Connect with us

Artes

Festival A Cena Tá Preta terá teatro, música, dança e cinema no Teatro Vila Velha este mês

Jamile Menezes

Publicado

on

rebolathiagoalmasy

festivalcenatapreta

Um verdadeiro Festival de Arte Negra está sendo preparado pelo Bando de Teatro Olodum e Teatro Vila Velha para acontecer de 4 a 27 de novembro. Um mês, praticamente, de espetáculos, música, moda, cinema, várias linguagens estarão juntas no Vila ao longo destes dias. Estamos falando do Festival “A Cena Tá Preta”, que há 13 anos pauta a Cultura de legado africano nos palcos do Vila. A meta: “fortalecer, divulgar e festejar esta arte, destacando sua representatividade na constituição da identidade cultural do povo brasileiro”. O Portal SoteroPreta apoia o Festival e trará matérias especiais da programação! 

opaiobandoteatroolodumTEATRO

Quem abre alas neste Festival é o renomado espetáculo “Ó, Paí, Ó!” (4, 5 e 6/11), montagem do Bando de Teatro Olodum dirigida por Marcio Meirelles, já conhecida em todo Brasil. Já no dia 8, será a vez da peça “Sobejo”, primeiro solo da atriz e produtora Eddy Veríssimo, da Outra Companhia de Teatro.

A peça é escrita e dirigida pelo ator, dramaturgo, diretor e figurinista, Luiz Buranga e retrata a biografia fictícia da personagem Georgina Serrat. Ela é uma dona de casa que depositou a fé sobre sua felicidade no casamento e, como muitas mulheres do nosso tempo, tem seus sonhos frustrados pelas agressões de um marido violento. 

Nos dias 10 e 11, a peça “Rebola” – dirigida por Thiago Romero, com texto de Daniel Arcades e direção musical de Jarbas Bittencourt – vai problematizar a questão da invenção do gueto, uma homenagem à criação e resistência de espaços de articulação para a comunidade LGBTQI. Em seguida, 12 e 13, será a vez de “O Contentor (O Contêiner)”, com dramaturgia do premiado autor angolano José Mena Abrantes e direção estreante de Ridson Reis. O espetáculo traz à tona questões como imigração, direitos humanos e a busca de um sonho. No palco, ao lado do próprio Ridson, estão os intérpretes EddyFirenzza e Cell Dantas.

julianaribeiroacenatapretaMÚSICA

O palco do Vila também terá espaço para a música negra e quem abre é o espetáculo FAYA”, dirigido pelo ator do Bando, Jorge Washington. No dia 18, FAYA terá a musicalidade do cantor e compositor Dão com o multi-instrumentista Maurício Lourenço, unidos a quatro negras mulheres: a atriz Valdineia Soriano, a ativista e socióloga Vilma Reis, a professora e poeta Livia Natália e a cantora norte americana, Michaela Harrison, de Nova Orleans.

Os músicos prometem revisitar grandes clássicos de compositores negros e outros bambas do passado. A música embalará mulheres que desfilarão para a Negrif, da estilista Madalena Bispo – é o  desfile “Sexta do Branco”, apresentando indumentárias na cor branca, simbolizando a PAZ e os referentes culturais afro brasileiros.

Dia 19, sábado, será a vez da cantora e compositora Juliana Ribeiro, com seu show “Preta Brasileira”, que fala de miscigenação racial e das inúmeras denominações para os tons de pele do brasileiro. Suas letras falam da mulher negra contemporânea, inspirada na própria vivência da artista.  . O show tem direção artística e concepção de Juliana Ribeiro e direção musical de Marcos Bezerra.

naracoutooutrasafricasNo dia 27, a cantora baiana Nara Couto apresentará seu show “Outras Áfricas”, sob a direção artística de Elísio Lopes Jr. Com o show, a artista busca estabelecer uma ponte musical entre o continente africano e a Bahia, com releituras contemporâneas de canções clássicas e novas propostas sonoras.

