Única apresentação de “Obsessiva Dantesca” neste sábado (9)!


Integrando a programação da ocupação artística, feminista e negra Fórum Obìnrin, a atriz Laís Machado realiza única apresentação do espetáculo Obsessiva Dantesca neste sábado (9) no Espaço Cultural da Barroquinha. O espetáculo foi o motivador da ocupação artística do espaço cultural, local que foi o primeiro palco da obra e onde pôde conhecer a história de Iyá Nassô, Iyá Detá e Iyá Katá, fundadoras do primeiro candomblé da Bahia, no interior da Igreja da Barroquinha.

Ocupação – Além do espetáculo Obsessiva Dantesca, a programação ainda conta com uma residência artística reunindo artistas negras  de quarta a sexta, das 13h às 19h, com práticas abertas ao público. A atriz, MC e pesquisadora Roberta Estrela D’Alva (São Paulo) e a diretora cinematográfica Keila Serruya (Amazonas) são as convidadas da videoconferência Produções em Espaços Urbanos e não Urbanos, debatendo o tema Mediações Tecnológicas nas Artes Negras Contemporâneas, nesta quinta-feira, dia 07 de junho, às 19h.  Terámediação da multi-artista baiana Sanara Rocha. 

Já na sexta-feira, dia 08 de junho, às 19h, a exposição Obínrin chega a sua segunda etaparealizando uma instalação e registros de performances que tiveram como objetivo trazer a memória das três Iyás fundadoras do candomblé da Barroquinha: Iyá Nassô, Iyá Kala e Iyá Adeta.

 

Roberta Estrela D’Alva Fto Renato Nascimento

O FÓRUM

O Fórum Obìnrin tem o intuito de visibilizar produções de artistas negras contemporâneas brasileiras e de outras localidades da América Latina. A mostra vem promovendo espetáculos, performances, exposição, conferências e residência artística e objetiva criar um espaço para experimentação de artistas negras em arte contemporânea, seja no teatro, na dança ou na performance.  A iniciativa é uma realização de ÁRÀKÀ – Plataforma de Criação Artística, com produção da Giro Planejamento Cultural, viabilizada por meio do Edital Setorial de Dinamização de Espaços Culturais – 2017, do Fundo de Cultura da Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia e conta com o apoio institucional da Fundação Gregório de Mattos.