Documentário ‘Sementes: Mulheres Negras na Política’ arrecada pela plataforma Benfeitoria


Foto: Divulgação

Para viabilizar a realização do documentário Sementes: Mulheres Negras na Política, a fim de dar continuidade às gravações e custear a produção, 100% independente, as idealizadoras estão arrecadando através do financiamento coletivo na plataforma Benfeitoria. A meta é alcançar R$65 mil. Seis mulheres com histórias políticas, militâncias, partidos e pontos de vista distintos que juntas mostram a diversidade enriquecedora das mulheres negras na política brasileira. “Somos muitas e somos diversas”.

O longa-documentário SEMENTES nasce do desejo de contar como a barbárie da morte de Marielle Franco se transformou no maior levante político conduzido por mulheres negras que esse país já viu. O filme acompanha desde Junho de 2018 as candidaturas a deputada estadual e federal de seis mulheres no Rio de Janeiro: Jaqueline De Jesus, Mônica Francisco, Renata Souza, Rose Cipriano, Tainá de Paula e Talíria Petrone.

No Brasil, a sub-representação feminina na política assusta: menos de 10% das cadeiras existentes na Câmara dos Deputados são ocupadas por mulheres e no caso de mulheres negras este número é ainda menor. Nas últimas eleições houve um aumento de mais de 151% no número de candidaturas de mulheres negras no país. Apesar de uma eleição marcada pelo avanço da extrema direita, o movimento de mulheres negras e periféricas na política institucional marca também um contraponto ao conservadorismo e extremismo vigentes. Colaborar com a realização do documentário Sementes é incentivar que essa história de resistência seja contada e amplificada. E que outros caminhos para a democracia brasileira sejam vislumbrados como possíveis.

O Brasil está em 155º lugar em participação feminina no Poder Legislativo, segundo lista atualizada em Junho de 2018 da União Parlamentar (UIP). Com este índice, amarga o posto de país com menor representação parlamentar feminina na América do Sul. Apenas 4,5% das mulheres estão presentes no alto escalão da política institucional brasileira enquanto elas representam mais da metade dos eleitores brasileiros. Apesar de ainda pequeno o número de mulheres negras ocupando cadeiras na política institucional, esse movimento é um indicador da mudança que as sementes de Marielle vão construindo, lentamente, com firmeza e afeto.

Uma parceria com a Taturana Mobilização Social foi construída para levar o filme para as escolas públicas, institutos federais, coletivos de jovens negras, associação de moradores, bibliotecas populares, para o bairro, para a rua.  A distribuição de impacto social busca justamente aproximar o filme e seu tema de jovens negras que vivem em periferias brasileiras. Exibições com debates com a presença das candidatas e deputadas que fazem parte do filme, eventos no bairro que combinem a exibição do documentário com outras atrações culturais locais, são ações pensadas e planejadas para a distribuição do Sementes.

Ajude a alcançarem a meta. Clique aqui