Que tal escrever sobre “Raça e Direitos Humanos: Movendo Estruturas” na Revista Sur?


pessoanegraescrevendo

Tem interesse em publicar um artigo na  28ª edição da Sur – Revista Internacional de Direitos Humanos? O tema é Raça e Direitos Humanos: Movendo Estruturas e é voltado para autores e autoras [email protected]! A seleção vai disponibilizar 3 bolsas de escrita entre setembro e novembro de 2018, e a publicação será em dezembro deste ano.

Com este tema, a Revista Sur propõe, para sua 28a. edição, um debate entre acadêmicos(as) e ativistas de direitos humanos sobre como a raça estrutura desigualdades hoje e de que maneira movimentos têm liderado a luta antirracista.

FORMATOS

As contribuições podem ser enviadas na forma de ensaios, estudos de caso, reflexões institucionais e peças artísticas sobre o tema de raça e direitos humanos.

O objetivo da bolsa é incentivar e apoiar ativistas e/ou pesquisadores negros(as) a escrever sobre suas experiências e/ou pesquisas sobre racismo e direitos humanos no contexto brasileiro. Cada bolsa terá um valor total bruto de R$ 4.100,00 pago em três parcelas, com duração de setembro a novembro de 2018.

Além do valor em dinheiro, o apoio se dará também por meio de mentoria durante processo de escrita. O resultado final será a publicação das 3 contribuições selecionadas na edição 28 da revista que será lançada em dezembro de 2018, condicionada à aprovação por pareceristas externos e membros do Comitê Editorial da Revista Sur.

INSCREVA-SE ATÉ 4 DE SETEMBRO!

Vamos ler [email protected] o livro “A Cor Púrpura”, de Alice Walker?!


O projeto Lendo Mulheres Negras  está de volta e, para o mês de Agosto, a obra da leitura coletiva será “A cor púrpura”, da autora Alice Walker. A escolha tem como contexto o mês da em que se celebra a visibilidade lésbica. Walker é uma escritora, poetisa e ativista feminista estado-unidense e com este romance ganhou o National Book Award e o Prémio Pulitzer de Ficção.

O livro narra a história de uma garota de 14 anos chamada Celie que é abusada sexualmente pelo pai, tem dois filhos dele e é obrigada a se casar com o Sinhô. A história tem como pano de fundo o racismo no sul dos Estados Unidos, o machismo, o patriarcado, a amizade, o amor, o desamor, as carências educacionais para as mulheres, entres outros temas.

Sobre o Lendo

O projeto propõe encontros literários abertos para todxs que queiram se debruçar sobre obras literárias de escritoras negras.Os encontros são realizados mensalmente por interessadas pela produção literária de mulheres negras no Brasil e no mundo.

 

Data: 31.08

Horário: 18:30hrs

Local: CEAO – Centro de Estudos Afro-Orientais)

Aberto ao público

Portal lança Programa Soteropreta de Jornalismo em parceria com a UNIME em Salvador!


O Portal Soteropreta dá mais um passo pra ampliar seu alcance em Salvador. Será lançado, no dia 5 de setembro (quarta-feira) o Programa Soteropreta de Jornalismo, em parceria com a Faculdade UNIME, por meio do Curso de Jornalismo. O primeiro Portal de Notícias exclusivo sobre Cultura Negra em Salvador abrirá sua redação pra estudantes de Jornalismo que queiram produzir conteúdo para o veículo em suas diversas categorias: Dança, Música, Audiovisual, Teatro, Religião, Gastronomia, Literatura, dentre outras – todas tematizando a Cultura Negra.

A atividade será às 19h, no Campus I da UNIME, na Paralela, e será aberta ao público. Na ocasião, o Portal Soteropreta será apresentado por sua criadora e editora-chefa, a jornalista Jamile Menezes, além da participação da Mestra em Cultura e Sociedade, a jornalista e editora do Portal, Camilla França. Para ampliar o debate sobre empreendedorismo negro, em especial na Comunicação, a atividade também terá a presença da Mestranda em Cultura e Sociedade, a jornalista e criadora do site Lista Negra, Midiã Noelle. No debate, o tema “Por uma Comunicação Negra: quais caminhos?”

O Programa Soteropreta de Jornalismo (PSJ) consistirá na seleção de 10 estudantes de Jornalismo – negros e não negros – que tenham interesse na Cultura Negra, para produção de conteúdos multimídia sobre o tema. “Nosso intuito é proporcionar a estes estudantes a oportunidade de treinar seus conhecimentos e ensinamentos em sala de aula, aproximá-los, e a instituição educacional parceira, da temática social e racial”, diz Jamile Menezes.

