Biblioteca Virtual Consuelo Pondé expõe fotografias de Lázaro Roberto sobre festejos negros


festa-popular-de-sao-lazaro-senhora-carregando-imagem-de-sao-lazaro-2005
SãoLázaro -Procissão povo de santo/2005

As celebrações religiosas, manifestações políticas e costumes da população negra baiana, estarão em pauta na exposição virtual “Lentes Negras: festas, festejos e celebrações”, na Biblioteca Virtual Consuelo Pondé – unidade vinculada à Fundação Pedro Calmon/ Secretaria de Cultura da Bahia. Da exposição, que estará disponível no site da Biblioteca a partir de sexta-feira (9), farão parte 25 registros do fotógrafo Lázaro Roberto, obtidos durante quase 30 anos de trabalho.

Com um olhar atento e racialmente demarcado, Lázaro Roberto, que há quase 30 anos registra as formas de vida e o cotidiano da população afro-baiana e suas fotografias fazem parte do acervo Zumvi Arquivo Fotográfico, que é mantido e idealizado por Lázaro Roberto desde a década de 1990. O acervo já acumula mais de 30 mil negativos de comunidades quilombolas, Blocos Afros e Afoxés, passeatas e atividades realizadas pelos Movimentos Negros.

“Essa exposição tem o objetivo de mostrar as importantes festividades ligadas à cultura afro-brasileira, que são muito ricas e presentes na cultura baiana, como a Festa da Nossa Senhora da Boa Morte, em Cachoeira, a Festa de São Roque na Igreja de São Lázaro e a Festa de São Bartolomeu, em Maragogipe.”, diz o fotógrafo documentarista Lázaro Roberto.

SãoLázaro -Procissão povo de santo/2005

“A exposição revela o olhar do homem negro sobre as manifestações culturais baianas, pela lente negra, aonde ele capta fora do estereótipo comum dos fotógrafos estrangeiros, um olhar muito sensível da cultura negra. A exposição é fundamental para revelar essa mente, esse olhar do sujeito que antes era apenas o objeto da foto, mas que hoje, e há 30 anos como ele vem fazendo, é também sujeito da arte. A intenção dessa exposição é trazer a leveza da arte fotográfica, sem que para isso perca a forte expressão política contida em cada foto”, diz o diretor da Biblioteca Virtual, Clíssio Santana.  Confira a exposição “Lentes Negras: festas, festejos e celebrações” no site da Biblioteca Virtual Consuelo Pondé.

Texto: Fundação Pedro Calmon/SecultBA

Grupo TamosJuntas realiza Mutirões para formar e assistir mulheres vítimas de violência


13882567_1044773525591015_1954767101048854925_nO Coletivo #TamosJuntas realizou no sábado (10), o 4º Mutirão de enfrentamento à violência contra mulheres lésbicas, bis e trans, na Igreja Batista Nazareth (Nazaré). Nessa edição teve Mães pela Diversidade, as Dras. Anhamona de Brito, Fernanda Barreto, a educadora Joyce Cardoso, a filósofa Silvia Barbosa, as ativistas Paulett Furacão, Rosy Silva e Ariane Senna, a atriz Lívia Ferreira, além de música com Luara Maciel.

O TamoJuntas atende gratuitamente mulheres vítimas de violência, nasceu de um post da advogada Laina Crisóstomo e, a partir da advocacia probono prevista no Estatuto da OAB, vem atuando de forma intensiva não somente nas redes sociais, como na vida real, realizando Mutirões de formção e atendimento a estas mulheres. Desde que assim fez, Laina Crisóstomo vem ampliando a atuação do grupo, que hoje conta com outras advogadas: Carolina Rola, Aline Nascimento e Natasha Barreto.

O objetivo é tirar dúvidas das mulheres, orientá-las e atendê-las. E não é só em Salvador. Se uma mulher precisa do TamosJuntas em outro município, advogadas e redes são mobilizadas para esta assistência.

13912606_1044773612257673_7668760456772741346_nEm Salvador já foram realizados quatro mutirões de enfrentamento à violência contra mulheres lésbicas, bis e trans, tendo reunido mais de 100 mulheres nestas edições. Na última, dia 10, a pauta foi com mulheres lésbicas, ativistas que atuam na cidade em prol desta mesma causa. Já teve formação sobre a Lei Maria da Penha e formas de proteção, debates sobre legislação e realidade nas Deams e institutos de proteção às mulheres.

