Montagem com direção e elenco feirense aborda as vivências de mulheres encarceradas!


A
Das 14.361 pessoas vivendo atrás das grades na Bahia, 3,6% são mulheres. Abandonadas pelos companheiros e familiares, continuam sonhando com a vida além dos muros. Resgatando essas histórias esquecidas, a montagem “Encarceradas” chega ao Teatro Gamboa Nova em parceria com a Fundação Cultural do Estado da Bahia através do projeto “Se Mostra Interior”.

As apresentações acontecem nos dias 23 e 24 de novembro, no sábado às 16h e às 19h, e no domingo às 17h, com ingressos a R$ 20,00 e R$ 10,00.

“Decidi falar, pois pouco se diz ou nada se fala sobre estas mulheres”, explica o ator e diretor feirense Fernando Souza. “Conversando com um amigo na mesa do bar me surgiu o interesse de conhecer essas histórias muito pela ausência de informações. Ali mesmo começamos a rascunhar algumas direções”, detalha o diretor da peça.

A pesquisa começou com o livro “Prisioneiras” (2017), do médico Drauzio Varella. Assim, o diretor passou a frequentar o Complexo Penal de Feira de Santana para vivenciar o espaço. “O abandono familiar é algo marcante. Soube o caso de uma mãe que tinha um filho e uma filha presos, mas ela só visitava o filho. Percebi como o machismo ressoa nestas histórias, garantindo ao rapaz a possibilidade de ser ‘traquino’ e absolvido pela família, enquanto a mulher não tinha outra chance”, avalia.

Elidiane Souza, Carol Acos, Geisa Leite, Taty Alves, Daiane Cruz, Bruna Luz e Aníbal Bastos interpretam as tramas dessas mulheres vivendo em privação de liberdade. As atrizes também visitaram o complexo penal em processo imersivo no lugar. A preparação realizada por Fernando foi cuidadosa com detalhes, feita em espaços reduzidos e com poucos materiais de higiene.

Q
Por trás das cenas

Indicada ao Prêmio Braskem de Teatro na categoria “Espetáculo do Interior” deste ano, a peça é a primeira montagem do Grupo Recorte de Teatro. “Durante a pesquisa pude ouvir histórias fortes, como da mãe que assume o crime do filho. Uma vez perguntei a ela como era viver ali, ela me disse: ‘meu filho, até o cafezinho aqui é ruim”, descreve Fernando.

Apesar das problemáticas do espaço, Fernando lembra que muitas relações afetivas são estabelecidas naquele espaço de abandonos. “Conheci uma ex-detenta que a pouco tempo para ser liberada, se sentiu perdida, pois não tinha mais relações familiares, só tinha as relações feitas ali”, conta.

O diretor recebeu com muita emoção a notícia que o espetáculo iria ao palco do Teatro Gamboa Nova. “Embora de Feira de Santana a Salvador não seja tão longe assim, percebemos uma distância entre a recepção dos profissionais das artes cênicas de lá e de cá, disse. Esta é uma oportunidade de representar uma produção local”, evidencia o diretor do espetáculo.

Serviço:

Se Mostra Interior – Encarceradas
Quando: 23 (16h e 19h) e 24 (17h) de novembro
Onde: Teatro Gamboa Nova (Rua Gamboa de Cima, Largo dos Aflitos, 3, Salvador)
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Fotos: Divulgação