Festival Osun Bahia acontece pela primeira vez em Salvador!


Como o objetivo de conscientizar sobre a importância das Iyalorisas e o seu papel como mulher, mãe estruturadora da comunidade, desenvolvendo a autoestima e os conceitos de ecologia, pessoal, material e espiritual, além de promover o combate à intolerância religiosa e o racismo, Salvador recebe pela primeira vez o Festival Osun Bahia, que já ocorre há oito anos no Rio de Janeiro. Idealizado em parceria com o baiano Érico Brás, Mogba – cargo masculino específico do culto a Xangô – do Ile Ase Opo Aganju, juntamente com a Iyalode Rosângela D’Yewa (Rio de Janeiro) e a Iyalorixá Jaciara Ribeiro (Bahia), o evento é aberto ao público e acontece no dia 27 de outubro (domingo), das 8h30 às 18h30, na Lagoa do Abaeté.

“Antes de caminharmos para onde queremos, precisamos saber de onde viemos. A nossa ancestralidade nos ajudará na auto aceitação e consequentemente na aceitação do outro enquanto diferente dentro da nossa comunidade e no mundo. Por isso eu pergunto: eu me aceito, e você?. É com esta reflexão que o ator e apresentador do programa Se Joga, da TV Globo, irá ministrar uma palestra, às 15h, abordando o tema ‘Eu me aceito. E você?’. Às 15h30, haverá uma palestra com a psicóloga, Gestalt Terapeuta e Trainer Tranning em Programação Neurolinguística, Maria da Penha da Costa Machado, sobre o tema ‘Como é formada a autoestima e a sua importância para o combate ao racismo’.

Yalorixá Jaciara Ribeiro

A programação tem início no sábado (26), das 10h às 18h, com a Feira Ya Lagbara, apresentando artesanatos, comidas típicas e atrações musicais como: Bloco Afro Malê Debalê; Furacão da Alegria; Bloco Afro Bankoma; Grupo Obaiamy; Grupo de Capoeiras, além da cantora Matilde Sales e integrantes do Coletivo de Mulheres Omiojó. No domingo (27), os stands ficarão disponíveis das 8h às 18h em paralelo ao festival.“Desta forma, a feira é a representação do empreendedorismo que o Festival se refere, e o cortejo às águas é o culto à natureza, à Senhora das Águas Doces. É outro momento que se refere à preservação da natureza e a sua importância para o bem comum. Além de empreendedora e também mantenedora da preservação da natureza, os Orisa são as forças da natureza representadas nos rios, matas, lagoas, oceanos, ar, entre outros elementos”, reflete a Iyalode Rosângela D’Yewa.

O evento conta com o apoio do Koinonia, Secretaria de Promoção da Igualdade (Sepromi) e Coordenadoria Ecumênica de Serviço (Cese).

 

PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL – DOMINGO (27)

Local de encontro: Terreiro Abassá de Ogun – 1° Travessa Luiz Viana Filho 2344 – Itapuã

8:00 Abertura com Café da Manhã

9:30 Entrega das Moções para os homenageados

10:30 Cortejo de Osun e Presente às Águas na Lagoa do Abaeté

12:00 Almoço de Confraternização

14:00 às 16:00 Roda de Conversa sobre Ecologia, Racismo Religioso e Empreendedorismo.

15:00 Palestra com o ator e apresentador Érico Brás sobre o tema ‘Eu me aceito. E você?’.

15:30 Palestra com a psicóloga, Gestalt Terapeuta e Trainer Tranning em Programação Neurolinguística, Maria da Penha da Costa Machado, sobre o tema ‘Como é formada a autoestima e a sua importância para o combate ao racismo’.

16:00 às 18:00 Apresentação dos Grupos de Manifestações Culturais.

18:00 Grande Ato de Encerramento do Festival no Busto de Mãe Gilda, Cânticos pela Paz e pela Vida.

SERVIÇO

O quê: Festival Osun Bahia

Quando: Dias 26 e 27 de outubro (sexta e sábado) – Feira Ya Lagbara; Dia 27 de outubro (domingo) – Festival

Ingresso: 02 (dois) quilos de alimentos não perecíveis

Onde: Terreiro Abassá de Ogun – 1° Travessa Luiz Viana Filho 2344 – Itapuã/Lagoa do Abaeté