Projeto Sons Daqui reúne banda Zuhri e Gab Ferreira no Pelô!


banda_Zuhri
Foto Fernando Gome

 

O Largo Tereza Batista receberá o Projeto Sons Daqui, reunindo no palco dois expoentes artistas baianos: banda Zuhri e a cantora Gab Ferreira, ex-vocalista da banda Alphazimu. Será no próximo sábado (20).

Vinda do dialeto africano swahili que significa “Enxergar além do óbvio”, a banda Zuhri vai além do Rap marcado por beats e rimas, inserindo referências de outras sonoridades negras, como o soul.

“Sabemos nitidamente do nosso potencial e qualidade sonora. Fazemos algo novo, verdadeiro e orgânico e isso tem impactado as pessoas que têm acesso ao nosso som”, revela o Mc Cosca.

O grupo traz como linha de frente os Mc’s – Cosca, Representativo e Faster, Jad Venttura (guitarra) e João Paulo Rangel (bateria). A Zuhri se apresenta ainda com os músicos Felipe Pires (contra-baixo e teclado), Thauan Fulero (trombone) e Lucas Decliê (saxofone).

SERVIÇO:

SonsDaqui apresenta Zuhri e Gab Ferreira

Data: Sábado (10), às 20h

Local: Largo Tereza Batista

Ingressos: R$20/10

Lista Amiga: R$15 (até às 21h)

Poetas, manas…prepara! Vai rolar 3ª classificatória do Slam das Minas BA!


slam_das_minas

Há mais de um ano o Slam das Minas BA vem criando um espaço de visibilidade e fortalecimento de mulheres artistas da palavra em Salvador. O objetivo maior é fomentar alternativas que proporcionem o protagonismo das mulheres negras e periféricas neste âmbito, responder ao racismo, machismo e sexismo. E no final deste mês, dia 28 (domingo), será a vez da batalha de poesia feminina.

Na batalha, mulheres de diversas localidades disputarão a vaga pra representar a Bahia, em São Paulo, na competição nacional do Slam das Minas. Essa é a 3ª chamada para as poetas que desejam concorrer à final, e a inscrição é no local, com valor simbólico de R$3. 

Participação especial

Mana Bella é o nome artístico da sócio-educadora Isabela Almeida (27), que mora em São Paulo. Em 2017, Mana Bella montou projeto de poesia cantada e poesia falada, e hoje se prepara para gravar seu primeiro EP “Nua e Crua”,  em parceria com Reverendo Mc Terceiro Setor Rap.

Slam Das Minas – 3ª Classificatória
Data: 28/10 (domingo), 16h
Onde: Freedomsoul Rec  (Rua Carlos Lopes, nº 45. Massaranduba)

Cantora Anelis Assumpção traz novo show “Taurina” pro Pelô este mês!


A cantora e compositora paulistana, Anelis Assumpção, traz para Salvador seu mais recente trabalho, “Taurina”, álbum premiado como melhor disco e melhor capa no Prêmio Multishow 2018.

Dirigido pela própria Anelis, o show será com a banda formada por Zé Nigro, Lelena Anhaia, Edy Trombone, Mau, Daniel Conceição e Saulo Duarte. Este último – compositor, cantor, instrumentista e produtor paraense radicado em São Paulo – fará  abertura do show, com  seu novo trabalho ‘Avante Delírio’, num power trio com Zé Nigro e Curumin.

ANELIS ASSUMPÇÃO APRESENTA ‘TAURINA’
Abertura: Saulo Duarte ‘Avante Delírio’
Onde: Largo Pedro Arcano (Pelô)
Quando: 26/10, 20h

Quanto: R$25-70
Ingressos AQUI!

 

Katuka Africanidades realiza batepapo sobre livro “Trans Formas São” com S. Vérciah e Bruno Santana!


Seu Verciah   Foto: Adeloyá Magnoni

Nesta quinta (18), a Katuka Africanidades realiza roda de conversa em torno do livro “Trans Formas São”, de Alex Simões. Será com os artivistas Bruno Santana e Seu Vérciah,  que recitarão e cantarão textos e canções.

O livro conta com 38 poemas, distribuídos em três partes, que questionam à poesia, às palavras, às pessoas, aos animais, às coisas e ao próprio poeta o que virão/viremos a ser. A obra também fala sobre distintas temporalidades convivendo aqui e agora, nem sempre pacificamente. Para isso, o poeta lança mão de diversos procedimentos estéticos, principalmente a apropriação, para deixar refletir sobre estar vivo, apesar da necropolítica, contra a qual ele se insurge por meio da poesia.

Coleção Contemporaneidades Periféricas terá novo livro do poeta e performer, Alex Simões!

bruno_santana
Bruno Santana (Reprodução Facebook)

Quando: 18 de outubro (quinta), às 18h30
Onde: Katuka Africanidades – Praça da Sé n1
Contato: (71) 3322-1634
Entrada Gratuita

Bloco Alvorada anuncia Carnaval 2019 com tradicional caruru!


bloco_alvorada_caruru
V adinho França Fto Fafá Araújo

 

Já é Carnaval no Alvorada! E a chegada será com o tradicional caruru no próximo sábado (20), a partir das 16h. A ocasião também é para lançar o tema do Carnaval 2019, com os grupos Relicário, Negros de Fé, além de integrantes da ala de canto da agremiação.

“É quando começamos os preparativos para o ano seguinte. Momento de confraternizar com o nosso associado em clima de agradecimento e garantir que tudo tenha o mesmo brilho do ano anterior”, afirma Vadinho França, presidente do Alvorada.

No dia, os associados já poderão garantir a fantasia para o próximo ano com promoção: dividir o valor de R$ 150, em até cinco vezes.

SERVIÇO

O que: Exposição de Matriz Africana, samba e distribuição de caruru

Quando:  20 de outubro (sábado)

Atrações: Relicário, Negros de Fé, Valdélio França, Marco Poca Olho e Arnaldo (Samba de Cozinha)

Horário: 16h

Local: Casa de Angola, Praça dos Veteranos, Barroquinha

Ingresso solidário: R$ 10

Grupo Botequim celebra 12 anos e faz Roda de Samba com convidados!


botequim_walmir_lima

Mais uma roda de samba do Grupo Botequim acontece nesta sexta-feira (19) no Pátio da Igreja do Santo Antônio Além do Carmo, em celebração dos 12 anos de aniversário do grupo. Também será a ocasião de lançamento do samba de protesto “Pro tempo virar” (Roberto Ribeiro/Pedrão).

A roda também terá a presença do Mestre Walmir Lima, padrinho do grupo, do Grupo Barlavento, e do Mestre Régi, também conhecido como Seu Régi de Itapuã, Compositor e cantador.

Entre os grandes feitos do Botequim na sua caminhada de 12 anos, está o fato de ter sido o responsável por ampliar a vivência em torno do gênero musical na cidade de Salvador, sendo também respeitado pelo trabalho de pesquisa sobre o samba tradicional de todas as regiões do país. Na sua formação, Roberto Ribeiro (cavaco e voz), Pedrão (violão e voz), Tito Fukunaga (flauta e percussão), Mestre Bira (surdo), Lalá Evangelista (percussão) Washington Rodrigues (Violão 7 cordas) e Everton Marco (percussão e voz).

SERVIÇO:

Roda de Samba de Aniversário do Grupo Botequim

Participações: Mestre Wlamir Lima, Seu Regi de Itapuã e Grupo Barlavento

Data: Sexta-feira (dia 19/10)

Horário: 21h

Onde: Pátio da Igreja do Santo Antônio Além do Carmo -: Largo Santo Antônio Além do Carmo

Ingressos: R$15,00

Projeto Quintas Gregorianas reúne coletivos de poesia de Salvador!


coletivo_zeferinas
Zeferinas

A edição do mês de outubro do projeto Quintas Gregorianas dá foco à poesia urbana de diferentes coletivos de poesia de Salvador e acontece nesta quinta-feira (18), às 19h, no Teatro Gregório de Mattos. Na programação vai ter  Sarau da Onça, Zeferinas, Underismo, WWL RAP e Poesia em Trânsito, com apresentação do ator e poeta Daniel Farias.

Os Coletivos

O Sarau da Onça nasceu no ano de 2012 como um evento idealizado para tirar o bairro da Sussuarana das páginas policiais do jornal e colocar nas manchetes culturais. Em 2014, lançou sua primeira antologia “Poesias Quebradas de Quebrada” e, com ela, viajou o Brasil. Hoje o projeto é uma das muitas iniciativas que lançam novos olhares sobre a localidade.

Coletivo Zeferinas, formado por oito mulheres artistas do bairro de Cajazeiras, tendo como inspiração a líder Zeferina, usam a Poesia Marginal como estratégia de combate ao sistema conservador, machista, misógino, racista e etc.

Grupo_WWL_RAP
WWL RAP

 

O grupo WWL RAP (sigla para Wallace, Wesley e Lucas, os três MCs) surgiu em 2013, na cidade de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador. Desde então, o grupo compõe músicas de protesto contra o racismo e outras problemáticas sociais.

Grupo baiano WWL RAP lança seu segundo álbum, o “3X4”!

Poesia em Trânsito é uma iniciativa de incentivo à leitura poética, com intuito de colaborar com o desenvolvimento literário nos centros culturais urbanos. As poetisas Luciana Estrela e Jell Oliveira representarão o grupo neste encontro.

O Underismo é um coletivo musical, poético e artístico de Salvador. O grupo é composto por jovens focados na produção da arte de rua e no enaltecimento étnico e cultural de suas raízes.

 

Quintas Gregorianas

Poesias Urbanas – Encontro de coletivos

Data: Quinta-feira (18/10)

Horário: 19h

Local: Galeria da Cidade – Palco da exposição GREGÓRIOS

Teatro Gregório de Mattos

#FlicaPreta – Cachoeiranos terão sessão e debate do filme “Café com Canela”!


cafe_com_canela

Em sua oitava edição, a FLICA coloca a cultura negra em destaque em sua programação diversificada com mesas literárias, contação de histórias, espetáculos teatrais e a exibição do filme “Café com Canela”.

O filme será exibido neste sábado (13), às 18h, com a presença dos diretores Glenda Nicácio e Ary Rosa.  Vencedor dos prêmios Melhor Atriz, Melhor Roteiro e Juri Popular no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, o longa conta a história de Margarida, vivida por Valdinéia Soriano, que após perder o filho vive isolada da sociedade.

“Pra mim, Café com Canela é um presente. E só fiz porque ela [Glenda Nicácio] falou que era uma produção de Cachoeira. É a importância de a gente ter essa faculdade [de cinema] aqui na Bahia, sabe? Eu fui em Brasília e Antônio Pitanga falou uma coisa que eu achei maravilhosa, que na época dele, ele precisou sair da Bahia pra que alguém conhecesse Antônio Pitanga e a gente hoje tem a opção de não sair. A gente sai, a gente pode sair, mas a gente também pode ficar e fazer aqui, porque olhe a qualidade do que está se produzindo… então, é a importância de você ter uma produtora preta aqui no Recôncavo, sabe? E tinha que estar mesmo dentro da FLICA, porque é um projeto todo feito dentro de Cachoeira, ali na cidade, o povo se vê, então, nada mais justo do que ele agora estar dentro de um projeto como a FLICA que é incrível”, diz Valdinéia Soriano, atriz principal do filme e premiada pelo papel.

Serviço

O que: Exibição do filme “Café com Canela”.

Onde: Casa Educar para Transformar – Auditório (Piso Superior)

Quando: De 13 de outubro de 2018, 18h

Quanto: Gratuito

Diretores de “Café com Canela” fazem sessão especial com presença do elenco de “Na Rédea Curta!


cafe_com_canela

Na próxima terça-feira, 16 de outubro, às 19h, o premiado filme baiano “Café com Canela” terá uma sessão especial em Salvador, no Saladearte Cinema do Museu (Corredor da Vitória). Celebrando o alcance de 10 mil espectadores, a dupla de diretores do longa-metragem – Glenda Nicácio e Ary Rosa – estará presente e convida os atores Sulivã Bispo e Thiago Almasy, protagonistas da websérie “Na Rédea Curta”. 

“Café com Canela” já chegou a 15 estados brasileiros, com reconhecimento consistente de público e crítica. Na capital baiana, além do Cinema do Museu, está em cartaz também no Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha. Antes da estreia em salas comerciais, já vinha de uma muito bem-sucedida trajetória em festivais de cinema do Brasil e do exterior, tendo feito parte da seleção oficial do International Film Festival Rotterdam, além de ter vencido como Melhor Filme pelo Júri Popular no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, em 2017, o que lhe rendeu o Prêmio Petrobras de Cinema e a consequente distribuição que agora se executa.

Ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) e, em homenagem aos personagens Mainha e Junior, as mães acompanhadas de filhos terão direito à meia-entrada.

CAFÉ COM CANELA

Sessão especial

Com presença dos diretores Glenda Nicácio e Ary Rosa

E dos atores Sulivã Bispo e Thiago Almasy (“Na Rédea Curta”)

Quando: 16 de outubro (terça-feira), 19h

Onde: Circuito de Cinema Saladearte – Cinema do Museu

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

Mães acompanhadas de filhos têm direito a meia-entrada

Mestre Moa do Katendê é assassinado em Salvador por apoiador de Bolsonaro!


 

Morreu, por volta da meia noite deste domingo (7), o compositor e capoeirista Romualdo Rosário da Costa, 63 anos, mais conhecido como Moa do Katendê, aos 63 anos. Ele foi assassinado com golpes de faca por  Paulo Sergio Ferreira, também morador da  na comunidade do Dique Pequeno, no Engenho Velho de Brotas, onde Moa morava. O crime ocorreu em um bar onde todos estavam e começaram a debater sobre a política, diante do pós eleições.

Testemunhas contaram que o crime ocorreu após Moa argumentar contra o candidato Jair Bolsonaro, que estava sendo defendido pelo autor do crime. O suspeito foi preso e confessou o crime à polícia.

 

Mestre Moa do Katendê nasceu em Salvador, em 29 de outubro de 1954, no Bairro Dique do Tororó, Vasco da Gama, próximo ao Estádio Fonte Nova. Foi aluno diplomado pelo mestre Bobó e se iniciou na Capoeira aos 8 oito anos de idade, na Academia Capoeira Angola 5 estrelas. 

 

Moa do Katendê desenvolveu trabalhos em grupos folclóricos, como o “Viva Bahia” e o “Katendê”. Como divulgador da Cultura Negra, Moa deu diversas palestras, workshops e cursos no Brasil e no exterior. Em maio de 1978, fundou o “Afoxé “Badauê”, que desfilou pela primeira vez no ano seguinte e tornou-se campeão do carnaval na categoria de afoxé.

O sepultamento do Mestre Môa do Katendê será nesta segunda- feira (8), às 16h, no cemitério na Baixa de Quintas, Ordem Terceira.