Não viu ainda? QUASEILHAS ocupa Mercado Iaô de 10 de abril a 04 de maio!


QUASEILHAS
Foto por Patricia Almeida

 

É a primeira obra cênica autoral brasileira integralmente em yorùbá, por meio da literatura do oríkì, gênero que se faz vivo quando declamado ou cantado. Estamos falando de QUASEILHAS, uma realização da Plataforma Araká, rede de conexão para a arte negra contemporânea criada por Diego Pinheiro e Laís Machado. Pra quem não viu esta obra prima, estará em segunda temporada com concepção, direção e oríkì’s de Diego Pinheiro (A Bunda de Simone, Oroboro e Arbítrio). O Mercado Iaô, no bairro da Ribeira, receberá a obra de 10 de abril a 04 de maio.

Criar nos vazios da memória afrodiaspórica. Esta é o convite de QUASEIILHAS ao espectador e nessa busca de estabelecer e renovar conexões em mergulhos profundos, essas memórias que parecem isoladas em uma ilha estão conectadas por algo invisível.

QUASILHAS
Foto Shai Andrade

“Em QUASEILHAS buscamos presentificar a ancestralidade que está no DNA do povo preto. No filme Filhas da Poeira, de Julie Dash, tem uma frase que exemplifica nosso objetivo: ‘O antepassado e o útero são a mesma coisa’. Um útero atlântico repleto de correntezas e de lacunas a respeito da memória afrodiaspórica. Vazios criados no processo escravagista e pós-escravagista, que tirou do povo afro-brasileiro o direito de construir de maneira positiva suas árvores genealógicas e suas memórias ao longo desses quatro séculos de diáspora.”, explica Pinheiro.

QUASEILHAS
[Foto por Patricia Almeida]

A busca de QUASEILHAS pelo preenchimento destes vazios e lacunas é política. O uso do oríkì vem para ser uma tentativa de conexão com esses vazios, por meio dos sentidos, das vibrações melódicas existentes neles, por mais que sejam cantadas em outra língua. Laís Machado acrescenta que o oríkì tem um aspecto místico. “Independentemente da língua que estamos usando, existem vibrações que são comuns e captadas, que vão ativar memórias que tem a ver com essa vibração”, pontua.

E o mais legal de QUASEILHAS…

São três os espaços de ação: Camamu-BA, Quebra Machado-BA e Pantaleon (Guatemala). Cada alárìnjó ocupa um e circulam entre os três, num eterno movimento do despertar das memórias. O público escolhe um a cada sessão. A instalação cenográfica tem concepção de Diego Pinheiro e do cenógrafo Erick Saboya.

QUASILHAS
Foto Shai Andrade

QUEM FAZ QUASEILHAS…

Direção, concepção e oríkì de Diego Pinheiro

Alárìnjó: Diego Alcantara, Laís Machado e Nefertiti Altan

Tradução e consultoria em yorùbá:  Misbah Akanni

Trilha Sonora Original: Diego Pinheiro, Laís Machado, Diego Alcantara,

Nefertiti Altan e Ubiratan Marques

Direção Musical: Ubiratan Marques e André Oliveira

Desenho de Som: André Oliveira

Musicistas: Sanara Rocha, Mayale Pintanga e Nai Sena.

Técnico de Som: Moisés Victório

Concepção Cenográfica: Diego Pinheiro e Erick Saboya Bastos

Concepção de Luz: Luiz Guimarães

 Figurino, maquiagem e cabelos: Tina Melo

 CoNcepção Videográfica: Nina La Croix

Vídeomaker: Ani Haze

 Projeto Gráfico:  Laíza Ferreira

 Assessoria de Comunicação: Preta Pretinha Comunicação – Juliana Almeida

 Assessoria de Imprensa: Théâtre Comunicação – Rafael Brito

 Produção e administração financeira:  Giro Planejamento Cultural

REALIZAÇÃO da ÀRÀKÁ – Plataforma de Criação em Arte

 

Serviço

O quê: QUASEILHAS – obra cênica de Diego Pinheiro

Quando: 10 de abril a 04 de maio – quarta, às 20h, e quinta a sábado, às 19h

Onde: Mercado IAÔ – Praça General Osório, 33, Final de Linha da Ribeira – Ribeira

iNGRESSOS ANTECIPADOS NO SYMPLA. – A PARTIR DE 29 DE MARÇO

Unegro e o Coletivo do Bairro da Paz se unem pra formar a Frente de Negras e Negros – Osvaldão! Lançamento este mês!


