Vai rolar 5ª edição dos “Futuros: Conversas no Pátio” no Goethe Institut!


Fuxicos Futuros

O projeto-ação “Fuxicos Futuros: Conversas no Pátio” terá sua 5ª edição no dia 1º de agosto (terça-feira), das 19h às 21h, no Goethe-Institut Salvador-Bahia.  Entre trocas existenciais, políticas e artísticas, a iniciativa é idealizada e produzida por um coletivo de artistas e intelectuais, negras, indígenas, trans, bi e lésbicas. O objetivo é promover diálogos e a articulação da comunidade negra envolvida no debate da problemática racial e de gênero que atravessa a história da sociedade brasileira.

Desta vez, atuam como interlocutoras: Goli Guerreiro, pós-doutora em Antropologia, blogueira, curadora e escritora; Manoela Barbosa, abiã do Terreiro Ilê Axé Omim Mariô D’Ewá, graduada em Filosofia e mestre em Crítica Cultural; e Thiffany Odara (foto), negra transfeminista, pedagoga em processo de especialização em Gênero, Sexualidade, Raça/Etnia.

Composto por 12 mulheres, o Coletivo Transdisciplinar Fuxicos Futuros reúne conhecimento não-hegemônico e define uma agenda própria, focada em si e em suas demandas políticas emergentes. Além das conversas, o grupo se envolve em outras duas ações: o “Escambo de Fuxicos”, um momento informal de interação, e um grupo de estudos, para subsidiar e enriquecer as conversas.

Fuxicos Futuros: Conversas no Pátio #5

Quando: 1º de agosto (terça-feira), 19h às 21h

Onde: Goethe-Institut Salvador-Bahia

(Av. Sete de Setembro, 1809, Corredor da Vitória)

Quanto: Gratuito

Espetáculo gratuito sobre Mário Gusmão em cartaz no Teatro Martim Gonçalves


mario-gusmão-
Foto Maria Sampaio

O ator e dançarino cachoeirano Mário Gusmão (1928-1996), primeiro negro a se graduar pela Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia, será o foco da Companhia de Teatro da UFBA, com o espetáculo Gusmão – O Anjo Negro e sua Legião.

A montagem, com estreia marcada para dia 27 de julho, às 19h, no Teatro Martim Gonçalves, destaca a trajetória de vida de Mário Gusmão, dentro e fora dos limites das artes, e suas contribuições para a formação de artistas da cena baiana e grupos culturais negrorreferenciados.

A produção traça uma linha cronológica que nasce na Cidade de Cachoeira, com referências nas mulheres da Irmandade da Boa Morte, nas feiras livres e no Samba do Recôncavo, e passa por Salvador, na década de 50, expondo marcos da ascensão e da derrocada de Mário Gusmão nas artes da cena até a sua morte, em 20 de novembro de 1996.

O espetáculo é gratuito e seguirá em cartaz até o dia 13 de agosto, de quinta a domingo, sempre às 19h.

Serviço

O que: Espetáculo Gusmão – O Anjo Negro e sua legião

Quando: 27 de julho a 13 de agosto, de quinta a domingo, às 19h

Onde: Teatro Martim Gonçalves, na Escola de Teatro  da UFBA, no bairro do Canela, em Salvador
Quanto: Gratuito

Inscrições abertas para a 6ª Antologia “VIDA & VITA” da Associazione Culturale Internazionale Mandala


mulher negra estudando

Inscrições abertas para o tradicional projeto Antológico literário anual (bilíngue) da A.C.I.MA, Associazione Culturale Internazionale Mandala, sediada na Itália. Denominado VIDA & VITA, o projeto é dedicado à promoção, difusão e valorização da literatura brasileira e lusófona na Itália e no exterior e lançará a Antologia “VIDA & VITA” 2017. Esta é a 6° coleção de trabalhos literários selecionados e reunidos (em regime de cotas) em (volume bilíngue) realizada anualmente pela A.C.I.MA.

É uma coletânea que permite e celebra o intercâmbio cultural internacional entre o Brasil & Itália , além de viabilizar o encontro entre autores que escrevem em idioma italiano e português.

PARA QUEM

Podem participar pessoas de qualquer nacionalidade, desde que sejam maiores de 18 anos, ou menores com permissão assinada dos pais ou responsável. Os textos serão aceitos em língua portuguesa. Os trabalhos não precisam ser inéditos e a temática e o gênero são livres: contos, crônicas, poesias, reflexões, cartas, mini contos, etc…

O texto deve ser inspirado no título: VIDA & VITA, os autores poderão compartilhar reflexões e pontos de vista sobre as mais variadas questões: amor, amizade, sentimentos, saudades, sociedade, diversidade. Os textos não deverão ter ilustrações ou gráficos e devem seguir as seguintes normas: Formato WORD/ A4 – Fonte Times 12, espaço 1/5. Não serão aceitos textos que ofendam a liberdade de crença e religiões, ou textos de teor racista ou discriminatórios.

