Fabiana Lima – a Poetiza, Periférica e Feminista à frente do Slam das Minas


slam br
Créditos: Leonardo Mussi

Em dezembro de 2016, São Paulo viu surgir novos nomes que ganhariam o cenário nacional no ramo das batalhas poéticas. Na final do Slam BR, dentre 29 representantes, quatro estados estavam classificados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia.

Dentre os melhores poetas de rua do país, pela primeira vez, uma mulher conquistou o título, neste caso a paulistana Luz Ribeiro (foto acima), de 28 anos. Logo após ela, está a baiana, Fabiana Lima, que faturou o segundo lugar.

O Portal SoteroPreta conversou com Fabiana, que neste mês organiza o primeiro Slam voltado, exclusivamente, para mulheres na Bahia: o Slam das Minas.

A batalha será no dia 11 de março, na Estrada das Barreiras (saiba mais) e envolverá 20 poetizas. Com a palavra, Fabiana Lima, que também integra o Grupo de Poesia Resistência Poética, formado por um grupo de jovens, “moradores de diversos bairros periféricos da cidade de Salvador que escolheram a poesia marginal como a principal forma de expressão”:

fabiana lima slam das minas
Acervo Pessoal

Portal SoteroPreta: Fabiana, fala pra gente o que é a Poesia pra você.

Fabiana Lima – A poesia é uma arma contra a opressão e uma forma de libertação . A poesia marginal, em especial, que é o que eu faço. A poesia salva e liberta pessoas, pois ela é informação. Então, quanto mais mulheres estiverem escutando poesias, mais elas irão entender a forma de opressão que sofremos. Com as poesias “feministas”, a ideia é empoderar o máximo de jovens negras e periféricas.

Portal SoteroPreta – Como é pra você ser a segunda melhor do Brasil?

Fabiana Lima – É muito gratificante estar entre as três melhores do Brasil, o que mostra o reconhecimento do trabalho que já vem sendo realizado há quatro anos. Foi a primeira participação do Nordeste em uma nacional, então ele está sendo muito bem representado. Há uma hegemonia sulista na poesia, então foi muito importante mostrar que nós estamos na cena e que também somos bons poetas.

Portal SoteroPreta – E o Slam das Minas – primeira batalha poética na Bahia só com mulheres – qual a expectativa?

Fabiana Lima – O primeiro Slam feminino da Bahia vem pra fortalecer esta cena. Há muito poucas mulheres disputando o Slam por aqui, então a ideia é movimentar, que elas se sintam confiantes vendo outras mulheres competindo. Não só a poesia, mas o Slam traz o fortalecimento das redes de mulheres, que também vão expor suas peças e artigos no dia do evento, além das cantoras da cena de Salvador. A ideia é nos fortalecer mesmo.

fabiana lima slam das minas
Acervo Pessoal

É mulher, tem poema pra competir e quer entrar nessa batalha? Se prepara e manda ver, o Slam é aberto ao público, gratuito e as inscrições serão feitas no local. Confere matéria aqui.

Inscrições abertas para Curso de Iniciação Teatral na Funceb


Escola de teatro funceb
Banco de Imagens

Jovens e adultos, com idade a partir de 15 anos, e que desejam aprender a arte de interpretar, podem se inscrever no Curso de Iniciação ao Teatro promovido pelo Centro de Formação em Artes da Funceb. O curso será ministrado pelo professor e diretor teatral Ronaldo Braga, começa no dia 27 de Março e segue até dezembro, quando será encerrado com uma mostra artística dos participantes.

Serão oferecidas duas turmas do curso, com aulas às terças e quintas, das 9 às 12h (turma do matutino)  e das 14 às 17h (turma do vespertino), no Auditório do Liceu/Funceb. O curso é gratuito e contará com processo seletivo no período de 20 a 24 de março. Os textos para a audição estão disponíveis a seguir.  As listas serão divulgadas até o próximo dia 15 deste mesmo mês.

As inscrições começam nesta segunda (6) e seguem até sexta-feira (10), mediante o envio do formulário de inscrição online, que pode ser acessado aqui. 

O curso aperfeiçoa a capacidade de concentração e controle emocional, articulando leituras e interpretações de textos teatrais com o movimento individual de cada componente do grupo.