osvaldão

Frente de Negras e Negros – Osvaldão. Partindo de uma articulação nacional, a Frente Osvaldão surge com objetivo de unificar e fortalecer a luta antirracista, trazendo reflexão e direcionamento para a luta e somando com outras frentes. Uma iniciativa da Diretoria de Combate ao Racismo da UJS- BA. O lançamento da Frente acontece no próximo sábado (13) na 20ª Edição do Sarau do Bairro da Paz Vive.

Em parceria com a Unegro e o Coletivo do Bairro da Paz, a Frente se propõe a dialogar com os bairros da cidade do Salvador e também com a juventude do estado da Bahia, trazendo uma reflexão central do acesso à cidade e segurança pública, transversalizando com diversas temáticas, ligadas às demandas sociais que afetam diretamente a população negra no Brasil e em especial na Bahia.

Quem foi Osvaldão?

Osvaldo Orlando da Costa ou Osvaldão foi um guerrilheiro brasileiro e um dos principais integrantes da Guerrilha do Araguaia, ocorrida na região Norte do Brasil na década de 1970 e onde veio a falecer em 74. Membro do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), Osvaldão foi obrigado a viver na clandestinidade depois do golpe militar de 1964, quando passou a ser procurado por sua militância. De acordo com as instruções do Partido, que pregava uma mistura dos militantes com os habitantes da região, estabeleceu-se como garimpeiro, caçador e mariscador. Tornou-se, em pouco tempo, o maior conhecedor da área ocupada pelos guerrilheiros e bastante popular entre os camponeses e agricultores do Bico do Papagaio, a região no sul do Pará onde o PCdoB se estabeleceu.

 

Serviço: 

O que: Lançamento da Frente de Negras e Negros – Osvaldão

Quando: Sábado, 13 de abril, às 19h

Onde:20ª Edição do Sarau do Bairro da Paz Vive – Bairro da Paz

Balé Teatro Castro Alves abre aulas públicas para Balé Clássico, Danças Afro-brasileiras e Pilates!


Aula aberta BTCA
Foto-Mauricio-Serra

 

O Balé Teatro Castro Alves (BTCA) faz mais uma série de aulas públicas ministradas por dançarinos do próprio BTCA. São abertas à participação de pessoas com experiência intermediária e avançada, e também para acompanhamento de ouvintes. Neste mês, há opções de Balé Clássico, Danças Afro-brasileiras e Pilates.

Serão quatro aulas de Balé Clássico, nos dias 9, 11, 16 e 18 de abril; duas de Danças Afro-brasileiras, nos dias 12 e 26; e mais quatro de Pilates, nos dias 15, 17, 22 e 29, sempre das 13h15 às 14h30. As vagas são gratuitas e ocupadas na hora e local: Piso C da Ala A do TCA.

O BTCA é a companhia oficial de dança da Bahia, corpo artístico estável mantido pelo Teatro Castro Alves (TCA), Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

AULAS PÚBLICAS BTCA – abril 2019

Aula de Balé Clássico: 9, 11, 16 e 18 de abril, 13h15 às 14h30 (7 vagas)

Aula de Danças afro-brasileiras: 12 e 26 de abril, 13h15 às 14h30 (10 vagas)

Aula de Pilates: 15, 17, 22 e 29 de abril, 13h15 às 14h30 (7 vagas)

Para nível intermediário/avançado. Aberto a ouvintes.

 

Local: Sala de Ensaio do Piso C, Ala A do TCA (Campo Grande)

Participação gratuita | Inscrição no local

Informações: (71) 3117-4846, das 13h às 19h

Coletivo Mobicidade Salvador realiza “Estação Bicicleta Subúrbio” em Alagados!


Foto Alex Oliveira

 

O coletivo Mobicidade Salvador, em parceria com a ONG Avante – Educação e Mobilização Social, inicia, neste mês de abril, as atividades do “Estação Bicicleta Subúrbio”.  Três locais foram escolhidos na região para desenvolver as ações: o Espaço Cultural Alagados, a ESCOLAB e a Ocupação Quilombo Paraíso.

