Roda Griô: Saberes Ancestrais das Ervas no Dia da Consciência Negra!


O Unzó Maiala que vem desenvolvendo atividades voltadas às mulheres negras, realiza no próximo dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, das 10h às 13h, a Roda Griô: Saberes Ancestrais das Ervas – com Dona Val, parteira, griô e erveira residente em Serra Grande, no sul da Bahia.

Com o objetivo de realizar uma troca de saberes sobre o poder das ervas para fins medicinais e terapêuticos, o Ciclo Katendê – o único círculo voltado a um Nkisi masculino – integra o projeto Matriarcalidade: o poder das yabás e a força geradora da vida, que conta com o apoio financeiro do edital Ela Decide, do Fundo ELAS e do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

As inscrições para a Roda Griô: Saberes Ancestrais das Ervas – com Dona Val são gratuitas e estão disponíveis até o dia 18 de novembro em link disponível no perfil do Instagram @unzo Maiala (clique aqui – encurtador.com.br/hnNV8 ). A ser realizado no salão de festas do Unzó Maiala, localizado na I Travessa Padre Domingos de Brito, n° 34, o Ciclo Katendê tem apenas 30 vagas, estas voltadas às mulheres negras.

Dona Val possui forte conhecimento sobre as plantas e medicinas naturais, conhecimento que vem da sua trajetória de vida e ancestralidade indígena  presente em sua família. “Eu nasci para ajudar as pessoas a chegarem e se desenvolverem no mundo com mais amor. Sou mais uma guardiã da cultura ancestral”, resume ela, que aos 69 anos já realizou mais de 500 partos no interior da Bahia.

Projeto
Desde setembro de 2019, o Unzó Maiala vem desenvolvendo atividades voltadas às mulheres pretas (Cis e Trans), através do projeto Matriarcalidade: O poder das Yabás e a força geradora da vida, que visa construir espaços de informação e discussão sobre o autocuidado, a saúde reprodutiva e os ciclos do corpo das mulheres da periferia de Salvador. Ciclos de formação referenciados no arcabouço cultural do Candomblé, através das representações das Yabás – Nkisi mulheres -, sendo elas, Ndandalunda, Nzumbarana e Angoroméia.