“Trabalhamos, de fato, com o princípio de sororidade, queremos que elas não se sintam sozinhas. Queremos – para além dos atendimentos, divulgar o trabalho do TamosJuntas. É um trabalho multidisciplinar, no qual apostamos no fortalecimento a partir da autoestima”, explica Laina. O mutirão já levou oficinas de turbante, trançado, limpeza de pele, voz e violão.

O Mutirão retorna em outubro, e terá atividades ligadas à saúde. Acompanhe a Fanpage do TamosJuntas e fique ligado/a.

Contagem regressiva para II Marcha do Empoderamento Crespo (13)


marchadoempoderamentocrespo

Pense em mais de 4 mil mulheres, homens, crianças, todos os gêneros e estilos mas com um elemento de luta em comum: o cabelo. Diversas cores, texturas, comprimentos, até mesmo sua ausência. Enfim, poder. Essa foi uma das mensagens que a Marcha do Empoderamento Crespo deixou em 2015 e pretende deixar mais uma vez no centro de Salvador.

marchadoempoderamentocrespo

A II Marcha já está em contagem regressiva para acontecer dia 13 de novembro – próximo domingo –  lotar o Campo Grande mais uma vez. A concentração é a partir das 12h. Mais que um movimento estético, a Marcha é um ato político de autoafirmação negra. Ela vai tomar as ruas do entorno de forma inclusiva e diversificada:  pelos diferentes corpos, identidades de gênero, estilos de cabelos, faixa etárias e representações culturais.

“Propomos discussões dos aspectos estéticos, simbólicos e políticos relacionados ao cabelo, configurando uma rede de conhecimento, suporte e de pertencimento”.

marchadoempoderamentocrespoSerá um percurso crespo até a Praça Castro Alves, celebrando a estética negra e o poder e direito de decisão da mulher negra, do homem negro e da criança negra sobre sua imagem. Mas não é só na Marcha que este movimento se faz. A Marcha segue em caminhada  desenvolvendo ações em diferentes espaços e setores da sociedade (escolas, associações de bairro, universidades, centros de apoio entre outros).

Ela é coordenada por uma comissão que reúne estudantes, militantes, acadêmicas/os e pessoas interessadas na temática. É um grupo misto composto majoritariamente de mulheres negras. São elas: Andréa Souza, Ivy Guedes, João Vieira, Lorena Lacerda, Milla Carol Soares, Nadja Santos, Naira Gomes, Samira Soares, Vanessa Santos.

“A Marcha do Empoderamento Crespo quer “contribuir para a construção de um referencial de valorização do corpo negro e a reversão das representações negativas, na elaboração da auto-afirmação através da estética negra”.

Dentre os temas de debate que propõem estão o silenciamento que a branquitude, o racismo estrutural e a mídia impõem sobre o povo negro. Originado no Facebook, o movimento da Marcha já conta com mais de 14 mil pessoas em seu grupo oficial.

PROGRAME-SE

II Marcha do Empoderamento Crespo – 13 de novembro (domingo)

12h – Oficina de Cartazes

13h – Ensaio dos gritos

13h30 – Recital de Poesias

14h – Concentração para saída da Marcha

Local: Campo Grande

marchadoempoderamentocrespo
Foto: Marcelo Ferrão

 

“Quando digo que empoderamento não é só deixar o cabelo natural, mas uma atitude política de aceitação e afirmação do que se é e entender a beleza do que é natural em ser negra. A negra pode sim ter o cabelo que quiser, desde que isso não esteja associado à adequação a um padrão de beleza eurocêntrico. Podemos ficar lindas com o cabelo que temos.” – Manuela Cristina (Papo Reto com Manu)

Casa AfroBapho realiza “PVT das Pretas” na Antuak este sábado (8)


14433168_922641507866216_8396355337848205818_n

No próximo sábado (8), a Casa AfroBapho promove a “PVT das Pretas” pra celebrar o movimento de ocupação e resistência cultural dos negros lgbt não só em Salvador mas em todo país. A festa – que acontecerá na Casa Antuak (Dois de Julho) terá formato compacto e intimista e é voltada para pessoas negras lgbt que tem atuado de forma inovadora no cenário artístico baiano. Pra curtir os ingressos serão vendidos a R$ 10 (com nome na lista) e R$ 15 sem nome na lista.

A organização garante clima descontraído nos moldes caseiros, com o conhecido Batekoo presente nas festas do Tombamento. Terá também performance de a Teodoro e Malayka SN e os 50 primeiros a chegar ganham um SOLO CUP. Chegue cedo pois a entrada está sujeita à lotação da casa e a lista só será válida até meia noite.

Confere:
Anfitriãs: LaBeija, a Teodoro, Malayka SN
Jesz Ipolito (Don’t Touch My Hair SP)
Mirands (Batekoo SP)
Thatila (Tombo)
Tiger (AfroBapho)

Casa Antuak – Rua Democrata, nº 21 – Dois de Julho

Contato: (71) 99148-5325

Em novo projeto, Lazzo Matumbi une música a empreendedorismo no Vila Velha


551115_576349129046413_677333945_n“Nosso Jeito de Ser” é o novo projeto do cantor Lazzo Matumbi, que estreia no próximo dia 7 de setembro, no Teatro Vila Velha, em Salvador. Unindo música e afro-empreendedorismo, a primeira edição do evento vai contar com a participação especial da cantora norte-americana Michaela Harrison.

Apostando no repertório dançante de grandes sucessos, além de releituras de canções da MPB, o show terá projeções de imagens de líderes mundiais da luta pelos direitos civis, das disputas raciais nos EUA e os movimentos atuais no Brasil, como a Marcha do Orgulho Crespo, a das Margaridas, além de pedidos em prol da tolerância religiosa, tudo feito pelo VJ Gabiru.

Compartilharão do espaço musical de Lazzo, empreendedores negros e negras que, foyer do Teatro Vila Velha, irão expor produtos e serviços das 17 às 19 horas. A feira é aberta a todo o público e, para o show, os ingressos custam R$ 40 (inteira) e estão à venda no site Ingresso Rápido e bilheteria do local.

Negra Jhô convida para sua 7ª Feijhoada no Pelourinho este domingo (4)


13781863_1043265942426152_3329234697314746479_nA negona Jhô vai realizar, pelo sétimo ano a sua tradicional feijoada com muita música no Largo Tereza Batista – Pelourinho-  este domingo (4). A festa começará às 13h e quem quiser chegar tem que correr pra conseguir uma das concorridas camisas, pois vai ter Olodum, Banda Didá, Vadinho Freire(RJ), Catadinho do Samba, Bambeia, Afro Jhow, Bankoma, Samba Tipo A, além das participações especiais de Aloísio Menezes, Igbonan Rocha, Portella Açucar(Cortejo Afro), Veko Araújo e Afro Dendê e muitos outros.

A Feijhoada Negra Jhô é um festival de ritmos e um ponto de encontro de amigos, reunidos em torno desta que é um ícone da cultura negra em Salvador. Tá rolando evento no face, corre lá!

Serviço

“FeiJhôada”

Data: 04 de setembro (domingo)

Horário: 13h

Local: Praça Tereza Batista – Pelourinho

Ingressos: R$ 50 (Individual a vista); R$ 59 (Individual no cartão em até 2x)

R$ 80 (Casadinha a vista); R$ 99 (Casadinha no cartão em até 3x)

Vendas: Salão da Negra Jhô (Rua Frei Vicente, n°04, Pelourinho)

Informações: 3321-8332/ 98779-0296/ 99162-7239/ 99302-8703/ 98840-2668/ 99724-8358

Marcha do Empoderamento Crespo promove debates sobre vida e bem estar das Mulheres Negras


14199595_1755736241358910_2461887308373401283_n

Entre 2 e 16 de setembro, será realizado o “Empodera, Preta – Pela Vida e Bem Estar das Mulheres Negras” –  evento realizado pela Marcha do Empoderamento Crespo (MEC). No Auditório do CPEDR/UNEB e no Instituto Cultural Steve Biko, em Salvador, o Empodera trará debates que fornecerão às mulheres presentes instrumentos para melhores condições de existência e de bem estar. O evento tem apoio do Julho das Pretas, CESE (Coordenadoria Ecumênica de Serviço), Instituto Cultural Steve Biko, Proaf Uneb, CEPAIA, Ascult UNEB.

A Marcha do Empoderamento Crespo é um coletivo político criado em julho de 2015 pela iniciativa e união de um grupo de mulheres negras auto-organizadas, aglutinadas em torno da pauta estética, entendida como ato político e como importante ferramenta na luta antirracista. Tem o intuito de discutir e instrumentalizar os modos de subjetivação e formação da identidade dos sujeitos marcados pela estigmatização, para fins de tomar o olhar do diferente que antes os inferiorizava e fazer disto uma mola que possa resistir e subverter. Tá rolando evento no Face, corre lá!

PROGRAMAÇÃO

VIOLÊNCIAS CONTRA A MULHER E O PAPEL DO ESTADO 
02 de setembro – 16h – Auditório do CPEDR/UNEB

Jalusa Arruda – Professora Doutora (UNEB) e Pesquisadora do tema,

Laina Crisóstomo – Advogada e Criadora do Coletivo “Tamo Juntas”,

Vilma Reis – Ouvidora da Defensoria Pública e Socióloga

Livia Sant Anna Vaz – Promotora do Ministério Público e Coordenadora do GEDEM

OFICINA de Defesa Pessoal com a ONG Fundação Lei das Marias

UM DEBATE INTERSECCIONAL SOBRE GÊNERO E RAÇA
09 de setembro – 16h – Auditório do CPEDR/UNEB

Carol Barreto – Professora Adjunta do Bacharelado em Estudos de Gênero e Diversidade (UFBA) e Designer de Moda

Livia Natália – Professora Doutora (UFBA) e Poetisa

Carla Akotirene – Assistente Social e Doutoranda do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher.

PEÇA – Eles não sabem de nada.

SOBRE ESTÉTICA E ANTIRRACISMO
16 de Setembro – 18h – Instituto Cultural Steve Biko

Ivy Guedes – Professora Doutora (UEFS), Marcha do Empoderamento Crespo

Naira Gomes – Antropóloga (UFBA), Marcha do Empoderamento Crespo

Lorena Lacerda – Museóloga (UFBA), Marcha do Empoderamento Crespo

Luma Nascimento – Digital Influencer, Designer de Moda

JAM SESSION – Som das Binha com part. de Elly Nascimento

Grafiteiros promovem Dia das Crianças Especial na Fazenda Grande do Retiro


frase-2As crianças da rua do Oriente, bairro de Alto do Peru, em Fazenda Grande do Retiro terão um Dia da Criança especial no próximo dia 12: a crew de graffiti H.R.I (Humanóides na Reviravolta aos Impostores) está promovendo o “Humanóides Kids”, criação coletiva de um painel de graffiti com aproximadamente 12 metros. O painel terá como temática brincadeiras e personagens infantis, dentre outras coisas que inspiram a arte de ser criança.

Para o painel foram convidados seis artistas de outros grupos de graffiti, que se unirão também em prol da arrecadação de brinquedos novos e seminovos, além de roupas e calçados para doar à criançada carente da região. Além disso, o encontro será uma oportunidade de conhecer mais sobre a consciência da arte-educação, conversa que será guiada por Bruno Suspeito, componente do S.C.R (São Caetano Resistência).

12227547_10201360091961379_11287024216513714_n

A H.R.I é originada no bairro de São Caetano e realiza o evento junto à T.R.C (Traços de Rua Crew), que também é do bairro. “O objetivo é trazer a conscientização das pessoas de que a arte deve ser usada como meio de educar a criança e formar cidadãos de bem. Podem ser futuros artistas, então vamos usar a ferramenta do graffiti como meio de resgatar o jovem da marginalidade, além de presentear as crianças que não tem a oportunidade de, neste Dia das Crianças, ganhar um presentinho, de estar alegre e sorridente, sem as indiferenças sociais e raciais”, pontua Leandro  Filó, da H.R.I., que organiza o evento. Saiba mais pelo telefone (71) 98743-0034.

AFROMAKE – Mulheres negras terão curso de automaquiagem


FB_IMG_1472907232619

No dia 8 de outubro, as pretas Karoline Lima e Cláudia Isabele oferecerão curso de auto maquiagem para mulheres negras. Na ocasião, serão apresentadas técnicas e truques para a desconstrução de padrões de beleza, mosstrando às mulheres que é possível criar um look tombamento a partir da beleza singular de cada mulher. O curso acontece das 8h às 18h no Espaço Colaborativo Elabore, em Salvador e tem ingressos à venda, a partir de R$40.

As que pintarem por lá também poderão participar de oficina com a turbantista Débora Santos, da Ipá Turbantes. As organizadoras pretendem que as mulheres participantes descubram qual seu tipo de pele negra e aprendam a acertar o tom da base, criando efeito de pele porcelana. Terá dicas de make dia e noite, olhos esfumados, delineado gatinho, ombré lips e muito mais. “Vamos contar todos os segredos de beleza das afrodivas”, dizem.

Saiba como participar aqui.

PROGRAMAÇÃO

– Pele diva

Apresentação de materiais;

Pincéis;

Cuidados antes da maquiagem;

Tipos de pele negra.

– Fashion day

Preparação de pele;

Aplicação de sombra;

Correção de sobrancelhas;

Maquiagem de longa duração;

Rímel;

Batom matte/ líquido matte;

Transformação de look: dia para noite.

– Party night

Contorno e iluminação com pó;

Olhos esfumados;

Delineador;

Ombré lips.

– Coffee Break colaborativo

– Workshop de turbantes

LOCAL:

Escritório Colaborativo Projeto Elabore
Alameda das Espatódeas, 479, Sala 202, Caminho das Árvores
Salvador, BA

Projeto “Crescendo e Empreendendo nas Casas de axé” fecha o ano com seminário


terreirodeoxumareO projeto “Crescendo e Empreendendo nas Casas de axé” fecha suas atividades deste ano no próximo dia 9 de novembro, com um seminário no Espaço Cultural da Barroquinha.

Será às 15h e terá como tema “Cultura Empreendedora nas Casas de Axé: Crescendo e Empreendendo”. Para abordá-lo, foram convidados a Yakekerê do Ilê Axé Oxumarê, Sandra Bispo e o presidente do Conselho Deliberativo do Fundo Baobá, professor Hélio Santos. Ao final, haverá ainda apresentação cultural do grupo Os Bambas do Sol Nascente.

O objetivo  é despertar o empreendedorismo nas comunidades religiosas e capacitar os indivíduos no aprimoramento das competências e habilidades já existentes nos terreiros.Neste projeto, a comunidade tem acesso a aulas de empreendedorismo dentro dos terreiros.

Foram contemplados os seguintes terreiros: Centro Espírita Caboclo Itapuã (Alto do Coqueirinho), Nzo Leemba Mukumbi Junsara (Periperi), Ilê Axé Bualan Omó ti Gbara (Lagoa da Paixão), Terreiro Axé Jezubun (Beiru), Ilê Axé Obá Ayrá Bodê (Caixa D’Água), Casa de Oxumarê (Federação), Ilê Axé odé Omi Kenderê (Beirú), Ilê Axé Omó Omin Tun dê (Ribeira), Ala Bocun (Valéria), Ilê Axé Bàbá Omin Safuran (Rio Sena), Centro de Auxilio Espiritual Velho Chico de Aruanda (Liberdade) e no Nzo Kisimbi Keuamazi dya Nzaambi (Paripe).

heliosantosfundobabobaO projeto é uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Emprego (Sedes), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-Ba), como parte das ações do programa Salvador Capital Empreendedora.

Nele, já foram contemplados os terreiros Ilê Axé Oyá Mesi (Fazenda Coutos), Abassá de Ogum (Itapuã), Ilê Axé Opô Afonjá (Cabula), Junsún (Alto do Cabrito), Asipá (Bairro da Paz), Instituto Íris (Vila Canária), além da Associação de Cegos da Bahia (Barris), Instituto de Cegos da Bahia (Barbalho) e o Centro Social Urbano (Nordeste de Amaralina).

Serviço:

Seminário “Cultura Empreendedora nas Casas de Axé: Crescendo e Empreendendo”

Quando: 9 de novembro

Onde: Espaço Cultural Barroquinha, Salvador

Horário: 15h

Entrada aberta