A largada será dada no próximo dia 11.04, quinta-feira, das 14h às 17h, no Espaço Cultural Alagados, na quadra de esportes localizada em frente à Escola Comunitária Luiza Mahin. O projeto consiste em uma atividade socioeducativa que faz o diálogo de forma lúdica com crianças e adolescentes, na faixa etária de 07 a 14 anos, que são alunos que fazem parte das atividades do Espaço Cultural Alagados, em 03 oficinas: Oficina Mecânica Básica para Bicicleta; Oficina Cidadã – Entendo seu lugar no Bairro / Cidade onde se vive; e Oficina Rotas Afetivas. A expectativa, segundo os organizadores, é envolver de 80 a 100 crianças e adolescentes por edição.

O objetivo geral é desenvolver neste público um novo modo de pensar e olhar a cidade através da mobilidade ativa, exercendo seu empoderamento e autonomia, enquanto cidadão, pelo viés da bicicleta. O projeto integra o programa Casa Cidades, realizado pelo Fundo Sociambiental CASA com o apoio financeiro do Fundo Socioambiental Caixa e OAK Foundation.

Serviço:

O que? 1ª EDIÇÃO DO “ESTAÇÃO BICICLETA SUBÚRBIO”

Quando? 11.04, quinta-feira

Onde? Espaço Cultural Alagados, na quadra de esportes localizada em frente à Escola Comunitária Luiza Mahin

Horário? 14h às 17h

 

Show “Nós Somos Moçambique” acontece neste sábado (6) no Pelourinho! AJUDE!


moçambique
Mike Hutchings/Reuters

O show “Nós Somos Moçambique” acontece neste sábado (06/04), das 17h às 22h, no Largo Tereza Batista, no Pelourinho, em Salvador. A iniciativa é realizada por produtores e artistas baianos em prol da população do país do Sudeste da África, após passagem do ciclone Idai, no dia 14 de março, afetando, principalmente, a Cidade de Beira, deixando centenas de mortos e milhares desabrigados.

Estão confirmados para o show os artistas Dão Black, Lazzo, Wil Carvalho, Wilson Carvalho, Rafique Nasser, Pablício Pablues, Tonho Dionorina, Patiño, Aloísio Menezes, Juliana Ribeiro e João Teoria. A troca do ingresso para o evento beneficente se dará por meio da doação de 800g de leite em pó que pode ser feita a partir das 14h, em um posto de atendimento do movimento disponível no Largo.

Aloísio Menezes
Aloísio Menezes

Além da atividade cultural, o movimento “Nós Somos Moçambique” arrecada, até esta sexta-feira (05), donativos para serem encaminhados ao país africano. A entrega pode ser feita no Centro Cultural Solar Ferrão, Museu Tempostal e Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica, todos no Pelourinho, e ainda no Museu Carlos Costa Pinto, no Conjunto Pirajá I e no Centro de Artes Humanidades e Letras da UFRB, na cidade de Cachoeira.

Mais informações podem ser adquiridas pelo telefone (71) 9 9269-9521 (Joana Flores – Coord. Geral).

Do Cidade Satélite

Vai rolar 1º Slam da Onça neste sábado (6), em Sussusarana!


sarau_da_onca

O Sarau da Onça realiza o neste próximo dia 6 de abril (sábado), a 1º Batalha de Poesia do Ano, o Slam da Onça. O Slam vem trazer a reflexão de que a periferia de Salvador é também lugar de arte e produção de cultura. O objetivo é incentivar, valorizar e disseminar arte e cultura em bairros periféricos da capital. Para participar da batalha poética, os interessados devem apresentar textos autorais com tema livre e comparecer à sede do Centro Pastoral no dia do evento, das 17h às 19h, para realizar as inscrições, que são gratuitas. Já a entrada custa R$ 2.

O Slam será dividido em três fases, tendo como ponto de partida as oitavas de final com todos os participantes. A segunda fase será uma disputa entre os cinco melhores concorrentes. Na final, apenas três componentes se apresentarão para uma banca de cinco jurados, e, aquele que apresentar o melhor poema, será o grande campeão e levará para casa prêmios como camisas, livros e CDs de parceiros do projeto.

O Sarau da Onça é formado por moradores do bairro de Sussuarana, que utilizam a poesia e outras expressões artísticas como método para ressocialização de crianças e jovens do bairro; e também, como forma de protesto contra a violência, a desigualdade social, racial e o preconceito enfrentado por moradores de favelas.

REGRAS DO SLAM: Os poemas têm que ser autorais; duração máxima de três minutos; passados os três minutos, a cada 10 segundos é retirado meio ponto; os poemas podem ser lidos ou recitados; os participantes não podem usar nenhum tipo de adereço (chapéu,boné, plumas, perucas, entre outros).

SERVIÇO

O que:  Slam da Onça em Sussuarana

Onde: Centro Pastoral Afro Padre Heitor/ Novo Horizonte

Quando: dia 6 de abril (sábado), das 19h às 22h

Entrada: Gratuita

Fotos: Raianí Alcides

Uhprazer! Mia Lopes estreia Talk Show mergulhando fundo no universo do prazer!


mia_lopes
Em seu novo projeto, a jornalista Mia Lopes mergulha fundo no universo do prazer que levou em sua estreia a cantora e bailarina Nara Couto. Com game, quiz, pingue pongue, boas gargalhadas e muita interação a jornalista e digital Influencer conduziu uma entrevista que tem o objetivo de falar sobre o que as mulheres fazem pra ser feliz e aproveitar todas as formas de prazer na vida.
A escolha do tema vem de uma percepção da jornalista, na qual as mulheres, em especial as negras, só são convidadas para falar de dor e sofrimento, segundo ela, “falar de prazer é falar do direito a ser feliz e de levar uma vida com bem estar.”
Após eliminar 120kg, em um quadro de obesidade tipo II e em meio a uma crise financeira, Mia Lopes decidiu reconstruir seu próprio corpo seguindo o conceito faça tudo com prazer. Passou a pedalar na cidade, fazer uma dieta saborosa, consumir folhas frescas do quintal, detox, água de coco, mergulhar e pôr a mesa pra si mesma. Já se foram -40kg e hoje ela dedica-se a ensinar mulheres a viver uma vida regada a felicidade, sem dor e sofrimento.
Jornalista, digital influencer, empreendedora e coaching motivacional, Mia Lopes encerra jornada como apresentadora, locutora e gerente de conteúdo em uma TV, para se dedicar integralmente ao projeto de inspirar mulheres a buscar a felicidade e encontrar o prazer de viver.
Com produção de Nélia Sobral, a jornalista Mia Lopes estreou seu talk show “Uh prazer” nesta segunda-feira, 01/4, na Cafeteria Dois Cafés no Rio Vermelho. O evento já conta com segunda temporada confirmada em São Paulo e uma em maio, em Salvador. Ainda sem data.  Sempre usando cafés como ponto de encontro para um papo e boas gargalhadas entre um gole e outro.
SERVIÇO:
Atrações:Talk Show Uhu Prazer!
Ingressos: Gratuito ( Sujeito a lotação da casa)
Censura: 18 anos

Culinária Musical na Casa do Benin completa 2 anos com atração internacional!


ivonne-gonzalez
Ivonne Gonzalez
A cubana Ivonne González, grupo Quinteto, Denise Correa, Sinho Bernardo e Mário Ulhoa são  as atrações do próximo Culinária Musical, evento criado com o propósito de reunião amigos com boa música e outras expressões artísticas, além de pratos que agradam o paladar e coração com o repertório da culinária afetiva do afrochef Jorge Whashington.
Será a celebração de 2 anos do projeto, no dia 14 de abril, na Casa do Benin, no Carmo. A entrada custa R$20 (em espécie) e o prato R$30 (em espécie, no débito e credito).
E tem atração internacional para marcar a data dessa iniciativa colaborativa de lazer e fomento da cultura baiana. A cantora cubana Ivonne González tem voz marcante e será acompanhada pelo violonista Mário Ulhoa. Ivonne começou a carreira em 1990, e é referência em ritmos tradicionais cubanos como son, guaracha, cha cha cha, rumba e música afro-cubana, além de espetáculos sobre orixás e deu na Suíça, França, Itália, Eslovênia, Sérvia, Espanha, Uruguai e Argentina.

O evento em clima de confraternização entre amigos conta ainda com participação do artista do Recôncavo baiano Sinho Bernardo que tem conquistado o público em vários eventos na capital baiana e no interior, com foco no samba, partido alto, axé e o samba de roda, além de composições próprias com ‘Hoje eu tô pra onda’. Quem também faz parte da grade do aniversário do Culinária é a cantora Denise Correia e a Banda na Veia Da Nêga com sua black music de Denise Correia traz repertório dançante, canções autorais conhecidas pelo público em shows pela cidade, além do melhor da black music, samba rock, mpb, passando pelo pop até o rock, além dos grandes nomes da MPB.
O show principal é do grupo Quinteto que nasceu com o Culinária Musical, em 2017, e tem o repertório é baseado no partido alto com canções de grupos como Fundo de Quintal, Exaltasamba, Zeca Pagodinho, Só Preto sem Preconceito, Xande de Pilares, Nelson Rufino entre outros. O Quinteto é formado por: Flavinho Sacramento (cavaquinho e voz), Ricardo Negrão (surdo e voz), Neném Madeira (tantan e voz), Chimby (reco-reco e voz) e Quinto (violão e voz).
Nesta edição, das mãos habilidosas e cheias de afeto do afrochef Jorge Whashington estão garantidos a anduzada e a maxixada com carne seca. Tudo aprendido desde a infância quando recebia as notas para ir à feira comprar os ingredientes para a mãe, Georgina Rodrigues da Silva, 80.
SERVIÇO
O que: Aniversário de 2 anos do Culinária Musical
Quando: 14 de abril de 2019, das 12h às 17h30
Onde: Casa do Benin, Rua Padre Agostinho Gomes,17, Pelourinho
Quanto: R$20 (entrada em espécie) prato R$ 30 (o local aceita cartão de débito e crédito)
Atrações: Grupo Quinteto e participações de Sinho Bernardo, Denise Correia e da cantora cubana Ivonne González acompanhada pelo violonista Mário Ulloa.
Cardápio: Anduzada e maxixada com carne seca

Turbante-se: a designer baiana Thaís Muniz promove workshop na Casa Boqueirão!


Turbante-se

O uso do turbante enquanto elemento de identidade da cultura negra e ancestralidade, para além de acessório de moda e tendência de visual, é o mote do workshop promovido pela diretora criativa e designer baiana Thaís Muniz, idealizadora do projeto Turbante-se.A vivência inclui a parte teórica, que conta a história do turbante e toda a sua representatividade, e a parte prática, onde Thaís ensina 10 modelos de amarrações e dois modelos de looks com lenços – que, inclusive, estarão à venda durante o workshop, com estampas garimpadas ao redor do mundo. São 20 vagas, abertas a quem queira participar.

“É a oportunidade de saber mais sobre a simbologia desse ícone, refletindo a sua função social de comunicação não-verbal, além de suas inúmeras formas de uso e significados em diversos contextos culturais”, destacou Thaís. “Através dos turbantes, eu consigo falar sobre ancestralidade, arte, política e sociedade”, enfatizou.

O evento acontece neste sábado (06), das 10h30 às 13h, na Casa Boqueirão (Santo Antônio Além do Carmo). Inscrições: R$ 50 no Sympla (https://bit.ly/2FSh5rZ).

Turbante-se

Considerada uma das mulheres negras brasileiras mais influentes da web em 2014 pelo portal Blogueiras Negras e Geledés, Thaís Muniz fundou o Turbante-se em 2012 e, nos últimos sete anos, vem realizando pesquisas, garimpagem de estampas e tecidos, workshops e performances artísticas que relacionam a história, os significados e a ressignificação dos turbantes na Afro-Diáspora. Seu trabalho já percorreu mais de 10 países, passando por cidades como Paris, Berlim, Madrid, Lisboa, Amsterdam e Freetown (Serra Leoa), além de ter integrado uma mostra de arte contemporânea da Bahia, em Los Angeles (no The Folwer Museum) ao lado de nomes consagrados, como Goya Lopes, Mestre Didi e Pierre Verger.

