Gerônimo realiza ensaios de novembro no Largo Pedro Archanjo!


geronimo_santana

O cantor e compositor Gerônimo Santana realiza temporada de ensaios em novembro, no Largo Pedro Archanjo. No projeto O Pagador de Promessa, Gerônimo sobe ao palco com sua orquestra Montserrat, formada por mais de 10 músicos  veteranos. Ele continuará recebendo como convidados, nos seus eventos, artistas consagrados e novos talentos.

O show do anfitrião começa com um rápido passeio musical pelas tradições culturais e religiosas da Bahia. Na sequência, ele anima o público com seu repertório autoral, formado por muitas músicas que se consagraram na história dos carnavais da Bahia.

Nas noites de realização dos eventos, o projeto de Gerônimo dinamiza a economia do Pelourinho. É gerada uma movimentação em toda a rede de negócios locais, alavancando desde os estacionamentos aos vendedores ambulantes, passando pelos prestadores de serviço de transporte aos bares e restaurantes

Serão três terças-feiras, no Pelourinho: 6, 13 e 27 de novembro, sempre às 20 horas. Os ingressos têm valores promocionais no valor de R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) e podem ser comprados antecipadamente pelo Sympla. Mais informações pelos telefones: (71) 3016-3330/ 99327-2724 ou pelo site .

Serviço:

Evento: Ensaios de Gerônimo no Pelourinho.

Datas: 6, 13 e 27 de novembro de 2018.

Horário: 20h às 23h30.

Local: Largo  Pedro Archanjo, Pelourinho

Valor: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Obs: São aceitos cartões de débito.

#CulináriaMusical – Afrochef Jorge Whashington homenageia personalidades com o Troféu Colher de Pau!


jorge_washington_culinaria_musical
Foto- Lucas Seixas

 

É neste domingo – 11 de novembro – a primeira edição do Troféu Colher de Pau do Afrochef – uma homenagem do ator, produtor cultural e criador do projeto Culinária Musical, Jorge Washington, a  personalidades e instituições com trabalhos voltados para o fomento e valorização da cultura negra. Os escolhidos pelo anfitrião serão Lazzo Matumbi, Negra Jhô, os Portais Correio Nagô e Soteropreta, e a jornalista Meire Oliveira.

“Tem muita gente bacana que merece ser reconhecida em vida e temos que ter cuidado com os nossos, Toda ação que a gente pensa e faz tem que exaltar nossos valores e marcar espaço. O Culinária parece só diversão, mas tem compromisso com isso e com o de afirmar nossa existência. Tenho muita gente para homenagear, mas vou pagando as dívidas em outras edições”, disse o idealizador do projeto, o ator e afrochef Jorge Whashington.

NegraJhô
Negra Jhô

Nesta edição, o Culinária Musical tem na programação o Coletivo Clementinas – que tem a atriz e cantora Savannah Lima como integrante– comandando a festa, com a participação do grupo Partido Afro. Vai ter também lançamento de coleção da Negrif, performance poética com Jocélia Fonseca e Landê Onawalê.

ACESSO

O evento, que conta com apoio da Sepromi, ocorre das 12h às 17h no imóvel vizinho à Igreja do Passo– famosa como cenário do filme O Pagador de Promessas–, na Rua do Passo, 52 – no Carmo e o jardim tem vista para a Baía de Todos-os-Santos. A entrada custa R$15 (em espécie) e o prato individual R$30 (em espécie e no débito). Para arrematar o domingo, a feijoada de feijão preto volta ao cardápio com alquimia de sabores do anfitrião Jorge Whashington.

 

 

SERVIÇO
O que: Culinária Musical
Quando: 11 de novembro de 2018, das 12h às 17h
Onde: Casa de Castro Alves, Rua do Passo, nº52, Carmo
Quanto: R$15 (entrada em espécie) e prato R$ 30 (em espécie e no cartão de débito)
Atrações: Coletivo Clementinas e participação do Partido Afro e performance poética de Jocélia Fonseca e Landê Onawalê, desfile da Negrif, além da entrega do troféu Colher de Pau do Afrochef
Cardápio: feijoada de feijão preto

Psicólogo Lucas Veiga traz palestra sobre Psicologia Preta a Salvador!


