#CircuitoNegro – Marco Poca Olho, sete vezes compositor campeão do Ilê!


marco_pocaolho (1)
Foto: Raphael Carvalho

Em 2018, o Portal Soteropreta veiculará aqui e nas redes sociais a série Circuito Negro – 10 programas especiais sobre os Blocos de Matriz Africana que fazem parte do projeto Ouro Negro do Governo do Estado.

Uma marca registrada de blocos e agremiações de matriz africana na Bahia é a presença, participação e importância dos compositores e compositoras negros e negras que concorrem, anualmente, aos Festivais de Músicas para o Carnaval. Os mais tradicionais – o do Ilê e o Femadum, do Olodum. Este será um dos temas do #CircuitoNegro!

São eles e elas responsáveis pelas letras que fazem a cabeça dos foliões, apaixonados pelos Blocos. São estas figuras, importantes na história dos blocos e, mais ainda, pelo sucesso em seus desfiles. É a partir de suas pesquisas e criatividade, que o canto negro ecoa no Carnaval da Bahia. 

Uma presença marcada nestes Festivais é do compositor Marco Antonio do Santo Boa Morte, 54 anos, conhecido como Marco Poca Olho, que já faturou – só no Ilê Aiyê – sete pódios, tendo sido finalista por 11 vezes. Ao todo, são 26 prêmios em sua trajetória. No último festival do Ilê, ocorrido este mês na Senzala do Barro Preto, Curuzu, ele também faturou o 1º lugar, junto ao parceiro Juninho Magaiver, com a música tema do Carnaval 2018 – Oração a Mandela.

Ilê Aiyê escolhe músicas do Carnaval 2018 em homenagem ao centenário de Mandela!

Ele explica essa paixão:

Oração a Mandela, de  Marco Boa Morte e Julinho Magaiver

Ilê Aiyê motivado mais que antenado em causa social

traz à tona nesse Centenário do gênio Imortal

da nação XHOSA árvore genealógica

zumbi dali

Madibaêêê primeiro presidente negro do lugar

com saber não deixou o ódio jamais governar intelecto mito político singular

(refrão). Em todo o peito do povo negro bate um coração Mandela…

Em todo peito do povo negro bate um coração Mandela (BIS).

Nkosi

Nkosi Sikeleli,Nkosi Sikeleli Nkosi Sikeleli prêmio Nobel da paz (BIS)

Êh Azânia… Azânia ôh…Madba senhor Azânia ôh Nelson Mandela

Nos meus pés tem dendê

Azânia ôh…Madba senhor Azânia ôh Nelson Mandela.

Intercedeu mesmo preso e atrás das grades cumpriu sua missão com heroísmo venceu o apartheid e a segregação

Azãnia oxente quanto mal fizeram a gente REPARAÇÃO

Cortejo Ilê segue avante A Marcha das mulheres ao desfilar

Em respeito Ah esse manifesto secular

Punho fechado braço elevado CNA (BIS)

Ouça aqui:

marco_pocaolho (2)

“Moro no Garcia mas sou ligado ao bairro do Tororó, onde tenho o Samba Tororó, de Samba Junino. Sou apaixonado pelo Ilê, a música afro pra mim é uma paixão, sou associado do ilê e do Alvorada, onde também tenho algumas canções. Era um sonho meu ter Guiguio cantando uma música minha e consegui…e teve Panteão de Dan, com grande aceitação do público também uma outra conquista” – Marco Poca Olho.