Coisa de Preto no FSM: vai ter Sarau e a Roda de Conversa sobre Arte Marginal!


saraudaonça
Evanilson Alves – Sarau da Onça

 

A FNN (Frente Nacional de Negras e Negros) realizará durante o Fórum Social Mundial uma série de atividades políticas, acadêmicas e culturais com o objetivo de discutir questões relevantes para o povo negro e construir perspectivas de transformações sociais.

Nesta sexta-feira (16), vai rolar o Sarau e a Roda de Conversa sobre “Perspectivas de Transformação Social Através da Arte Marginal”, das 16hs às 22h. O encontro – aberto ao público – será na Escola de Dança da UFBA (Campus Ondina, entrada que fica próxima ao Zoológico).

sarau_do_jaca_poesia_cajazeiras_flica
Marcos Paulo – Sarau do Jaca

Programação
Debate: 16h às 17:30h (Teatro do Movimento)
Sarau: 17:30 às 19h (Átrio Amarelo)
Pretato – Cenas pretas, Resistência e Combate ao Racismo: 19h às 20:30h (Teatro do Movimento)
Dj e confraternização: 20:30 às 22h

Roda de Conversa – Perspectivas de Transformações Sociais Através da Arte Marginal – presença confirmada: Marcos Paulo (Sarau Jaca); Fabrícia de Jesus (Sarau do Cabrito); Evanilson Alves (Sarau da Onça).

 

Paulina Chiziane é convidada dos Diálogos Insubmissos no Fórum Social Mundial!


Fto Lis Pedreira

E vem aí mais uma edição dos Diálogos Insubmissos de Mulheres Negras e vai ser no Fórum Social Mundial, que acontece de 13 a 17 de março, em Salvador. Nesta edição, no dia 16 de março (sexta-feira), serão duas mesas de debate: “Epistemologias Insubmissas de Mulheres Negras” e “Mulheres Negras, Literatura e Resistência”. Ambas acontecerão no auditório da reitoria do IFBA, no bairro do Canela e será aberto ao público.

Na primeira mesa, debaterão sobre o tema a Mestra em Sociologia e Ouvidora da Defensoria Pública do Estado, Vilma Reis (UFBA) e as Dras. Marcilene Garcia (IFBA) e Ângela Figueiredo (UFRB), com mediação da Mestra Ana Carla Portela (IFBA).

Já na segunda mesa, a mediação ficará por conta da doutoranda em Literatura e Cultura – e idealizadora dos Diálogos Insubmissos – Dayse Sacramento, que guiará o debate entre as professoras Dras. Íris Amâncio e Ana Rita Santiago. Esta Mesa contará ainda com a participação da escritora moçambicana, Paulina Chiziane.

A idéia dos Diálogos Insubmissos no Fórum Social Mundial é reunir mulheres negras de distintas áreas do conhecimento a fim de discutir sobre epistemologias, metodologias e conhecimentos contra-hegemônicos e decoloniais produzidos por estas mulheres.

“A vinda de Paulina Chiziane é fruto de uma grande e rica parceria dos Diálogos com a Katuka Africanidades e com a editora Nandyala que nos proporcionará mais um momento de criar rasuras no discurso universalizante tento da literatura brasileira como da academia brasileira, a partir destas pesquisadoras e de suas relevantes produções. A idéia é fortalecer o necessário acesso a elas pelo público que empodera os Diálogos em todas as suas edições”, diz Dayse Sacramento

Os Diálogos Submissos começam às 18h, a atividade é aberta ao público, sujeito à lotação do espaço. Como de costume, a organização dos Diálogos estimula a doação de livros de literatura negra para iniciativas sociais voltadas para o público feminino. Desta vez, a beneficiada será a Biblioteca Mentes Livres, construída pelo projeto Corpos Indóceis, coordenado pela professora, Denise Carrascosa. É uma iniciativa que atende mulheres em situação de encarceramento. Também serão aceitos livros com temática jurídica.

paulina_chiziane_

PAULINA CHIZIANE – Insubmissão de lá pra cá!

Autora de romances, contos e dramas, Paulina ganhou o prêmio José Craveirinha pela obra “Niketche”, em parceria com Mia Couto; a Ordem Infante Henrique, pelo governo português; a Ordem de Oficial do Cruzeiro do Sul, pelo Governo do Brasil; e o  troféu Raça Negra, edição 2014. Sua obra foi traduzida em vários idiomas, com homenagens nacionais e internacionais, transformadas em dramaturgia, dança, música, artes plásticas e radionovela.

Seu primeiro livro foi lançado em 1990, o romance “Balada de amor ao vento”. Sua obra lhe valeu a nomeação como uma das mil mulheres pacíficas do mundo pelo Movimento Internacional de Paz, One Thousand Peace Women, 2005. Tem publicações de contos em jornais da Europa, Ásia, Africa e América, e participação em conferências de Arte e Literatura em Moçambique e em diferentes universidades nestes continentes.

Sua escrita é militante, versa pela causa da justiça e igualdade nas relações humanas do seu país, além de ter um reconhecimento mundial pelo seu trabalho social na promoção da mulher e dos grupos desfavorecidos.

 

SERVIÇO

O que: Diálogos Insubmissos no Fórum Social Mundial

Quando: Dia 16 de março (sexta-feira), 18h às 22h

Quanto: Aberto ao público, sujeito à lotação do espaço

Doação: Serão aceitos livros de literatura negra e/ou jurídicos para a Biblioteca Mentes Livres

O Rappa se despede da Bahia com show na Arena Fonte Nova!


O-Rappa em Salvador
Divulgação

Depois de 25 anos de carreiraO Rappa anunciou sua parada. O último show em Salvador acontece no dia 23 de março, na Arena Fonte Nova, com abertura dos portões às 20h30. A noite ainda contará com o sound system da BaianaSystem.

“Parar está sendo uma decisão unânime e de muita maturidade. Entendo que todos devemos inclinar nossos esforços para mostrar aos nosso fãs novos projetos, álbuns e parcerias. O público terá muito para se deleitar e descobrir em cada um de nós, individualmente, o que soava como um todo.” Afirma Xandão, guitarrista e fundador do O Rappa.

Serviço​

 O Rappa com apresentação do BaianaSystem

Data: 23 de março

Local: Arena Fonte Nova

Endereço: Ladeira da fonte das pedras s/n

Abertura dos portões: 20h30

Censura: 16 anos 

Ingressos 1º lote: 

PREÇOS POR SETORES MEIA-ENTRADA INTEIRA
Frontstage R$120,00 R$240,00
Arena R$ 60,00 R$ 120,00

– Valores de Ingressos referente a meia entrada sujeitos a alteração de preços sem aviso prévio.

 – Meia-entrada: Obrigatória a apresentação de documento que comprove o benefício na compra e na entrada do show. Estudantes, professores, idosos e deficientes físicos.

-Para compras realizadas através do site, é aceito, como forma de pagamento, somente os seguintes cartões de crédito: VISA, MasterCard, Diners, American Express e ELO.

– Os ingressos poderão ser parcelados em até 3X.

 PONTOS DE VENDAS

 Vendas on-line:  http://www.eventim.com.br/

Pontos venda físico com 10% de taxa

Loja South – Center Lapa

Loja South – Salvador Norte Shopping

BR – 41510-000 Salvador

Loja South – Shopping Bela Vista

 Loja South – Shopping Paralela

Loja South – Shopping Piedade

Ponto de venda físico sem taxa

LOJA PIDA do SHOPPING SALVADOR

Escritoras e poetas negras são destaque no Letra de Mulher – Festival Literário!


dia_bonito_pra_chover_livia_natalia
Lívia Natália

O Letra de Mulher – Festival Literário acontece de 8 a 11 de março, na CAIXA Cultural Salvador e vai reunir nomes como Cidinha da Silva, Lívia Natália, as slammers Roberta Estrela D’Alva e Kuma França, entre outras escritoras brasileiras contemporâneas.

O Letra de Mulher é um evento literário dedicado ao debate e divulgação do trabalho de escritoras que atuam em diferentes plataformas, bem como uma pluralidade de gêneros literários e estéticos. A curadoria do Letra de Mulher leva a assinatura das jornalistas Dayse Porto e Paula Janay.

A programação do Letra de Mulher – Festival Literário é inteiramente gratuita e retirada de ingressos é realizada uma hora antes do início de cada atividade da programação, na bilheteria da CAIXA Cultural Salvador. É opcional a troca de ingressos por livros não-didáticos.

 

kuma_frança
Kuma França  Fto Dayse Cardoso

 

Mesas – De 08 a 11 de março, quinta a domingo:

  • DIA 08 às 20h- Mesa de abertura:  Outras Palavras, com Alice Ruiz e  Estrela Leminski
  • Dia 09 às 15h – Mercado, publicação e reconhecimento: os caminhos das escritoras, com Luisa Gleisler e Carol Bensimon.
  • DIA 09 às 17h30mim – Literatura, feminismo e produção independente na internet, com Clara Averbuck e Flávia Azevedo.
  • Dia 09 às 20h – O que faz uma escritora? com Mabel Veloso e Maria Valéria Rezende.
  • Dia 10 às 14h – Contação de Histórias, com Danielle Andrade (Atividade infantil)
  • Dia 10 às 15h – Ser Mulher, Ser negra, Ser Escritora, com Cidinha da Silva.
  • Dia 10 às 17h – Meu livro de cabeceira ou do YouTube para as prateleiras, com JoutJout.
  • Dia 10 às 18h30mim – Literatura Movimenta – Iniciativa que estimulam a formação e difusão da produção literária produzidas por mulheres,  com Juliana Gomes (Leia Mulheres) + Suzana Ventura (Mulheril das Letras).
  • Dia 10, às 20h – Outras Palavras – A relação da literatura e outras linguagens nas artes, com Zélia Duncan.
  • Dia 11 às 16h – Literatura das Bordas – Todas as palavras em evidência, com Livia Natália e Roberta Estrela D’alva.
  • Dia 11 às 19h – Outras Palavras – A relação da literatura e outras linguagens nas artes, com Roberta Estrela D´Alva, Karina Buhr e Ju França.

 Oficina – dias 10 e 11 de março, sábado e domingo, das 9h30 às 12h.

A poesia é uma festa, com Kátia Borges: Serão duas manhãs para aprender sobre poesia e contemporaneidade, especialmente a partir das vozes femininas que, no Brasil e na Bahia, mantém esta arte sempre em movimento.Serão lidos poemas de autoras como Angélica Freitas, Ana Martins Marques, Simone Teodoro, Adriane Garcia, Norma de Souza Lopes, Karina Rabinovitz, Angela Vilma, Mônica Menezes e muitas outras. Serão apenas 20 vagas.

Serviço:

Letra de Mulher – Festival Literário
Período:
 8 a 11 de março de 2018
Local: CAIXA Cultural Salvador (Rua Carlos Gomes, 57, Centro – Salvador)
Entrada franca

Informações: (71) 3421-4200

Fotos Divulgação

Artista Annie Ganzala expõe a série “ReF/Verências” na Aliança Francesa!


annie_ganzala

Afro sapatão, mãe, feminista decolonial, Candomblecista, Aquarelista e grafiteira. No dia 6 de março (terça-feira), a artista Annie Ganzala estreia a exposição “ReF/Verências”, uma série que irá representar a diversidade de mulheres de Salvador.

“Em homenagem ao mês das mulheres eu estarei expondo como uma forma de agradecer as mais velhas e mais novas que nos antecederam e que continuam e continuarão resistindo e se rebelando contra todas formas de opressão, gerando e transmitindo vida, tecnologias e saberes”, define a artista.

Annie Ganzala: em Salvador e no mundo aquarelando mulheres negras

A mostra estará aberta a visitação na galeria da Aliança Francesa, de segunda a sábado, das 9h às 21h e a entrada é gratuita. Na abertura, dia 6 de março, Annie Ganzala convidará para também expor seu trabalho, a pintora negra e autodidata do abstrato e do surrealismo, Rose Mafalda. O coquetel de abertura será dia às 18h.

É SÓ CHEGAR!

