XV Concurso Literário Poesias sem Fronteiras com inscrições abertas!


negro escrevendo
Banco de Imagens

 

Com o objetivo de estimular poetas de todo o Brasil e de outros países, o concurso premia os melhores trabalhos, comprovando o sucesso com sua 15ª edição. Em parceria com o Celeiro dos Escritores, para a publicação da Antologia “POESIAS SEM FRONTEIRAS”, onde TODAS as poesias participantes do evento estarão publicadas. Todos os escritores  receberão um exemplar da obra, na residência, sem nenhum ônus além da taxa de inscrição (via correios, registrado). As inscrições de 01 de março 2019 até quando a cota do livro for preenchida.

Os poetas tem que ter idade a partir dos 16 anos e devem enviar uma poesia (máximo 35 linhas ou 1200 caracteres com espaço), tema LIVRE, através da Ficha de Inscrição do site – opção Concurso Poesias sem Fronteiras. 

A taxa de inscrição é de R$ 50 – que corresponde a 01 exemplar da Antologia. (a ser paga através de boleto bancário, que será enviado ao participante pelo Celeiro, para a caixa de e-mail inscrita)  É permitido participar com mais poesias, observando: uma poesia para cada inscrição.

Exemplificando: 02 poesias = 02 exemplares = R$100 Escritores residentes, fora do país : U$35/euros por inscrição/um exemplar. A  Antologia “POESIAS SEM FRONTEIRAS” será publicada no mês de julho/2019. Inscrições de outros países serão aceitas desde que estejam na língua oficial do concurso que é Língua Portuguesa.

Premiação:

1°lugar: Troféu personalizado com o nome do autor e colocação + Livro Artesanal Mundo Poético + certificado + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso  + imã literário + Carteira de Escritor EscBrás + carteira de Delegado Cultural EscBrás

2° lugar: Certificado + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso + livro Artesanal Mundo Poético + chaveiro do Olodum + imã literário + Carteira de Escritor EscBrás

3° lugar: Certificado + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso. + Revista Literária da Academia de Letras de Teófilo Otoni MG + Imã Literário

• Menção Honrosa Internacional: Daremos uma Menção Honrosa Internacional para o melhor autor estrangeiro que não estiver entre os três primeiros lugares, cuja premiação será: Poesia publicada em destaque na Antologia + certificado + Livro Artesanal Mundo Poético + Chaveiro Oficial do Olodum – Caso não tenha autor estrangeiro, extingue-se a menção.

Casa da Música de Itapuã exibe “AIUÊ :Escutando o sons dos Quilombos”, com exposição!


AIUÊ
Foto Donminique Azevedo

Nesta sexta-feira (05), a  Casa da Música de Itapuã (Parque Metropolitano do Abaeté) exibe a microssérie “AIUÊ :Escutando o sons dos Quilombos”, com as sonoridades presentes no cotidiano das comunidades quilombolas de Salvador e Região Metropolitana.

Totalmente gratuita, a programação começa às 14h,  com exibição da microssérie. Na sequência, haverá bate papo com a idealizadora do projeto e jornalista Donminique Azevedo, além de um dos diretores do filme Leo Rocha e do produtor musical Adrian Estrela.

Realizado pelo Coletivo Cacos, o projeto busca, por meio da sétima arte, colaborar para a preservação da memória sonora de comunidades quilombolas, além de visibilizar a agenda das comunidades. Além da microssérie com seis episódios, a iniciativa inclui ainda uma exposição fotográfica e um longa metragem documentário.

O projeto conta com a participação do cantor Lazzo Matumbi, que empresta  a voz à trilha e canta a música-tema do filme; e da socióloga e militante do Movimento Negro Vilma Reis.

EXPOSIÇÃO NA CASA DA MÚSICA

A exposição fotográfica “Aiuê: escutando os sons dos quilombos” chega à Casa da Música no dia 5 de abril, onde ficará em cartaz até 31 de maio. AIUÊ , em Kimbundo (língua da família banta), “AIUÊ” é também uma expressão de espanto, alegria, festa. Assim, partindo de uma abordagem etnográfica, linguística e musicológica, o documentário é uma experiência imersiva que revela as mais diversas expressões sonoras e musicais presentes em comunidades remanescentes de quilombos.

Sessão celebra 10 anos do Conselho Estadual de Juventude da Bahia!


genocídio da juventude negra

Nesta quinta-feira (4), os deputados estaduais, Olívia Santana e Rosemberg Pinto, realizarão uma Sessão Especial para celebrar os 10 anos de atuação do Conselho Estadual de Juventude da Bahia (Cejuve). 

A atividade é um reconhecimento por parte dos poderes Legislativo e Executivo ao trabalho realizado pelo Cejuve, além de uma oportunidade de explanar a necessidade de continuação das implementações das Políticas Públicas de Juventude por meio de ações e projetos legislativos para dar oportunidades, direitos e garantias aos mais de 4.1 milhões de jovens baianos.

Precisamos debater a promoção de políticas para a juventude e celebrar experiência exitosas, como é o caso do Cejuve. Durante a sessão, teremos a oportunidade de dialogar sobre temáticas prioritárias para a juventude como: o fortalecimento da educação pública; a fomentação das inovações tecnológicas; o ensino da história e cultura afrobrasileira; a defesa da universidade pública; a redução da vulnerabilidade da juventude negra à violência; e a criação de novos espaços públicos”, comentou a deputada Olívia Santana.

“O Cejuve desempenha um grande trabalho na defesa de direitos da juventude, sobretudo no combate à invisibilidade histórica de alguns segmentos, a exemplo dos jovens negros e dos jovens que residem na zona rural”, avalia deputado Rosemberg Pinto.

CEJUVE

Cejuve é um espaço de diálogo entre a sociedade civil, o governo e a juventude baiana, sendo o principal instrumento de defesa dos direitos dos jovens na Bahia.O órgão trabalha de maneira articulada as principais demandas das juventudes baianas.

Serviço

Sessão Especial para celebrar os 10 anos de atuação do Conselho Estadual de Juventude da Bahia (Cejuve). 

Onde: Plenário da Assembleia Legislativa da Bahia

Quando: 4/4 (quinta), 9h

Aberto ao público

Ressaca do Samba homenageia o sambista, cantor e compositor Nelson Rufino!


nelson_rufino

Ressaca do Samba, que chega em sua 16ª edição, homenageará, o sambista, cantor e compositor Nelson Rufino, através de suas músicas que são cantadas pelos maiores nomes da Música Popular Brasileira. Este tributo acontecerá no dia 14 de abril (domingo), a partir das 13h, na  Praça das Artes (Centro Histórico), com dez horas de festa, ao som das bandas: A Grande Família, Fuzukda, Movimento, Pagoodêa, Samba Trator, Swing do Fora da Mídia e participação especial de Balaio de Gato e Rogério Bambeia.

O Homenageado

Em reconhecimento, ao seu amor pelo samba baiano, encantando e cantado pelos baluartes do samba, a exemplo de Zeca Pagodinho, Alcione e Martinho da Vila, que ajudaram a divulgar a obra deste soteropolitano.  No auge de seus 76 anos de idade e 54 anos de carreira, Nelson Rufino, é o artista homenageado da 16ª Ressaca do Samba. Oriundo da Escola de Samba Filhos do Tororó, em 1965, compôs seu primeiro samba enredo “Portais da Bahia”, com o qual a escola foi campeã. Mas, somente em 1996, em parceira com Carlinhos Santana, que o trabalho de Rufino teve uma repercussão nacional com a canção, “Verdade”, hit do CD “Deixa Clarear, de Zeca Pagodinho.  Rufino assina sucessos que estão imortalizados no cenário da música, tais como: A verdade de seus olhos, Deus manda, Se tiver dó, Aruandê, Por todos os santos, e tantas outras que valorizam, cada vez mais, seu legado.