Foto Francisco Costa

Psicologia Preta: Como curar a negritude dos efeitos do racismo?’ é o tema do minicurso ministrado por Lucas Veiga, psicólogo e Mestre em Psicologia. O evento acontece no dia 10 de novembro (sábado), das 09h às 12h, no Instituto Steve Biko (Pelourinho), com investimento de R$20 e emissão de certificado.

O minicurso aborda os efeitos da colonização na produção de conhecimento e na produção de subjetividade para em seguida, num diálogo com intelectuais negros do campo da saúde mental como Frantz Fanon, Wade Nobles, dentre outros, apontar caminhos para o tratamento dos impactos do racismo na subjetividade das pessoas negras. Pulsão palmarina, descolonização e fim do mundo são alguns dos conceitos que norteiam o minicurso e dão subsídios para a criação de estratégias para a promoção de saúde na população negra, bem como para a luta antirracista.

“É uma alegria poder retornar à Salvador e realizar esse curso na cidade mais preta do Brasil”, comenta Lucas, que esteve em Salvador em 2017 numa palestra sobre “As diásporas da bicha preta”, na Universidade do Estado da Bahia – UNEB. Em 2018, o psicólogo carioca também esteve presente no 30º Encontro Nacional dos Estudantes de Psicologia, realizado na Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS.

O minicurso de Psicologia Preta já passou por outros estados, tendo lotação máxima em espaços como o Aparelha Luzia (São Paulo) e Museu da República (Rio de Janeiro). O evento não tem inscrição prévia, e as vagas serão preenchidas por ordem de chegada (a capacidade do espaço é de 60 pessoas).

PROGRAME-SE!

O quê: Minicurso ‘Psicologia Preta: Como curar a negritude dos efeitos do racismo?’
Quando: 10 de novembro (sábado), das 09h às 12h
Onde: Instituto Steve Biko (Pelourinho, Rua do Paço nº04)

Investimento: R$20 (com emissão de certificado)

Inscrições abertas para o Encontro Estadual de Mulheres Negras da Bahia, em Salvador!


Entre os dias 2 e 4 de novembro, será realizado, em Salvador, o Encontro Estadual de Mulheres Negras da Bahia com o tema: “Fortalecendo organizações de mulheres negras no estado”. O encontro pretende reunir ativistas e movimentos de mulheres negras no estado e tem por objetivo pensar formas de colaboração e fortalecimento da luta com base nas metodologias e ideologias do feminismo negro.

Na ocasião também serão eleitas representantes estaduais que irão para o Encontro Regional do Nordeste, que acontecerá entre os dias 9 e 11 de novembro, e no nacional, que acontecerá em dezembro.

O Encontro Estadual acontecerá no Colégio Estadual Nelson Mandela (mais conhecido como Colégio Castelo Branco), em Periperi. Para participar é necessário inscrição no valor de R$20, até o dia 1º de novembro pela internet. Pedidos de isenção do valor da inscrição devem ser feitos, com justificativa, por e-mail: [email protected]

SERVIÇO
O que: Encontro Estadual de Mulheres Negras – BA

Quando:  De 2 a 4 de novembro
Quanto: R$ 20
Inscrições online: AQUI
Informações:  (71) 999041212 – Alane Reis / (71) 985549810 – Ana Paula Rosário / (71) 987468558 – Suzana Batista

#OpiniãoPreta – Intolerância religiosa: o que faremos? – Por Mirella Lima


Um ditado popularmente conhecido diz que religião não se discute. Porém, os altos índices de violência alertam para a importância de abordar o assunto. Imagens quebradas, locais dos cultos afro-brasileiros depredados e ofensas públicas por meio de redes sociais. Essas são as faces da intolerância religiosa no Brasil, que perseguem os praticantes das religiões de matriz africana dia a dia.