DANÇA

As artes negras também estarão expressas na Dança com o “O Corpo na Cena”, que reunirá as coreografias “Negra Fé” e “Vozes D’África”, da companhia Lekan Dance. “Negra Fé” é baseada nos itans do Phateon Africano onde bailarinos movem-se com força e graça. Já a coreografia “Vozes D’África” traz toda luta do povo negro por sua liberdade desde o início na época da escravidão. A apresentação será no Dia da Consciência Negra – 20 de novembro.

“Da própria pele não há quem fuja”  é o nome do espetáculo de coreografias que será encenado nos dias 25 e 26. Elas exploram a simbologia dos orixás e os aspectos das manifestações populares como Zambiapunga e Mandus, através de um olhar contemporâneo. Aqui a dramaturgia transita entre memórias pessoais, e nas ressignificações destas manifestações na composição coreográfica.

orunayiefestivalacenatapreta

Filme ÒRUN ÀIYÉ

CINEMA

Uma grande novidade do “VII Festival A Cena tá Preta” – no dia 22 – será o “Cine na Cena”, com apresentação de três curtas: Cinzas, da diretora Larissa Fulana de Tal; ÒRUN ÀIYÉ, das diretoras Jamile Coelho e Cintia Maria; e O Tempo dos Orixás, da cineasta Eliciana Nascimento.

Após a exibição dos filmes, haverá um bate-papo com elenco e equipe, sobre a criação dos curtas e a nova geração de cineastas baianas.

CONFIRA HORÁRIOS E VALORES

Ó Paí, Ó!
Quando: 4, 5, 6/11, sexta-feira e sábado às 20h, domingo às 19h
Onde: Teatro Vila Velha – Sala Principal
Valor: R$ 30 e 15
Classificação indicativa: 14 anos

Sobejo 
Quando: 8/11, terça-feira, 20h
Onde: Teatro Vila Velha – Sala Principal
Valor: R$ 30 e 15
Classificação indicativa: 15 anos

Rebola

Quando: 10 e 11/11, quinta e sexta-feira, 20h
Onde: Teatro Vila Velha – Sala Principal
Valor: R$ 30 e 15
Classificação Indicativa: 16 anos


O Contentor (O Contêiner)

Quando: 12 e 13/11, sábado às 20h, domingo às 19h
Onde: Teatro Vila Velha – Sala Principal
Valor: R$ 30 e 15
Classificação Indicativa: 12 anos

Show “FAIYA”
Quando: 18/11, sexta-feira, 19h30
Onde: Teatro Vila Velha – Sala Principal
Valor: R$ 30 e 15
Classificação Indicativa: LIVRE

Juliana Ribeiro – Show “Preta Brasileira”
Quando: 19/11, sábado, 20h
Onde: Teatro Vila Velha – Sala Principal
Valor: R$ 30 e 15
Classificação Indicativa: 14 anos

O Corpo na Cena 

Quando: 20/11, domingo, 19h
Onde: Teatro Vila Velha – Sala Principal
Valor: R$ 30 e 15
Classificação Indicativa: 14 anos

Cine na Cena
Quando: 22/10, terça-feira às 19h
Onde: Teatro Vila Velha – Cabaré dos Novos
Valor: R$ 20 e 10
Classificação Indicativa: 12 anos

Da própria pele não há quem fuja  

Quando: 25 e 26/11, sexta-feira e sábado, 20h
Onde: Teatro Vila Velha – Sala Principal
Valor: R$ 30 e 15
Classificação Indicativa: 14 anos

Nara Couto: Outras Áfricas
Quando: 27/11, domingo, 19h
Onde: Teatro Vila Velha – Sala Principal
Valor: R$ 30 e 15
Classificação Indicativa: 12 anos

Artes

Melanina Acentuada Festival acontece entre os dias 23 e 28 de julho

Jamile Menezes

Publicado

on

Foto Joedson Miguez

Salvador se prepara para receber o Melanina Acentuada Festival, em sua sexta edição entre os dias 23 e 28 de julho. Durante estes dias, haverá na cidade uma celebração intensa e diversificada das narrativas negras, unindo teatro, cinema, literatura e redes sociais.

Idealizado pelo autor, ator, diretor e produtor Aldri Anunciação, o festival, iniciado em 2012, tem sido um espaço essencial para a promoção e valorização das histórias afro-descendentes, acumulando mais de 40 espetáculos desde sua estreia no lendário Teatro de Arena em São Paulo.

Este ano as atividades ocorrem em locais emblemáticos de Salvador, como o Teatro do Goethe, Teatro da Aliança Francesa, Teatro Martins Gonçalves e Casa Rosa.

Nesta edição do Melanina Acentuada Festival, será explorada a “Qualidade Transmídia das Narrativas Negras”, ao destacar como essas histórias se movem entre diferentes formas de arte, a exemplo das narrativas negras, que encontram novas expressões e audiências através do cinema, teatro, literatura e redes sociais.

O festival questiona e celebra essa versatilidade, perguntando “De onde vem a força dessas narrativas?” e “Como o aspecto multimodal das histórias negras promove novas poéticas?”. As respostas podem ser encontradas na programação deste ano, repleta de atividades que abrangem apresentações de espetáculos, mesas redondas, oficinas criativas, consultorias dramatúrgicas, leituras dramáticas, entrevistas públicas e compartilhamentos de processos criativos.

Todas as atividades do Melanina Acentuada Festival são gratuitas, exceto os espetáculos, que possuem um valor simbólico de R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). Os ingressos para os espetáculos poderão ser adquiridos através do Sympla. Mais informações: @melaninaacentuadafestival

O Festival Melanina Acentuada – Ano 6 é um projeto apresentado pelo Ministério da Cultura e Novelis, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura e com patrocínio da Bayer. Realização Melanina Acentuada Produções e Ministério da Cultura e GOVERNO FEDERAL União e Reconstrução.

Confira a programação completa:

Pode sofrer alterações

 

DIA 23/07 –  (01 Evento) – PRIMEIRO DIA

01 – (PEÇA 01) –  AVESSO DA PELE (SP) (Abertura do Festival) – 20hs

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA, 40080-002, Brazil

 

DIA 24/07 –  (04 Eventos) – SEGUNDO DIA

01 – ENTREVISTA PÚBLICA (01) –  VITOR BRITO ( de Avesso da Pele)  – 14hs

Instituto Goethe

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA

 

02 – (PEÇA 02)  – DESMONTANDO A CASA (BA) –  17:00-18:10

Casa Rosa

Rua Borges dos Reis, 17, Rio Vermelho, Salvador – BA

 

03 – (PEÇA 03) –  DESFAZENDA (SP) –  19:00-20:10

Teatro Molière ( Aliança Francesa)

Avenida Sete de Setembro, 401, Centro, Salvador – BA

 

04 – (PEÇA 01) –  AVESSO DA PELE (SP) – 21:00-22:30

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA, 40080-002, Brazil

 

DIA 25/07 –  (07 Eventos) – TERCEIRO DIA

01 – CAFÉ MELANINA  01 – 08hs-10hs

02 – COMPARTILHAMENTO DE POÉTICA (01) –  (Equipe de DESFAZENDA) – 10hs-12hs

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA, 40080-002, Brazil

 

03 – ATELIÊ DE IDEIAS (01)  Licko Thurle e Fábio Santana  13hs-15hs

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA

 

04 – OFICINA DE CRIAÇÃO (02)  – Mariana Freire (de Desmontando) 15hs-16:45

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA

 

05 – (PEÇA 03) DESFAZENDA (SP) –  17:00-18:10

Teatro Molière ( Aliança Francesa)

Avenida Sete de Setembro, 401, Centro, Salvador – BA

 

06 – (PEÇA 04) O PREGADOR (Estréia Nacional) (BA) –  19:00-20:30

Teatro Martim Gonçalves – UFBA

Avenida Araújo Pinho, 292, Canela, Salvador – BA

 

07 – (PEÇA 05) NAMÍBIA, NÃO! – 21:00 – 22:10

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador

DIA 26/07 –  (07 Eventos) – QUARTO DIA

01 – CAFÉ MELANINA 02  – 08hs-10hs

02 – LEITURA DRAMÁTICA (01) E LEITURA DRAMÁTICA (02) –  10hs-12hs

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA, 40080-002, Brazil

 

