#ACenaTáPreta – Luedji Luna, Larissa Luz e Tia Má no Vila Velha!


luedji-luna
Luedji Luna

O Festival A Cena tá Preta será feminino mesmo! As mulheres dominarão o palco do Teatro Vila Velha com suas  vozes reivindicatórias por respeito e fim da violência sexista.

Além da fala direta e empoderada da Tia Má logo na abertura (dia 13/10, 20h), a cantora Larissa Luz levará seu elogiado show Território Conquistado (15/10, 19h); a cineasta Thamires Vieira abordará a presença feminina na produção de cinema na mesa “O negro no audiovisual” (16/10, 9h), ao lado do experiente cineasta Antônio Olavo, realizador do documentário Travessias Negras. O doc terá exibição gratuita no dia 16/10, 19h.

Festival “A Cena Tá Preta” leva artes negras ao Vila Velha este mês!

Larissa Luz_Territorio Conquistado_festival_cena_ta_preta
Foto Juan Rodriguez

E o poder feminino ancestral será a tônica do espetáculo ‘Mulheres do Àse – Uma performance ritual’ dirigido por Edileusa Santos (18/10, 19h). Para encerrar o Festival, a cantora Luedji Luna apresentará seu show Cais e Sais (22/10, 19h).

#ACenaTáPreta – Festival no Vila Velha terá oficinas diversas! Inscreva-se!


“Mesmo com todas as dificuldades de apoio, é muito importante para o Bando de Teatro Olodum garantir a realização do Festival pela importância para a arte negra. São momentos de trocas, de integração entre o público e os artistas comprometidos com a performance negra e o Bando tem uma responsabilidade grande com isso”, afirma a atriz Valdinéia Soriano.

O grupo prepara a VIII edição do Festival A Cena Tá Preta, que este ano será marcado pela forte presença da arte produzida por mulheres e dos discursos pela diversidade de gêneros e orientações sexuais. Serão10 dias de programação (de 13 a 22 de outubro de 2017), reunindo no Teatro Vila Velha artistas da música, literatura, teatro, dança, moda, cinema e performance.

Arielle_Macedo_festival_acena_ta_preta_bando_teatro_olodum
Arielle Macedo

OFICINAS!

Para quem tem interesse em adentrar o universo das mídias digitais com engajamento a oportunidade é participar da Oficina Estratégias Criativas para YouTube (21/10, 9h às 12h) com Murilo Araújo, que compartilhará suas experiências no canal ‘Muro Pequeno’, no qual aborda temas relacionados à diversidade de orientação sexual e o combate à homofobia. O canal possui mais de 80 mil seguidores.

Quer arrasar na dança em cima de um salto alto?1 Vai ter a ‘Heels Class’ (18/10, 9h às 12h), oficina com a bailarina e coreógrafa Arielle Macedo do Rio de Janeiro, que integra o time de dançarinas dos shows e clipes da cantora Anitta e também do seriado Mister Brau (Rede Globo).

Festival “A Cena Tá Preta” leva artes negras ao Vila Velha este mês!

festival_a_cena_ta_preta
Murilo Araújo

Vai ter também o ator e diretor Samuel Santos, que apresentará na oficina O ator total: o corpo ancestral – uma atividade de treinamento para o ator pela prática com exercícios que acionam o corpo a pensar a interpretação, unindo o método treinamento de Mikhail Chekhov a exercícios ancestrais baseados nos movimentos dos orixás (14/10, 9h às 12h).

PROGRAME-SE!

Dia 14/10 // sábado // 9h às 12h

Oficina O ator total: o corpo ancestral, com o ator e diretor Samuel Santos

Gratuita / com inscrição prévia

Dia 18/10 // quarta-feira // 9h às 12h

Oficina Heels Class, com a bailarina e coreógrafa Arielle Macedo (Anitta e Mister Brau

Gratuita / com inscrição prévia

Dia 21 // sábado // 9h às 12h

Oficina Estratégias Criativas para YouTube, com Murilo Araújo (Muro Pequeno)

Gratuita / com inscrição prévia

As oficinas possuem vagas limitadas e as inscrições já podem ser realizadas por meio do formulário:  Clique aqui

Festival “A Cena Tá Preta” leva artes negras ao Vila Velha este mês!


