Projeto Diário Rosa propõe uma ocupação por artistas mulheres no Gamboa Nova


projeto diário rosa

Durante o mês de junho, o Teatro Gamboa Nova estará em ROSA. É o projeto Diário Rosa, que propõe uma ocupação por artistas mulheres, mesclando teatro, performance, instalações de artes visuais, música, cinema, além de rodas de bate-papo.

No foco: o assédio e abuso sexual contra elas em suas diversas manifestações, desde as ‘pequenas’ violências cotidianas, até o abuso infantil e o estupro.

O espetáculo teatral, homônimo, é o eixo do projeto e foi a partir do seu processo de montagem que se articulou a rede de artistas e pesquisadoras das mais diversas linguagens que compõem a equipe, todas lançando seu olhar para as questões que são parte da vida diária das mulheres e, ainda assim, cotidianamente silenciadas.

projeto diário rosa

O núcleo gestor e criativo do projeto é formado por Camila Guilera, Fernanda Beltrão, Fernanda Silva e Larissa Lacerda, todas atuantes como atrizes, diretoras, produtoras e arte-educadoras, além de pesquisadoras nas áreas das artes cênicas, educação e estudos de gênero.

Confira:

– O espetáculo inédito Diário Rosa tem caráter performativo e busca diversos níveis de interação com o público. Toma como ponto de partida o livro O Caderno Rosa de Lory Lambi, de Hilda Hilst, passando por fontes literárias e referências diversas, mas, centralmente, parte de relatos de experiência das artistas envolvidas e de outras mulheres.

projeto diário rosa

– A performance/instalação Carta Branca, criação da artista visual Yasmin Nogueira, toma as mãos como ponto de partida: o toque indesejado, insistente, corriqueiro. Será ao vivo no dia 01 de junho, às 19h, em frente ao Teatro Gamboa Nova.

– A instalação Meu Assédio Diário parte da estratégia de fotografar os assediadores, sempre que possível, como uma reação às cantadas de rua, aos fiu-fius etc. Fica em cartaz de 01 a 11 de junho, gratuitamente na Galeria Jayme Fygura, das 16h às 20h (qua a Sab) e 15h às 17h (dom).

– Sessão de exibição de filmes seguidos por rodas de bate-papo – Exibição de curtas selecionados da Mostra Lugar de Mulher é no Cinema, coordenada por Lilih Curi, Hilda Lopes Pontes e Moara Rocha, que reúne filmes dirigidos por mulheres e/ou com mulheres como protagonistas. A atividade é gratuita, sempre das 17h às 19h, dias 03, 08, 09 e 10 de junho.

– O show da banda Las Marditas encerrará a programação do projeto, dia 11, às 17h, no GamBoaMúsica Pôr do Sol. Las Marditas é uma banda feminina, composta pelas artistas Diana Ramos, Larissa Lacerda, Marcela Bellas e Tali Avelino. Mulheres, brasileiras, tocadoras e “não-Amélias” fazem um som pop regional que já estreou com sucesso em diversas casas culturais de Salvador.

Fotos: Larissa Lacerda