03 – ATELIÊ DE IDEIAS (02 ) (Fernanda Felisberto e Rodrigo França) – 13hs-15hs

 

04 –  CONSULTORIA DRAMATÚRGICA (01)  – 15:00-16:45

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA, 40080-002, Brazil

 

05 – (PEÇA 06) MAIS PRÁ LÁ QUE PRA CÁ (BA) – 17:00-18:30

Teatro Molière ( Aliança Francesa)

Avenida Sete de Setembro, 401, Centro, Salvador – BA

 

06 – (PEÇA 04) O PREGADOR (BA) – 19:00-20:30

Teatro Martim Gonçalves – UFBA

Avenida Araújo Pinho, 292, Canela, Salvador – BA

 

07 – (PEÇA 05) NAMÍBIA, NÃO! (BA) – 21:00-22:10

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA

 

DIA 27/07 –  (07  Eventos) – QUINTO  DIA

01 – CAFÉ MELANINA  03 – 08hs-10hs

 

02 – COMPARTILHAMENTO DE POÉTICA (02) – A DRAMATURGIA DE JOHNNY SALABERG –  10:00-11:30

Instituto Goethe

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA

 

03 – ATELIÊ DE IDEIAS (03) – Joelzito / Tom Faria / Diego Araúja  – 13HS-15HS

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA

 

04 – CONSULTORIA DRAMATÚRGICA (02)  – 15:00-16:30

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador

 

05 – COMPARTILHAMENTO DE POÉTICA (03) – (Equipe de MAIS PRÁ LÁ) – 15:00-16:00

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA

 

06 – (PEÇA 07) DANDARA (BA) – 17:00-18:30

Casa Rosa

Rua Borges dos Reis, 17, Rio Vermelho, Salvador – BA

 

07 – (PEÇA 08) MACACOS  (RJ) – 19hs-22hs

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA

 

DIA 28/07 –  (06  Eventos) – SEXTO  DIA

01 – CAFÉ MELANINA  04 – 08hs-10hs

 

02 – COMPARTILHAMENTO DE POÉTICA (03) – (Equipe de DANDARA) – 10hs-12hs

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA, 40080-002, Brazil

 

03 – ENTREVISTA PÚBLICA (02) – CLAYTON NASCIMENTO  – 13:00-14hs

 

04 – ATELIÊ DE IDEIAS (04) – Leda Maria Martins / Mônica Santana – 14:30hs-16:30hs

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA

 

05 – (PEÇA 07) DANDARA – 17:00-18:30

Casa Rosa Salvador

Rua Borges dos Reis, 17, Rio Vermelho, Salvador – BA

 

06 –  (PEÇA 08) MACACOS  (RJ) – 19hs-22hs

Goethe-Institut – Salvador-Bahia

Avenida Sete de Setembro, 1809, Vitória, Salvador – BA

Continue Reading

Artes

Drag Nininha lança festa e programa na Rádio Educadora

Jamile Menezes

Publicado

on

a Drag Nininha é a primeira drag queen do pagode baiano. Cantora, influencer e agitadora cultural, lançou em 2022 o EP “Pagodrag”

“Na Muvuca”é a nova aposta artística da drag queen do pagode baiano Nininha Problemática, que passa agora a adotar apenas Nininha como nome. O projeto marca um novo momento de carreira da artista que chega com a estreia da festa “Na Muvuca”, no dia 12 de julho (sexta-feira), e com o programa de rádio de mesmo nome, previsto para agosto, na Rádio Educadora.

Para a festa, a Drag Nininha convida os DJs Belle, Libre Ana, Latty, Errari e Telefunksoul em oito horas de música, a partir das 21h, no Bahia Sunset Bar (Largo dos Aflitos). A noite contará também com receptivo e apresentação da drag queen Fera Sunshine. Os ingressos estão à venda no Sympla e custam R$ 20 (primeiro lote).

