Frases de Mainha convida youtubers para último espisódio da temporada


frases de mainha
O ultimo episódio desta temporada de Frases de Mainha foi gravado na ultima quarta, 14, no bairro do Barbalho. A equipe convidou youtubers baianos para fazerem parte do elenco a fim de reafirmar a qualidade e força do conteúdo produzido na Bahia. O episódio acontece numa comemoração de fim de ano na qual Mainha e Junio se encontram, pois não sabiam que iriam para a mesma festa.
frases de mainha
Entre os convidados estão personalidades que já conhecemos como Tia Má, Rita Batista, Alan Miranda, Seu Pimenta, integrantes dos canais 10ocupadosCanal FlopouOuriçado ProduçõesHumor Cyclonizados e personagens que já passaram pela série como Keylane com K, interpretada pela atriz Barbara Portugal. “É um prazer para nós receber tantos amigos queridos, que nos apoiam tanto, para gravar um episódio especial” pontuam os atores Sulivã Bispo e Thiago Almasy.
frases de mainha
A grande novidade é que o episódio será bem maior que de costume. “Recebemos muitos pedidos para que os vídeos sejam maiores e agora, finalmente, conseguimos” conta Caio Cezar Oliveira, Relações-Públicas. Para Erick Paz, Designer e videomaker, “é muito satisfatório conceber um produto audiovisual baiano com tantas pessoas importantes e que têm dado protagonismo para o estado nesta área”.
O episódio tem previsão para ser lançado na próxima quarta, 21, às 20h no Youtube e no Facebook.
 
Bastidores:
 
Fotos: Divulgação

Frases de Mainha: Coletivo de quatro amigos ultrapassa 2 milhões de views


14439001_1080740021994957_911413069_oMais de 100 mil seguidores, mais de 2 milhões de visualizações e muito, mas muito sucesso destes quatro soteropretos que, há quase um ano começaram com cards e hoje viralizam com seus vídeos de humor. Estamos falando do Coletivo Frases de Mainha, formado por Caio Cezar Oliveira – Idealizador e Relações-Públicas, Erick Paz – Idealizador, Designer e Videomaker e os atores Thiago Almasy (Junio) e Sulivã Bispo (Mainha), que também dirigem. Confere nossa entrevista com Caio Cezar, porta voz do Coletivo:

PortalSoteroPreta – Fala pra gente como é o processo criativo de vocês, como vocês chegam nos vídeos?

Caio Cezar – Nosso processo criativo acontece numa construção coletiva entre os quatro e, também, com significativa participação dos usuários que enviam frases e situações para colaborar na produção do conteúdo. Anotamos, escrevemos um roteiro básico, com uma linha de pensamento: começo, meio e fim. Depois disso, vamos gravando as cenas, que são muitas, geralmente quatro horas de gravação para fazer um vídeo de 3min. Tudo muito espontâneo, as falas e frases. Tudo isso, claro, a partir de um conhecimento técnico de direção de fotografia, atuação e tudo que é necessário para executar um produto audiovisual. Sulivã e Thiago são ótimos atores, o que facilita o trabalho de Erick, que é quem executa a parte técnica de filmar e editar os vídeos.

PortalSoteroPreta – A maior parte do conteúdo vem de colaboração dos internautas? Quantas ideias em média vocês recebem por dia?

Caio Cezar — Muitas ideias vêm dos internautas. Há pouco mais de um ano, quando ainda não produzíamos os vídeos, só os cards, a estratégia pensada foi a aproximação com os usuários e estímulo à sua participação. Queríamos construir um conteúdo que se aproximasse ao máximo da ideia comum que todos temos de “Mainha”. Então, essa era a melhor forma: usar as ferramentas digitais para receber ideias e publicá-las, inclusive, com os nomes das pessoas que enviaram. No começo recebíamos de 10 a 20 mensagens por dia. Agora, recebemos 100, em média. Eu me esforço para responder a todos nos comentários e nas mensagens. Queremos manter o projeto próximo, que as pessoas se sintam parte disso e respondê-las é imprescindível.

O Paredão no Carro de Mainha”, vídeo com mais de 1 milhão de views, do qual temos muito orgulho. Pensamos muito antes de produzí-lo. Fizemos convites a pessoas que contribuem muito para o nosso trabalho e o dia da gravação foi muito divertido. (veja aqui

14466972_1080740075328285_1582012189_o-copiaPortalSoteroPreta – Conta como foi a decisão de fazer tudo isso…

Caio Cezar – – Um dia eu (Caio) estava em minha casa e senti falta da minha mãe reclamando, gritando por causa das coisas erradas. Resolvi fazer cards bem simples com frases e nome da minha mãe. Publiquei em meu Facebook pessoal, que renderam mais de 100 curtidas e compartilhamentos muito rapidamente. Erick, que é meu amigo e já desenvolvia outros projetos comigo na faculdade, me ligou propondo desenvolver um projeto. Sentamos, escrevemos e colocamos no ar. De um dia pro outro ganhamos 100 likes, depois 500 e em um mês 5mil. Pulamos muito rapidamente para os 10mil curtidores e então demos um tempo. Percebemos o potencial de “Frases de Mainha” e precisávamos dedicar tempo, por isso, o “engavetamos” por alguns meses.

PortalSoteroPreta – Aqui surgem Mainha, Junio, Cintia, Meire…? Como vocês receberam a repercussão inicial desse projeto?

Caio Cezar – – Quando retomamos, queríamos algo diferente para relançar a página. Decidimos fazer um vídeo. Convidamos os atores Sulivã e Thiago para dar vida às nossas personagens e foi um sucesso imediato. Mainha e Junio foram os primeiros nomes que vieram à cabeça quando pensamos em fazer vídeos e retrata a relação mãe e filho. Já Cintia e Meire surgiram no calor da gravação das cenas. Cintia, por exemplo, foi uma invenção inesperada, de uma fala que não havia sido combinada, de Sulivã, enquanto gravávamos. As pessoas amaram e resolvemos continuar falando dela.

14489548_1080740018661624_823886468_oPortalSoteroPreta – Hoje vocês já ultrapassam 100 mil seguidores, a que vocês atribuem esse alcance?

Caio Cezar – – Toda vez que nos perguntam “quantos seguidores vocês têm?” e nós respondemos, a resposta defasa na mesma hora! (risos) Nesse momento no qual lhe respondo temos 101mil, daqui a 10min a resposta já está defasada. Além da belíssima atuação dos atores e do conhecimento técnico em produção de conteúdo e comunicação meu e de Erick, nós atribuímos o alcance à grande identificação das pessoas que conhecem Frases de Mainha. Queremos chegar o mais próximo do ideal que temos de “mainha”. As pessoas vêem suas mães nos vídeos, nós publicamos as frases que nos enviam com nome de mãe e filho e isso gera muita identificação.

PortalSoteroPreta – Algum momento ou intervenção do público que marcou?

Caio Cezar – – Uma fala importante de uma ouvinte nos deixou orgulhosos enquanto dávamos entrevista numa rádio: “Fico segura porque minha filha pode assistir. Toda a família pode.” Uma amiga, uma vez, me enviou uma mensagem dizendo “fico feliz por ver o pessoal da minha igreja compartilhar e se divertir com um conteúdo sem apelação”. Temos um cuidado com Frases de Mainha e ficamos abertos para receber críticas e sugestões que nos ajudem a divertir as pessoas no sentido de construir e reforçar nossa cultura.

14192185_527198084140179_5906449701622297759_nPortalSoteroPreta – Bastidor! Nos fale dos cenários e participações, como são escolhidos?

Caio Cezar – – Nossa verba é curta, usamos lugares acessíveis. A casa de “Mainha e Junio” é a casa de um dos atores. Quando desenvolvemos os roteiros, pensamos nas nossas possibilidades. Temos as nossas casas disponíveis e as vias públicas. Como Mainha e Junio vivem situações rotineiras, não temos muita dificuldade para encontrar locações. Adotamos a política de sempre convidar atores para participar, o que fica sob responsabilidade de Sulivã e Thiago. Para o vídeo “Paredão no Carro de Mainha”, nós convidamos fãs que participam e se envolvem muito no projeto, para fazer a figuração. Ficamos felizes com o resultado.


13901371_517328781793776_4697630552511053050_nPortalSoteroPreta – Como vocês veem o cenário afrocultural soteropolitano?