Larissa Luz_Territorio Conquistado_festival_cena_ta_preta
Foto Juan Rodriguez

Em outubro acontece em Salvador a VIII edição do Festival A Cena Tá Preta, realizado pelo Bando de Teatro Olodum. Serão dez dias de programação (de 13 a 22 de outubro de 2017), reunindo no Teatro Vila Velha artistas da música, literatura, teatro, dança, moda, cinema e performance.

As mulheres serão maioria na programação do Festival, desde a abertura no dia 13 de outubro, 20h, que terá a jornalista e youtuber Maíra Azevedo, apresentando ‘De Cara com Tia Má’ criado especialmente para a ocasião, abordando de forma bem humorada questões afetivas e políticas do cotidiano das mulheres negras.

Outro sucesso do YouTube que integrará o Festival é o ator Sulivã Bispo do popular ‘Frases de Mainha’, que apresentará o elogiado monólogo ‘Kaiala’ (20/10, 20h), evidenciando as questões religiosas que envolvem as mulheres negras.Para quem tem interesse em adentrar o universo das mídias digitais com engajamento a oportunidade é participar da Oficina Estratégias Criativas para YouTube (21/10, 9h às 12h) com Murilo Araújo, que compartilhará suas experiências no canal ‘Muro Pequeno’., com mais de 80 mil seguidores.

Arielle_Macedo_festival_acena_ta_preta_bando_teatro_olodum

Entre as oficinas que serão oferecidas gratuitamente durante o Festival A Cena Tá Preta está ‘Heels Class’ (18/10, 9h às 12h) de como arrasar na dança em cima de um salto alto, ministrada pela bailarina e coreógrafa Arielle Macedo do Rio de Janeiro, que integra o time de dançarinas dos shows e clipes da cantora Anitta e também do seriado Mister Brau (Rede Globo).

De Pernambuco vem o ator e diretor Samuel Santos, que apresentará na oficina O ator total: o corpo ancestral, uma atividade de treinamento para o ator pela prática com exercícios que acionam o corpo a pensar a interpretação, dia 14/10, 9h às 12h.

As oficinas possuem vagas limitadas e as inscrições já podem ser realizadas por meio do formulário:  Clique aqui

Os talentos do Bando de Teatro Olodum também estarão em cena com: o infantil Áfricas (Dia 15, 11h), a oficina Cena Sonora com Jarbas Bittencourt (Dia 14/10, 9h às 12h), o humor crítico de Érico Brás e Kênia Maria no stand up Double Black; lançamento do livroCalu, a menina cheia de histórias (Editora Malê), de Cássia Vale e Luciana Palmeira (Dia 22, 11h); leitura dramática de um texto inédito de Lázaro Ramos, “Gusmão – o coelho que queria mais” (Dia 17, 19h); e o espetáculo “O Corpo na Cena”, dirigido pelo coreógrafo Zebrinha com dança, música, canto lírico e desfile de modelos trans (Dia 19, 19h).

 TEM MUITO MAIS: R$ 20 e R$ 10 (meia)

 

Dia 14/10 // sábado // 20h

Teatro Mundaréu, solo de Thiago Romero

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Dia 15/10 // domingo // 19h

Música Território Conquistado, show de Larissa Luz

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Dia 16/10 // segunda-feira // 9h

Palestra O Negro no Audiovisual, com os cineastas Thamires Vieira e Antônio Olavo

Gratuita

Dia 16/10 // segunda-feira // 19h

Cinema Exibição do filme Travessias Negras, de Antonio Olavo (2017)