“A nossa narrativa é de misturar mesmo, ‘Na Muvuca’ vem pra celebrar a música, sem rótulos específicos, misturar tribos e pessoas. A proposta ultrapassa as ondas do rádio, como originalmente foi pensada, e vira uma festa, diversa, alegre e eclética. Chegando também em um momento de carreira importante, de retomada pra mim”, explica Nininha.

Criada pelo multiartista Digo Santtos e trilhando carreira artística desde 2017, a Drag Nininha é a primeira drag queen do pagode baiano. Cantora, influencer e agitadora cultural, lançou em 2022 o EP “Pagodrag” e tem parcerias musicais com artistas como Pepita, Hiran e Leokret Do Brasil.

Com mais de 300 mil seguidores nas redes sociais, traz na na sua arte a liberdade de ser quem se é, reforçando a representatividade de mulheres fortes, negras, soteropolitanas e periféricas.

Muvuca no Rádio
Primeiro programa radiofônico na Bahia apresentado por uma artista drag queen com foco em música, o “Na Muvuca” tem estreia prevista para agosto, na Rádio Educadora. Veiculado nas tardes de sábado, o programa será 100% focado em música, com recorte eclético e diverso, destacando novidades, tendências e apresentando novos artistas da cena independente da Bahia e do Brasil.

“Eu quero trazer realmente essa mistura. Aquecer a galera, já que o programa será uma pré-balada, e promover uma experiência musical diversa, múltipla e divertida”, destaca Nininha.

SERVIÇO:
Festa Na Muvuca
Atrações: Drag Nininha e DJs Belle, Libre Ana, Latty, Errari e Telefunksoul
Data: 12 de julho (sexta-feira)
Local: Bahia Sunset Bar (Largo dos Aflitos)
Horário: 21h
Ingressos: R$ 20 (primeiro lote)
Vendas: Sympla (https://www.sympla.com.br/evento/festa-na-muvuca/2523328)

Continue Reading

Artes

Instituto A Mulherada celebra 23 anos contra a violência doméstica e familiar

Jamile Menezes

Publicado

on

Bloco-A-Mulherada

Respeitar a diversidade, reconhecer a igualdade e singularidade de cada indivíduo, e transformar a realidade no dia a dia. Essa é a missão do Instituto A Mulherada, que celebra 23 anos nesta terça-feira, 2 de julho, em atividade para convidados, em sua sede no Pelourinho. O evento integra a programação do Instituto no mês da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha.

Nestes mais de 20 anos, o Instituto tornou-se um ponto de referência na luta contra a violência doméstica e familiar, além de se destacar na promoção da integração das mulheres no mercado de trabalho artístico, cultural e em outras formas de incentivo ao empreendedorismo. Com diversas ações ao longo do ano, compromisso do Instituto se registra em suas ações afirmativas, que empregam arte, educação e música para a inclusão social de jovens das comunidades carentes de Salvador. Uma temática levantada em seu projeto social são as questões de violência contra mulheres negras cis, trans e travestis, assim como mulheres em situação de vulnerabilidade social ou violência doméstica e familiar.

Além disso, o Instituto combate ativamente a homofobia, intolerância religiosa, racismo e todas as formas de discriminação. Projetos como o “Tambores pelo fim da violência – Tocar Pode bater não”, “Entre homem e Mulher só o coração pode bater” e “Cultura Entrelaçada Preta”, dentre outros, dão o tom do trabalho artístico-pedagógico-social do instituto, que promove ações de formação diversas para seu público. Também por meio de diálogos comunitários, busca-se promover a igualdade entre as mulheres e discutir temas como acessibilidade e direitos humanos.

Além dos projetos, o Instituto também mantém a banda A Mulherada, difundindo o ritmo afro pop aliado à luta pela defesa dos direitos das mulheres. A Banda já participou de várias campanhas locais e nacionais pelo fim da violência contra as mulheres, com participação anual no Carnaval de Salvador. Na celebração de aniversário, a banda fará show com convidados, e será servida uma feijoada preparada especialmente para a ocasião.

 

 

 

 

 

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA