#CopaComAsManas – Torcida continua em Salvador pela Seleção Feminina de Futebol!


Em Salvador, a torcida de mulheres pela Seleção Feminina de Futebol não desanimou com a derrota para a Austrália. O Projeto Copa com as Manas continua convocando mulheres a torcer e o próximo encontro será no dia 18 de junho (terça-feira), a partir das 16h, quando a Seleção enfrentará a Itália. Será no Restaurante Dendê Gastronomia, na Fonte do Boi – Rio Vermelho, a partir das 15h.

A torcida organizada do Copa com as Manas, iniciativa do Coletivo Criôla Criô, trará, além da transmissão do jogo, um batepapo com a jogadora Toró do E.C.Bahia e Joice Mostarda, volante do São Francisco do Conde Futebol Clube, Joice Mostarda, 30 min antes do jogo. Haverá também sorteio de brindes e o tradicional bolão.

Em suas primeiras edições, o Copa com as Manas já reuniu mais de 100 pessoas para torcer pela Seleção Feminina e continuará com os encontros até o último jogo na Copa do Mundo 2019. Além do jogo, o intuito do projeto é engajar mais mulheres em torno do Futebol e suas diversas pautas. Já teve batepapo sobre torcida feminina nas arquibancadas e sobre a campanha do Bahia #MeDeixeTorcer.

Coletivo Criôla Criô é uma rede de articulação inclusiva que atua do planejamento a execução de ações promocionais e projetos socioculturais, buscando os melhores resultados para a democratização do acesso à Cultura, aos bens sociais e esportivos tendo, em especial, o público feminino. O Coletivo hoje é formado por três mulheres – as publicitárias Jonaire Mendonça e Ilka Danusa, e a jornalista Jamile Menezes – e é comprometido com a diversidade, com o respeito às diferenças e com a promoção da igualdade de gênero, além da potencialização de ações que fortaleçam públicos especiais como mulheres, público LGBTTQI+ e juventude. (Fotos Isis Braz)

SERVIÇO

O que: Copa Com as Manas – encontros de torcida feminina nos jogos da Seleção Feminina de Futebol na Copa 2019

Onde: Restaurante Dendê Gastronomia (Fonte do Boi – Rio Vermelho)

Quando: 18/06 (terça-feira), a partir das 16h

Quanto: Aberta ao público, sujeito à lotação do espaço

Programação: batepapo com jogadoras do São Francisco do Conde Futebol Clube e do E.C.Bahia.

Fotos: Isis Braz

#CopaComAsManas – Coletivo Criôla Criô organiza mais uma torcida pela Seleção Feminina de Futebol


 

copa-com-as-manas
Foto Isis Braz

Após a vitória de 3×0 contra a Jamaica na estréia e mais de 50 mulheres reunidas, a Seleção Feminina de Futebol continuará contando com uma torcida organizada, em Salvador, com o projeto Copa com as Manas, iniciativa do Coletivo Crioula Criô, formado por mulheres para realizar ações culturais, sociais, esportivas, tendo como foco mulheres, população negra e LGBTQI+. O próximo encontro será nesta quinta (13), a partir das 12h no Restaurante Dendê Gastronomia (Rio Vermelho).

Além da transmissão dos jogos do Brasil, o Copa com as Manas terá batepapo com integrantes de torcidas femininas organizadas: Gabriela de Gardênia, da Brigada Dandara (E.CVitória) e Raíssa Visco, da Tricoloucas (E.C.Bahia), sempre 30 min antes de cada jogo, além de sorteio de brindes da grife Agudá Modas e Arte, do E.C.Bahia e do E.C.Vitória, além do tradicional bolão. A cada jogo, o projeto trará ativistas pela igualdade de gênero e empoderamento feminino para um batepapo com o público. Depois desse, o próximo encontro será no jogo Brasil x Itália (18/6, 16h).

copa-com-as-manas
Foto Isis Braz

A Coletivo Crioula Criô é uma rede de articulação inclusiva que atua do planejamento a execução de ações promocionais e projetos socioculturais, buscando os melhores resultados para a democratização do acesso à Cultura, aos bens sociais e esportivos tendo, em especial, o público feminino. O Coletivo hoje é formado por três mulheres – as publicitárias Jonaire Mendonça e Ilka Danusa, e a jornalista Jamile Menezes – e é comprometido com a diversidade, com o respeito às diferenças e com a promoção da igualdade de gênero, além da potencialização de ações que fortaleçam públicos especiais como mulheres, público LGBTTQI+ e juventude.

SERVIÇO

O que: Copa Com as Manas – encontros de torcida feminina nos jogos da Seleção Feminina de Futebol na Copa 2019

Onde: Restaurante Dendê Gastronomia (Fonte do Boi – Rio Vermelho)

Quando: 13/06 (quinta-feira), a partir das 12h

Quanto: Aberta ao público, sujeito à lotação do espaço

Programação: batepapo com integrantes de torcidas femininas organizadas: Gabriela de Gardênia, da Brigada Dandara (E.CVitória) e Raíssa Visco, da Tricoloucas (E.C.Bahia).

 

#CopaComAsManas – Coletivo reuniu mulheres para torcer pela Seleção Feminina de Futebol!


DJ Nai Kiese
DJ Nai Kiese

 

Uma torcida organizada só de mulheres – ou em sua maioria – para assistir aos jogos da Seleção Feminina de Futebol na Copa do Mundo que começou na sexta (7). Este é o objetivo do projeto Copa com as Manas, uma idealização do Coletivo Criôla Criô, formado por mulheres desde 2016, em Salvador. O primeiro encontro do projeto foi domingo (9), primeiro jogo da Seleção, contra a Jamaica e acontecerá no Cabaré dos Novos, café-teatro do Teatro Vila Velha (Campo Grande).