Gratuita

Dia 17/10 // terça-feira // 19h

Leitura dramática do texto Libertè, de Elísio Lopes Jr., com Valdinéia Soriano e Lúcio Tranchesi, direção de Ridson Reis

Gratuita

Dia 18/10 // quarta-feira // 19h

Performance Mulheres do Àse – Uma performance ritual, roteiro e direção de Edileusa Santos; com Fátima Carvalho, Sueli Ramos, Tânia Bispo e Sandra Santana

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Dia 22/10 // domingo // 11h

Teatro Áfricas, espetáculo infantil do Bando de Teatro Olodum

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Dia 22/10 // domingo // 19h

Música Luedji Luna no show Cais e Sais

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Saiba muito mais da programação no site do Vila Velha. 

Abertas inscrições para Concurso da Deusa do Ébano 2018!


deusa_do_ebano_ile_aiye

Até 7 de dezembro estão abertas as inscrições para 39ª Noite da Beleza Negra do Ilê Aiyê. As candidatas ao título de Rainha do Ilê Aiyê 2018 devem ter entre 18 e 30 anos e podem se inscrever tanto através do site do Ilê como presencialmente, na sede do bloco – Curuzu. Em 2018, o evento, acontecerá no dia 20 de janeiro. O tema do Ilê para o Carnaval 2018 é “Mandela – A Azânia comemora o centenário de seu Madiba”.

Como inscrever!

Seja virtualmente ou presencialmente, as candidatas devem apresentar foto 3×4 ou corpo inteiro, sendo que não são aceitas fotos em trajes de praia ou roupa íntima. As que optarem por fazer a inscrição na sede do Ilê, devem comparecer de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 14h às 17h. A pré-seleção irá acontecer no dia 16 de dezembro, às 16 horas, na Senzala do Barro Preto.

A Rainha do Ilê Aiyê também representa a entidade em eventos sociais e participa de viagens e turnês, dentro e fora do Brasil. Além disso, tem a missão de levar ao público a consciência sobre ser mulher negra e valorizar as suas conquistas na sociedade.

Inscrições Deusa do Ébano 2018
Período: 2 de outubro a 7 de dezembro de 2017
Inscrição online: Através do site www.ileaiyêoficial.com
Inscrição presencial: Segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 14h às 17h30/ Local: Senzala do Barro Preto, Curuzu, Liberdade/ /
Condições: Ter entre 18 e 30 anos / Levar fotografia ¾ ou corpo inteiro, exceto em trajes de praia ou roupa íntima;
Informações: 2103-3401 / [email protected]

Inscreva-se para o Aulão ENEMgrecido do Instituto Steve Biko!


Neste ano, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 será realizado em dois domingos consecutivos: 5 e 12 de novembro. Até lá a preparação é intensa e no pré-vestibular do Instituto Steve a Biko não está diferente. Para auxiliar ainda mais os estudantes do Pré e outros estudantes que precisam deste reforço, a Biko promoverá – no dia 22 de outubro (domingo), das 8h às 16h30, o Aulão ENEMGRECIDO. A aula será no Auditório do Pavilhão Raul Seixas, localizado na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFBA, em São Lázaro – Federação. Inscrições até 16/10.

Será um dia inteiro de resolução de questões direcionadas ao ENEM e a aula será interdisciplinar: todas as áreas do conhecimento estarão presentes e os alunos poderão revisar os conteúdos ensinados durante o ano. O Aulão também encerrará o ano letivo do pré-vestibular da Biko, que hoje atende a mais de 70 estudantes negros e negras oriundos de escolas públicas. Alunos externos poderão participar contribuindo com a taxa de R$20.

 O evento terá duas etapas: pela manhã, acolhimento dos presentes, café da manhã e resolução de questões envolvendo Gramática, Língua Estrangeira , Literatura e Redação. Logo depois, será a vez da Geografia, História e Atualidades. A taxa dará direito ao café da manhã e o almoço.