Serviço:

Workshop de Turbantes com Thaís Muniz

Quando: Sábado (06)

Local: Casa Boqueirão (Rua Direita de Santo Antônio, 56, Santo Antônio Além do Carmo)

Inscrições: Sympla (https://bit.ly/2FSh5rZ)

Número de vagas: 20

Valor: R$ 50

Mais informações: [email protected]

Site: www.turbante-se.com | www.turbante-se.iluria.com/

Livraria Cultura prepara Festival #VivaCultura com tema “Cultura Negra – Identidade e Resistência”!


festival_viva_cultura
Foto Adeloya Magnoni

 

Vinte horas de programação com música, teatro, literatura, atividades infantis e performances especiais. As atrações serão gratuitas, exceto os teatros, que terão ingressos a preços populares.

O que é isso tudo? Nos dias 6 e 7 de abril, a Livraria Cultura de Salvador abrirá suas portas para o Festival #VivaCultura. Será em todo o Brasil, mas Salvador terá uma temática especial, valorizando os artistas negros e a rica cultura regional. “Cultura Negra – Identidade e Resistência” foi escolhido como tema para os dois dias de festival em Salvador.

cassia_valle_calu_livro_infantil
Cassia Valle

Tem papos como “A influência africana no Universo Geek”, uma reflexão sobre “Os blocos afros e a literatura; Para as crianças, haverá um bate papo sobre a importância da representatividade étnica na literatura infantil, com a poeta Ana Fátima, a escritora Lorena Ribeiro e o escritor Adilson Passos…roda de conversa sobre “A comida ancestral na identidade da cidade”. E no Teatro terá a apresentação da Peça infantil Sarauzinho da Calu, da escritora e atriz Cassia Valle, com preços populares (única apresentação paga).

Várias coisas….tudo preto! Programe-se!

:: PROGRAMAÇÃO ::

************************* SÁBADO, 06/04 ********************************

13h – Roda de conversa “A INFLUÊNCIA AFRICANA NO UNIVERSO GEEK” com Alexandre Santos, Ícaro Rodrigues, Zezé Olukemi, Marcelo Vitz, e Lee27. Demonstrações dos jogos, Graffiti e cosplay.

14h30 – Conversa sobre a “IMPORTÂNCIA DA REPRESENTATIVIDADE ÉTNICA NA LITERATURA INFANTIL” com Adilson Passos, Lorena Ribeiro e Ana Fátima. Teremos também contação de História e oficinas infantis.

15h30 – Bate papo sobre “OS BLOCOS AFROS E A LITERATURA” com o Ilê Ayê, Didá e bloco afro Bankoma, seguida de apresentação musical.

17h – Apresentação Musical BaviAiá com Duo B.A.V.I. – Berimbau Aparelhado Violão Inventável e a cantora Aiace

19h – Bate papo sobre “ESCRITA PRETA E IDENTIDADE” com Ryane Leão, Rita Santana e Lívia Natália

20h30 – Apresentação Musical Nara Couto e a banda Pantera Negras.

********************* DOMINGO, 07/04 **********************************

13h00 – Narrativas e diálogos: O saber ancestral com o Coletivo RISOMAR.

14h30 – Roda de conversa “A COMIDA ANCESTRAL NA IDENTIDADE DA CIDADE” com Rita Maria da ABAM, Tairine Ceuta, apresentadora do programa “Com Sabor” , Angelica Moreira do Ajeum da Diáspora e Lilian Almeida da Casa Dona Lili.

15h30- Sarauzinho da Calu

16h – Bate papo sobre “HOMENS PRETOS NA MODA” com Renato Carneiro, George Oliveira e Wander da Black, seguido de desfile de moda com as marcas Madame Nalwango, Katuka, Agudá e Black Atitude ao som do cantor Seu Verciah.

18H – Apresentação do grupo Sarau do onça e o Coletivo Zeferinas

19H- Apresentação da Drag Negra- Dandara Show

19H30 – Samba de roda do Grupo Barlavento e Samba de Oyá

Durante os intervalos de cada atração teremos oficina de Bandanas com a marca Madame Nalwango

Dicas de maquiagem para a pele negra com a Juliana Calleia

* Programação sujeita à alteração sem aviso prévio.

SERVIÇO

FESTIVAL #VIVACULTURA
Onde: Livraria Cultura – Salvador
Quando: 6 e 7 de abril de 2019
Classificação Etária: Livre (algumas atrações podem ter restrição de idade, verifique em nosso site)
Local sujeito à lotação