Monica Sandes
Claudia Sandes

Além da transmissão dos jogos do Brasil, o Copa com as Manas prevê batepapo, música e sorteio de brindes, começando sempre 30 min antes de cada jogo. Neste primeiro (9), rolou o repertório especial da DJ Nai Kiese, seguido de bate papo com Claudia Sandes, do Esporte Clube Bahia, que apresentará a Campanha #MeDeixeTorcer, uma campanha do Esporte Clube Bahia em prol do respeito às torcedoras nos estádios. Dj Nai Kiese iniciou sua carreira musical no movimento Hip Hop, ainda como Nai Sena e logo ganhou destaque na cena com seus set dançantes marcados pela Black Music. Seu repertório é um mergulho dançante por várias vertentes da música preta mundial e brasileira em especial.

A cada jogo, o projeto prevê a presença de uma ativista pela igualdade de gênero e empoderamento feminino para um batepapo com o público. Os próximos encontros serão nos jogos do Brasil x Austrália (13/06, 12h30) e Brasil x Itália (18/6, 16h) em espaços a serem divulgados.

QUEM FAZ

A Coletivo Criôla Criô é uma rede de articulação inclusiva que atua do planejamento a execução de ações promocionais e projetos socioculturais, buscando os melhores resultados para a democratização do acesso à Cultura, aos bens sociais e esportivos tendo, em especial, o público feminino. O Coletivo hoje é formado por três mulheres – as publicitárias Jonaire Mendonça e Ilka Danusa, e a jornalista Jamile Menezes – e é comprometido com a diversidade, com o respeito às diferenças e com a promoção da igualdade de gênero, além da potencialização de ações que fortaleçam públicos especiais como mulheres, público LGBTTQI+ e juventude.

Veja AQUI o Instagram do projeto!

 

SERVIÇO

O que: Copa Com as Manas – encontros de torcida feminina nos jogos da Seleção Feminina de Futebol na Copa 2019

Onde: Cabaré dos Novos – Teatro Vila Velha (Campo Grande)

Quando: 09/06 (domingo), a partir das 9h30

Programação: DJ Nai Kiese, batepapo com Claudia Sandes – Campanha #MeDeixeTorcer do E.C.Bahia

Aberto ao público, sujeito à lotação do espaço!

 

#JulhoDasPretas – Coletivo Criôla Criô promove debate sobre Feminismos Negros Combativos!


 

No mês em que se celebra o Dia da Mulher Negra Latina e Caribenha – o 25 de Julho -, o Coletivo Criôla Criô dá início ao projeto Reflexões de Feminismos Negros Combativos, começando com uma ampla Mesa de Reflexões, a ser realizada no dia 24 de julho (quara-feira), no Museu de Arte da Bahia (Corredor da Vitória), em Salvador. O projeto pretende provocar no público reflexões e debates sobre os temas de cada ativista convidada, *Saúde Mental da Mulher Negra*, *Encarceramento Feminino*,*Violência Obstétrica e Doméstica*, e *Insubmissão Acadêmica*.

Mesa de Reflexões Feminismos Negros Combativos reunirá mulheres pesquisadoras, ativistas, para falar de temáticas como: Saúde Mental da Mulher Negra, com a psicóloga e mestranda em Mulheres, Gênero e Feminismos (UFBA), Laura AugustaEncarceramento Feminino, com a advogada, escritora e Doutora em Crítica Literária e Cultural (UFBA), Denise CarrascosaViolência Obstétrica, com a enfermeira e Doutora em Saúde Pública (UFBA), Emanuelle Aduni GóesViolência Doméstica e Assédios, com a promotora e coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação (GEDHDIS/MP-BA), Lívia Santana Vaz e Insubmissão Acadêmica, com a doutoranda em Literatura e Cultura (UFBA), Dayse Sacramento.

A atividade – aberta ao público – será certificada pelo Coletivo e vai mobilizar um público diverso, a exemplo de estudantes, professoras, jogadoras de futebol, artistas, pesquisadoras/es, parlamentares.O projeto continuará no Mês da Consciência Negra (novembro), com formações em escolas, comunidades, centros culturais de bairros periféricos de Salvador.

O COLETIVO

Coletivo Criôla Criô é uma rede feminina de articulação inclusiva que atua do planejamento a execução coletiva de projetos e ações responsáveis, pautadas na sororidade, honestidade e no respeito às diversidades, objetivando contribuir para uma sociedade mais inclusiva. Hoje é formado por três mulheres – as publicitárias Jonaire Mendonça e Ilka Danusa, e a jornalista Jamile Menezes – e é comprometido com a diversidade, com o respeito às diferenças e com a promoção da igualdade de gênero, além da potencialização de ações que fortaleçam públicos especiais como mulheres, público LGBTTQI+ e juventude. Em junho, o Coletivo lançou sua primeira ação, com o Copa com as Manas – iniciativa que reuniu mais de 150 mulheres para torcer pela Seleção Feminina de Futebol na Copa do Mundo na França.

 

SERVIÇO

O que: Mesa de Reflexões Feminismos Negros Combativos

Quem: Dra. Laura Augusta (Rede Dandaras), Dra. Denise Carrascosa (UFBA), Dra. Emanuelle Aduni Góes (UFBA), Dra. Lívia Santana Vaz (MP-BA), Ms. Dayse Sacramento (UNEB).

Onde: Museu de Arte da Bahia (MAB) – Corredor da Vitória, Salvador

Aberto ao público, sujeito à limitação do espaço.