Veja regulamento completo e as especificações da Antologia VIDA & VITA 2017.

#NegrasVisíveis – Projeto mapeia profissionais negras de diferentes campos de norte a sul do Brasil


Giovana Xavier
Giovana Xavier

“Intelectuais Negras Visíveis”, uma pesquisa que tem como principal objetivo conferir visibilidade ao trabalho de profissionais negras atuantes em diferentes campos de norte a sul do Brasil”. Este é o projeto da pesquisadora Giovana Xavier que mapeia mulheres negras protagonistas em todo Brasil, em diferentes áreas, que vem produzindo saberes, ações, ativismos em todo canto.

É uma ampla pesquisa que registra estas produções negras, levando em conta a diversidade etária, regional, de classe, de gêneros e sexualidades e as transformações das últimas décadas. A busca é por “profissionais negras com trabalhos relevantes dentro e fora da comunidade”. A Bahia está bem representada, veja a lista abaixo.

jamile menezes
Jamile Menezes – Portal SoteroPreta

O primeiro resultado desse trabalho é o Portfólio no qual estão dados biográficos e profissionais de 129 Intelectuais Negras, atuantes nos campos: Academia e Pesquisa, Afroempreendedorismo, Artes Visuais, Cinema, Dança, Teatro e TV, Coletivos de Mulheres Negras, Coletivos de Mulheres Negras, Comunicação e Mídias, Direitos Humanos, Educação Básica, Intelectualidade Pública, Literatura, Música, Saúde.

Confira todo projeto AQUI.

No projeto, estão previstas ainda entrevistas individuais com as integrantes do catálogo e a publicação de novos títulos por campos profissionais específicos, dentre outras iniciativas.

Madalena Negrif - Fto Alex Dantas
Madalena Negrif – Fto Alex Dantas

As baianas Intelectuais Visíveis:

Academia
Juliana Barreto Farias: São Francisco do Conde – Professora de História

Afroempreendedorismo

Madalena Negrif: Salvador

Artes Visuais

Camila Moraes: Salvador – Cineasta e Jornalista

Cinema, dança, teatro e TV

Jamile Coelho: Salvador – Diretora, Diretora de arte e Produtora.

Larissa Fulana de Tal: Salvador – Criação, direção, montagem e desenvolvimento de projetos no campo de Cinema e Audiovisual

Onisajé: Alagoinha – Diretora Teatral

larissa fulana de tal
Larissa Fulana de Tal

Comunicação e Mídias

Geise Oliveira: Salvador – Produtora Cultural e Mestre em Cultura e Sociedade.

Jamile Menezes: Salvador – Jornalista

Larissa Santiago: Salvador – Publicitária

Luciane Reis: Salvador – Publicitária

Literatura

Mel Adún: Salvador – Escritora, editora e produtora de textos

Música

Nara Couto: Salvador – Pesquisadora, bailarina, cantora, atriz E produtora cultural

Saúde

Denize Ribeiro: Santo Antônio de Jesus – Nutricionista, Doutora em Saúde Coletiva; Professora.

Emanuelle Góes: Salvador – Enfermeira e Coordenadora do Programa de Saúde do Odara – Instituto da Mulher Negra.

Atriz Mônica Santana estreia novo solo “Sobretudo Amor”!


Temporada de estreia do espetáculo Sobretudo Amor

Afetividade, memória, subjetividade. São os motes do espetáculo teatral Sobretudo Amor, solo autoral da atriz e dramaturga Mônica Santana, que faz temporada de estreia no Teatro Gregório de Mattos, de 20 de julho a 05 de agosto, de quinta a sábado, às 19h. A montagem é parte integrante do projeto Cartografando Afetos: mulheres negras e afetividades, que desenvolve ações artísticas a partir do diálogo com mulheres negras sobre temas como amor, espiritualidade, ancestralidade, solidão, política entre outros.

A dramaturgia criada por Mônica Santana é fruto de uma série de entrevistas realizadas por ela e sua irmã, bacharel em Cinema, Priscila Fulô, no período de março a abril deste ano. Foram entrevistadas 10 mulheres negras sobre o tema da afetividade e do amor, que poderão ser conferidas no vídeo Cartografando Afetos, com lançamento previsto durante a temporada do espetáculo.

Mônica Santana é vencedora do Prêmio Braskem de Teatro 2016 na categoria Revelação, pela criação do espetáculo Isto Não É Uma Mulata, que vem se destacando entre festivais nacionais, além de garantir a inclusão da artista na Lista das Mulheres Inspiradoras de 2016 pela Ong Think Olga, bem como nos destaques do ativismo negro baiano pelo Correio Nagô e identificada entre as 25 Mulheres Negras Mais Influentes da Web Brasileira de 2015, pelo Blogueiras Negras.

CHEGUE LÁ!

Temporada de estreia do espetáculo Sobretudo Amor

De 20 de julho a 05 de agosto, às 19h, quinta a sábado

Teatro Gregório de Mattos

Ingressos: R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia entrada)

Foto: Priscila Fulô

Studio em Sussuarana traz tatuador Baganos Revolts pela 1ª vez em Salvador!


Baganos Revolts
Tattoo feita por Baganos Revolts

Salvador vai receber, pela primeira vez, o tatuador Baganos Revolts (SP), no dia 27 de agosto. Neste dia, ele realiza um workshop de tatuagem com foco em caligrafia, a convite do Studio Urbano Tattoo, com o apoio da Tattoo Stock, 2 Traço e rgraphics. A formação será no Studio Urbano Tattoo, localizado em Sussuarana, periferia de Salvador.

Nele, os inscritos aprenderão: construção, criação, customização, orçamentos e o free hand. O workshop distribuirá kits para os participantes, terá almoço incluso e será entregue o certificado de participação de 5h.

As vagas são limitadas: AQUI.

Studio Urbano Tatto Baganos Revolts
William Silva (Studio Urbano Tatto) – Fto Lane Silva

Baganos Revolts trabalha com tatuagem há 16 anos, veio do graffiti e da pichação. Há 7 anos tatua apenas letras (caligrafia), e já foi jurado em convenções de tattoo em Montevidéu/Uruguai e na Argentina. Ganhou em primeiro lugar na maior convenção de tatuagem do Brasil (TATTOOWEEK-SP) na categoria caligrafia e já rodou por quase todo o Brasil, restando apenas a passagem por Salvador.

“Busco a valorização da categoria de caligrafia em Salvador, e para ministrar um Workshop do assunto, não poderia pensar em alguém melhor do que o Baganos Revolts, consideravelmente o melhor da área dentro do mercado nacional. O hiphop e a tatuagem são dois assuntos ainda vistos com negação, mas tanto o Studio quanto o Baganos têm as raízes semeadas nesta cultura. Estamos buscando colaborar contra esses preconceitos”, afirmou o tatuador e dono do Studio Urbano Tattoo, William Silva.

Investimento

Para participar do Workshop, o investimento é de R$600. Mas calma, pode ser dividido em até 12 vezes no cartão de crédito. Para pagamentos via depósito bancário será solicitado o valor mínimo de R$200,00 como garantia da vaga do participante, sendo que o restante do valor deve ser depositado até 15 dias antes do workshop (12 de agosto de 2017). Mais informações serão enviadas após a realização da inscrição.

 

Baganos Revolts
Baganos Revolts

SERVIÇO:
O quê: Workshop de Caligrafia com Baganos Revolts
Quando: 27 de agosto, das 10h às 17h
Onde: Studio Urbano Tattoo (Rua Antônio de Freitas, n°08, final de linha da Sussuarana Velha)
Investimento: R$600,00

Mais informações:[email protected]

Jornalista Kauê Vieira inscreve para oficina “Comunicação e Representatividade Negra”


Imagem: Pinterest
Imagem: Pinterest
O jornalista Kauê Vieira realiza, nos dias 26, 27 e 28 de julho, a oficina Comunicação e Representatividade Negra, pautando pouca representatividade negra nos principais espaços dos grandes veículos da mídia hegemônica.
Na ocasião, Kauê vai abordar também de que formas esta ausência contribui para a manutenção das violências, das exclusões, do racismo e do reconhecimento devido da contribuição do negro para o estabelecimento do Brasil. A oficina será no Museu de Arte Moderna – MAM e tem vagas limitadas.
A oficina, que já foi ministrada em São Paulo, é dividida em três módulos: produção da chamada imprensa dominante, analisada por meio de artigos de jornalistas e escritores, além de estatísticas.
A produção alternativa de conteúdo midiático, com apresentação de exemplos na mídia alternativa, de projetos e veículos que têm a produção intelectual negra como destaque. Por fim, o debate sobre as TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação).
Nesta abordagem, o público será levado a pensar e construir outras plataformas de comunicação, confrontando assim o modo tradicional e de fazer jornalismo.
Kauê Vieira
Kauê Vieira
Formado pela Universidade Anhembi Morumbi de São Paulo. Com quase 10 anos de experiência, já trabalhou no Portal Terra, IBOPE e durante três anos foi coordenador de comunicação no Coletivo Afreaka, tendo produzido cerca de 200 matérias sobre cultura negra brasileira e africana contemporânea. Além disso, coordenou a comunicação de duas edições do Festival Afreaka, realizado em parceria com a Prefeitura de São Paulo e colaborou com a confecção de um livro paradidático voltado para o ensino de África nas escolas. Possui ainda textos publicados nos portais Geledés, Soteropreta, Revista Fórum e Ponte Jornalismo.
Serviço: 
Data: 26, 27 e 28/07
Local: Galpão das Oficinas
Horário: 13 às 16h
Quantidade de alunos: 20
Valor: R$ 150,00
As inscrições serão feitas presencialmente nas Oficinas do Museu

Vanessa Borges faz show no Sarau de Itapuã e lança clipe “Dandara”


Vanessa Borges - Edgar Azevedo
Foto – Edgar Azevedo

Nesta segunda (24), a cantora e compositora Vanessa Borges faz show no Sarau de Itapuã, apresentando o seu mais novo single “Dandara” que vem acompanhado de clipe dirigido por Edgar Azevedo, um ijexá de raiz e vigoroso de autoria da própria artista e que fará parte do EP “Sou da Magia” que está em fase de produção.

Assim como a música e o clipe, as atividades terão como foco principal a importância da valorização da mulher negra como um todo. O evento terá feira afro, bate papo com Vilma Reis, Tania Palma e Naira Gomes mediado por Paulett Furacão, oficina de turbante com Carol Cruz, poesia com Maiara Silva e claro, um pocket show da artista e convidados especiais como Gabi Ferreira, Tamires Santana e Donna Liu.

Serviço : Show de Lançamento do Clipe “Dandara” de Vanessa Borges
Quando? 24 de Julho de 2017
Quanto? Entrada Livre
Horário? 18 às 22H

Onde: Casa da Música – Itapuã (Abaeté)

Vai ter banda Ifá e Dj El Cabong no Música no Parque!


IFÁ

Depois da batida afro do Ilê Aiyê e do forró de Genard, agora é a vez do afrobeat da banda Ifá assumir o palco do Música no Parque. A apresentação acontece no próximo dia 5 de agosto, a partir das 17 horas, no Parque Costa Azul. A abertura ficará por conta do DJ El Cabong. Comemorando seu quarto aniversário, a banda instrumental IFÁ, cujo nome representa o oráculo africano e a sigla para junção inventiva entre Ijexá, funk e afrobeat, integra um movimento independente quem vem resinificando o cenário musical baiano.

No show, um repertório autoral inspirado na diversidade musical de matriz africana e suas conexões com a Bahia contemporânea. Mergulhando no universo do afrobeat, dub, reggae, funk e no ritmo do ijexá, dos blocos afro e afoxés da Bahia, a IFÁ ratifica a importância da música como elo histórico entre as culturas negras da diáspora, fazendo do seu discurso um manifesto de afirmação e estética.

VAI CHEGAR?!

MÚSICA NO PARQUE
Atração: Banda Ifá
Local: Parque Costa Azul
Abertura: DJ El Cabong
Data: 05 de agosto (sábado)
Horário: 17h
Aberto ao público

Crédito: Fernando Gomes

II Ciclo Internacional Mulher Negra e Ancestralidade acontece nesta terça (25)!


Candaces

O Grupo de Pesquisa CANDACES e o Centro de Estudos dos Povos Afro-Indío- Americanos da UNEB- CEPAIA realizarão o II Ciclo Internacional Mulher Negra e Ancestralidade, debate em torno do empoderamento das mulheres negras frente às organizações religiosas de matriz africana na Bahia e na América Latina.

Será nesta terça (25), no auditório Jurandyr Oliveira, na UNEB (Cabula), das 8h às 17h e já tem inscrições abertas, online e gratuitas. Com o evento, pretende-se mostrar a importância da ancestralidade de matriz africana na vida das mulheres negras  na religião, na arte e no cinema no contexto diaspórico e fomentar diálogos críticos sobre o racismo e o sexismo no cinema brasileiro.

A conferência de abertura será com Ekede Sinha, do Terreiro da Casa Branca e terá ainda Conferência com a Mestra em Ciências Sociais (UFBA), Zaylin Leydi Powell Castro. 

Na programação haverá apresentação do Coral Oyá Igbalé, exibição de filmes seguidos de debates, exposição fotográfica e apresentações culturais. O acesso ao evento será por ordem de chegada e limitado a capacidade física do espaço.


INSCREVA-SE AQUI!