De forma experimental, o PSJ começa a partir do mês de setembro para alunos a partir do 4º semestre de Jornalismo da UNIME, que produzirão conteúdos até dezembro de 2018. Neste período haverá reuniões de pauta, acompanhamento das produções e edição das mesmas para posterior veiculação no Portal.  O Programa terá outras edições em 2019.

Quer sugerir pautas para este programa?

Envie para [email protected]

SERVIÇO:

O que: Lançamento do Programa Soteropreta de Jornalismo

Onde: UNIME, Campus I – Paralela (ao lado da SERPRO/Odebrecht – sentido Centro)

Quando: 5 de setembro (quarta-feira), 19h

Aberto ao público, sujeito à lotação do espaço.

Quer aprender a fotografar com Fafá Araújo!? INSCREVA-SE!


FAFÁ_ARAUJO
Fafá Araújo – Divulgação

 

A fotografia como meio de expressão, informação e valorização da estética negra. Esse é o nome do curso que será ministrado por Fafá Araújo, nos dias 14, 15, 16 e 22 de setembro, no Instituto de Mídia Étnica (Dois de Julho).

Para participar da oficina não precisa ter equipamento fotográfico profissional, basta um celular ou alguma câmera da escolha do aluno ou aluna. Na programação do curso consta “fontes de inspiração como a vida e obra de fotógrafos/as negros/as a exemplo de Gordon Parks, Malike Sidibé, Seïdou Keita, Walter Firmo, Lita de Cerqueira entre outros”.

Sobre o fotógrafo Fafá Araújo

Fotógrafo soteropolitano com trabalhos autorais, já participou de algumas exposições coletivas e individuais. Há sete anos registra a estética dos blocos afros de Salvador, imprimindo em seus trabalhos a valorização da cultura, arte e valores afro-diaspóricos. Atualmente Fafá é diretor executivo da agência de imagens Odú Comunicação e coordenador pedagógico da ONG Cipó Comunicação Interativa. Ele começou a fotografar em 2009, buscando sempre uma harmonia entre os objetos fotografados. Neste mesmo período iniciou o projeto Foto do Dia.

O investimento é de R$400, mas se o pagamento for a vista fica por R$380. 

SERVIÇO

O que: A fotografia como meio de expressão, informação e valorização da estética negra;
Quando: 14, 15, 16 e 22 de setembro
Onde: Instituto de Mídia Étnica – Rua Areal de Baixo, 06, Dois de Julho, Salvador/Ba

 

INSCREVA-SE!

 

#CulináriaMusical – Festival dos grãos com anduzada, feijão verde e mangalô integra o cardápio do afrochef!


Nêssa
Nêssa – Divulgação
O Culinária Musical – projeto do ator e produtor, Jorge Washington – abre o mês de setembro com samba do grupo Quintetoe o pop de Nêssa. No próximo dia 2 (domingo), a tarde na Casa de Castro Alves terá um festival de grãos com anduzada, feijão verde e mangalô. O imóvel é vizinho à Igreja do Paço no Carmo e o jardim tem vista para a Baía de Todos-os-Santos.
Criado no início de 2017, o Quinteto nasceu junto com o Culinária Musical, no bairro do Garcia, e volta ao projeto. Nas primeiras edições do Culinária, a banda acompanhou artistas como Lazzo Matumbi, Gal do Beco e Aloísio Menezes. O repertório é baseado no partido alto com canções de grupos como Fundo de Quintal, Exaltasamba, Zeca Pagodinho, Só Preto sem Preconceito, Xande de Pilares, Nelson Rufino entre outros.
Nêssa é soteropolitana e vem se destacando na cena pop com trabalho autoral e criativo. O clipe “Eu não ando só”. 
também está convidado o cantor Bira do grupo de samba Negros de Fé,com um repertório do autêntico Partido Auto e o samba de roda.
O DE COMER…
O anfitrião, o afrochef Jorge Whashington, vai inovar no cardápio trazendo pratos que têm grãos como base. Receita típica da região de Cachoeira, a anduzada é um prato parecido com a feijoada e é feita com o andu, um tipo de feijão verde cultivado no município. O feijão verde é mais conhecido pelos soteropolitanos e o feijão mangalô, leva camarão seco e azeite de dendê no preparo.
SERVIÇO
O que: Culinária Musical, encontro de música e gastronomia popular
Quando: 2 de setembro de 2018, das 13h às 17h
Onde: Casa de Castro Alves, Rua do Passo, nº52, Santo Antônio Além do Carmo
Quanto: R$15 (entrada em espécie) e prato R$ 30 (em espécie e no cartão de débito)
Atrações: Grupo Quinteto e participações da cantora Nêssa
Cardápio: anduzada, feijão verde e mangalô

Cantor Magno Estevam convida para show no Solar Music!


magno estevam
Foto Bruno Ruas

 

O Solar Music, no Rio Vermelho, receberá o cantor baiano Magno Estevam no próximo dia 31 de agosto, às 20h30. Magno apresentará show de pop brasileiro, com a mistura do que há de mais atual na cena pop brasileira, além de samba, samba-funk, MPB e Reggae.

Com direção musical de Dory Sousa, o artista se apresenta acompanhado por um power trio composto por bateria, baixo e guitarra. Entre as canções, estão Por Você (Frejat), Quero ser feliz também (Natiruts), De janeiro a janeiro (Nando Reis/ Roberta Campos) e Pesadão (Iza/ Falcão).

“Por ser um apaixonado pela música popular brasileira e seus geniais compositores passei a me dedicar a esse estilo. Senti a importância e força da música brasileira no mundo quando cantei em Buenos Aires (Argentina), Firenze (Itália), Munique (Alemanha), Barcelona (Espanha), Yantai (China) e Marathon (USA). Meu único objetivo como cantor é que o público sinta comigo toda minha paixão pela Música Brasileira.

SERVIÇO

Show de Magno Estevam

Dia: 31 de agosto (sexta-feira)

Local: Restaurante Solar Rio Vermelho – R. Fonte do Boi, nº 24

Horário: 20h30

Couver R$15,00

Reservas: 71 3012-9360

Projeto Contos e Cantadores homenageará Mestre Bimba!


Foto Thiago Del Rey

 

A proximidade do centenário do Mestre Bimba inspira a próxima edição do projeto Contos e Cantadores, que acontece próximo dia 1° de setembro, 10h, no Museu Udo Knoff, no Pelourinho. Com o tema “Ritmos da Regional”, o encontro irá reunir Mestre Sabiá, Mestre Canguru, Mestre Nenel e a professora de samba de roda Nalvinha para falar deste que foi o criador da Capoeira Regional e fundador, em 1932, da primeira academia especializada em capoeira.

O Circuito Contos e Cantadores tem realização assinada pelo Projeto Mandinga e Aú Marketing com Propósito e apoio financeiro apoio financeiro do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. Com total de quatro edições, em diferentes museus da cidade, o projeto convida o público a participar de rodas de conversas e música para conhecer a identidade histórica do povo brasileiro a partir do cancioneiro da capoeira.

Para falar do legado deste que, de tantos ensinamentos que deixou, veio a inspirar, em 1993, a criação da Fundação Mestre Bimba, estarão reunidos Mestre Nenel e professora Nalvinha, ambos filhos do homenageado, Mestre Canguru, formado pela Fundação Mestre Bimba e exímio tocador de berimbau, e Mestre Sabiá, à frente do Projeto Mandinga e idealizador do projeto Contos e Cantadores.

“Esperamos que o público venha homenagear conosco o lendário Mestre Bimba, diferenciado pela sua musicalidade, por ter sido um visionário da capoeira que, mesmo analfabeto, foi um grande educador e influenciador de jovens, muitos da classe alta, tendo encontrado uma forma digna de inserir a capoeira na sociedade. Se hoje a capoeira está no mundo todo, devemos muito a ele, a esse grande cidadão, que deixou um imenso legado, sobretudo o de ter tocado a conduta de seus alunos, na roda e fora dela, de maneira muito marcante”, adianta Mestre Sabiá.

Encontro “Circuito Contos e Cantadores” homenageia legado do Mestre Gato Preto em Salvador!

SERVIÇO:

Contos e Cantadores – 2º encontro

Quando: 1º de setembro (sábado)

Horário: 10h

Onde: Museu Udo Knoff – R. Frei Vicente, 3 – Pelourinho, Salvador – BA, 40025-060

Entrada franca

Evento na CAsa de Angola encerra projeto Obirim Olodê!


 

Acontece na próxima terça (28), na Casa de Angola, ás 18h, o encerramento do projeto Obirim Olodê realizado pela Associação Cultural e Carnavalesca Afoxé Kambalagwanze, com apoio da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial – SEPROMI.

A programação contará com a Exposição ‘Mulheres Negras: Senhoras de Rua’ onde serão exibidos painéis grafitados de mulheres negras protagonistas e articuladoras do movimento de mulheres negras na Bahia.

