Nara Couto, Ellen Oléria e Paula Lima juntas no Largo do Pelô nesta terça (5)!


NaraCoutoEP
Nara Couto Foto: divulgação

 

Ellen Oléria, Nara Couto e Paula Lima juntas?!

É a proposta do show “Lindas e Pretas Carnavalizando”, que reunirá as três pretas no Pelourinho na próxima terça-feira de Carnaval, dia 5 de março. O trio apresentará um repertório especial com releituras carnavalescas de suas próprias composições e de canções de grandes artistas nacionais e internacionais, que vão desde Filho de Rei, de Mateus Aleluia, músico de referência nascido no recôncavo baiano, até Crazy in Love, composta pelo casal pop afroamericano Beyonce e Jay-z.

“Sempre que volto a Bahia fico muito feliz. Cantar no carnaval é mais uma alegria. Estar neste lugar que me acolhe tanto é muito especial”, conta Ellen Oléria, cantora, compositora e apresentadora da TV Brasil. Nascida em Brasília, ela possui mais de 16 anos na estrada da música e acumula prêmios em festivais, 5 discos lançados e turnês realizadas pelo Brasil e mundo afora. Já para Paula Lima, artista paulista, e uma das percussoras da cena da mescla da MPB com o funk, no Brasil, e inspiração para muitas mulheres na música, estar na Bahia é também se conectar ainda mais com sua ancestralidade, como se “estivesse em casa”. Ela se apresentou no Carnaval do Pelô pela primeira vez em 2016.

O “Lindas e Pretas Carnavalizando” se propõe a ser uma celebração da beleza, da força, e dos corpos negros conectados através da música. O projeto é mais uma das atrações ofertadas na programação do Pelô do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura/SecultBA,

 

 

SE LIGA!

O que: Show “Lindas e Pretas Carnavalizando”, com Nara Couto, Ellen Oléria e Paula Lima

Onde: Largo do Pelourinho

Quando: Dia 5 de março (terça-feira), 23h

Aberto ao público

Afrocidade comanda show “Conexão Bahia Angola” no Carnaval do Pelô: vai ter Majur e Titica!


Titica
Titica – Divulgação

A agenda do Afrocidade para o carnaval está confirmada com o show “Conexão Bahia Angola”, dividindo palco com as cantoras Titica e Majur no domingo, 3 de março, às 18h, no Largo do Pelourinho, dentro da programação do “Carnaval do Pelô”, promovida pelo Governo da Bahia através da Secretaria de Cultura do Estado. Já no Circuito Dodô, na Barra, o grupo se apresenta no camarote Expresso 2222, em duas datas: sexta, 1º de março, e terça, dia 5, ambas às 23h.

O show no Pelourinho será comandado pelo Afrocidade com sua música afrobaiana politizada, popular e contagiante, como força centrípeta que converge estilos de periferias das grandes cidades: pagode, arrocha, dub jamaicano, reggae, ragga e afrobeat.

O repertório se conecta com os trabalhos da cantora angolana Titica, estrela do Kuduro, representativo estilo musical de seu país, e da artista baiana Majur, revelação da cena local com sua world-music afro-futurista, que mistura soul, tecno e matrizes africanas. O encontro expressa, portanto, a obra de criadores contemporâneos que representam culturas negras da diáspora, saudando tambores da África, exaltando a própria história, combatendo a opressão, atualizando e ressignificando o orgulho de sua origem. Vale ainda indicar que são as cantoras duas pessoas trans que fortalecem significativamente a luta contra a LBGTfobia, causa com a qual o Afrocidade é também comprometido.

 

Majur [Foto por Karoline Machado]
Majur [Foto por Karoline Machado]

AFROCIDADE no CARNAVAL DE SALVADOR

 “Conexão Angola Bahia” – Afrocidade, Titica e Majur

Quando: 3 de março de 2019 (domingo), 18h

Onde: Largo do Pelourinho

Afrocidade no Expresso 2222

Quando: 1º e 5 de março de 2019 (sexta e terça), 23h

Onde: Camarote Expresso 2222 (orla da Barra)

Blocos Filhos de Gandhy, Cortejo Afro, Malê Debalê e Muzenza tem apoio da SCHIN este ano!  


Afro_Muzenza
foto: divulgação

A Schin, cerveja que integra o portfólio de produtos do Grupo HEINEKEN no Brasil, reforça sua presença no carnaval de Salvador em 2019. Neste ano, a marca se conecta ainda mais com as tradições culturais da capital baiana, trazendo como grande novidade o patrocínio aos blocos afro Filhos de Gandhy, Cortejo Afro, Malê Debalê e Muzenza. 

 “Em 2019, faremos um carnaval conectado com o que traz orgulho e pertencimento ao nosso público. Os blocos afro possuem uma forte conexão com a cultura baiana e são motivo de orgulho para os soteropolitanos – são motivo de orgulho para o baiano e acreditamos que o patrocínio a esses movimentos tão legítimos da cultura nos aproxima ainda mais do nosso público. O bloco Malê Debalê, por exemplo, tem um papel histórico nesse movimento e completa 40 anos no cenário musical de Salvador, para nós é um imenso prazer brindar com eles essa data tão especial”, afirma Carina Hermida, diretora de Marketing de Schin.

Carnaval, História e Cultura

Em 2019, Schin reforça a sua conexão com o consumidor baiano através do patrocínio de blocos que têm forte tradição cultural. Confira abaixo as histórias por trás de cada movimento:

Muzenza do Reggae que surgiu em 1981, dedicou seu primeiro desfile a Bob Marley e, desde então, possui referências jamaicanas. É um bloco tradicional, que mistura diversos ritmos e que conta com participantes famosos como Beto Jamaica e Tatau (Araketu).

Malê Debalê é mais um grupo histórico que faz aniversário, 40 anos. O bloco foi fundado por moradores de Itapuã, para incluir o bairro no carnaval. A inspiração eram os mulçumanos africanos que lutaram na revolta dos malês, ressaltando a ancestralidade do povo negro baiano. Para antecipar os festejos, no próximo dia 21 realizam o ensaio Malê + 40, no Largo Quincas Berro D’Água, com participação de Edu Casanova, Negra Cor e Mariene de Castro.

Das ruas do Pelourinho para toda a avenida, o tapete branco da paz representado pelos Filhos de Gandhy é símbolo do carnaval baiano. Composto exclusivamente por homens e criado em homenagem a Gandhi, comemora, este ano, 70 anos de existência. Para celebrar a data, além dos desfiles oficiais que acontecem a partir do domingo de carnaval, o grupo promoveu, no dia 17, o Festival Cultural da Paz, festa aberta ao público que reuniu grandes nomes como Daniela Mercury, Gilberto Gil, Denny e Mariene de Castro.

Já o Cortejo Afro, bloco de 1998, mistura dança, música e artes visuais para reafirmar a cultura artística negra no carnaval. Neste ano, desfilam tanto na Avenida quanto no Circuito Barra – Ondina com o tema “Porque Oxalá Usa Ekodidé” e enfatizam mensagens de paz e tolerância.

#Carnaval – Vai Ter TATAU no Campo Grande com o “Pipocafro” na segunda de Carnaval!


 

TATAU

É ELE DE VOLTA!

Fora da folia desde 2013, Tatau retorna ao Carnaval de Salvador com sua Pipocafro, trio sem cordas que saíra no Circuito Osmar (Campo Grande), na segunda-feira, dia 4. Entre as novidades, uma homenagem aos blocos afros, com um momento do percurso com voz e percussão.

Fala, Tatau!

“Comecei a cantar nos blocos afros, por isso, este ano, na Pipocafro resolvi que em algum momento do percurso vou cantar apenas com a percussão, exatamente como eu fazia antigamente”!

Em 2019, o cantor apresenta a canção Beleza Suprema, além de Saudade gravada por Claudia Leitte e Mirante gravada por Durval Lélis (todas composições que divide com Xixinho). No trio, também cantará seus grandes sucessos como Bom Demais, Festa na Cidade, Toma Lá Dá Cá, Fanfarra, Pipoca, Mal Acostumado, Vixe Maria e Ô Meu Pai.

O Carnaval começa em Salvador, na quinta-feira, dia 28. O artista passa ainda por CorumbáMato Grosso do Sul, dia 01 de marçoAbaetetuba, no Pará, dia 02. Antes da Pipocafro estará em São Luís no Maranhão (dia 3).  O último dia do Carnaval será em Recife, em Pernambuco. Conhecido por ser um dos ícones da música baiana, o artista tem 10 anos de carreira solo.

Trio Respeita As Minas adota o Circuito Barra-Ondina e sairá na sexta-feira de carnaval!


Trio Respeita As Minas
Foto Leto Carvalho

Um Carnaval de enfrentamento ao assédio sexua! Esse será o tema do Trio Respeita As Minas – que chega pela primeira vez ao Circuito Barra Ondina, saindo no dia 1º de março, sexta-feira de Carnaval. Idealizado pela Maré Produções Culturais e realizado em parceria com a Secretaria de Políticas para as Mulheres, o Trio ficará por conta da cantora Larissa Luz, ao lado de Luedji Luna e Xênia França, no projeto Aya Bass. 

A iniciativa coloca no centro do carnaval a discussão sobre o assédio sexual no carnaval, bem como a pluralidade de formas de violência contra a mulher que se dão no espaço da avenida. Em comum, as artistas convidadas têm a atuação comprometida com a luta pela igualdade de gênero e defesa dos direitos humanos. Em 2019, o projeto mantém a característica de unir a dança, a celebração e a alegria com a conscientização sobre as situações de assédio e o cultivo de posturas amigáveis no ambiente da festa, onde há expressão da sexualidade e do afeto, sem precisar evocar o uso força ou causar constrangimento.

Com os pés fincados nas raízes ancestrais, cada uma traz o arquétipo de uma yabá: Yansã, Oxum e Yemanjá, escolhidas para a narrativa. De acordo com Larissa Luz, diretora artística e musical do projeto, “o repertório pensado para o Respeita As Minas vai beber no canto de referências como Marcia Short, Alobened, Margareth Menezes, Virgínia Rodrigues, Mariene de Castro, Patrícia Gomes Jovelina Pérola Negra, Daúde, fazendo releituras que trazem à tona a cultura do grave”.

 

SE LIGUE:

O que: Trio Respeita As Minas

Quando: sexta-feira, 1º de março,14h30

Onde: Saída do Farol da Barra

Quem: Larissa Luz, ao lado de Luedji Luna e Xênia França

Sem cordas!

Instituto Steve Biko divulga aprovados para o Pré Vestibular 2019!


Nesta segunda-feira (25), conforme Edital, o Instituto Steve Biko divulga o resultado do Processo Seletivo que irá formar sua 27ª turma do Pré- Vestibular – projeto que iniciou a Biko há 27 anos. Foram mais de 150 inscritos no processo seletivo do Pré Vestibular do Instituto Steve Biko, que selecionou 75 jovens afrodescendentes para compor a Turma Edson Cardoso. Este ano a Biko levanta o tema “Universidade para todos, racismo para ninguém!”

Este foi o nome dado à Turma 2019, em homenagem a Edson Lopes Cardoso (foto), Doutor em Educação (USP), que tem uma reconhecida militância contra o Racismo, a favor da Educação, da Comunicação, dos Direitos Humanos e Cidadania, da Política e da Literatura.

Próxima etapa: matrícula no dia 11 de março, logo após o Carnaval, na sede da Biko.  

CONFIRA AQUI O RESULTADO E PRÓXIMOS PASSOS. 

#OuroNegro – Bloco A Mulherada celebra 18 anos homenageando entidades femininas do Candomblé!


Bloco-A-Mulherada

Comemorando 18 anos, o Bloco A Mulherada participa – pela primeira vez – do Furdunço, realizado desde 2014, no Circuito Orlando Tapajós (Ondina-Barra). Será neste domingo (24), sem cordas, e a concentração da Mulherada será a partir das 15h, em Mini Trio com percussão e Ala de Canto, uma inovação do Bloco em 2019, que também se estenderá para o Carnaval.

 

O Bloco A Mulherada nasce de um projeto social que tem como finalidade a defesa dos direitos da mulher negra a partir de ações de combate à discriminação racial e de gênero e estímulo à autoestima e defesa dos direitos civis destas mulheres.  As mulheres que embalam as diversas Alas são oriundas de oficinas de capacitação realizadas pelo próprio Bloco ao longo do ano.

 

No Furdunço, o Bloco A Mulherada levará às ruas o tema “Mistérios da África – as yabás, orixás, mães e rainhas”, em homenagem às raízes ancestrais das mulheres negras simbolizadas na religião de matriz africana pelas YABÁS. São as entidades femininas que, nestes desfiles, serão representadas pelas orixás Iansã, Iemanjá, Oxum e Nanã, com decoração do Mini Trio sob o comando das cores azul, vermelha, amarela e lilás, que simbolizam as divindades.

 

Bloco-A-Mulherada

CARNAVAL – O Bloco A Mulherada terá desfile único na quinta de Carnaval (28/02), às 17h, com o mesmo tema, abraçando a força feminina da religiosidade afro-brasileira. Serão 60 percurssionistas, 30 baianas, 40 rainhas afro, 30 mulheres compondo a Ala Feminista, além de carro alegórico em homenagem às YABÁS, e um conjunto de 100 dançarinas.

 

O desfile das mulheres será aberto com coreografia das ginastas do Grupo G.R., seguidas das Alas das Baianas, Ala Yabás, Orixás, Mães e Rainhas, a Ala Yabás Contemporâneas, composta por jovens e mulheres negras oriundas das comunidades do Pelourinho, e mais cinco Alas Performáticas, representadas por dançarinas com figurinos que representam as águas e seus milagres, demonstrando relação de cada uma delas com a dança das águas. Serão elas: Ala do Rio Níger; Ala das Águas Paradas – composta por senhoras integrantes da Irmandade do Rosário dos Pretos (Pelourinho); Ala da Água Doce; Ala da Água Salgada e a Ala Contrato Social – composta por jovens e mulheres negras vítimas da drogadição, moradoras de ocupações urbanas, desempregadas e em conflito com a lei, que compõem a entidade parceira Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas (RENFA).

 

Fotos: Divulgação

Telefunksoul, Vanessa Borges, Mr. Armeng e DJ Fabio Lima: vai ter Trio Bahia Bass no Furdunço!


Trio_Bahia_Bass_furdunço
Divulgação

 

Desde 2014 fazendo o percurso contrário ao do Carnaval, o Furdunço chega em 2019 com uma programação diversa, que seguirá da Ondina à Barra neste domingo, a partir das 14h. E nele terá a participação do “Trio Bahia Bass” com o DJ e Produtor Musical TELEFUNKSOUL, acompanhado da cantora Vanessa Borges e dos rapper´s Mr. Armeng e o Angolano Fábio Lima.

Telefunksoul é o  precursor do Bahia Bass, gênero musical eletrônico, que tem como principal característica a mistura da bass music mundial com o repertório musical e cultural da Bahia. Seus BPMs podem ser arrastados como o pagodão, afro, samba reggae, samba de roda ou ainda frenéticos como um batifum carnavalesco bem como o afro house. A sonoridade tem ganhado força e prova disso é a visibilidade do seguimento nos últimos anos, na mídia nacional e internacional, eventos e produções musicais soteropolitana.

VA LÁ!

O que: “Trio Bahia Bass”, com Dj Telefunksoul, Vanessa Borges e os rapper´s Mr. Armeng e o Angolano Fábio Lima

Onde: Circuito Orlando Tapajós (Ondina-Barra)

Quando: 24/02 (domingo), a partir das 14h

Só chegar!

Jornalista Luana Assiz reforçará jornalismo da TV Bahia!


luana_assiz_tvBA
Acervo Pessoal

E a tela da nossa Bahia está ficando cada vez mais preta!

 

Vamos ter, em breve, na TV Bahia a jornalista Luana Assiz, mais um reforço pro time de jornalismo da emissora. Com mais de 10 anos de atuação, Luana já passou por rádios como a CBN Salvador (quando era afiliada à Rede Bahia), empresas de assessorias de imprensa e outras emissoras de TV baianas.

 

Ela já acumulou experiências nas áreas de produção, apresentação, reportagem e edição. Já foi vencedora do Prêmio Sebrae de Jornalismo 2012/2013, com uma matéria sobre financiamento para inovação.

Fala, Lu!

“Estou muito feliz com esse novo desafio, não apenas por se tratar de um grande passo na minha carreira, mas também pela oportunidade de continuar representando mulheres negras através da ocupação desse espaço tão importante que é a televisão aberta, agora numa emissora que é líder de audiência. Com isso, o meu trabalho poderá alcançar mais pessoas e mais mulheres negras poderão reconhecer-se em lugares de relevância”.

A chegada de Luana faz parte das novidades anunciadas pela emissora,  que inclui mais destaque para o jornalismo local, com informação, reportagens especiais e serviço ao cidadão, além de novos cenários em fase de desenvolvimento para os programas jornalísticos e com estreia prevista para o segundo semestre desse ano. Já poderemos vê-la durante a transmissão do Carnaval na TV. Fiquem [email protected]!

Escola de Dança da Funceb terá mais de 30 modalidades de Cursos Livres a partir de março!


ança_afro_tatiana_campelo
Foto Mario Sergio

 

A Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb/SecultBa) divulga o resultado dos cursos e professores credenciados para os Cursos Livres 2019. Das 72 propostas inscritas, 37 foram aprovadas. A seleção foi dividida em duas partes. Na primeira, as propostas foram analisadas por uma comissão com membros da Escola de Dança da Funceb. Na segunda etapa, os candidatos passaram por uma entrevista individual.

Confira a lista das Modalidades:

 

escola_de_dança_funceb