A chegada dos portugueses, com visão etnocentrista, impôs novas tradições a um povo que já tinha a sua identidade cultural e religiosa. Qualquer ato religioso contrário era tido como proibido, gerando assim o preconceito religioso enraizado no Brasil. Ao longo dos séculos, essa ideia  parece ter sido perpetuada.

Fica claro que a intolerância religiosa no Brasil precisa ser urgentemente combatida.  É necessário transformar a realidade e assegurar o que está previsto no artigo XVIII da Declaração Universal dos Direitos Humanos – todo o ser humano tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião. Esse direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença pelo ensino, pela prática, pelo culto público ou particular.

A sociedade poderá ser fundamentada em valores que respeitem e valorizem a diversidade religiosa e também os direitos humanos. Essa tarefa exige uma reflexão sobre as formas de intolerância e das suas manifestações concretas, gerando assim um diálogo para uma cultura de paz.

É de suma importância o desenvolvimento de variadas formas de luta contra a intolerância que podem ser viabilizadas nas representações, encontros, abaixo-assinados e mobilizações públicas. Além disso, o combate ao fundamentalismo religioso, que pode causar impactos negativos na sociedade.

Este texto é uma colaboração da jornalista, Mirella Lima (PE) para o Portal SoteroPreta.

Teatro Gamboa Nova tem programação negra especial este mês!


orquestra_de_berimbaus_afinados
Orquestra de Berimbaus Afinados

 

O Teatro Gamboa Nova (Aflitos) prepara uma vasta programação no novembro, com a presença negra na cultura e nas artes. A programação honrará a memória de Mestre Moa do Katendê e um viva ao sobrevivente Leno Sacramento.

Viva a criatividade latente! Viva a criação pulsante! Axé.

CINEGAMBOA

Nois vai te pegar –  Rajada de Consciência

01 a 30/11 

Antes das apresentações

Grupo de Rap formado por Gabriel Bispo, Julia Marquesa, Dj Maninho, Carlos Rafael e Polly Castro.  Teve início em 2017, ocupando o bairro do Engenho Velho de Brotas e aposta no conhecimento e arte como instrumentos para a transformação de um povo.

Exposição Enegrarte_CARVÃ
Exposição Enegrarte_CARVÃ – Fatima de Souza

EXPOSIÇÃO

Enegrarte –  Jorge Cammarano

01 a 30/11 – 16h às 19h (quarta a sábado) 15h às 17h (domingo) 

gratuito

Através de sua arte, registrar momentos de estranhamento, de seres escravizados, sonhos roubados, da pincelada do avesso. Humanizar a vida, vasculhar o tempo, escutar silêncios e discernir incômodos.

MÚSICA

Secretos Universos (ao Vivo) – George Christian

01, 08, 15, 22 e 29/11 (quintas) – 19h

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Experimentação eletrônica ao vivo do álbum de mesmo título. Cada evento será uma experiência sonorovisual única e irrepetível, em que estarão presentes as projeções sonoras, de George, e visuais da artista plástica Isabela Seifarth.

 

CLASSIFICAÇÃO 14 ANOS

Uma Corda, Vários Sons – Orquestra de Berimbaus Afinados Dainho Xequerê 

02, 09, 16 e 23/11 (sextas) – 19h

R$ 20 e R$ 10 (meia)

A proposta do espetáculo da OBA DX é mostrar a riqueza harmônica e melódica dos berimbaus. Enriquecendo a pesquisa, o espetáculo traz poemas negros e uma bailarina especializada, tendo sempre participações especias.

 

Okwei Odili
Okwei Odili – Matias Traut

CLASSIFICAÇÃO LIVRE

AfrikaJump – Okwei Odili e banda Aweto

03, 10, 17 e 24/11 (sábados) – 19h

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Uma homenagem ao passado e presente histórico da musica negra, com os estilos afrobeat, hip hop, soul, reggae e de raízes africanas, na companhia de músicos convidados e cantores como Vivi Akwaaba, Joh Ras, Teekay Tha Newborn e Fabiana Rasta.

CLASSIFICAÇÃO 16 ANOS

Capa_Medeia_Adeloyá Magnoni (2)
Medeia – foto Adeloya Magnoni

Africa Echoes – O som da África na Bahia – DNA Urbano

04, 11, 18 e 25/11 (domingos) – 17h

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Primeiro álbum da banda, percorre os caminhos da afrodescendência em um trabalho de exaltação à negritude. Ritmos como ijexá, agabi, ilú, samba reggae em fusão com o jazz.

CLASSIFICAÇÃO LIVRE

Black Tudo – Denise Correia e Banda Naveiadanêga 

07 e 14/11 (quartas) – 19h

R$ 20 e R$ 10 (meia)

O soul, o jazz, o reggae, além da música black brasileira. Denise usa a sua voz para celebrar a cultura negra e provocar a discussão sobre preconceito e racismo dentro da música na Bahia

CLASSIFICAÇÃO LIVRE

TEATRO

V de Viado – Ubuntu

21 e 28/11 (quartas) – 19h

R$ 20 e R$ 10 (meia)  

Com direção de Leno Sacramento, no palco o ato poético de Vagner Jesus dá (re)existência à bixa preta, Victor. A cena é uma celebração à vida e a ancestralidade, suas rotas de luto e luta para ser quem se é, sem medo de sonhar.

CLASSIFICAÇÃO 15 ANOS

BATE-PAPO

Filósofxs Negrxs – pensamento e vida

30/11 (sexta) – 18h30

pague quanto puder

Alan de Barros, Celeste Costa, Fabrício Brito e Itana Santana, Ítalo Adriano, falam sobre filosofia africana, todxs negrxs da Bahia, com suas pesquisas, vivências e inquietações. A organização conta com a ativista Adeloyá Magnoni.

CLASSIFICAÇÃO 15 ANOS

Sheweeeeeeell …vai rolar show de Guiguio no Pelô, afro!


Guiguio
Foto: Fernando Borges

 

No dia 3 de novembro (sábado), o cantor e compositor Guiguio, se apresenta na praça Quincas Berro D´Agua – Pelourinho e no repertório ele leva sucessos de sua autoria e de outros parceiros que o fizeram um dos cantores de blocos afro mais aclamado da história da música brasileira.

Guiguio Shewell – como é conhecido – reúne histórias por suas passagens pelas alas de cantores dos Badauê, Apaches do Toróró, Olodum e Ilê Aiyê (por onde ficou 27 anos e ganhou o nome artístico de Guiguio do Ilê). As vivências nesses blocos refletiram-se nas composições do músico: “O Mais Belo dos Belos”, “Por Amor ao Ilê”, “Pérola Negra” e “Musa Calabar”, sucessos gravados por Daniela Mercury; “Adeus Bye Bye”, que está em um dos primeiros discos de Ivete Sangalo ainda na Banda Eva; “Candelária”, “Tequila” e “Valente Nordeste”, gravados pelo Olodum. São canções que marcaram grandes momentos da história da música baiana.

Será às 20h, com ingressos a R$20. mas tem promo-meia na página do evento, lá no Facebook (acesse aqui). Para colocar o nome na lista, basta publicar o nome no mural do evento que automaticamente pagará meia – mas só até 2 de Novembro, às 20h.

 

PROGRAME-SE

O que: Guiguio e Convidados

Quando: 3/11, 20h

Onde: Praça  Quincas Berro D´Agua – Pelourinho

Acesso: R$20 – R$10 pela Fanpage.

Jogo Revolta dos Búzios – 220 anos será lançado em novembro!


jogo_revolta_dos_buzios

 

A Strike Games, desenvolvedora de games de cunho pedagógico, lança no próximo dia 3 de novembro (sábado) o jogo Revolta dos Búzios – 220 anos. Esse é o terceiro jogo da empresa que busca resgatar nos jogos a cultura do povo preto baiano e conta com músicas de Tonho Matéria.

O aplicativo gamificado alterna entre o virtual e o real. É do gênero point and Click, com influencias de Graphic Novel, é produzido pela Strike Games em parceria com a Nix Gamelab. A idealização é do game designer Alexandre Santos.

HISTÓRIA NO JOGO

Em 1798, ocorreu uma revolta separatista. Ela teve diversos nomes: Revolução dos Alfaiates, Revolta das Argolinhas, Conjuração Baiana e aqui vamos chamá-la de Revolta dos Búzios. Influenciada pela Revolução Francesa, a revolta baiana teve como lema os dizeres “Igualdade, Liberdade e Fraternidade”.

O fato envolveu seis soldados da tropa paga, cinco alfaiates, três oficiais militares, dois ourives, um pequeno negociante, um bordador, um pedreiro, um professor, um cirurgião e um carpinteiro. Ao todo, 33 pessoas foram processadas por tentarem promover o levante na cidade de Salvador contra a dominação Portuguesa.

Play Store para Android!

Itch.io para Windows!

 

Serviço

O que? Lançamento jogo Revolta do Búzios – 220 anos.

Quando? Sábado – 03 de novembro de 2018.

Horário? Das 14 horas até 16 horas.

Local? Museu Nacional de Cultura Afro Brasileira – Muncab. Rua do Tesouro, 61-127 – Centro, Salvador – BA.

“Sarauzinho da Calu” estreia no mês da Consciência Negra em Salvador!


 

cassia_valle_calu_livro_infantil
Cassia Valle

O premiado livro “Calu, uma menina cheia de histórias”, primeiro livro da atriz, escritora e dramaturga, Cassia Valle – em parceria com Luciana Palmeira – , virou Sarauzinho e ganha os palcos da cidade. A Performance literária “Sarauzinho da Calu”, estreia no dia 10 de novembro, com apelo para o imaginário infantil e a necessidade de salvaguarda da memória. No mesmo dia, haverá o lançamento do Bloquinho de Poesias e Músicas da Calu. Os ingressos para o Sarauzinho, bem como o Bloquinho, poderão ser adquiridos no local.

O livro, que tem prefácio do ator e escritor Lázaro Ramos e foi vencedor do prêmio APCA – São Paulo em 2017 na categoria literatura infanto-juvenil, inspirou a performance que é dirigida pela autora. “O Sarauzinho, utiliza a ferramenta da poesia, música e literatura infantil para falar de representatividade, tradição memória e identidade. Em um dos lançamentos do Livro, uma mãe me disse que representatividade cura e sendo assim, o Sarauzinho chega para trazer uma performance literária recheada de afetos através de músicas e poesias cantadas por atores negras e negros” disse a diretora.

A direção do Sarauzinho é de Cássia Valle, codireção Leno Sacramento, produção da DiPreta, direção musical de Cell Dantas, iluminação Rivaldo Rio e Fotografia de Fafá Araújo. No elenco a performance conta com Kelly Ribeiro, Clara Cardoso, Naira da Hora, Juliana Luz, Wagner de Jesus e a atriz mirim Yayana Dantas, além dos artistas colaboradores Merry Batista, Marquinhos Dede, Shirley Sanveja Nine Vieira.

 

SERVIÇO

O que: Estreia do “Sarauzinho da Calu” e Lançamento do “Bloquinho”

Quando: 10 de novembro de 2018, sábado, às 16h

Onde: Teatro Vila Velha – Av. Sete de Setembro, s/n – Passeio Público – Campo Grande – Salvador/BA

Quanto: R$20/10

 

 

Mostra do Filme Marginal chega a Salvador em novembro!


Se prepara que novembro será mês da Mostra do Filme Marginal, evento de cinema que busca dar visibilidade à produção audiovisual independente. Criada no Rio de Janeiro (2017), em sua primeira edição foram exibidos 38 filmes em um final de semana, com oficinas e shows. Expandindo para outras cidades este ano ela chega a Salvador – Edição Soterópolis – de 5 a 11 de novembro, ocupando a Sala Walter da Silveira (Barris).

Na Edição Soterópolis não serão cobrados ingressos, para facilitar e garantir o acesso da população. Foram 520 filmes inscritos e 106 selecionados pela Distopia Filmes, Corpo Fechado Produtora e Hannah Cavalcanti Produções. Confira mais sobre a Mostra AQUI!

Confira aqui programação de abertura:

14:00 – Sessão de Abertura
01 – Notícias de uma Tragédia Racial Subnotificada
Documentário, 14 min, BA, 2017. 18 anos.
Sinopse: Memórias abafadas por coreografias ritmadas ao som de repiques que se confundem com o rá-tá-tá de macaquinhas. Memórias fotográficas traumáticas da mistura de massa encefálica com pólvora. Memórias operantes e insurretas tomando os becos, vielas e muros da cidade-túmulo (mais conhecida como Salvador). Na terra onde o acaso é cria do cinismo, a situação é colonial, o que está no quadro e fora dele também é: “Notícias de uma Tragédia Racial Subnotificada” é o primeiro de uma série de filmes-panfletos sobre o caso que ficou conhecido como Chacina do Cabula.
02 – Uma semana
Documentário, 12 min, CE, 2017. Livre.
Sinopse: Após o assassinato do jovem Weverton surge um movimento autônomo que pediu justiça.
03 – Coração do Mar
Ficção, 20 min, SP, 2018. Livre.
Sinopse: Cercado pela violência da região metropolitana de São Paulo, onde no Brasil a cada 23 minutos um jovem negro é assassinado. Cadu, filho de Teresa, aos 10 anos, ele sonha conhecer o mar.
04 – Nossos Mortos Tem Voz
Documentário, 28 min, RJ, 2018. 12 anos.
Sinopse: A narrativa do documentário se dá a partir do depoimento dos familiares e vítimas da violência de estado da Baixada Fluminense. Tendo como ponto de partida, mas não se limitando à crueza da violência praticada, o curta pretende trabalhar com as histórias atravessadas por essas perdas. A partir do depoimento dos familiares e imagens de arquivos pretende-se resgatar a memória dessas vidas interrompidas trazendo uma visão crítica sobre a atuação da polícia na Baixada Fluminense, sobretudo no que diz respeito a violência contra jovens negros.
18:30 – Marginal I
01 – Pele de Monstro
Documentário, 20 min, Juiz de Fora/MG, 2017. 12 anos.
Sinopse: Estudantes da Universidade Federal de Juiz de Fora (U.F.J.F.), em 2016, comparam situações de racismo com filmes clássicos de terror dos anos 60.
02 – Entoado Negro 
Documentário, 9 min, Ingá/PB, 2017. Livre.
Sinopse: A luta pela garantia de direitos e celebrando o dia 20 de novembro, dia da consciência negra, a comunidade quilombola de Pedra D’Água, localizada no município de Ingá, na Paraíba, realiza uma festa singular. Da sua produção até o seu acontecimento, toda a comunidade participa da preparação e comemora sua cultura africana que se faz presente nas danças, na capoeira, nas comidas e na pele dos remanescentes de quilombolas.
03 – Amor de Ori
Ficção, 7 min, Brasília/DF, 2017. Livre.
Sinopse: Oxum todos os dias vai ao rio encher sua talha com água. Um dia, uma mulher de roupas vermelhas cruza seu caminho e muda sua vida para sempre.
04 – A alma do cinema não tem cor
Documentário, 18 min, PA, 2017. Livre.
Sinopse: A missão da vez é potencializar as vozes de pretos e pretas que clamam por um cinema diverso, igualitário e que dê a devida representação ao povo preto. O silêncio foi quebrado. A luta tá só começando. Relatos pessoais sobre consequências de anos de ausência da representatividade negra no cinema.

 

20:00 – Marginal II
01 – As Crianças do Lixão
Documentário, 78 min, RJ, 2018. Livre.
Sinopse: “As Crianças do lixão” trata de uma realidade há muito tempo escondida da sociedade. No seio da comunidade do Jardim Gramacho nossas lentes capturaram uma situação impressionante. Com depoimentos sinceros e imagens impactantes, “As Crianças do Lixão” é um filme que ressalta as perspectivas de gerações que simplesmente foram ignoradas por uma nação e do futuro que espera outras tantas nas estradas de um lixão.