cultural em 2011 pela Associação de compositores e intérpretes de Pernambuco (ACINPE)”, revela Chris Nolasco.

O projeto “Sou Negra” foi idealizado, criado e elaborado por Chris Nolasco para o edital do Funcultura do Governo do Estado de Pernambuco e será executado pela primeira vez em Salvador. Além de prezar pela acessibilidade, e contar com a participação de intérprete de libras durante todo evento, o show promete encantar o público por onde passar. Após estrear em Salvador o show “Sou Negra” segue em turnê para Recife-PE, São Paulo- SP (29 de julho – Unibes Cultural) e Rio de Janeiro- RJ (27 de julho – Teatro Solar de Botafogo) e João Pessoa-PB.

A cantora Chris Nolasco como mulher e negra, já conhecendo o trabalho de algumas Instituições com este perfil, escolheu as Instituições: FALA PRETA – Organização de mulheres negras, situada no bairro da Liberdade em São Paulo (SP); Coletivo Mulheres de Pedra e a CRIOLA, fundada em 1992 no centro do Rio de Janeiro (RJ), a ODARA – Instituto da Mulher Negra de Salvador (BA) e a VIALA MUKAJI – Sociedade das mulheres negras de Pernambuco localizada em Santo Amaro – Recife (PE).

Dentre os objetivos específicos do projeto estão o estímulo a valorização cultural; Incentivo a expansão da música produzida em Pernambuco; A ideia de envolver crianças, adolescentes, jovens e adultos nas celebrações e discussões sobre temáticas da Mulher Negra e a valorização dos trabalhos realizados pelas ONGs e instituições parceiras através de exposições e apresentações.

PROGRAME-SE!

Dia 13 de julho (sexta-feira)

Local: Tropos, no Rio Vermelho

Quando: a partir das 21h

Acesso:Ingressos a R$10

Dia 14 de julho (sábado)

Local: Teatro Sesc Pelourinho

Quando: a partir das 19h

Acesso: Ingressos a R$20 (inteira) e R$10 (meia).

Abertas inscrições para Oficina de Construção de Atabaques! É gratuita!


oficina_atabaque

“Os Homens que Chamam os Deuses”, este é o nome do projeto que tem como objetivo retratar o universo dos homens iniciados nas religiões de matriz africana que, com sua fé, vozes e mãos, Alabês (Ketu), Huntós (Jeje) e Xicarangomas (Angola) fazem o elo entre o humano e o divino. Como parte deste projeto, será realizada Oficina de Construção de Atabaque, destinada a jovens a partir dos 14 anos, pertencentes ou não a comunidade de matriz africana. A formação é gratuita. 

A ação prevê carga horária de 20h, sendo 4h por encontro, do dia 16 ao dia 20 de julho, das 14h às 18h, no Centro Cultural Plataforma, com entrada franca. As inscrições podem ser feitas AQUI do dia 9 ao dia 12 de julho.

Nesta atividade será demonstrado de forma prática o passo a passo da confecção de um atabaque, resguardando as especificidades de toque e função de cada um dos três modelos.

O projeto é realizado pelo Coletivo de Produtores Culturais do Subúrbio e conta com o patrocínio do Governo do Estado através do edital 11/2016 – Culturas Identitárias do Centro de Culturas Populares e Identitárias – CCPI/Secult.

Serviço:
OFICINA DE CONSTRUÇÃO DE ATABAQUE
Dia e Horário: de 16 a 20 de julho, Segunda a Sexta – 14h às 18h
Quanto: Grátis

Onde: Centro Cultural Plataforma
Classificação: a partir de 14 anos

Vale do Dendê realiza uma semana de palestras, oficinas e workshops abertas ao público!


Casa La Frida
Casa La Frida

 

Espaço de Inovação e Criatividade Vale do Dendê – Shopping da Bahia, promove entre os dias 09 e 15 de julho, mais uma semana de atividades gratuitas, com foco no desenvolvimento de competências, capacitações, reflexões, debates e transformação do ecossistema local.

Na terça-feira10, entre as 16h e às 18h, acontece a palestra “Força, Cuidado e Amor na Vida de Mulheres Negras”, com a psicóloga Ana Luisa Dias. Compreendendo que o amor pode ser a maior fonte de força e cuidado, não apenas das mulheres negras para o mundo, mas do mundo para com elas. A psicóloga propõe um dialogo sobre estes pontos, discutindo como quebrar barreiras e fazer com que força, cuidado e amor não apenas sejam irradiados de mulheres negras, mas que elas também recebam tudo isto de volta.

Já na quinta-feira12, das 15h às 17h, a programadora e TI Cíntia Matos ministra a palestra “Sou Mulher e Sei Programar”, trazendo informações históricas da mulher e sua posição na sociedade, tecnologia e mercado de trabalho, contextualizando a presença feminina na programação e os seus desafios.

Para quem que aprender mais sobre plano de negócios, acontece na sexta-feira13, das 13h às 18h, o Wakanda Warriors: Deusas do empreendedorismo – Elaboração de Plano de Negócios, com Karine Oliveira. O Wakanda Warriors é um ciclo de três imersões que tem como objetivo aprimorar as características empreendedoras de quem participar para potencializar seus negócios. Imperdível.

Tata Ribeiro
Tata Ribeiro

No final de semana a programação está intensa. Acontece no sábado14, das 10h às 12h, a Oficina de Mecânica Básica de Bicicletas para Mulheres por Preta, vem de Bike, uma atividade da Casa La Frida que ensina às ciclistas (e não ciclistas ainda) como resolverem sozinhas problemas comuns no dia a dia de quem pedala.

Ainda no sábado, das 14h às 18h, o Espaço de Inovação Vale do Dendê serve de sede para um Workshop de Games e Graffiti, atividade que busca criar um espaço dialógico para o compartilhamento e coconstrução de conhecimentos sobre Games e a arte de rua, através dos aspectos técnicos e históricos.

Abrindo a semana seguinte, acontece no domingo15, das 14h às 17h, a roda de diálogo Irmã Black Power Convida: Bate Papo sobre a valorização da autoestima da mulher negra. O evento pretende ativar o empoderamento de mulheres negras das periferias de Salvador, trazendo por sua vez mulheres cristãs afrodescendentes vítimas de discriminação devido a sua estética e afirmação negra no âmbito religioso, a fim de que exista um despertamento da autoestima destas mulheres oprimidas socialmente.

Fechando a programação, ainda no domingo, 15, entre as 18h e às 21h, acontece a exibição do documentário “Quem te Penteia?”, seguido de bate-papo sobre a relações que trançadeira a domicílio, salões de beleza, barbearias e moradores das quebradas estabelecem com o cabelo, o território e a estética que nasce nas bordas da cidade.

Todos os eventos são gratuitos e abertos ao público. As inscrições podem ser feitas no local mediante fornecimento de nome, RG, e-mail e telefone para contato.

 

Fotos Divulgação

Pô, Mainha! Atores Sulivã Bispo e Thiago Almasy lançam novo canal “Na Rédea Curta”!


 

Após breve intervalo, os atores Sulivã Bispo (Mainha) e Thiago Almasy (Junior) estreiam amanhã o projeto Na Rédea Curta, com episódios semanais dos dois personagens, voltando ao ranking de destaque na cena das webseries recordistas do YouTube.

O canal Na Rédea Curta marca o amadurecimento da dupla, que promete surpresas tanto nos episódios hilários que voltam a ser lançados semanalmente no YouTube, quando fora da universo da web, com projetos futuros para palcos e para a telona também. Entre as novidades, está a apresentação da dupla no projeto Domingo no TCA, dia 29 de julho, 11h, com ingressos a R$ 1 e R$ 0,50.

 

Ao interpretar uma mãe solteira e seu filho acomodado, moradores da periferia, a dupla de atores despertou um afeto e uma identificação tão surpreendentes que chegou a lotar 16 sessões em duas temporadas em teatros de Salvador, após ter atingido a marca de 60 milhões de visualizações na internet. Conhecidos por onde passam, Sulivã e Thiago agora avisam ao público – que anda, inclusive, exigindo a sua volta – que estão retornando com tudo e com novidades que irão invadir os novos episódios no canal Na Rédea Curta.

“Tem gente que gosta de Junior e Mainha porque falam da Bahia, tem gente que diz que o projeto renova a forma de fazer humor, outras pessoas se identificam no comportamento da mãe solteira que cria o filho sozinho, algumas pessoas reconhecem que os episódios abordam uma Bahia velha e uma Bahia nova…enfim, cada um gosta do projeto por um motivo particular e isso explica também o nosso êxito”, analisa Thiago Almasy sobre o sucesso que alcançaram.

Sulivã acredita que o projeto caiu nas graças do povo pelo fato de Junior e Mainha não serem personagem caricaturais e por conta de os roteiros poderem ser assistidos por toda a família. “Os personagens não são absurdos e, se às vezes parecem ser, é porque as mães têm horas que realmente são absurdas”, conclui com humor.