Também será exibido o trailer do documentário, produto final do projeto Obirim Olodê: Mulheres Negras, Senhoras de Rua’ que está sendo produzido pela produtora REBENTO FILMES, de mulheres negras que possui em seu portfólio diversas produções no campo do cinema e do audiovisual.

Contemplado pelo Edital Década Internacional Afrodescendentes da SEPROMI, o projeto foi executado nos Territórios do Recôncavo, do Sisal e Comunidades Periféricas de Salvador; realizando oficinas com o objetivo de formar 140 mulheres negras dos diversos segmentos de Terreiros, Quilombos e Comunidades Periféricas.

Serviço

O que: Encerramento com Exposição e Trailler do Projeto Obirim Olodê

Onde: Casa de Angola – Barroquinha

Hora: 18 h

Dramaturga Renata Martins é a convidada do primeiro “Encontros da Diáspora” este mês!


renata_martins_cineasta
Foto MARCIA MINILLO

 

“As memórias do corpo e os caminhos que nos atravessam”. Este será o tema da roteirista e dramaturga Renata Martins para participar do primeiro Encontros da Diáspora, que acontecerá no dia 28 de agosto, no Teatro Molière, na Aliança Francesa, em Salvador, das 19h30 às 21h30. Entrada Gratuita. Vagas Limitadas

O Encontros da Diáspora é um território livre no qual o/a artista ou profissional da cadeia criativa tem a possibilidade de compartilhar com o público o seu processo criativo e um pequeno trecho da sua obra.

Sobre a Renata Martins
Renata Martins é formada em cinema e Pós-Graduada em Linguagens da Arte pela USP. Criadora da premiada websérie Empoderadas. Integrou a equipe de roteirista da série, “Pedro e Bianca”’, ganhadora do Prêmio e Prix Jeunesse Ibero-americano e Internacional. Dirigiu e roteirizou o curta-metragem, ‘Aquém das nuvens”, premiado e exibido em mais de dez países. Coordenou o desenvolvimento da série ‘Rua Nove”. Roteirizou a série documental, Cartas para a terra do futuro.” É dramaturga do espetáculo, ‘IDA’, da Cia Coletivo Negro. Roteirizou e dirigiu o curta-metragem ‘Sem Asas’ em finalização. Coordenou a produção do primeiro seminário Nacional “Mulheres Negras no audiovisual”, em 2017. Compôs a equipe de roteirista como colaboradora na Malhação – Viva a Diferença. É curadora da 2º Mostra Sesc de Cinema Paulista, 2018.

Espetáculo “O Cidadão de Papel” em cartaz este mês no Espaço Xisto (Barris)!


o_cidadao_de_papel
Foto Divulgação

 

Com texto de Filinto Coelho e direção de Marcos Oliveira, o espetáculo O Cidadão de Papel” estará em cartaz nos dias 25 e 26 de agosto (sábado e domingo), no Espaço Xisto Bahia (Barris). O espetáculo baseia-se no livro homônimo do jornalista Gilberto Dimenstein.

Criado a partir de um processo de formação nas áreas de teatro, música, mímica corporal dramática e cidadania, “O Cidadão de Papel” é realizado com jovens de escolas públicas de Salvador. A  apresentação é um musical composto de diversos esquetes, que buscam ampliar a compreensão e a consciência do público sobre as questões fundamentais para o exercício da cidadania.

As músicas cantadas durante o espetáculo são originais e tratam dos temas com emoção e poesia, tem 55 minutos de duração e sempre seguido de debate com a plateia.  Estreado em fevereiro de 2001, já foi apresentado mais de 500 vezes para cerca de 100 mil pessoas em comunidade, escolas públicas e particulares, empresas e eventos de grande repercussão.

 

Ficha Técnica 

Direção – Marcos Oliveira

Texto – Filinto Coelho

Assistente de Direção – Daniel Vinicius

Musicas – Renan Ribeiro

Cenário – Denis Senna

Iluminação – Marcos Oliveira

Elenco – Wilian Cardozo, Luciana Reis, Keisse Xavier, Beatriz Santana, Adelmo Gustavo, Evellyn Bonfim, Julius Caesaris, Kleyton Vitor, Luis André, Marcele Santos, Nátale Oliveira, Roberto Carlos.

Realização – Grupo de Teatro Novos Arteiros

 

SERVIÇO:

O Quê: Espetáculo O Cidadão de Papel

Local – Espaço Xisto Bahia (ao lado da biblioteca dos barris)

Datas – 25 e 26 de agosto (sábado e domingo)

Horário – 19 horas

Ingressos – R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia)