Inscrições para o Pacto Periférico Pela Vida estão abertas


Gabriel Eduardo (Foto: Divulgação)

O edital da primeira turma do Pacto Periférico Pela Vida está aberto, com o apoio do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos. Serão selecionados 25 jovens das periferias das cidades mais violentas do Brasil para participar de uma mentoria sobre como atuar politicamente para propor soluções para prevenção e redução da violência letal. Ao final, estes jovens participarão de uma audiência pública em Brasília para relatar como está sendo o desenvolvimento do Pacto Periférico Pela Vida em suas cidades, além de passar um resumo sobre a vivência em seus territórios.

Gabriel Eduardo (@oblogdobiel) é cotista pelo ProUni no curso de Direito, morador da periferia de Luziânia, delegado da Assembleia de Juventude da ONU e delegado do Fórum da ONU para Empresas e Direitos Humanos. Colaborou ativamente com a CPI do Assassinato de Jovens, promovida pelo Senado Federal e com a CPI da Violência Contra Jovens Negros e Pobres, na Câmara dos Deputados.

Quem pode participar?
Qualquer jovem de 16 a 29 anos morador das periferias de umas das 25 cidades mais violentas do Brasil de acordo com o Atlas da Violência 2018, do IPEA.

São elas:

Queimados e Japeri, no Rio de Janeiro;
Eunápolis, Simões Filho, Porto Seguro, Lauro de Freitas, Camaçari, Feira de Santana, Teixeira de Freitas, Alagoinhas e Jequié, na Bahia;
Almirante Tamandaré e Marabá, no Paraná;
Nossa Senhora do Socorro e Aracaju, em Sergipe;
Belém, Altamira, Ananindeua, Marituba e Castanhal, no Pará;
Viamão, no Rio Grande do Sul;
Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco;
São José de Ribamar, no Maranhão e
Maracanaú, no Ceará.

REGULAMENTO AQUI