Curta “apagamento” discute a (in)visibilidade dos corpos fora da norma!


Foto Leonardo Bião

 

Produzido durante a pandemia, “Apagamento”, curta metragem dirigido e produzido por Keila Silva (@keilassilva) e Leonardo Bião (@leobiao), incide sobre corpos vívidos que coexistem sob forças condicionantes que o afirmam como um corpo-objeto. Estes corpos, silenciosamente encarcerados na propagação de serem corpos fora da norma, performam as próprias negações semeadas em solos ressequidos, estes, inférteis, secos e ásperos.

Com duração de três minutos, o curta, que conta ainda com a Trilha Sonora de Juliana Almeida (@soujulialmeida) e a Produção Executiva de Alessandra Novaes (@ninatobita), evoca uma voz que fala junto com tantas outras vozes que bradam nos ecos silenciosos de um mundo que não é espelho das suas particularidades e simbologias.

A obra convida a todos para uma limpeza, um banho-descarrego que asseie as ilusões e permita enxergar estes corpos cheios de quereres, sonhos, desejos e ávidos de uma fresta mínima de sobrevida.

O filme está disponível no youtube através do link na bio do projeto @apagamentocurta e será posteriormente exibido pela TVE.