DiálogosInsubmissos – Cristiane Sobral, a insubmissa e seu aquilombamento literário!


cristiane_sobral3

Ela é natural do Rio de Janeiro, mas vive em Brasília, é escritora, atriz e mestra em Teatro pela Universidade de Brasília (UnB). Cristiane Sobral é imortal da Academia de Letras do Brasil, ocupando a cadeira número 34. É especialista em Docência Superior (UGF), licenciada em Artes Cênicas (UCB) e bacharel em Interpretação Teatral (UnB). Dirige a Cia de Arte Negra Cabeça Feita há 19 anos, é Diretora de Literatura do Sindiescritores e ganhou o Prêmio FAC 2017 de Culturas Afro-Brasileiras.

Toda esta potência negra da Literatura Brasileira estará em Salvador para participar da edição especial dos Diálogos Insubmissos de Mulheres Negras no dia 24 de novembro (sexta-feira), com o tema “Terra Negra: insubmissões de mulheres negras para transfor(a)mar” . Cristiane conversou com o Portal Soteropreta, confira:

 

Portal Soteropreta – Qual a importância dos Diálogos Insubmissos de Mulheres Negras, sob sua perspectiva?

Cristiane Sobral – O evento preenche uma lacuna histórica do ponto de vista da representação humanizada de personagens negros na literatura brasileira. Visibiliza a produção de autoras negras, insere suas publicações no mercado, forma leitores ávidos e críticos, fomentando a reflexão e a ressignificação identitária no campo literário.

Cristiane_Sobral
Cristiane Sobral

Portal Soteropreta – Como você enxerga o protagonismo negro feminino com estas iniciativas, especialmente em Salvador?

Cristiane Sobral – O acesso à leitura de textos de autoria de mulheres negras é um ato político e de resistência. No caso de Diálogos Insubmissos, cabe destacar também a ampliação de espaços de saberes, o fortalecimento da intelectualidade negra e a representatividade promovida por um evento capitaneado e protagonizado por mulheres negras em uma cidade como Salvador, com expressiva população preta e parda, somando quase um milhão de habitantes segundo o ranking do IBGE. Apesar dos números expressivos, o racismo estrutural e os seus paradigmas ainda vigoram no contexto da pobreza, da exclusão social, da elevadíssima taxa de homicídios, da marginalização e da precariedade do acesso aos serviços públicos. O evento apresenta uma estratégia, uma ação de enfrentamento diante das dificuldades encontradas pelos escritores negros que se posicionam como negros e escrevem sobre a subjetividade e o jeito de ser e de viver dos afro-brasileiros além dos estereótipos do mercado editorial.

Como mulheres, precisamos falar, quebrar silêncios históricos, exercer o direito de apresentar as nossas ideias, de falar em público, fortalecer a nossa confiança, liderança, autoridade e respeito. 

Portal Soteropreta – Qual a sua expectativa para essa participação e o que o público pode esperar?

Cristiane Sobral – Minha expectativa é alta no sentido do aquilombamento, do encontro, da troca de saberes e de afetos. Espero afetar e ser afetada, provocar a identificação com a minha escrita. O contato com os leitores e a formação de novos públicos é fundamental para a reflexão e o aprimoramento do ofício. Espero que os leitores desfrutem de um momento valioso, estou me preparando com afinco e muita dedicação para esse momento tão especial.

luedji-luna
Luedji Luna

PROGRAME-SE!

A palestra de Cristiane Sobral será mediada pela Doutora em Literatura e Cultura, Ivana Freitas, dia 24 de novembro (sexta), no Espaço Xisto (Barris). Nas intervenções artísticas, terá Rool Cerqueira, Juh França e Vanessa Coelho, integrantes do Coletivo ZeferinaS, de Poesia e encerramento com show da cantora Luedji Luna, em parceria com o projeto Novembro das Artes Negras, da Fundação Cultural do Estado/SecultBA. Ambos serão abertos ao público, com entrada sujeita à lotação do espaço, a partir das 18h.