Serviço:

O quê: 16ª Ressaca do Samba – Homenagem a Nelson Rufino

Atrações: A Grande Família, Fuzukda, Movimento, Pagoodêa, Samba Trator, Swing do Fora da Mídia e participação especial de Balaio de Gato e Rogério Bambeia.

Onde: Praça das Artes (Pelourinho/Centro Histórico – Salvador)

Quando: domingo, 14 de abril de 2019, às 13h.

Quanto: R$ 40 (inteira/pista), R$ 20 (meia/pista). A venda nas lojas South (dos Shoppings da Bahia, Salvador, Bela Vista, Lapa e Paralela), Pida (Salvador Shopping e Piedade)

Classificação: livre

Outras informações: (71) 98726-8366

Não é pizza, nem abará: é Pizzará!


13781666_213251919072525_2441613924069979849_n
Pizzará de camarão fresco

Sabe aquele abará, um bolinho super recheado, apimentado, que tanto gostamos e podemos encontrar em vários pontos da cidade? Imagina ele em formato de pizza, com recheios ainda mais diversificados e em tamanhos variados? Já é realidade, estamos falando do Pizzará, invenção da Cláudia Cristina Santos Conceição, afroempreendedora, mãe de Lia Maria, filha de Germana Emídio dos Santos e Claudionor Teixeira Conceição que, apesar da formação em Processamento de Dados, encontrou na Gastronomia sua verdadeira vocação.

whatsapp-image-2016-10-01-at-4-37-38-pm
Pizzará de bacalhau

“Fiquei pensando como fazer algo novo com aquele conhecimento que eu já tinha do abará. Daí veio a idéia de fazer um “pizza” de abará. Comecei a testar textura e formas de cozimento e de assar a massa até chegar no formato atual”, explica Cláudia que aproveitou reuniões de família para seus primeiros testes.

Aprovado por unanimidade, o passo seguinte foi colocar na Rede, o que não demorou pra logo surgir os primeiros pedidos. “Larguei o celular e fui pra cozinha. Peguei os ingredientes e fiz a primeira Pizzará pra venda que era no tamanho médio com o recheio de camarão seco”, conta. Mas essa criatividade e vocação tem algo que vem lá do berço… suas avós eram cozinheiras, seus pais, irmãs e primas – segundo ela – “são quituteiro e quituteiras de mão cheia”.

Com uma equipe de três pessoas, a diversidade de recheios da Pizzará já impressiona: aratu, bacalhau, camarão fresco, camarão seco, caranguejo, frango, kani, siri e vegetariana. “O primeiro recheio foi baseado no formato padrão que o abará é servido, que é o camarão seco. Depois busquei na ceia que minha mãe prepara na semana santa as proteínas que poderiam combinar dentro deste cenário”, diz Cláudia, também já chamada de “Afropizzaiola”, que conta ainda com a ajuda especial de D. Germana, a avó zelosa que cuida da pequena Lia enquanto a cozinha ferve.

Quem disse que só de trigo se faz Pizza? E que o abará só pode ser de bolinho?

13669632_217112638686453_1264987553881013924_n
Pizzará de camarão seco e siri mole

Com uma média de 30 pizzarás por semana, a empreendedora classifica seus produtos de acordo com os tamanhos: Lilica, Baby, Pocket, Média e Jumbo, tudo á disposição da escolha do cliente. E só avança: “Hoje já chegamos a um ponto em que é preciso ampliar espaço e equipe. Então, até início de 2017 vamos para um espaço maior, pois a Pizzará foi apenas um dos cinco produtos que fiz a releitura, desconstrução e reconstrução. Além disso, estamos nos associando a uma cozinha coletiva que será responsável pela produção da Pizzará e dos outros produtos que irão compor o meu tabuleiro delivery”, anuncia Claúdia. São eles: cocada, doce de tamarindo e a passarinha – planos futuros.

14199633_235474330183617_4589654481994175514_n
Pizzajé de camarão seco

Um deles acaba de ser lançado: o Pizzajé. Mesma idéia, acarajé em formato de pizza, com recheios variados. “Ao invés do bolinho, temos um disco de aproximadamente 20cm de diâmetro, tipo um pizza brotinho tradicional, com pouca massa e muita crocância, coberto com um vatapá adocicado, o refogado escolhido e a nossa boa e velha pimentinha doce.

Assim como a Pizzará, eu tenho certeza que irá encantar e conquistar muita gente”, ela anuncia e já se prepara para oficializar o novo quitute muito em breve. A Pizzará já tem uma média de 30 clientes fidelizados, que compram pelo menos duas pizzas por mês e uns 20 fãs que compram toda semana.

“Apesar de ter como propaganda apenas o boca a boca e redes sociais, hoje a Pizzará já é conhecida no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Aracaju, Recife, Paraíba, Rio Grande do Sul e Itália”, elenca a afropizzaiola. É só pedir que ela manda!

13343124_183541262043591_1635042613657512860_n
Cláudia Cristina Santos Conceição

E quem vai fazer evento e quer levar esta novidade para a mesa, também é só chamar: tem site www.pizzara.com.br e WhatsApp 71 98799-2725, além do Face e Insta. Muita coisa pra vir ainda diante de tanta inovação. “Além de lançar três novos produtos até o fim do ano, tudo indica que vamos partir para avaliar a possibilidade de se ir além do delivery, de modo itinerante e inovador assim como é a nossa Pizzará”, finaliza Claudia. Então tá, corre, pede, experimenta e fideliza!

Pizzará

Afroempreendedora: Cláudia Cristina Santos Conceição

Site: www.pizzara.com.br

Quanto: Entre R$20 e R$60

Como pedir: 71 98799-2725 (zap)

Curso “Marxismo e Pan-Africanismo” acontece na Faculdade de Direito da UFBA!


Hakim Adi.
Hakim Adi.

Entre os dias 26 a 29 de março de 2019, acontece o II Ciclo do Curso de Extensão Marxismo e Pan-Africanismo, com  palestrantes internacionais e inúmeros intelectuais e ativistas dos movimentos, instituições e organizações políticas. Será na Faculdade de Direito da UFBA – Graça.

Durante o Curso Marxismo e Pan-Africanismo ocorrerá exposição de livros de diversas editoras, além de apresentações artísticas com artistas pretos e pretas da cidade de Salvador. Todas as atividades serão certificadas pela Pró-Reitoria de Extensão da UFBA.

O Curso é uma iniciativa inovadora que compreende a disputa por uma epistemologia e práticas transformadoras, com o objetivo de pautar a necessidade da formação teórica, política e cultural com viés anticapitalista, antirracista e antipatriarcal. Além de difundir expressões artístico-culturais centradas na estética e conteúdo do povo preto da África e da Diáspora.

Neste ciclo os Palestrantes serão:

Dr. Hakim Adi. Professor de História da África e da Diáspora Africana, na Universidade de Chichester – Reino Unido. É membro fundador da Associação de Estudos Negros e Asiáticos em Londres. Autor de inúmeras obras, dentre as quais: “Africanos ocidentais na Grã-Bretanha 1900-1960: Nacionalismo, Pan-Africanismo e Comunismo (1998)”, “História Pan-Africana: Figuras Políticas da África e da Diáspora desde 1787 (2003)”; “Pan-africanismo e Comunismo: A Internacional Comunista, África e a Diáspora, 1919-1939 (2013)”, “Pan-Africanismo: uma história (2018)”, e outros.

Patrícia Alexandra Godinho Gomes
Patrícia Alexandra Godinho Gomes

Dra. Patrícia Alexandra Godinho Gomes. Professora Associada visitante no Programa de Pós Graduação em Estudos Étnicos e Africanos Pós-Afro da Universidade Federal da Bahia (CEAO-UFBA). É pesquisadora associada do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa da Guiné-Bissau e membro associado do Conselho para o Desenvolvimento da Pesquisa em Ciências Sociais em África (Codesria). Autora de inúmeras obras, dentre as quais: “Os fundamentos de uma nova sociedade: o PAIGC e a luta armada na Guiné-Bissau 1963-1973 (2010)”. É co-autora da obra: “O que é feminismo? (2015)”. É organizadora das obras: “Gênero, cidadania e identidades (2009)” e “Encontros e desencontros de lá e de cá do Atlântico: mulheres africanas e afro-brasileiras em perspectiva de gênero (2017)”.

INSCREVA-SE! 

 

 

 

PROGRAMAÇÃO


26/03

18h – Mesa de Abertura do II Ciclo do Curso Marxismo e Pan-Africanismo (Auditório)
19h – Palestra com Dr. Hakim Adi: “Pan-Africanismo: Uma História”.

27/03

18h – Palestra com Dra. Patrícia Godinho Gomes: “As Mulheres e/no Pan-Africanismo: Pensamento e Ação (e vice-versa) (Auditório).

28/03

18h – Palestra com Dr. Hakim Adi e Dra. Patrícia Godinho Gomes: “Pan-Africanismo e Comunismo”. (Auditório).

29/03 – Espaço Aberto para Proposições.

Informações

E-mail: [email protected]

Site “Seja Extraordinária” realiza roda de conversa reúne mulheres plurais em Salvador!


Carla Galrão
Carla Galrão

No ar há um ano, o Seja Extraordinária – primeiro site de notícias baiano voltado para o protagonismo feminino – realiza no dia 30 de março, a partir das 15h, a 1ª edição do ‘Vozes Extraordinárias’. 

Paulett Furacão
Paulett Furacão

Na programação do evento, haverá uma roda de conversas com o tema ‘Os Desafios da Mulher Contemporânea’ e também uma feirinha de mulheres empreendedoras.Terá como convidadas três mulheres que tem muito o que dizer: Paulett Furacão, primeira mulher trans a ocupar cargo público no Estado da Bahia; Carla Galrão, produtora cultural e administradora do perfil @gordaroupa no Instagram, voltado para o universo da mulher gorda; e Josy Brasil, comunicóloga, dançarina e primeira rainha cadeirante do bloco afro Muzenza.

Na Feirinha de Mulheres Empreendedoras, o público encontrar produtos diversificados nos stands do Brechó das Pretas, Customize Artes, Gelah Bike, Roupas Infantis, Ben Docin e Lon Lon Confeitaria.

Josy Brasil
Josy Brasil – Foto: Jefferson Peixoto/Secom

 

A Seja Extraordinária é um site de notícias inédito na Bahia, que tem como principal objetivo contar histórias e dar protagonismo às mulheres, através de reportagens, perfis, colunas, ilustrações, vídeos e fotografias, dando visibilidade à história, projetos e vivências femininas, especialmente da mulher baiana.

Todo alimento não perecível arrecadado durante o Vozes Extraordinárias será entregue à entidade, para compor as cestas básicas que são distribuídas às mulheres que são atendidas pelo projeto Mulheres Ginga, que atende mulheres vítimas de violência na região do bairro de Lobato, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. 

 

SERVIÇO:

O que: Vozes Extraordinárias – Edição de Aniversário da Seja Extraordinária
Onde: Mercadão C.C. – Rio Vermelho – em frente a Casa de Iemanjá
Quando: 30 de março (sábado)
Horário: A partir das 15h
Quanto: Contribuição voluntária de 1kh de alimento não perecível para o coletivo Grupo de Mulheres Ginga, que atende mulheres vítimas de violência na região do bairro de Lobato.

Evento sujeito à lotação.

Projeto Lendo Mulheres Negras convoca mulheres pra 2ª chamada do “Lendo Vocês 2019”!


lendo_mulheres_negras

Ainda dá tempo de se inscrever na segunda chamada do projeto Lendo Vocês 2019, que tem como intuito de compartilhar a escrita de mulheres negras nas mais diversas modalidades, do seu caderninho de poemas às mini crônicas das redes sociais, nas páginas (Facebook e no Instagram) do projeto Lendo Mulheres Negras.

“Lendo Mulheres Negras” começa 2019 com a autora Carla Akotirene!

As inscrições vão até dia 31 de março (domingo), e com essa iniciativa, almeja-se circular mais e melhor a escrita de mulheres negras ainda não publicadas e/ou publicadas de forma independente, assim como promover uma rede de escrita e leitura de mulheres negras. Acadêmicas, poetas, contistas, jornalistas…pode vir!

“Queremos descobrir talentos entre nós. Como sabemos, para o mundo literário, é senso comum chancelar como escritora alguém que tenha no modelo livro publicado seus textos. Pensando nisso, lançamos a chamada #lendovocês, em sua segunda edição!”

INSCREVA-SE!

Vá no formulário de inscrição, onde a produção colherá informações e os textos para a seleção, além das perguntas obrigatórias. TENÇÃO: o pré-requisito é serem MULHERES NEGRAS. Prazo de envio: até 31/03 (até às 23h59, sem prorrogação!)

As produções serão selecionadas e postadas nas páginas do Projeto durante todo o ano de 2019, a partir do mês de maio.

Mostra Nordestina de Teatro de Rua ocupa 6 bairros de Salvador com artistas de 12 cidades!


Mostra Nordestina de Teatro de Rua

A Mostra Nordestina de Teatro de Rua, ação que integra o III Encontro de Filosofia e Teatro de Rua da Bahia, ocupará de 26 a  28 de março, das 14h às 17h,os bairros do Campo Grande, Castelo Branco, Fazenda Grande do Retiro, Porto da Lenha/Bonfim, Periperi e Beiru/Tancredo Neves com cerca de 20 espetáculos.

Artistas da Salvador, Itaberaba, Porto Seguro, Lauro de Freitas, Maceió, Rio Branco, Fortaleza, Sorocaba, Rio de Janeiro, Londrina, Campinas e São Paulo fazem parte da programação que terá espetáculos, performances, esquetes e demais intervenções artísticas.

Nesta terceira edição, o Encontro de Filosofia e Teatro de Rua da Bahia (EFITEBA) está sendo realizado pela Universidade Federal da Bahia e co-realizado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia.

 

Programação

Terça Feira: 26 de março

9h – Auditório 02 – PAF 5 – UFBA
Abertura do Encontro

14h – Auditório 02 – PAF 5 – UFBA
Roda de Conversa sobre “Teatro de Rua e Filósofxs Negrxs”

18h – Centro de Treinamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural
Feira do Teatro Popular e Economia Solidária

Quarta Feira: 27 de março

9h – Teatro Martim Gonçalves – UFBA
Assembleia Geral da Rede Brasileira de Teatro de Rua

13h – Praça do Campo Grande
Concentração do Cortejo Performático

14h – Campo Grande
Cortejo Performático

17h – Cruzeiro de São Francisco
Mostra Nordestina de Teatro de Rua

Quinta Feira: 28 de março

9h – Centro de Treinamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural
Construção dos GT’s da RBTR

14h – Fazenda Grande do Retiro, Castelo Branco, Bonfim, Periperi, Arenoso (Beiru)
Mostra Nordestina de Teatro de Rua

18h – Centro de Treinamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural
Mostra Nordestina de Teatro de Rua

Sexta Feira: 29 de março

9h – Centro de Treinamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural
Discussão dos GT’s da RBTR

14h – Cruzeiro de São Francisco
Mostra Nordestina de Teatro de Rua

18h – Centro de Treinamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural
Mostra Nordestina de Teatro de Rua

Sábado: 30 de março

9h – Centro de Treinamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural
Discussão dos GT’s da RBTR

14h – Centro de Treinamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural
Roda de Mulheres da RBTR

18h – Centro de Treinamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural
Discussão dos GT’s da RBTR

Domingo: 31 de março

9h – Centro de Treinamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural
Reunião dos GT’s e elaboração da Carta de Salvador

14h – Pelourinho
Leitura da Carta de Salvador

Pele Negra, Máscaras Brancas – espetáculo dirigido por Onisajé estreia em março!


pele_negra_mascaras_bancas

O primeiro espetáculo da Cia encenado por uma diretora negra. O nome dela é Onisajé (Fernanda Júlia).  Estamos falando de Pele Negra, Máscaras Brancas –  que estreia na segunda-feira dia 18.

É mais uma criação da Cia de Teatro da Universidade Federal da Bahia e  depois da estreia, o espetáculo segue em cartaz de 23 de março a 14 de abril, de sexta à domingo, às 19h, no Teatro Martim Gonçalves. A entrada é gratuita.

A montagem abre a programação do 3° Fórum Negro de Artes e Cultura (FNAC), que ocorre de 18 a 22 de março em vários pontos da UFBA e traz como temática Xirê dos saberes: (Re) Conhecer, Existir. 

 

pele_negra_mascaras_bancas

O que esperar….

A encenação, composta majoritariamente por negros e negras, traz na codireção Licko Turle, professor visitante da UNIRIO. O elenco é formado por dez atuantes que foram selecionados em audição: Iago Gonçalves, Igor Nascimento, Juliette Nascimento, Manu Moraes, Matheus Cardoso, Matheuzza Xavier, Rafaella Tuxá, Thallia Figueiredo, Victor Edvani e Wellington Lima.

A ficha técnica traz ainda Thiago Romero e Tina Melo na direção de arte -cenário, figurino, maquiagem; Luciano Salvador Bahia, na direção musical; Edileusa dos Santos, na coreografia e preparação corporal; Nando Zâmbia, no desenho de luz; Joana Boccanera, na preparação vocal; e produção de Luiz Antônio Sena Jr., da DAGENTE Produções.

“Xirê dos saberes: (Re) Conhecer, Existir” será o tema do 3° Fórum Negro de Arte e Cultura na UFBA!

E nada menos que Aldri Anuncianção, dramaturgo do espetáculo! A história de Pele Negra, Máscaras Brancas se baseia em tese homônima do psiquiatra e filósofo, Frantz Fanon – uma obra de ficção que traz personagens analisadas pelo próprio. “É irônico também ao abordar um presente ultrapassado que traz feridas que persistem – racismo, rejeição as diversidades e outras subjetividades que podem se perpetuar caso não as enfrente”, comenta Anunciação.

A obra fanônica se constitui numa leitura obrigatória para aqueles que discutem, estudam e lutam contra o racismo. 

pele_negra_mascaras_bancasFNAC

Pele Negra, Máscaras Brancas é uma conquista da segunda edição do Fórum Negro de Artes e Cultura – FNAC, que caminha para a terceira edição em 2019, sob a coordenação coletiva dos professores da ETUFBA, Alexandra Dumas, Licko Turle e Stênio Soares. A realização é da Escola de Teatro e da Pró-Reitoria de Extensão da UFBA.

Fotos: Adeloyá Magnoni

Serviço

O quê: Pele Negra, Máscaras Brancas

Quando: 18, 23, 24, 29, 30 e 31 de março; 05, 06, 07, 12, 13 e 14 de abril, às 19h

Onde: Teatro Martim Gonçalves

Entrada: Gratuita