Espaço Cultural Alagados recebe 1ª Mostra Negra de Artes Cênicas


_Encruzilhada - RODRIGO VELOSO
Foto: divulgação

Entre os dias 10 e 15 de abril, o Espaço Cultural Alagados, administrado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), recebe a Mostra Negra de Artes Cênicas: Edição Solos, que trará espetáculos produzidos e encenados por pessoas negras. O projeto foi inspirado pelo I Fórum Negro de Artes Cênicas, promovido pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), em fevereiro de 2017, na Escola de Teatro. A mostra nasce com o intuito de oportunizar o protagonismo negro na cena artística de Salvador e pretende, nesta primeira edição, levar ao Espaço Cultural Alagados espetáculos voltados à temática das dinâmicas sociais e culturais negras no Brasil, para que a partir deles, suscite discussões que visem resgate e fortalecimento do tema.

O primeiro espetáculo, “Grilo Griô” acontece na terça-feira (10), e traz Raimundo Moura em performance solo. Grilo Griô é inspirado na personagem Totonha de José Lins do Rego, uma espécie de contador de histórias que sai pelas ruas de Salvador, cantando e contando causos em troca de moedas e alimentos. Além da atuação, Raimundo Moura assume a direção e dramaturgia. A peça conta com a participação a atriz e cantora Teresa Cristina Vieira.

Na quarta-feira (11), o público confere o espetáculo “En(cruz)ilhada”, com atuação de Leno Sacramento. Na trama, o ator discute o racismo e as várias mortes simbólicas que envolvem o negro na sociedade. “Assim que nascemos, nossas cabeças são colocadas na mira de uma bala que segue nos matando lentamente: a morte social, cultural, financeira, estética e psicológica”, explica Leno Sacramento. A direção é de Junior Roquildes.

O espetáculo “Sobejo” traz a atuação solo de Eddy Veríssimo, e retrata a biografia fictícia da personagem Georgina Serrat: uma dona de casa que depositou a fé sobre sua felicidade no casamento e tem seus sonhos frutrados pelas agressões de um marido violento. A peça acontece na quinta-feira (12), e é escrita e dirigida por Luiz Buranga.

MostraNegra_Maloquêro_CaíqueBouzas
Foto: divulgação

A programação da sexta-feira (13) é gratuita e traz o coral das Mulheres de Alagados interpretando canções famosas da música popular brasileira. O público confere no sábado (14) a peça “Maloquêro”, com solo de Jhoilson de Oliveira. Na trama, o ator dá vida à personagem Chumbinho. Controverso, Chumbinho aproveita a presença da plateia para compartilhar os preconceitos e desafios enfrentados pelas pessoas que estão em situação de rua. A direção é de Merry Batista.

Para finalizar a Mostra, no domingo (15), “Se Deus Fosse Preto” traz Sergio Laurentino em um solo que reflete sobre a vida, a fé e a humanidade em torno do protagonismo de um deus negro, com outros costumes e valores. A personagem central da trama é Loid, um homem negro que foi preso injustamente pela morte da filha e esposa. Na prisão, ele escreve textos que, após a sua morte, se revelam como base de criação de um novo paradigma mundial. O espetáculo é dirigido por Jean Pedro.

A programação acontece de terça-feira a domingo, sempre às 18h. Os ingressos, que serão vendidos no local, custam R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia), com exceção da sexta-feira (13), que terá programação gratuita. A classificação é indicada para maiores de 12 anos.