À tarde, terá voz e violão para relaxamento e, na sequência, será a vez das Ciências da Natureza e suas tecnologias, com Física, Química e Biologia. Para fechar o dia, alunos da Biko farão uma roda de capoeira e percussão.

 

INSCRIÇÕES

Até dia 16 de outubro, estudantes que queiram participar do Aulão ENEMGRECIDO terão que efetuar pagamento da taxa de R$20 (vinte reais), que poderá ser feito presencialmente ou via depósito bancário (Banco do Brasil). Seguem as informações:

 Agência: 3457-6 | Conta Corrente: 42.784-5 – Banco do Brasil

 Após o pagamento, o participante deverá enviar e-mail com comprovante deste depósito  para o e-mail: [email protected] (com os dados da pessoa). Até dia 16 de outubro.

Merc’Afro promove visita de empreendedoras negras à Fapesb!


mercafro_fapesb_emrpreendedoras_negras (1)

Uma comitiva integrada por mulheres negras de diversos segmentos empresariais, visitou a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – FAPESB . O grupo foi recepcionado pelas coordenações de ciência e inovação e seu Diretor-Presidente, Lázaro Cunha. A comitiva ouviu informações sobre economia criativa, desenvolvimento de ideias, modelos e formas que a instituição vem desenvolvendo a produtividade e competitividade empresarial e, principalmente, como funciona o apoio a empreendimentos comunitários.

As presentes puderam desmitificar o olhar sobre a Fapesb e suas linhas de atuação, entender modos de ter suas empresas atendidas pela mesma, além de abrir um canal de diálogo, através do Merc’Afro para se pensar formas conjuntas de qualificar empreendimentos étnicos femininos para a competitividade empresarial. Para Luciane Reis, idealizadora do Merc’Afro- Agência de fomento ao desenvolvimento de negócios locais e étnicos e que, em 2016, foi um dos projetos finalistas do “Ideias inovadoras”, a visita abre um canal de diálogo para além do fazer.

“Estamos construindo a cultura empresarial étnica de informação, precisamos pensar nossos negócios na prática. Se, no passado, ter elementos negros em seus produtos era um problema, hoje pode ser uma solução se conseguirmos entender que existe uma disputa que – além de prática – é ideológica”, disse.

mercafro_fapesb_emrpreendedoras_negras (1)

A falta de produção de dados ou de referencial empresarial na perspectiva étnica, vem permitindo que no diálogo de “diversidade'”, o componente racial seja invisibilizado. “Ao abrir esse canal com a Fapesb e as demais instâncias de fomento empresarial do estado, começamos ser protagonista não somente enquanto empreendedor que faz, mas, acima de tudo, que reflete eproduz conteúdo provocativo sobre o que é o chamado caminho do dinheiro negro”, enfatiza Luciane.

Para Renata Matos, diretora científica da Fapesb, a visita fortalece o olhar da Fapesb como um órgão que constroi, não somente Ciência, mas – acima de tudo- o desenvolvimento social sustentável. “Esses momentos de escuta e trocas de saberes e demandas, é o que contribui para desmitificar a Fapesb para o micro empresariado.É preciso desconstruir esse olhar de inovação enquanto coisa de impacto macro, ele acontece exatamente nas pequenas ideias”, salientou.

 

 

mercafro_fapesb_emrpreendedoras_negras (1)

Sobre Merc ‘Afro

Fundada em Salvador, em outubro de 2014, é uma Agência de fomento ao desenvolvimento de negócios locais e étnicos, cujo objetivo é a produção de conteúdo e serviços educacionais e de formação, propiciar benefício social transformando soluções digitais em desenvolvimento econômico para empreendedores e consumidores de economia vulnerável.