Caio Cezar — Thiago Almasy traz a seguinte fala “acredito que exista uma certa resistência a projetos cujos temas perpassam questões envolvendo “minorias” (que, em nossa sociedade, quase sempre são maiorias). Estamos num período da humanidade onde a transição do pensamento está extremamente desenhada. Os perfis de uma antiga e de uma nova geração estão bem palpáveis e cada vez mais fáceis de serem identificados. Temos essa geração da descontrução normativa e da militância. Ao meu ver, ao invés de militar objetivamente, sinto que o nosso trabalho faz a mesma coisa, mas de forma subjetiva. O Frases de Mainha conta com atores predominantemente negros, trazendo situações dentro de um recorte bem específico, mas sem levantar bandeiras e, acredito, sem ridicularizá-los. É importante que existam as militâncias e que todo mundo seja ouvido. Acredito que podemos sim viver num mundo menos injusto para com os diferentes gêneros, etnias ou credos. Mas acho interessante entrar nesse “jogo”, sem necessariamente parecer que estamos pedindo isso ou aquilo. É entender como as coisas funcionam, e moldá-las ao nosso favor. Subitamente as pessoas estão torcendo por uma obra que, de forma nem um pouco inocente, subverte esses padrões. Gosto disso.”

PortalSoteroPreta – Quais os planos futuros?

Caio Cezar — Queremos finalizar a temporada de vídeos no fim do ano para pôr em ação nossos próximos passos. Enquanto isso, estamos fazendo parcerias com outros canais baianos para produzir vídeos, legendando-os para pessoas com deficiência auditiva e pensando em uma promoção bacana. No fim do ano, quando estivermos mais folgados, vamos começar os esforços para chegar ao teatro.

13669193_511574772369177_4966472024657024748_n

Making of pra se acabar de rir!

Acessibilidade –  Frases de Mainha agora também tem vídeos legendados para deficientes auditivos, disponíveis no canal no Youtube (http://migre.me/v2tGp).

Agora é no Teatro! Mainha e Júnior vão aprontar no Eva Herz em novembro!



frases_de_mainha

Agora é no teatro! Depois do sucesso nas redes sociais, os atores Sulivã Bispo e Thiago Almasy, protagonistas do Frases de Mainha darão vida à Mainha e Júnior, respectivamente nos grandes palcos. Frases de Mainha – A peça atende ao apelo dos fãs e estará em cartaz todos os sábados e domingos de novembro, no Teatro Eva Herz.

No palco, a dupla apresentará ao vivo, o humor com temas corriqueiros do dia-a-dia dos baianos, além de situações que refletem a relação entre as mães e os filhos – do carinho materno aos esporros necessários para uma criação digna!

Na trama da peça, Junior já está na faixa dos vinte-e-poucos anos e decide, depois de muitas broncas, que essa é a hora de sair de casa. Mainha, em contramão, acredita que o filho ainda não é maduro o suficiente para experimentar o mundo sozinho e aguentar as durezas da vida. Como de costume na rotina desses dois, tudo converge para uma grande situação onde só mesmo o ensinamento de uma legítima “mainha” poderá colocar o rebento dentro do eixo.

 

Com direção geral de Thiago Romero, direção musical de Jarbas Bittencourt, texto de Thiago Almasy – o próprio Junior, que assina parte dos roteiros da websérie –, direção de movimento de Nildinha Fonseca, produção executiva da Da Cultura e a produção artística de Val Benvindo, o espetáculo é um convite para rir.

 

 

Serviço

Frases de Mainha – A peça

Onde: Teatro Eva Herz

Endereço: Av. Tancredo Neves, 2915 – Caminho das Árvores

Quando: 4 e 5 /11 e 12 /18 e 19 /25 e 26/11(Sábado e Domingo)

Horário: Sábado ás 20h / Domingo ás 19h

Ingressos: R$ 50 (Inteira) e  R$25 (meia)

Tem Caruru da Diversidade este sábado (9), Mainha e Djs!


Vai rolar a IX edição do Caruru da Diversidade! Será no palco da Residência Universitária (R1), localizada o Corredor da Vitória, neste sábado (9), às 20h, com organização do Grupo de Dissidência Sexual e de Gênero das Residências da UFBA (GDR).