Expo “ReF/Verências”, da artista Annie Ganzala

Quando: Abertura dia 6 de março (terça-feira), às 18h30

Onde: Aliança Francesa – Av. Sete de Setembro – Barra (Ladeira da Barra)

Visitação: de segunda a sábado, das 9h às 21h (exceto feriados) – até dia 29/03/2018

Aberta ao público

Coletivo seleciona projetos de músicos e de produtoras baianas para Feira Internacional!


pelourinho
Pelourinho

Até o dia 05 de março,está aberta a convocatória para artistas da música e empresas produtoras da Bahia enviarem portfólios dos seus trabalhos pelo link bit.ly/coletivobaiano, para fins de representação deste pelo Coletivo Baiano de Produtores. A representação será, na Feira Musical South by South West (SXSW 2018), que acontecerá entre os dias 13 e 17 de março, em Austin, nos Estados Unidos.

A Feira South by South West (SXSW) é uma das maiores e mais abrangentes feiras internacionais de negócios. Com a participação do Coletivo Baiano de Produtores na edição 2018 da Feira, serão promovidas diversas iniciativas musicais da Bahia, a exemplo de trabalhos artísticos e festivais musicais. O Coletivo participará de rodadas de negócios com parceiros e investidores em potencial, além de participar de conferências dentro da programação da Feira, de modo a buscar maior capacitação no campo da promoção musical internacional.

A convocatória lançada pelo Coletivo pretende selecionar uma amostra de artistas que tenham interesse em ter sua obra ou projeto musical representados neste evento internacional.

A empresa ou artista interessado em participar deve preencher o formulário abaixo. As propostas serão avaliadas por representantes do Coletivo e selecionadas segundo o perfil de trabalho de cada empresa. Os trabalhos selecionados serão convocados a enviar novo material em formato press kit ou audiovisual pré-estabelecido, a serem apresentados na SXSW 2018 pelas empresas do Coletivo.

Para enviar sua proposta, acesse: bit.ly/coletivobaiano. Para mais informações, envie sua mensagem para o email coletivobaianodeprodutor[email protected] .

O Coletivo Baiano de Produtores é formado por empresas do segmento musical na Bahia, entre elas estão a Isé Música Criativa, a Multi Planejamento Cultural, a Tropicasa Produções Culturais e a Couraça Criações Culturais.

Cineclube Mário Gusmão realiza Mostra Performance Negra em Cachoeira!


mario_gusmao

De 06 a 09 de março, o Cineclube Mário Gusmão realiza a Mostra Performance Negra, na cidade de Cachoeira – Recôncavo Baiano. Artistas como Grande Otelo, Léa Garcia, Mário Gusmão, Ruth de Souza, Zezé Motta e Zózimo Bulbul compõem o elenco da Mostra.

Serão exibidos ao todo sete filmes, em cinco sessões seguidas de debate. A programação conta ainda com uma oficina intitulada A imagem como espaço cênico, que será ministrada pelas atrizes Arlete Dias e Valdinéia Soriano, integrantes do Bando de Teatro Olodum. O intuito é debater a presença dos atores e atrizes negras nos filmes, bem como pensar suas trajetórias, para interpretar e reexaminar a cinematografia brasileira.

Em 2018, o Cineclube Mário Gusmão é apoiado pela Secretaria de Cultura do Estado/Secult/BA, através do Fundo de Cultura do Estado.

Mostra Performance Negra no Cinema Brasileiro

Quando: De 06 a 09 de março

Onde:  Cineteatro Cachoeirano e Largo da Aclamação

Quanto: inteiramente gratuita;

Programação*

06 de março, às 18h30min: “O Menino e o Velho”, dirigido por Miguel Silveira, e “Rio Zona Norte”, dirigido por Nelson Pereira / Pocket show de Luedj Luna

07 de março, 14 horas: Anjo Negro”, dirigido por José Humberto | Roda de conversa: Rastros, Ecos e Movimentos de Mário Gusmão, com Clyde Morgan (professor/dançarino), profa. Cyntia Nogueira (UFRB), Laís Morgan (dançarina) e Miguel Silveira (cineasta);

07 de março, 19 horas: “Compasso de Espera”, dirigido por Antunes Filho | Debate com: prof. Osmundo Pinho (UFRB) e Valdir Alves (antropólogo), com mediação da profa. Izabel Fátima Cruz (UNEB);

08 de março, 19 horasXica da Silva”, dirigido por Cacá Diegues | Debate com profa. Ângela Figueiredo (UFRB) e Valdineia Soriano (atriz);

09 de março, 19 horas
: “O Dia de Jerusa”, dirigido por Viviane Ferreira, e “As Filhas do Vento”, de Joel Zito Araújo | Conferência de encerramento com Viviane Ferreira.

*Toda  a programação acontecerá no Cineteatro Cachoeirano.

 

Legado de Abdias Nascimento será tema de ações no Fórum Social Mundial 2018


abdias_do_nascimento

O Fórum Social Mundial (FSM) acontece em Salvador de 13 a 17 de março, e o Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros (IPEAFRO), do Rio de Janeiro, vem se juntar à Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb/SecultBA), Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN) em ações que terão como tema o genocídio da população negra e o legado de Abdias Nascimento.

Dentro do eixo temático “Vidas Negras Importam”, o conjunto de atividades mistura arte, poesia e ativismo social e terá como temas centrais o genocídio da população negra e o legado de Abdias Nascimento. A programação conjunta estreia no Teatro Martim Gonçalves (Escola de Teatro da UFBA), às 8h30 do dia 14 de março, aniversário natalício de Abdias Nascimento, com performance poético-musical de Nelson Maca seguida de debate em torno da nova edição do livro “O Genocídio do Negro Brasileiro”, publicado há 40 anos por Abdias. Participam do debate os professores Kabengele Munanga (UFRB), Marluce Macedo (UNEB), Samuel Vida (UFBA) e o escritor Sandro Sussuarana (Sarau da Onça).

maestrina_da_favela
Ellem da Silva de Jesus – Fto Marcelo de Troi

 

No dia seguinte, 15 de março, a Sala Mestre King, localizada na sede da Funceb, no Pelourinho, será palco do Slam Abdias, com premiação do Troféu IPEAFRO Sankofa. Entre as atrações estão: DJ Bieta, Coletivo Boca Quente, Sarau da Onça, poeta Giovane Sobrevivente, Maestrina Elem e Banda Meninos da Rocinha do Pelô.

No último dia de atividades, em 16 de março, a exibição do filme “Abdias Nascimento Memória Negra”, do cineasta baiano Antonio Olavo, será na Sala Walter da Silveira (Barris). A programação contempla, ainda, recitação poética com Milsoul Santos e artistas locais, além de conversa com o diretor do filme, o professor Kabengele Munanga e a viúva de Abdias Nascimento e autora da biografia, Elisa Larkin Nascimento.

Todas as atividades incluem sessão de autógrafos da nova edição do livro “O Genocídio do Negro Brasileiro” (IPEAFRO / Editora Perspectiva / Itaú Cultural, 2017) e da biografia ilustrada “Grandes Vultos que Honraram o Senado: Abdias Nascimento”, publicada pelo Senado Federal, bem como ações em apoio ao Quilombo Rio dos Macacos.

pássaro preto
Milsoul – Reprodução Facebook
Confira a programação aberta ao público:

Dia 14 de março (quarta-feira)
O que: Abertura com performance poética musicada de Nelson Maca. Debate sobre o livro “O Genocídio do Negro Brasileiro”, com Kabengele Munanga (UFRB), Marluce Macedo (UNEB), Samuel Vida (UFBA) e Sandro Sussuarana (Sarau da Onça). Lançamento da nova edição do referido livro e da biografia de Abdias Nascimento.
Horário: 8h30
Local: Teatro Martim Gonçalves, Escola de Teatro da UFBA – sujeito à lotação do espaço

Dia 15 de março (quinta-feira)
O que: Slam Abdias / Troféu IPEAFRO Sankofa. Atrações: DJ Bieta, Coletivo Boca Quente, Sarau da Onça, poeta Giovane Sobrevivente, Maestrina Elem e Banda Meninos da Rocinha do Pelô. Sessão de autógrafos dos livros.
Horário: 16h
Local: Sala Mestre King – Sede da Funceb (Pelourinho) – sujeito à lotação do espaço

Dia 16 de março (sexta-feira)
O que: Filme “Abdias Nascimento Memória Negra”,do cineasta baiano Antonio Olavo. Recitação poética com Milsoul Santos e artistas locais. Conversa com Antonio Olavo, professor Kabengele Munanga e Elisa Larkin Nascimento, viúva de Abdias Nascimento e autora da biografia. Sessão de autógrafos dos livros.
Horário: 19h
Local: Sala Walter da Silveira (Barris) – sujeito à lotação do espaço

Teatro Escola Jorge Amado abre inscrições para diversos cursos: jovens [email protected]!


teatro jorge amado

O Teatro Escola Jorge Amado (TEJA) abre inscrições para cursos de Teatro, Fotografia, Produção Cultural, Iluminação, Maquiagem e Dança Moderna. Gratuitas, as oportunidades são para jovens afrodescendentes e estudantes da rede pública de ensino, de 14 a 24 anos . O Projeto acontecerá no Teatro Jorge Amado, em Salvador.

Além dos cursos principais, este ano o TEJA vem com uma variedade de módulos interdisciplinares de Cultura Nordestina/Construção Textual, Filosofia, História da Arte, Museologia, Ciências Políticas, Práticas Argumentativas, Preparação Vocal, Comunicação e Cultura, Assessoria de Comunicação e  Historias Afro Brasileira. Cada aluno poderá optar em até três módulos interdisciplinares- integrando sua estrutura curricular de cada curso artístico escolhido.

Para os demais interessados que não se enquadram no perfil social, O TEJA destina uma cota de vagas por turmas para o público em geral, é cobrada uma taxa única de R$ 250,00 para cada curso artístico e as inscrições estão abertas até dia 11 de março. Todos inscritos nos cursos principais terão acesso a grande interdisciplinar e atividades realizadas durante o semestre. As inscrições para esta categoria podem ser realizadas através do link sympla/teatroescola

“Mas nem parece que você tem câncer”: livro será lançado no Dia da Mulher!


carol_magalhães

A história de uma baiana que, aos 29 anos, foi diagnosticada com câncer de mama é contada no livro “Mas nem parece que você tem câncer”,  da escritora Carolina Magalhães, que será lançado no dia 8 de março, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher com o apoio do NOB/Grupo Oncoclínicas. O evento acontece no auditório do Núcleo de Oncologia da Bahia (NOB), em Ondina, às 19h.

“Passamos por momentos em nossas vidas que são, sem dúvidas, para nos fortalecer e nos fazer crescer de alguma forma. Este é um livro para curiosos, para quem não tem, para quem tem e para quem teve câncer. Que seja inspirador para quem precisa”, reforça a autora Carolina Magalhães.

fabiana_mascarenhas
Fabiana Mascarenhas

Durante o lançamento, Carolina e algumas das profissionais responsáveis pelo seu tratamento — Luciana Landeiro (oncologista), Angela Magalhães (psicóloga) e Ceci Figueredo (enfermeira) —, vão promover um bate-papo sobre o câncer de mama e o processo para a cura. A mesa redonda será mediada pela jornalista, Fabiana Mascarenhas. O evento será finalizado com sessão de autógrafos.

Os interessados em participar do lançamento, que tem vagas limitadas, devem efetuar inscrição prévia por meio do site do Sympla. Link direto: www.bit.ly/livrodecarol. Mais informações em: 71 99174-0142.

O ingresso custa uma lata ou 400 gramas de leite em pó, que deve ser entregue na entrada do evento. As doações serão destinadas para o Núcleo de Apoio ao Combate do Câncer Infantil (Nacci).

Minibiografia

Carolina Magalhães, 31 anos, é publicitária e atua como diretora de arte em uma das maiores produtoras de entretenimento de Salvador, Bahia. Aos 29 anos, foi diagnosticada com câncer de mama e após uma dura batalha, que durou cerca de um ano e meio, lança o livro “Mas nem parece que você tem câncer” para inspirar pessoas e agradecer pela vida.