Festival “Samba de Beco em Beco” começa nesta quarta com samba de roda


Gal do Beco

O “Festival Samba de Beco em Beco”, estréia nesta quarta-feira (10), às 19h, na Praça Tereza Batista – Pelourinho. A iniciativa é da sambista, Gal do Beco, e tem como objetivo celebrar sua carreira, além de destacar a mulher no gênero.

O Festival pretende contribuir para o registro, ampliação, distribuição e divulgação do samba e dos artistas envolvidos a cada semana. Será sempre às quartas – feiras de maio e junho, a partir das 19h.

Nesta primeira quarta (10), os convidados da dama do samba na Bahia serão o Samba da Vela, Walmir Lima, Jonilson Pantera, Samba de Roda Viola do Quilombo (Simões Filho).

Senhora do Samba

Gal do Beco hoje é madrinha de diversos sambistas, é a dama do samba de Salvador, é cidadã soteropolitana com título outorgado pela Câmara dos Vereadores há 17 anos. De sua primeira noite cantando profissionalmente, em 93, até hoje, ela é figura certa nas rodas de samba da cidade.

SERVIÇO:

Festival Samba de Beco em Beco

Gal do Beco e Convidados – Samba da Vela, Walmir Lima, Jonilson Pantera, Samba de Roda Viola do Quilombo (Simões Filho)

Quarta – 10 de Maio às 19h

Praça Teresa Batista (Pelourinho)

Mariella Santiago, Aiace Félix e Mariama no projeto Sons da África este mês


mariella santiago
Mariella Santiago

Na Caixa Cultural, em Salvador, vai rolar o projeto Sons da África, um diálogo musical contemporâneo entre artistas africanos e afro-brasileiros. A 1ª edição conta com shows das cantoras e compositoras baianas Mariella Santiago e Aiace Félix, além da cancionista Mariama, de Serra Leoa.

Mariama
Mariama

Mariella Santiago é conhecida por sua musicalidade afro-brasileira, que propõe um encontro entre o Jazz e o Soul, trazendo como característica marcante de seu trabalho, a inovação sonora e artística.

A cantora Aiace Félix tem sua formação em canto popular e atua como vocalista do grupo Sertanília. Sua vertente traz a sonoridade do sertão.

De Serra Leoa, a cantora Mariama (foto) tem, em sua voz, o carimbo e o ímpeto das vozes da África Ocidental, classificada como um “eco de divas de jazz ou cantores de folk”.

A cantora fará a Oficina “Sons da África por Mariama”, cujas inscrições podem ser feitas presencialmente no dia, 30 minutos antes do início da atividade. Veja a programação:

Dia 12/05 (Sexta-feira): Mariella Santiago e Mariama, 20h
Dia 13/05 (Sábado): Oficina “Sons da África por Mariama”, às 10h | Aiace e Mariama, 20h
Dia 14/05 (Domingo): Mariama, 19h

Ingressos: R$ 10
Vendas: A partir de 12/05, às 9h, na bilheteria da Caixa Cultural – Carlos Gomes
Estacionamento gratuito ao lado.

 

O II Festival de Arte e Cultura do Sarau da Onça já começou!


sarau da onça
Já tá rolando, em Sussuarana, o II Festival de Arte e Cultura do Sarau da Onça, projeto contemplado no edital Setorial de Literatura da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb). Começou neste sábado (6) e segue até o final do mês com atividades gratuitas abertas a toda comunidade e seguidores do Sarau.
No próximo sábado, dia 13, será lançado o livro “O Diferencial da Favela: poesias e contos de quebrada”, com 50 poetas, resultado de concurso que selecionou poemas e contos de autores locais.
sarau da onça
Já no sábado seguinte, dia 20 de maio, o Cenpah – Centro de Pastoral Afro, QG do Sarau, vai abrigar o tradicional Slam da Onça, batalha poética que vai selecionar mais um poeta ou poetiza mestre/a da rima. O microfone é aberto, podem participar rimadores/as de toda a cidade. Inscrições no próprio local, no dia.
E dia 28 (sábado), a festa será com Poesia, Dança, Artes e celebração à vontade. É só chegar e deixar a “poesia criar asas” (Grupo Ágape). Todos os sábados, a partir das 19h. 

sarau-da-onca

Não conhece o Sarau da Onça?

Há seis anos, jovens resolveram mudar a realidade que estigmatiza as periferias da cidade. O bairro de Sussuarana ganhava ali uma iniciativa que o revelaria celeiro cultural, com artes vibrantes e participativas.
O Sarau da Onça ocorre duas vezes no mês, reúne uma juventude antenada e combativa que, através das rimas dão seu recado dito “marginal”, “visceral”, “periférico”.
A resistência poética do Sarau da Onça é baseada nas experiências sociais destes jovens e como eles se relacionam com a cidade, com o sistema.

Quer participar de tudo? Se liga:

ONDE: Tudo acontece no CENPAH – Centro de Pastoral Afro Padre Heitor, localizado na Rua Albino Fernandes, 59-C, Novo Horizonte (Sussuarana), Salvador-BA.

QUANTO: gratuito, é só chegar
QUANDO: quinzenalmente, sempre aos sábados, a partir das 19h
Fotos: Lis Pedreira

Organização TamoJuntas celebra aniversário com serviços gratuitos


ONG TamoJuntas

No próximo dia 12, a organização TamoJuntas comemora aniversário de um ano prestando assessoria multidisciplinar (jurídica, psicológica, social e pedagógica) gratuita para mulheres em situação de violência.

Para marcar a data, neste dia será realizado o Ovulário: Direito e Gênero, das 8h às 12h na sede da Escola Superior da Advocacia em Nazaré. A celebração também acontece no dia 13, com um Mutirão Especial de Aniversário na Igreja Batista Adonai, localizada no bairro de Cajazeiras 11.

A organização surgiu em abril de 2016 dentro do âmbito da campanha #MaisAmorEntreNos, iniciada no Facebook, cuja intenção principal é criar uma corrente de ação autogerida de solidariedade entre mulheres.

Além da assessoria jurídica, a organização TamoJuntas visa o fortalecimento das mulheres a partir de conhecimento, com divulgação de conteúdos sobre direitos da mulher através das redes sociais e em eventos.

A grande demanda pelos serviços prestados e a gravidade dos casos atendidos demonstrou a necessidade de oferecer uma atenção multidisciplinar.  Atualmente há 70 voluntárias em todo o país, sendo 38 em Salvador, onde o TamoJuntas surgiu.

Em 2016, a organização realizou  Mutirões de Atendimento em Salvador com temáticas variadas: Violência contra as Mulheres LBTs, Saúde e Violência contra as Mulheres, Feminícidio das Mulheres Negras e Direitos Humanos e Humanas Sem Direitos, com cerca de 700 mulheres atendidas.

A organização também atuou à distância, formando cerca de 700 mulheres na temática de Violência de Gênero: Aspectos Jurídicos, Psicológicos e Sociais. Confira a programação:

Chegue lá…

Dia 12 – Ovulário: Direito e Gênero, das 8h às 12h na sede da Escola Superior da Advocacia em Nazaré.

Dia 13 – Mutirão Especial de Aniversário, das 8h às 12h, na Igreja Batista Adonai, localizada no bairro de Cajazeiras 11.

Entrada gratuita. 

EPA! Encontro Nacional de Artes acontece de 7 a 14 de maio em Salvador


EPA! Encontro Nacional de Artes
“Rio Baile Funk” -Vincent Rosenblatt

De 7 a 14 de maio, o Espaço Xisto, Feira de São Joaquim, Escadaria da Barroquinha e a Escola de Dança da Fundação Cultural  serão ocupados pelo EPA! Encontro Nacional de Artes. A iniciativa é da ExperimentandoNUS Companhia de Dança, com atuação na Bahia há quase 10 anos.

Nessa primeira edição a programação unirá atrações artísticas da Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo. O encontro é dedicado à valorização e a difusão de manifestações dos universos da arte negra e de periferia. Terá dança, audiovisual, música, literatura, performances, além de oficinas, debates e exposições.

O destaque da programação vai para a Batalha do Pagode Baiano, na qual haverá uma competição entre grupos de dança, nos dias 13 e 14 de maio, a partir das 18h, no Teatro Gregório de Mattos.

“O encontro visa a estimular o olhar reflexivo e contemporâneo a cerca de questões identitárias e estéticas de periferias. A arte como ação política em seus modos de se relacionar com a cultura local e global” –   Inah Irenam, diretora de produção do festival. 

 

EPA! Encontro Nacional de Artes
Espetáculo Porque Zé – André Frutuoso

Programação

 

Dias 9, 10 e 11 de maio, no Teatro Gregório de Mattos, às 19h

Espetáculo Porque Zé? – ExperimentandoNUS Cia. de Dança (BA)

Dia 12 de maio, às 11h, na Feira de São Joaquim

Solo Pé no Chão?! –  Inah Irenam (BA)

Dia 12 de maio, às 19h, no Teatro Gregório de Mattos

Jorge Silva Cia de Dança (BA)

Dia 13 de maio, às 10h, na Feira de São Joaquim

Grupo Jeitus de Dança (BA), com o espetáculo Malemolência

Dias 07 de maio, 8h, dia 8 de maio, 17h e 12 de maio, às 16h, no Espaço Xisto Bahia

Jefferson Cebolinha do Passinho (RJ) com a Oficina de Passinho

Dia 10 de maio, a partir das 10h, nos ônibus de Salvador

Poesia com Fernando Gonzaga (BA), Jairo Pinto (BA), Ana Fátima dos Santos (BA), Hildália Fernandes (BA), Rilton Junior (BA)

Dia 10  e 11 de maio, às 19h, ambos no Teatro Gregório de Mattos – respectivamente

Aldren Lincoln (BA) com Pau Brasil e Jack Elesbão (BA) com o solo Entre Linhas

Dia 11 de maio, às 9h, na Escola de Dança da FUNCEB

Marilza Oliveira (BA)

 

De 9 a 12 de maio, às 17h

O fotógrafo Vincent Rosenblatt (FR-RJ) projetará imagens nas paredes da Escadaria da Barroquinha, da exposição “Rio Baile Funk”

De 13 a 14 de maio, a partir das 18h, Teatro Gregório de Mattos.

Batalha do Pagode Baiano, com encerramento – dia 14 – de Mr. Armeng (BA), Vanessa Borges (BA), e Patrícia Gomes (BA) ex-Timbalada, a partir das 16h.

Dia 13 de maio, a partir das 12h, Teatro Gregório de Mattos

BaileFórum – espaço de trocas de experiências e reflexões, com Hugo San, Mônica Santana, Ana Fernandes, Jairo Pinto, Ramon Moura.

 

Sarau Fábrica de Rimas acontece na UNIME esta segunda (8)


fábrica de rimas

A Unime Salvador e o Coletivo Fábrica de Rimas promovem, na próxima segunda-feira, 8 de maio, às 17h30, o Sarau Fábrica de Rimas. Com o tema Universidade das Ruas, o projeto visa a integração da academia com diferentes comunidades periféricas da capital baiana. A entrada é gratuita.

Confirmaram presença o grupo Estilo Livre, DJ Stone Junior, Xarope Mc e B-boy Katatal. O evento contará também com a apresentação do poeta Indemar Nascimento e a competição de MC’s, intitulada Batalha do Conhecimento.

A proposta da “ocupação” na Unime surgiu a partir de um trabalho para a disciplina “Mídia, Educação e Comunidade”, do curso de Jornalismo. “O evento ocorre para que as pessoas ocupem os espaços acadêmicos e se expressem por meio da arte. Além disso, nosso foco é apresentar a Unime ao público externo, que ainda não teve um contato com o campus”, afirma o idealizador do evento, Welber Santiago.

É a primeira vez que as intervenções do Coletivo Fábrica de Rimas ocorrerão fora da comunidade onde nasceu, no Loteamento Vila Mar, uma das localidades que margeiam a Estrada Velha do Aeroporto. O Sarau Fábrica de Rimas tem orientação do professor Laércio Góes.

AGENDA
Unime Salvador | Sarau Fábrica de Rimas
Data: 8 de maio (segunda-feira)
Horário: 17h30
Local: Unime Salvador – Campus I
Endereço: Rua Prof. Fernando Rocha, 326, Paralela
Informações: facebook.com/fabricaderimassalvador

Sessão Especial na Câmara celebra o Dia Nacional do Reggae (11)


Bob_marley

O Dia Nacional do Reggae – 11 de maio – será marcado em Salvador pela sessão especial no plenário da Câmara Municipal, solicitada pela vereadora Marta Rodrigues (PT). A data foi decretada e sancionada na Lei 12.630 pela ex-presidenta Dilma Rousseff em 2012, 31 anos após a morte do músico jamaicano Bob Marley, ocorrida em 1981.

Para vereadora Marta Rodrigues (PT), solicitante da sessão, a homenagem além de ter um caráter cultural, representa mais uma forma de combate ao racismo na medida em que enaltece e valoriza um ritmo musical africano difundido mundialmente por Bob Marley.

 

O evento – que é aberto ao público a partir das 19h – terá as presenças da Aspiral do Reggae, Conselho Nacional de Entidades Negras, além de músicos como Kamaphaew Tawa, e titulares da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado da Bahia (Sepromi-BA), Bahiatursa, Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda do Estado (Setre), Secretaria da Cultura (Secult), Fundação Gregório de Matos, Secretaria Municipal da Reparação (Semur) e Saltur.

Sessão Especial Dia do Reggae

Dia 11 de maio (quinta-feira), 19h

Câmara Municipal de Salvador – Plenário

Aberto ao público

Mateus Aleluia abre III Festival de Ilustração e Literatura Expandido


Mateus Aleluia
Mateus Aleluia

O mestre Mateus Aleluia abrirá o III Festival de Ilustração e Literatura Expandido, que irá ocupar o Palácio da Aclamação desta quinta-feira, 4, até o domingo, . Com programação gratuita, o Festival terá oficinas, exposições, lançamento de livro, conversas coletivas, performances e atividades infantis.

O Festival também sedia Feira Ladeira, que reúne artistas gráficos, ilustradores, editores e escritores de diversas nacionalidades, em torno das artes impressas e publicações independentes.

Na abertura, o espetáculo de poesia musicada acontecerá a partir das 20h45, no qual Mateus Aleluia dividirá palco com o músico Arto lindsay. As inscrições para o Festival devem ser realizadas no site.

Escola Olodum tem oficinas gratuitas de percussão samba-reggae, dança afro, tranças e turbantes


escola olodum

Jovens de 15 a 29 anos podem se inscrever para oficinas de percussão samba-reggae, dança afro, tranças e turbantes. Tudo gratuito sendo oferecido pela Escola Olodum. 

Para se inscrever os interessados devem se dirigir ao CSU Cosme de Farias, nos dias 03, 04 e 05 de Maio, entre 13 e 17hrs. Levar original e cópia do RG e CPF do candidato e responsável (no caso de menor de 18 anos), além de foto 3×4 e comprovante de residência.

As inscrições poderão ser feitas também via internet neste link aqui e as oficinas ocorrem nos dias 08, 09 e 10 de Maio.

 

Exu – A Boca do Universo em curta temporada no Gregório de Matos


Espetáculo-Exu-A-Boca-do-Universo-Andrea-Magnoni-Divulgação
Foto Andreia Magnoni

Exu em suas várias facetas. Assim é o espetáculo “Exu – A Boca do Universo”, do Núcleo Afro Brasileiro de Teatro de Alagoinhasque estará em cartaz apenas de 4 a 7 de maio no Teatro Gregório de Matos.

O espetáculo narra momentos em que Exu se mostra diferente daquilo que tanto se pregou na cultura ocidental sobre o orixá, que rege a comunicação e a liberdade no candomblé. Na dramaturgia músico-poética, a encenação traz atores que se personificam sobre as diversas concepções do orixá Exu: o humano e o divino.

A curtíssima temporada integra a programação do projeto OROAFROBUMERANGUE, que trará oficinas, apresentações de espetáculos já conhecidos e novos durante 2017 e 2018.

Chegue lá..

“Exu – A Boca do Universo”

Onde: Teatro Gregório de Matos.

Quando: de 4 a 7 de maior, 19h

Quanto: R$20/10