“Trabalhamos com materiais e metodologias de educação e formação empreendedora, voltada para criação de empresas e negócios inclusivos alicerçados em saberes culturais e identitários para assim desenvolver e formular temas, cursos e metodologias de formação e criação para negócios em pequena escala. Enquanto negócio social, o Merc’Afro tem como base de desenvolvimento econômico a construção de um capital formacional e educacional que através do fomento, pesquisa e análise da economia local, conecta globalmente empreendedores e consumidores étnicos em novas perspectivas de negócio”, explica Luciane.

 

Imagens: Gustavo Pereira (Photossíntese Fotos e Videos)

Grande Final do Slam das Minas acontece no Cabula!


slam_das_minas

A batalha de poesia só das mulheres tá de volta pra seu gran finale 2017! Vai rolar VI Slam das Minas, evento comunitário que vai oferecer oficinas e atividades culturais durante todo o dia – dia 7 de outubro (sábado), às 18h!

O objetivo é fortalecer as mulheres negras da comunidade do Cabula e região. O Slam Das Minas – Ação Comunitária vai oferecer café da manhã, almoço, roda de Capoeira Angola e oficinas de: Dança Afro, com a Deusa do Ébano 2017, Gisele Soares, de Estética Afro com  Debora Evéquer, Teatro com Ayran Búfalo, Escrita Literária com Jamile Santana, de Bonecas Abayomi, com Carol dos Santos e Grafite, com Ludmila Laísa.

As intervenções artísticas serão de Rilton Júnior e Coletivo Vira-Lata. Neste gran finale do Slam das Minas, a vencedora será a representante do Slam na Estadual, valendo vaga pra a Nacional, em Sampa.

slam_das_minas

E na competição desta vaga vai ter: Amanda Rosa, Bruna Silva, Rool Cerqueira, Mariéveli Codan e Ingrid Ellen! E pra esquentar, manter a temperatura alta, vai ter Coletivo Zeferinas, Grupo RBF, Visioonárias e Luedji Luna.

slam_das_minas

AS REGRAS!

O Slam das Minas terá três fases:  na 1ª, todas as finalistas se enfrentam, depois as 3 melhores se batalham na Semifinal. A 3ª fase é a Final, na qual as 2 melhores se enfrentam. Os poemas têm que ser autorais, e cada poeta vai ter 3 minutos pra recitar! O poema pode ser lido ou recitado, porém lidos serão retirados meio ponto.

As minas serão selecionadas por 5 juradas escolhidas pela organização.

Vai colar?

VI Slam das Minas

Dia 7 de outubro (sábado), 18h

Onde:  Conjunto ACM-  Cabula

Só chegar!

 

Série “GIANTS” começa a ser exibida na TVE em outubro!


série_giants_tve
A TVE exibe, a partir do dia 9 de outubro, a primeira temporada da série Giants, uma produção norte-americana escrita, dirigida e estrelada por James Bland acompanha a rotina de três jovens amigos negros que estão determinados a tomar as rédeas de suas vidas a qualquer custo. Giants ainda conta com a assinatura dos produtores Issa Rae (“The Misadventures of Awkward Black Girl”) e Jussie Smollett (“Empire”).
Na trama, os três protagonistas rapidamente aprendem que quando a vida começa a bater, só há duas opções: se entregar ou revidar. Não ficam de fora temas caros à comunidade negra, como a evidente brutalidade e o abuso policial por conta do racismo. E também há espaço para temáticas que nem sempre são abordadas de forma vinculada à raça, como transtornos psíquicos e homofobia.
A série tem um delicado equilíbrio entre o humor e momentos mais intensos, fazendo com que os espectadores consigam se identificar em muitos momentos com os personagens em suas histórias diárias e dramas pessoais. Com seis episódios de aproximadamente vinte minutos cada, Giants vai ser transmitida toda segunda-feira, às 21h – as reprises acontecem às quartas, 22h.
“O trabalho vem de uma parceria com David Wilson, criador do primeiro e mais importante portal com conteúdo voltado para afro-americanos, que é o The Grio.com. Em uma de nossas conversas, percebemos a necessidade de trazer conteúdo de entretenimento negro para Salvador, sobretudo na TV”, diz Bruno Almeida, responsável pela tradução e legendagem da série para português.

