Paulina Chiziane é convidada dos Diálogos Insubmissos no Fórum Social Mundial!


Fto Lis Pedreira

E vem aí mais uma edição dos Diálogos Insubmissos de Mulheres Negras e vai ser no Fórum Social Mundial, que acontece de 13 a 17 de março, em Salvador. Nesta edição, no dia 16 de março (sexta-feira), serão duas mesas de debate: “Epistemologias Insubmissas de Mulheres Negras” e “Mulheres Negras, Literatura e Resistência”. Ambas acontecerão no auditório da reitoria do IFBA, no bairro do Canela e será aberto ao público.

Na primeira mesa, debaterão sobre o tema a Mestra em Sociologia e Ouvidora da Defensoria Pública do Estado, Vilma Reis (UFBA) e as Dras. Marcilene Garcia (IFBA) e Ângela Figueiredo (UFRB), com mediação da Mestra Ana Carla Portela (IFBA).

Já na segunda mesa, a mediação ficará por conta da doutoranda em Literatura e Cultura – e idealizadora dos Diálogos Insubmissos – Dayse Sacramento, que guiará o debate entre as professoras Dras. Íris Amâncio e Ana Rita Santiago. Esta Mesa contará ainda com a participação da escritora moçambicana, Paulina Chiziane.

A idéia dos Diálogos Insubmissos no Fórum Social Mundial é reunir mulheres negras de distintas áreas do conhecimento a fim de discutir sobre epistemologias, metodologias e conhecimentos contra-hegemônicos e decoloniais produzidos por estas mulheres.

“A vinda de Paulina Chiziane é fruto de uma grande e rica parceria dos Diálogos com a Katuka Africanidades e com a editora Nandyala que nos proporcionará mais um momento de criar rasuras no discurso universalizante tento da literatura brasileira como da academia brasileira, a partir destas pesquisadoras e de suas relevantes produções. A idéia é fortalecer o necessário acesso a elas pelo público que empodera os Diálogos em todas as suas edições”, diz Dayse Sacramento

Os Diálogos Submissos começam às 18h, a atividade é aberta ao público, sujeito à lotação do espaço. Como de costume, a organização dos Diálogos estimula a doação de livros de literatura negra para iniciativas sociais voltadas para o público feminino. Desta vez, a beneficiada será a Biblioteca Mentes Livres, construída pelo projeto Corpos Indóceis, coordenado pela professora, Denise Carrascosa. É uma iniciativa que atende mulheres em situação de encarceramento. Também serão aceitos livros com temática jurídica.

paulina_chiziane_

PAULINA CHIZIANE – Insubmissão de lá pra cá!

Autora de romances, contos e dramas, Paulina ganhou o prêmio José Craveirinha pela obra “Niketche”, em parceria com Mia Couto; a Ordem Infante Henrique, pelo governo português; a Ordem de Oficial do Cruzeiro do Sul, pelo Governo do Brasil; e o  troféu Raça Negra, edição 2014. Sua obra foi traduzida em vários idiomas, com homenagens nacionais e internacionais, transformadas em dramaturgia, dança, música, artes plásticas e radionovela.

Seu primeiro livro foi lançado em 1990, o romance “Balada de amor ao vento”. Sua obra lhe valeu a nomeação como uma das mil mulheres pacíficas do mundo pelo Movimento Internacional de Paz, One Thousand Peace Women, 2005. Tem publicações de contos em jornais da Europa, Ásia, Africa e América, e participação em conferências de Arte e Literatura em Moçambique e em diferentes universidades nestes continentes.

Sua escrita é militante, versa pela causa da justiça e igualdade nas relações humanas do seu país, além de ter um reconhecimento mundial pelo seu trabalho social na promoção da mulher e dos grupos desfavorecidos.

 

SERVIÇO

O que: Diálogos Insubmissos no Fórum Social Mundial

Quando: Dia 16 de março (sexta-feira), 18h às 22h

Quanto: Aberto ao público, sujeito à lotação do espaço

Doação: Serão aceitos livros de literatura negra e/ou jurídicos para a Biblioteca Mentes Livres