O GDR propõe pensar a afetividade da comunidade LGBTQIA+ diante desse cenário político. Assim nasce a ideia de fazer dessa edição um musical para falar do futuro da afetividade da comunidade.

 

frases_de_mainha_caruru_diversidade

Mainha – Sulivã Bispo

A madrinha dessa edição é Mainha (Frases de Mainha), além de outras surpresas como o anúncio da Fada-madrinha e a coroação da Rainha da edição. Além do tradicional caruru distribuído às vésperas da Celebração do Orgulho LGBT de Salvador, o evento conta com as drags: Tereza Skyper, Ah Teodoro!, Malayka SN, Sasha Heels e tem apresentação e hostess de Mila Kokaev.

Os dj’s Alan Costa (Coletivo Afrobapho), Carol Neves (Batekoo), Pedro Henrique Granja e o dj residente do caruru, Roberto Jr. Ainda o show “Núbia”, recém estreado por Kiki Soares e os Amores Clandestinos, e artistas, que participaram da chamada aberta do grupo para tocar em temáticas como dissidências sexuais, racismo e assédio às mulheres.

O QUE: Caruru da Diversidade: Afete-se!

QUANDO: 09/09/2017, às 20h
ONDE: Av. Sete de Setembro, 2382 – Corredor da Vitória – Residência Universitária (R1), 40.008-005
QUANTO: Entrada franca

Festival “A Cena Tá Preta” leva artes negras ao Vila Velha este mês!


Larissa Luz_Territorio Conquistado_festival_cena_ta_preta
Foto Juan Rodriguez

Em outubro acontece em Salvador a VIII edição do Festival A Cena Tá Preta, realizado pelo Bando de Teatro Olodum. Serão dez dias de programação (de 13 a 22 de outubro de 2017), reunindo no Teatro Vila Velha artistas da música, literatura, teatro, dança, moda, cinema e performance.

As mulheres serão maioria na programação do Festival, desde a abertura no dia 13 de outubro, 20h, que terá a jornalista e youtuber Maíra Azevedo, apresentando ‘De Cara com Tia Má’ criado especialmente para a ocasião, abordando de forma bem humorada questões afetivas e políticas do cotidiano das mulheres negras.

Outro sucesso do YouTube que integrará o Festival é o ator Sulivã Bispo do popular ‘Frases de Mainha’, que apresentará o elogiado monólogo ‘Kaiala’ (20/10, 20h), evidenciando as questões religiosas que envolvem as mulheres negras.Para quem tem interesse em adentrar o universo das mídias digitais com engajamento a oportunidade é participar da Oficina Estratégias Criativas para YouTube (21/10, 9h às 12h) com Murilo Araújo, que compartilhará suas experiências no canal ‘Muro Pequeno’., com mais de 80 mil seguidores.

Arielle_Macedo_festival_acena_ta_preta_bando_teatro_olodum

Entre as oficinas que serão oferecidas gratuitamente durante o Festival A Cena Tá Preta está ‘Heels Class’ (18/10, 9h às 12h) de como arrasar na dança em cima de um salto alto, ministrada pela bailarina e coreógrafa Arielle Macedo do Rio de Janeiro, que integra o time de dançarinas dos shows e clipes da cantora Anitta e também do seriado Mister Brau (Rede Globo).

De Pernambuco vem o ator e diretor Samuel Santos, que apresentará na oficina O ator total: o corpo ancestral, uma atividade de treinamento para o ator pela prática com exercícios que acionam o corpo a pensar a interpretação, dia 14/10, 9h às 12h.

As oficinas possuem vagas limitadas e as inscrições já podem ser realizadas por meio do formulário:  Clique aqui

Os talentos do Bando de Teatro Olodum também estarão em cena com: o infantil Áfricas (Dia 15, 11h), a oficina Cena Sonora com Jarbas Bittencourt (Dia 14/10, 9h às 12h), o humor crítico de Érico Brás e Kênia Maria no stand up Double Black; lançamento do livroCalu, a menina cheia de histórias (Editora Malê), de Cássia Vale e Luciana Palmeira (Dia 22, 11h); leitura dramática de um texto inédito de Lázaro Ramos, “Gusmão – o coelho que queria mais” (Dia 17, 19h); e o espetáculo “O Corpo na Cena”, dirigido pelo coreógrafo Zebrinha com dança, música, canto lírico e desfile de modelos trans (Dia 19, 19h).

 TEM MUITO MAIS: R$ 20 e R$ 10 (meia)

 

Dia 14/10 // sábado // 20h

Teatro Mundaréu, solo de Thiago Romero

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Dia 15/10 // domingo // 19h

Música Território Conquistado, show de Larissa Luz

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Dia 16/10 // segunda-feira // 9h

Palestra O Negro no Audiovisual, com os cineastas Thamires Vieira e Antônio Olavo

Gratuita

Dia 16/10 // segunda-feira // 19h

Cinema Exibição do filme Travessias Negras, de Antonio Olavo (2017)

Gratuita

Dia 17/10 // terça-feira // 19h

Leitura dramática do texto Libertè, de Elísio Lopes Jr., com Valdinéia Soriano e Lúcio Tranchesi, direção de Ridson Reis

Gratuita

Dia 18/10 // quarta-feira // 19h

Performance Mulheres do Àse – Uma performance ritual, roteiro e direção de Edileusa Santos; com Fátima Carvalho, Sueli Ramos, Tânia Bispo e Sandra Santana

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Dia 22/10 // domingo // 11h

Teatro Áfricas, espetáculo infantil do Bando de Teatro Olodum

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Dia 22/10 // domingo // 19h

Música Luedji Luna no show Cais e Sais

R$ 20 e R$ 10 (meia)

Saiba muito mais da programação no site do Vila Velha. 

Comunicação em tempos de mídias sociais. E agora? – INSCREVA-SE!


MIRTES_SANTA_ROSA_midias_socias
Mirtes Santa Rosa

Neste sábado (2), estudantes de comunicação terão uma oportunidade única de se inteirar sobre a área em tempos facebook, Instagram e tantas outras redes. O debate “Comunicação em tempos de mídias sociais. E agora?” acontece das 9h às 11h, na Capela da Faculdade 2 de Julho.

O evento é por alunos do curso de Comunicação Organizacional, e receberá comunicadores para relatar experiências e estratégias em gestão pública, entretenimento e comunicação integrada a partir da chegada das redes sociais.

São eles: o criador de conteúdo e gestor de mídias da página Frases de Mainha, Caio Cezar de Oliveira; de Diego Mascarenhas, coordenador executivo de jornalismo, e Mirtes Santa Rosa, coordenadora de publicidade, ambos da Secom do governo da Bahia, além do diretor da LK Comunicação, Karlo Dias.

Durante o encontro, os convidados abordarão os desafios e conquistas para profissionais que trabalham com o compromisso de oferecer informação nas mais diversas organizações.

CAIO_CEZAR_DE_OLIVEIRA_midias_sociais
Caio Cezar de Oliveira

QUER IR?

 

Inscreva-se aqui!

A entrada é gratuita, mas as inscrições são limitadas. No dia do evento haverá credenciamento no local e a entrega de certificado para os participantes.

Fotos: Divulgação

Grupo NATA convida Koanza Auandê em AfroJam no Casarão do Lord


Koanza Aundê - Sulivã Bispo

O ator Sulivã Bispo (Frases de Mainha, Kaiala) subirá ao palco do Casarão do Lord nesta quarta-feira (3) com a performance da transformista Koanza Auandê, integrando a programação da festa AfroJAM, encontro cênico-musical do Núcleo Afro Brasileiro de Teatro de Alagoinhas – NATA.

A partir das 19h, o NATA lançará o projeto OROAFROBUMERANGUE, uma série de ações artísticas que acontecerão entre 2017 e 2018, nos municípios de Alagoinhas e Salvador. Lá, o público conhecerá todo calendário, que terá início com uma curta temporada do espetáculo Exu – A Boca do Universo, de 4 a 7 de maio, no Teatro Gregório de Mattos.

Ações

Durante o ano de 2017, serão realizadas oficinas para comunidade de Alagoinhas, duas edições do IPADÊ – Fórum NATA de Africanidade (Alagoinhas e Salvador), temporadas do projeto Natas em Solos – Seis Olhares Sobre o Mundo (Alagoinhas e Salvador), manutenção e montagem do espetáculo Oxum. Ocorrerá ainda nas duas cidades a realização do Sarau Noites Afro-Poéticas e, em janeiro de 2018, a volta do espetáculo Sire Obá.

Saiba mais sobre OROAFROBUMERANGUE.

Nesta quarta (3), veja a programação gratuita da AfroJam, a partir das 19h

Preta-Boca Negra – Show Com Joana Bocanera

Encontro – Coreografia Fabíola Júlia e Katson Freitas

Koanza Auandê – Show drag de Sulivã Bispo

OROAFROBUMERANGUE – Apresentação do Nata

Tambores Narrativas – Performance Sanara Rocha

Batuque Pocket – Thiago Romero E May Pitanga

DEPRETO – Discotecagem Nando Zâmbia

DJ Andrea Martins

DJ Eduardo Santiago

 

Só chegar:

Serviço

O quê: AfroJAM – lançamento do projeto OROAFROBUMERANGUE

Onde: Casarão do Lord – Rua São Miguel, Pelourinho

Quando: 03 de maio, a partir das 19h

Entrada: Gratuita (Bebida paga individualmente)

Espetáculo KAIALA volta em cartaz no Espaço Barroquinha


kaiala sulivã bispo

Ele encantou, emocionou e foi aplaudido demais na primeira temporada de seu primeiro solo, KAIALA, encenado no Espaço Cultural da Barroquinha no início deste mês. Com o sucesso, o ator Sulivã Bispo (Frases de Mainha) retorna para o mesmo espaço com apresentações dias 3, 4, 10 e 11 de dezembro, às 17h. 

“Fazer um espetáculo assim, dessa grandeza de identidade e de pertencimento, é muito importante. Tem sido maravilhoso ter casa cheia, discuntindo racismo, preconceito, denunciando, falando do Orixá, do Nkisse, do Vodun, de uma maneira tão forte nesse momento que vivemos. Isso me toca muito, é especial. Fico emocionado e muito grato a todos”, diz Sulivã.

“O que mais ficou forte pra mim foi falar de intolerância, respeito e, de certa forma, pontuar o Candomblé Bantu, de Angola, que é uma nação que foi muito exterminada no Brasil. Já trabalho há um tempo falando de Candomblé e tudo que exalta nossa cultura e religião é muito importante no momento de intolerância em que a gente vive, esse foi o norte pra conceber esta direção”, diz o diretor Thiago Romero.

Na segunda temporada do espetáculo em que atua no seu primeiro solo, Sulivã Bispo percorre a trajetória da menina Kaiala a partir de três pontos devista: a avó, o irmão de santo e uma evangélica, para discutir temas como racismo, intolerância religiosa e a morte sistemática de jovens negros no Brasil. 

kaiala sulivã bispo

“É muito emocionante pra mim, com apenas 23 anos, um ator negro que passa tanta dificuldade pra fazer arte nesse país, fazer um primeiro solo falando dessa violência que a gente sofre diariamente por ser de Candomblé. Subir no palco pra falar de intolerância religiosa é muito forte e todo processo me ensinou que é possível fazer uma arte militante, consciente. A partir do momento que nós, dentro do terreiro de Candomblé – um espaço político, de afirmação e de aceitação-, entendermos que incomodamos porque é lá que construímos nossos heróis, nossa herança,a  gente se fortalece. Kaiala me ensinou muito isso” – Sulivã Bispo.

KAIALA é uma divindade das grandes águas, dos mares e oceanos, tida, segundo a visão Bantu, como o útero gerador de todas as espécies, inclusive a raça humana. Com esta referência, a trama conta a história de uma menina de 10 anos, assassinada em uma invasão ao seu Terreiro. Com direção de Thiago Romero, o espetáculo faz parte do Projeto de Extensão e Experimentação artística PibiexA – UFBA 70 ANOS que tem Maurício Pedrosa como tutor. Confira aqui crítica feita pelo ator Ricardo Gonzaga, especial para o Portal SoteroPreta. Ingressos serão vendidos na bilheteria do espaço, R$20/10.  

sulivabisbokaiala
Serviço:

Datas: 3, 4, 10 e 11 de dezembro
Horário: 17h
Local: Espaço Cultural da Barroquinha
Valor: R$20,00 inteira | R$10,00 meia
*Ficha Técnica*
Direção/cenografia: Thiago Romero
Orientação: Maurício Pedrosa
Figurino: Tina Melo
Iluminação: Alisson Sá
Coreografia: Nildinha Fonseca
Direção Musical: Luciano Bahia
Instrumentista: Sanara Rocha
Direção de Produção: Luiz Antônio Sena Jr.
Produção Executiva: Bergson Nunes, Ícaro Piton e Diego Moreno
Produção: DAGENTE PRODUÇÕES
Desing Gráfico: Diego Moreno
Fotos: Andréa Magnoni

Teatro Gamboa tem shows e espetáculos negros este mês


issonaoeumamulatamonicasantanaubuntu
Isso Não É Uma Mulata – Foto Andréa Magnoni

E o Teatro Gamboa Nova denegriu sua programação neste novembro! Re-apresentações e estreias estão entre os espetáculos e shows que serão apresentados ao longo do mês.

Vai ter a intérprete lírica Inaicyra Falcão, cantando músicas que marcaram época no concerto “Memórias”, nesta quarta (9), às 20h. É um show especial, com obras conhecidas nas vozes de cantores como Nelson Gonçalves e Ângela Maria, trazendo cancões que falam da beleza e diversidade das relações humanas.

sedeusfossepretoubuntu
Se Deus Fosse Preto – Fto Max Fonseca

Entre as atrações também terá a performance Coisas do Povo Preto, da Bumbá Escola de Formação Artística, que reúne uma série de intervenções artísticas sempre às sextas e sábados, antes dos espetáculos, que começam às 20h. Nas performances serão abordados temas como o empoderamento da mulher negra, cotas raciais, juventude negra e ancestralidade.

No dia 22, o Teatro Gamboa Nova sediará um bate-papo sobre questões sociais e de gênero, com o tema Mulher, Negra e Feminista. O encontro é gratuito e começa às 19h. Terá a participação de ativistas e convidadas. Esta ação é promovida pela Coletiva Muitas, em parceria com o Teatro, uma abertura para entender a relação da mulher negra com o movimento feminista.

eles_nao_sabem_de_nada_divulgacao
Eles não sabem de nada – Festival Ubuntu

A Coletiva Muitas é um grupo autogestionado de feministas que atuam em diferentes frentes, desde apoio jurídico e psicológico até ações de conscientização e formação voltadas para as mulheres soteropolitanas.

FESTIVAL

Já entre os dias 23 e 26 de novembro, estreando em Salvador, um grupo de jovens artistas e ativistas negros se reunirão em um festival totalmente dedicado à cultura negra e o protagonismo das mulheres: o Ubuntu – Festival de Negras Artes (saiba mais).

 teatrogamboanova

TEATRO

Com direção de Jean Pedro e protagonizado por Sergio Laurentino (Bando de Teatro Olodum), o espetáculo Se Deus Fosse Preto – O Legado de LOID volta a cartaz no Teatro Gamboa Nova no dia 30 de novembro e nos três dias seguintes 1, 2 e 3 de dezembro, às 20h.

E antes de cada espetáculo, o Teatro Gamboa Nova exibirá vídeos do Coletivo Frases de Mainha durante todo o mês.

AGENDE-SE

PERFORMANCE
Coisas do Povo Preto – Bumbá Escola de Formação Artística
sextas e sábados antes dos espetáculos
Empoderamento da mulher negra, juventude e ancestralidade, em intervenções artísticas realizadas por Antônia Costa, Islânia Almeida, Ícaro Oliveira, Jessy Andrade, Marcela Lima, Rafael Carvalho, Vânia de Jesus, Vânia de Oliveira e Osvaldo Oliveira, com direção de Eugênio Lima e produção de Roberto Filho.

BATE PAPO
Mulher, negra e feminista
22/11 (terça) – 19h – GRATUITO
Último bate papo da série em parceria com a Coletiva Muitas, que será centrado na relação das mulheres negras com o movimento feminista, os lugares de tensão, aproximação e suas vivências.

MÚSICA
Concerto Memórias – Inaicyra Falcão
03 e 09/11 (qua e qui) – 20h –  R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia)
Um resgate das memórias da intérprete, que valoriza a música brasileira e o canto erudito, através de um repertório que inclui nomes como Nelson Gonçalves e Ângela Maria, além de outras canções das décadas de 50 e 60.
CLASSIFICAÇÃO 12 ANOS

B.A.V.I – Anderson Petti e João Almy
04 e 05 (sexta e sábado) – 20h  –  R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia)
Berimbau Aparelhado Violão Inventado é um duo musical que une o berimbau e o violão na construção de texturas, ambiências e melodias, explorando sonoridades incomuns e referências musicais populares, regionais e urbanas.
CLASSIFICAÇÃO LIVRE
.
Uma visita aos antigos carnavais – Lucas Ribeiro
13 e 20/11 (domingo) – 17h –  R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia)
Um GamBoaMúsica Pôr do Sol recheado de marchinhas, cirandas, ijexás, frevos, galopes, sambas-reggae, resgatando sons tradicionais carnavalescos com muita cor e alegria.
CLASSIFICAÇÃO LIVRE

TEATRO 

Se Deus Fosse Preto – Sérgio Laurentino
30/11 (quarta) + 01,02 e 03/12/2016-  20h –  R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia)
Um homem negro, preso injustamente pelo assassinato de sua filha e de sua esposa, escreve textos que, após a sua morte, se revelarão como base para a criação de um novo paradigma mundial.
CLASSIFICAÇÃO – 16 ANOS

FESTIVAL
UBUNTU FESTIVAL DE NEGRAS ARTES (UFNA) – R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia)
Espetáculos que promovem a visibilidade sobre a realidade e cultura negras.

CINEGAMBOA
Frases de Mainha 03 a 30/11 – antes dos espetáculos – GRATUITO
O humor baiano continua por aqui, trazendo para o teatro um pouco do sucesso dos curtas protagonizados por Sulivã Bispo e Thiago Almasy nas redes sociais.

Bairro de Sussuarana terá Caminhada e Concurso de Beleza negra em novembro


11Que Sussuarana é um bairro rico, culturalmente efervescente e com grande potencial artístico e empreendedor, a gente já sabe e já viu muito por aqui. E ele também é fonte de beldades! É o que a intitulada “Comissão Organizadora de Sussuarana”propõe com a “VI Noite da Beleza Negra”, ação que integra o Novembro Negro Sussuarana. O Concurso de Beleza acontecerá no dia 19 de novembro, às 19h, na Escola Cantinho do Saber, lá no bairro. Inscrições gratuitas estão abertas até dia 16 de novembro.

O Novembro Negro Sussuarana propõe ações voltadas para a valorização e empoderamento da cultura negra, por ser este um bairro exemplo de mobilização comunitária, que utiliza a arte como instrumento de fortalecimento da cultura afro brasileira. O tema das ações deste ano é “A mulher negra tem história” e a VI Noite da Beleza Negra será para mostrar isso.

No evento concorrerão adolescentes e adultos de toda Salvador – homens e mulheres – e no corpo de jurados estão inseridos artistas, jornalistas e personalidades do cenário cultural de Salvador, a exemplo do ator Sulivã Bispo do Frases de Mainha.

sussu2A rainha, o príncipe e a princesa vencedores da noite serão os representantes da comunidade na “XV Caminhada da Consciência Negra”, um dia de junção dos grupos culturais para apresentar suas artes, cores e ritmos para toda a comunidade, que acontecerá dia 27 de novembro às 9h.

RESUMINDO:

VI Noite da Beleza Negra

Dia: 19 de novembro, às 19h

Local: Escola Cantinho do Saber (Rua Manoel Bispo, 33, Novo Horizonte-Sussuarana)

Inscrições: [email protected], ou através dos números: (71) 99318-4451/ 98124-6554. Os participantes só deverão se responsabilizar pelo seu figurino e maquiagem.


XV Caminhada da Consciência Negra

Dia: 27 de novembro, a partir das 9h

Saída: Av. Ulisses Guimarães em frente à Casa do Caminho (Rua direta de Sussuarana)

Tudo gratuito.

Mais informações: (71) 99219-1777 (Danubia Santos) ou 98124-6554 (Ronald Castro) |comissã[email protected]