Atriz Cassia Valle lançará “Calu: uma menina cheia de histórias” na FLICA!


A Fundação Pedro Calmon levará para a Festa Literária Internacional de Cachoeira – Flica 2017, a atriz Cássia Valle (Bando de Teatro Olodum), para pré-lançar seu primeiro livro, intitulado Calu: uma menina cheia de histórias. Será no sábado (7), às 14h30, na Biblioteca Móvel, que estará estacionada na Praça da Fliquinha.

#FPCnaFlica -  Atriz Cássia Valle leva seu primeiro livro infantil para Cachoeira

 

 

“Participar mais uma vez da Flica e, especialmente com a Biblioteca Móvel e, agora, como escritora, é desejo realizado que me enche de alegria ter o livro e a literatura infantil como veículos de comunicação da minha pesquisa. Ela penetra no universo infantil e contribui para o fomento da leitura, da escrita e da contação de histórias”,

contou Cássia.

 

                                             Foto: Divulgação

O livro foi escrito em parceria com a também museóloga Luciana Palmeira e conta a história de Calu uma pequena griot, contadora de histórias, que vive grudada num bloquinho e esse bloquinho é a sua ferramenta mágica para entrar neste mundo da imaginação. “Ela é uma menina rara, num mundo onde papel e lápis estão ficando obsoletos entre as crianças”, ressaltou a escritora.

Como tudo começou

#FPCnaFlica - Atriz Cássia Valle leva seu primeiro livro infantil para CachoeiraA ideia surgiu há mais de cinco anos, quando as museólogas queriam se aproximar do universo infantil, sobre questões relacionadas à memória, patrimônio, identidade e museu. Depois de escrever o livro, elas apresentaram à editora Malê, e através de algumas parcerias conseguiram finalizar.

No livro, Calu procura uma forma de transformar o bairro em que mora em um museu a céu aberto. Cássia ressaltou a importância de trabalhar o sentimento de pertencimento da população para o patrimônio material e imaterial.

“Considero Salvador e Cachoeira grandes museus abertos. Precisamos passar por um processo de (re) apropriação do nosso patrimônio. Temos que trabalhar o sentido de pertencimento da população, através da educação específica para o patrimônio material e imaterial”, disse a escritora.

Texto Jônatas Almeida/FPC-SecultBA

Temas como Racismo e Intolerância Religiosa no cotidiano estarão em debate na Flica!


sergio_sao_bernardo_livro

O tema Racismo e Intolerância Religiosa no cotidiano estará no centro do debate entre os pesquisadores Cléia Costa dos Santos e Sergio São Bernardo, que estarão na Festa Literária Internacional de Cachoerira (Flica), no dia 07 de outubro (sábado). Na ocasião, será lançado o livro “Comentários ao Estatuto da Igualdade Racial e Combate à Intolerância Religiosa do Estado da Bahia”, uma publicação que reúne artigos de 21 autores e demonstra  a pluralidade e a diversidade  de vozes que contribuíram e contribuem para a efetividade do estatuto, que consagrou-se como  sendo a lei  da agenda das lutas de resistência. O convite é da Secretaria de Promoção da Igualdade – Sepromi.

 

Em suas reflexões os autores deixam claro que a Bahia deu o exemplo que é possível construir o seu arcabouço legal, de forma participativa, na medida em que, posto o projeto à discussão, o movimento social, a academia, os pensadores e articuladores sociais da pauta da igualdade substantiva foram chamados para o  debate, para as contribuições, resultando no texto avançado e pontuado de ações afirmativas. Segundo Cléia Costa o debate “não pode parar, e sempre será pauta do dia”.

 

Festa Literária Internacional de Cachoeira – Flica 2017

Quando: 5 a 8 de Outubro
Onde: Cachoeira/Ba