Inscrições para 47º Festival de Música Negra do Ilê Aiyê vão até próximo dia 19!


Fafá Araújo

 

Tradição do bloco afro Ilê Aiyê, com 46 edições tendo sido realizadas anualmente e de forma ininterrupta, o Festival de Música Negra (FMN) dribla as limitações do isolamento social e realiza a sua 47ª edição com todas as etapas online. As inscrições estão abertas até o próximo dia 19 de fevereiro (sexta-feira), no site https://festivaldemusicanegra.com.br/. Os candidatos devem escolher se inscrever na categoria Tema ou Poesia e anexar um áudio ao final do processo.

As canções serão avaliadas por uma comissão julgadora, que pode escolher até oito canções de cada categoria para a final. As 16 músicas finalistas serão divulgadas em áudio e apresentadas ao público por seus intérpretes em live do FMN no dia 14 de março (domingo), diretamente da Senzala do Barro Preto. O público cativo do Ilê Aiyê poderá torcer pelos candidatos em tempo real e ainda dançar de casa com as batidas do samba afro.

Aberto a compositores de todo o Brasil, o Festival de Música Negra do Ilê Aiyê busca a preservação e a divulgação da música de matriz africana. A ideia é que as canções vencedoras possam vir a integrar o repertório da Band’Aiyê, seja no Carnaval como em outros eventos. Quem acompanha os festivais passados do bloco sabe que muitas das canções hoje cantadas nos seus shows são oriundas dessa seleção.

Nesta edição, o FMN irá premiar com os valores de R$ 5 mil, R$ 4.500 e R$ 4 mil os três vencedores, respectivamente, da categoria Tema; e com R$ 4.500, R$ 4 mil e R$ 3.500 os três vencedores, respectivamente, da categoria Poesia. Os primeiros lugares também receberão o Troféu Pássaro Preto. Os segundo e terceiros lugares ganham, além do valor em dinheiro, o Troféu Perfil Azeviche. O tema escolhido pelo Ilê Aiyê em 2021 é “Meu Coração é Liberdade”, propondo um mergulho nas suas raízes, no bairro onde nasceu, cresceu e vive. É nesse universo singular de um dos bairros mais populosos e de maior população negra de Salvador, a Liberdade, que os compositores que optarem pela categoria Tema deverão se debruçar.

Uma apostila sobre o tema está disponível no site do festival. O material inclui informações sobre a história do bairro, suas escolas de samba e batucadas, terreiros de candomblé, ruas e praças, passando pelo nascimento do Ilê Aiyê e do Muzenza, além de depoimentos de moradores, personalidades e historiadores.

O 47º Festival de Música Negra do Ilê Aiyê tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal.