Mostra do Filme Marginal chega a Salvador em novembro!


Se prepara que novembro será mês da Mostra do Filme Marginal, evento de cinema que busca dar visibilidade à produção audiovisual independente. Criada no Rio de Janeiro (2017), em sua primeira edição foram exibidos 38 filmes em um final de semana, com oficinas e shows. Expandindo para outras cidades este ano ela chega a Salvador – Edição Soterópolis – de 5 a 11 de novembro, ocupando a Sala Walter da Silveira (Barris).

Na Edição Soterópolis não serão cobrados ingressos, para facilitar e garantir o acesso da população. Foram 520 filmes inscritos e 106 selecionados pela Distopia Filmes, Corpo Fechado Produtora e Hannah Cavalcanti Produções. Confira mais sobre a Mostra AQUI!

Confira aqui programação de abertura:

14:00 – Sessão de Abertura
01 – Notícias de uma Tragédia Racial Subnotificada
Documentário, 14 min, BA, 2017. 18 anos.
Sinopse: Memórias abafadas por coreografias ritmadas ao som de repiques que se confundem com o rá-tá-tá de macaquinhas. Memórias fotográficas traumáticas da mistura de massa encefálica com pólvora. Memórias operantes e insurretas tomando os becos, vielas e muros da cidade-túmulo (mais conhecida como Salvador). Na terra onde o acaso é cria do cinismo, a situação é colonial, o que está no quadro e fora dele também é: “Notícias de uma Tragédia Racial Subnotificada” é o primeiro de uma série de filmes-panfletos sobre o caso que ficou conhecido como Chacina do Cabula.
02 – Uma semana
Documentário, 12 min, CE, 2017. Livre.
Sinopse: Após o assassinato do jovem Weverton surge um movimento autônomo que pediu justiça.
03 – Coração do Mar
Ficção, 20 min, SP, 2018. Livre.
Sinopse: Cercado pela violência da região metropolitana de São Paulo, onde no Brasil a cada 23 minutos um jovem negro é assassinado. Cadu, filho de Teresa, aos 10 anos, ele sonha conhecer o mar.
04 – Nossos Mortos Tem Voz
Documentário, 28 min, RJ, 2018. 12 anos.
Sinopse: A narrativa do documentário se dá a partir do depoimento dos familiares e vítimas da violência de estado da Baixada Fluminense. Tendo como ponto de partida, mas não se limitando à crueza da violência praticada, o curta pretende trabalhar com as histórias atravessadas por essas perdas. A partir do depoimento dos familiares e imagens de arquivos pretende-se resgatar a memória dessas vidas interrompidas trazendo uma visão crítica sobre a atuação da polícia na Baixada Fluminense, sobretudo no que diz respeito a violência contra jovens negros.
18:30 – Marginal I
01 – Pele de Monstro
Documentário, 20 min, Juiz de Fora/MG, 2017. 12 anos.
Sinopse: Estudantes da Universidade Federal de Juiz de Fora (U.F.J.F.), em 2016, comparam situações de racismo com filmes clássicos de terror dos anos 60.
02 – Entoado Negro 
Documentário, 9 min, Ingá/PB, 2017. Livre.
Sinopse: A luta pela garantia de direitos e celebrando o dia 20 de novembro, dia da consciência negra, a comunidade quilombola de Pedra D’Água, localizada no município de Ingá, na Paraíba, realiza uma festa singular. Da sua produção até o seu acontecimento, toda a comunidade participa da preparação e comemora sua cultura africana que se faz presente nas danças, na capoeira, nas comidas e na pele dos remanescentes de quilombolas.
03 – Amor de Ori
Ficção, 7 min, Brasília/DF, 2017. Livre.
Sinopse: Oxum todos os dias vai ao rio encher sua talha com água. Um dia, uma mulher de roupas vermelhas cruza seu caminho e muda sua vida para sempre.
04 – A alma do cinema não tem cor
Documentário, 18 min, PA, 2017. Livre.
Sinopse: A missão da vez é potencializar as vozes de pretos e pretas que clamam por um cinema diverso, igualitário e que dê a devida representação ao povo preto. O silêncio foi quebrado. A luta tá só começando. Relatos pessoais sobre consequências de anos de ausência da representatividade negra no cinema.

 

20:00 – Marginal II
01 – As Crianças do Lixão
Documentário, 78 min, RJ, 2018. Livre.
Sinopse: “As Crianças do lixão” trata de uma realidade há muito tempo escondida da sociedade. No seio da comunidade do Jardim Gramacho nossas lentes capturaram uma situação impressionante. Com depoimentos sinceros e imagens impactantes, “As Crianças do Lixão” é um filme que ressalta as perspectivas de gerações que simplesmente foram ignoradas por uma nação e do futuro que espera outras tantas nas estradas de um lixão.