No curso, os estudantes poderão aprender sobre Noções Gerais sobre a Arte da Interpretação, Ação, Imaginação, Concentração, Atenção, Descontração Muscular, O Sentimento da Verdade, Memória Emotiva, As Forças Motivas Interiores, O Estado Interior de Criação e As contradições Vontade e Contra-vontade.

Textos para audição:

Texto 1

Sei, saio por aí e vejo o pano jogado e aquela manhã velha que lembra resto de pão ou leite. Sinal de que comer ali foi um dia uma verdade. Mas se não saio, olho para o piso e me descubro na formiga cansada ou na fruta apodrecida que dorme no chão um sonho sem som.

Texto 2

Olhar é bom e não é, quando não olho coisa sempre me vejo por dentro e quando olho coisa busco me esquecermas não consigo, pois eu estou sempre aparecendo em cada movimento ou matéria na minha frente, sempre sou um eu visto de outra maneira ou apenas de repente me vejo sem ver aquilo que eu via e de novo é para dentro de  mim mesmo que olho.

Texto 3

Tem dias que eu revejo a chuva e ai eu sei que de nada adianta a compra, nem a permissão, se não for a compra e a permissão de mim mesmo e é nestes dias que me lembro que preciso me comprar e me permitir, mas por me esquecer nem sei se já me comprei e se já me permitir, é que o danado de mim ainda teima em ser livre e então eu preciso como um louco fechar os olhos e desesperadamente calmo cavar fundo em minha mente em busca de que em algum canto eu esteja sorrindo silenciosamente.

 

Mais informações pelo telefone 71 3324 8522. Inscrições aqui. 

App Diaspora.Black busca unir viajantes e anfitriões negros pelo mundo


negros viajando
Banco de Imagens

Construir pontes entre viajantes e anfitriões interessados em experiências de viagens centradas na cultura e história da população negra. Este é o objetivo da Diaspora.Black, proposta que aposta na vocação do turismo para fortalecer identidades. Até o dia 9 de março está aberta a campanha de financiamento coletivo que viabilizará a plataforma digital de acomodações.

Ao intermediar o contato entre anfitriões e viajantes, dos mais variados perfis, a plataforma promove encontros e reforça laços de pertencimento das populações, além de fomentar a economia e a geração de renda na comunidade negra. Lançada em São Paulo, em dezembro de 2016, a Diaspora.Black já está disponível para inscrição de usuários e já tem demanda de cadastro em dez países, como França, Itália, EUA, Espanha, Nigéria, Inglaterra, Peru, México e Bolívia, além do Brasil. A startup é desenvolvida por jovens profissionais negros empreendendo em ambiente de economia colaborativa e com propósito social.

Quer contribuir e apoiar a iniciativa? Clique aqui e faça seu investimento.

Seu investimento permitirá a infraestrutura técnica e a expansão da plataforma. A meta inicial é arrecadar R$ 15 mil, que custeará investimentos pré-operacionais como domínio, servidor e suporte, além da remuneração de desenvolvedores envolvidos na criação do site.

O financiamento também garantirá a diversificação dos serviços, como novas ferramentas de interação entre os usuários, e ainda a produção de conteúdos sobre história, cultura e memória das populações negras em cada cidade. A proposta é que os próprios anfitriões produzam conteúdos, valorizando os saberes locais.

Viajantes e anfitriões já podem realizar o cadastro no site e acompanhar as novidades da plataforma nas redes sociais: Facebook, Instagram e Youtube.

Minicurso sobre Língua Yorùbá, Tradição Orixá e Cultura abre nova turma


cultura yoruba
Banco de Imagens

Após grande procura e superlotação, será aberta nova turma do primeiro “Minicurso de Introdução à Língua Yorùbá na Comunicação, Tradição Orixá e Cultura”, realizado pelo Gabinete Português de Leitura. O objetivo é familiarizar o aluno com a língua Yorùbá-Nagô utilizada nas cerimônias do Candomblé. Para esta segunda turma, com início em 22 de março, as aulas serão às quartas-feiras.

O minicurso focará na imersão na Cultura Yorùbá-Nagô, buscando a familiaridade com a língua. Serão seis dias de aula, divididas em módulos de 4h cada. Além destas 24h horas-aula, terá também 6h de atividades programadas, totalizando 30h certificadas de curso.

Pretende-se, com isso, tornar os alunos capazes de explicar os cânticos em língua yorùbá, usando os textos litúrgicos mais conhecidos do Candomblé Ketu ou Nagô, e capacitá-los pra uma conversação na língua yorùbá em nível iniciante. Para participar, deverá ser investido o valor de R$120. As aulas acontecerão no Gabinete, na Piedade, às quartas-feiras, de 8h às 12h, com o professor Adelson Silva de Brito, especialista na língua yorubá. As aulas irão até dia 26 de abril.

Inscrições podem ser feitas aqui – ATÉ A LOTAÇÃO.

PROGRAMAÇÃO:

22/03/17: O mundo Yorùbá-Nàgó,a chegada no Novo Mundo.Cantando para Exú.

29/03/17: Apresentando-se para as pessoas: Estudando ao Allfabeto e os Cânticos Iniciais.

05/04/17: Diálogos iniciais e o fraseados dos cânticos para Ogún.

12/04/17: Saudações envolvendo familiares e hierarquia na cultura yorùbá. Cantando para Omolú.

19/04/17: A história dos dias da semana.Estudando e repetidno os Diálogos básicos.

26/04/17: Objetos do dia a dia. Situaçoes de comunicação básica; No telefone. Cantando para Ossaim.

 Local: Gabinete Português de Leitura – Praça da Piedade, s/n

Cronograma: aulas aos sábados, das 8h às 12 horas

Investimento:R$120

Salvador, o carnaval da contradição! – Por Suzana Batista


leo santana
Foto: Max Hacck Fotografia

A campanha lançada pela Câmara Municipal de Salvador, como objetivo de colaborar com a redução dos índices de violência durante a maior festa popular do mundo, para conscientizar a população sobre os direitos da mulher supostamente falhou.

Devido à infeliz escolha da música Hit do carnaval 2017. É o segundo ano que a Comissão dos Direitos da Mulher está presente no carnaval de salvador no camarote da casa Legislativa, no circuito do campo grande.

Que contradição é a música escolhida como a música do carnaval 2017. Já que esse ano o slogan usado pela Câmara Municipal de Salvador foi “Salvador: Carnaval da Alegria, da Música e do Respeito à Mulher”. Como assim? Respeite as Minas!

Mas a música vencedora fala justamente ao contrário, tudo bem que quem escolheu a canção foi o folião, mas o intuito do slogan era conscientizar exatamente esse folião da importância de se respeitar a mulher, não desqualificá-la como faz a música vencedora. Parece que a mensagem não foi passada corretamente.

“ A santinha perdeu o juízo

tomou uma e já ficou louca

quando bebe ela é um perigo

Sai beijando de boca em boca”.

Segundo os dados do Observatório da Semur, foram registradas 847 agressões contra mulheres durante o Carnaval de 2015. Em 2016, esse número teve um aumento, subiu para 2.025. Deste total, 63% das vítimas foram negras. A violência física predominou com 1.114 casos (55%), seguida da verbal/gestual discriminatória com 911 registros (45%). O Circuito Dodô teve 455 ocorrências (22,4%) e o Osmar 1.570 (77,6%). O 180, número destinado à denúncia de violência cometida contra mulher oferecida pela SPM, teve um aumento de 174% de denúncias atendidas pelo serviço em relação a 2015. No ano passado, foram 3.174 relatos no país. A Bahia ficou em 4º lugar do ranking nacional com 223 ocorrências registradas em todo o estado.

respeite as mina

No carnaval de Salvador desse ano, os policiais foram orientados a impedir qualquer tipo de agressão como ‘invasões’ à privacidade, o beijo forçado, toque sem consentimento, dentre outras formas de violações do corpo da mulher.

O atendimento foi ampliado, atuando nos circuitos Dodô e Osmar. As atividades começam pela sensibilização dos policiais militares, para que entendam que todos os casos precisam ser registrados. Brigas entre casais, beijo forçado, apalpadas e outras maneiras que violem a integridade da mulher são considerados crimes e sujeito a punições.

Mas em meio a tantas ações para desarticular o machismo e sexismo durante o carnaval de Salvador, tudo termina com um contrassenso. O que é preciso para mudar realmente o senso crítico da população baiana? Já que tantas iniciativas foram feias durante o carnaval para sensibilizar e desconstruir as interseccionalidades que oprimem a mulher, em especial a mulher negra. Políticas públicas com maior poder de conscientização, atividades que enalteçam a valorização feminina durante todo o ano e não apenas nas proximidades da maior festa de rua do planeta. Precisamos de ações contra a violência contra a mulher diariamente.

suzana batistaSuzana Santos Batista, Jornalista, jovem negra e feminista, capoeirista.

Rumpilezzinho abre audição pra instrumentistas de saxofone, clarineta e sanfona


rumpilezzinho

Estão abertas as inscrições para instrumentistas de saxofone, clarineta e sanfona para Turma Iniciante Ano III – Laboratório Musical Rumpilezzinho. Interessados terão a oportunidade de mostrar seus talentos em audição no dia 10 de março, das 9h às 17h, na Casa Rumpilezz (Rua Frei Vicente, nº 14, Pelourinho – Anexo do Theatro XVIII). A participação é gratuita.

Nesta terceira edição, o Rumpilezzinho promoverá a qualificação de jovens músicos, que já tenham uma base inicial de música. Além da nova turma, os jovens da turma avançada iniciam agora, um novo estágio de desenvolvimento, vivenciando a preparação para tornarem-se multiplicadores. O projeto promoverá, ao longo de 2017, aulas abertas para o grande público, oportunizando que músicos de todas as idades e outras origens, possam se aproximar e conhecer o método e o projeto.

Candidatos que tenham participado da audição no período de fevereiro, podem se reapresentar, fazendo nova audição para estes instrumentos. Para se candidatar às vagas, os interessados podem se inscrever aqui. Maiores informações pelo email: [email protected]

Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger inscreve até 8 de março


fotógrafo negro
Banco de Imagens

Fotógrafos de todo o Brasil poderão se inscrever no Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger até dia 8 de março. Serão selecionados e premiados conjuntos de trabalhos de três fotógrafos, nas categorias Trabalhos de fotografia de livre temática e técnica; Trabalhos de inovação e experimentação na área de fotografia; Trabalhos de fotografia documental. Vencedores receberão, cada um, o valor de R$30 mil.

O Prêmio é realizado pela Coordenação de Artes Visuais/Dirart da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Serão indicados, também, 12 fotógrafos que, juntamente com os três premiados, participarão de uma exposição coletiva e de um catálogo do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger 2016/2017. Os 15 (quinze) selecionados receberão uma ajuda de custo de R$1 mil cada, para despesas com os trabalhos a serem expostos.

Poderão inscrever-se pessoas físicas, maiores de 18 anos, brasileiros natos ou naturalizados, assim como estrangeiros com situação de permanência devidamente legalizada e residência comprovada no Brasil de, pelo menos, dois anos completos até a data de início da inscrição.

As inscrições devem ser feitas por meio postal, via SEDEX ou serviço similar de entrega, com Aviso de Recebimento (A.R.). Saiba mais aqui. Ou no telefone (71) 3324-851. 

Foto destaque: Harnebach

Virada Cultural das Residências Universitárias da UFBA acontece este sábado (11)


UFBA
Banco de Imagens

A Virada Cultural das Residências Universitárias da UFBA acontece neste sábado (11) e domingo (12), na residência universitária (R1), localizada no corredor da Vitória. A idéia é fazer do casarão um parque de diversão cultural em que apresentações acontecem simultaneamente em diversos espaços.

Tudo é organizado e produzido por estudantes assistidos pela Pró Reitoria de Assistência Estudantil (PROAE) e Pró Reitoria de Extensão (PROEXT) da UFBA. Todos os artistas são residentes ou já tiveram algum contato com as ambiências da casa, a exemplo do artista Cenildo Silva, natural de Barra do Choça e antigo residente que foi premiado no Salão das Artes Visuais da Bahia em 2014 com a obra “Sustentáculos”.

Para Uerla Cardoso, residente e atriz indicada ao Prêmio Braskem de Teatro 2016, a Virada Cultural das Residências é a possibilidade de unir arte com o sentimento de pertencimento, ultrapassando os limites das salas de aula.

“O evento unifica a arte produzida no âmbito das casas e da universidade, com demais artistas que já usaram estes espaços para suas criações. As casas de estudantes da Bahia e do Brasil são fortes na relevância política, cultural e artística para o país, uma vez que reúnem em seu âmbito, jovens de diversos lugares da Bahia e todo Brasil no propósito de auto descoberta e profissionalização”, afirma.

 

Terá espaço aberto ao encontro de artes, além do palco principal onde apresentações circenses, bandas musicais, saraus e performances acontecerão. O evento terá também bar aberto por toda noite, feira artesanal e área de gastronomia.

SERVIÇO:

O QUE: Parque Cultural – Virada Cultural das Residências da UFBA

ONDE: Av. Sete de Setembro, 2382 – Corredor da Vitória

DATA E HORÁRIO: De 20h de sábado (11/) às 8h de domingo (12).

Gratuito

 

Baile do Dendê terá 2ª edição no Pelourinho com música e gastronomia


baile do dende
Fotos: Amilton André

Com um repertório composto só por músicas baianas, o Baile do Dendê do DJ e produtor Lucio K chega a sua segunda edição no dia 12 de março, depois do sucesso da estréia. Dessa vez contará com a participação do DJ, músico e artista visual Pedro Mariguella e do cantor Mr. Cappy, também conhecido como Capitão América (ex. Braga Boys e Bragadá).

A festa acontece no quintal do restaurante Jardim das Delícias, Pelourinho, das 13h às 20h, com Caruru completo incluso no passaporte. As vendas antecipadas já estão abertas. 

DJ Lucio K é o reponsável pelo repertório, voltado para todas as idades, com versões originais de clássicos da música carnavalesca da nossa terra, do Axé e da música Afro-Baiana.  Vai de Ilê Aiyê a Timbalada, de Luiz Caldas a Ivete Sangalo, de Pepeu Gomes a Davi Moraes, de Dodô e Osmar a Baiana System.

Os passaportes para o Baile podem ser adquiridos através do Sympla ou no próprio restaurante, na Rua Maciel de Cima, nº 12, próximo ao Terreiro de Jesus.


Serviço:
Baile do Dendê com DJ Lucio K

Quando: 12 de março (domingo)
Horário: 13h às 20h
Onde: Restaurante Jardim das Delícias, Pelourinho
Quanto: Couvert artístico R$ 30 + prato completo de Caruru

Festival da Mulher Candaces reunirá mulheres em tarde cultural no Pelô


Foto de Divulgação CandacesDentro das comemorações do Dia internacional da Mulher – 8 de março –, será realizado o Festival da Mulher Candaces: Espelho Contemporâneo, Rainhas Ancestrais.

A ideia é  ser uma tarde multicultural, com exposição, desfile, debates, música, poesia e homenagens, tudo pensado pela estudante de Licenciatura em História (Unijorge), Elza Elisa Pereira, sob orientação do Professor Jaime Nascimento.

O evento acontecerá na Praça Tereza Batista (Pelourinho), dia 10 de março, a partir das 13h. Veja a programação, inteiramente gratuita:

 

 

 

Festival da Mulher Candaces – Espelho Contemporâneo, Rainhas Ancestrais

 

Local: Praça Tereza Batista- Pelourinho

Data: 10 de Março de 2017 (sexta-feira)

 

Telma Souza
Telma Souza – Facebook

Programação do Evento:

 

13h – Boas vindas com Douglas Correa

13h – Roda de conversa: “O papel da mulher no período pré-cristão e a mulher hoje

Debatedoras:

Vai Ter Gorda (Maria França); Dani Santana (Oró Mi Maió Artes)

Amanda Lima (Publicitária); Elisa Pereira (História)

Telma Souza (Historiadora); Marina Regis Cavicchioli (História)

15h – Exposição.

15h30-Desfile da Sankofa Agbara Dudu e Oró mi Maió Artes, com participação poética de Giovane Sobrevivente

16h15 – Apresentação Musical com Brunno Matos e Grupo Tambores e Encantos, participação de Gil de Almeida

17h15 – Sorteio de Brindes

18h- Encerramento