Connect with us

Beleza

Luana Assiz lança seu videoclipe “Encrespei”

Jamile Menezes

Publicado

on

luana-assiz
luana-assiz

Foto: Peu Teles

Neste domingo – 20 de novembro -, a jornalista e musicista soteropreta Luana Assiz lança, em seu canal no YouTube, o clipe da música “Encrespei”, de sua autoria. A composição versa sobre a naturalização capilar e carrega a bandeira da valorização da identidade negra. O tema nasce de um processo vivido pela autora, que há um ano decidiu iniciar sua transição capilar, caminho que abre janelas para além da estética.

A escolha do Dia da Consciência Negra para o lançamento da obra tem como objetivo acrescentar o projeto às diversas expressões que fazem parte do dia 20 de novembro. “É uma forma de colocar a minha voz ao lado de tantas outras que gritam por representatividade numa data que nos convida a (re)avaliar nossos caminhos e lutas”, afirma a compositora, que utilizou o samba como forma de expressão dessas ideias.

A música “Encrespei” tem direção musical e mixagem de Ataualba Meirelles. A gravação é interpretada por Luana Assiz, acompanhada por Jurandir Santana no violão, Hugo Sambone no trombone, Giba Conceição nos instrumentos percussivos e Lorena Dias, no backing vocal. O clipe tem direção geral, roteiro, fotografia, captação de imagens e edição assinados por Peu Teles e direção artística e maquiagem de Dominique Meirelles. Luana Assiz falou com o SoteroPreta sobre este trabalho:

luana-assiz

Foto: Peu Teles

Como foi o processo vivido por você que a levou a fazer a música/clipe?

Luana Assiz – Eu fiz essa música em agosto, depois de assistir ao episódio de encerramento da última temporada de Mister Brow, que trouxe a cena em que a personagem de Taís Araújo falava com uma menina negra sobre a beleza dos cabelos crespos. E a garota dizia que havia chegado a pensar em fazer alisamento antes de ver na TV alguém como ela. Eu já estava em processo de transição capilar desde janeiro deste ano e aquele diálogo me tocou porque eu já fui aquela criança, só que sem referências de uma estética negra como aparecia ali no episódio do seriado. E pensei, mais uma vez, no quanto a representatividade é importante, porque, após passar a maior parte da minha vida alisando os cabelos por ter me habituado a esse padrão estético, no final do ano passado passei a me incomodar com essa prática e notei que não fazia mais sentido me submeter a esse procedimento que agredia não apenas a saúde dos meus cabelos, mas a minha natureza. E esse processo de reencontro com as minhas raízes me trouxe inspiração para escrever e também para compor essa música, que nasceu de uma experiência pessoal, mas com certeza dialoga com muitas outras mulheres e meninas que passaram e passam pelas mesmas questões que eu. Por isso, decidi levar essa música adiante, daí a gravação em estúdio e o clipe.

O que o clipe significa pra você?

Luana Assiz – Esse clipe representa um processo muito bonito de autoconhecimento e empoderamento. É o resumo artístico de um momento marcante em minha vida, em que aprofundei a minha consciência como mulher negra. E nesse caminhar, tenho tido ao meu lado pessoas importantes, principalmente os meus parceiros neste trabalho: meu namorado, Peu Teles, e as amigas Dominique Meirelles e Lorena Dias.  Então agora é assistir, clica aqui! 

Ficha Técnica 

Música “Encrespei”

Composição: Luana Assiz

Arranjo e direção musical: Ataualba Meirelles

Violão: Jurandir Santana

Trombone: Hugo Sambone

Percussão: Giba Conceição

Vocal: Luana Assiz

Backing Vocal: Lorena Dias

Clipe “Encrespei”

Imagens, roteiro, fotografia, edição e direção geral: Peu Teles

Maquiagem e direção artística: Dominique Meirelles

Produção: Luana Assiz e Peu Teles

Beleza

Noite da Beleza Negra abre inscrições em Sussuarana

Jamile Menezes

Publicado

on

Noite da Beleza Negra

Estão abertas as incrições para a 12ª edição da Noite da Beleza Negra, uma realização da Rede Sociocultural de Favelas, formada pelo Coletivo Negritude Sussuarana, NAF, Cedhu e Cenpah. Interessados terão até dia 1º de julho para se inscrever. A participação é destinada a candidatos com idade mínima de 12 anos, que poderão competir nas categorias de princesa, príncipe e rainha Odara.

O concurso tem como objetivo principal valorizar a beleza, cultura e identidade da comunidade negra. Os vencedores terão a oportunidade de representar suas comunidades ao longo de um ano, participando de diversos eventos e atividades que destacam a importância da cultura e história negra.

Haverá também o desfile na Caminhada da Consciência Negra, marcada para novembro. O evento celebra a resistência do povo negro em Sussuarana, oferecendo visibilidade e reconhecimento para os vencedores do concurso. Os vencedores poderão receber prêmios que chegam a R$ 5 mil, variando conforme a categoria.

Os interessados em participar da Noite da Beleza Negra poderão se inscrever de duas maneiras: pelo Instagram oficial do evento, @negritudesussuarana, ou presencialmente no Cenpah, na Rua Albino Fernandes, 59 C, Novo Horizonte/Sussuarana, de terça a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Para mais informações, a organização disponibilizou o telefone: (71) 92001-0449.

Continue Reading

Beleza

Mostra “Fios da Memória” celebra identidade negra em penteados

Jamile Menezes

Publicado

on

Mostra Fios da Memória Tranças como Resgate Identitário

O Coletivo Banto de Artes Integradas lança nos dias 6, 7 e 8 de junho a Mostra Fotográfica Fios da Memória: Tranças como Resgate Identitário, no Parque São Bartolomeu, Subúrbio Ferroviário de Salvador.

A exposição, que é aberta ao público, será o resultado de um editorial fotográfico de 12 fotos, onde serão reproduzidos os penteados de origem Fulani, Banto e Mbalantu, etnias africanas, em contraponto com seu uso contemporâneo, presente no cotidiano das populações negras e periféricas.

O cenário escolhido da Mostra Fios da Memória será na própria comunidade do Subúrbio, com modelos do território e em espaços que guardam essas memórias, como o próprio Parque São Bartolomeu e o Mercado de Paripe. A Mostra propões resgatar as origens africanas dos penteados que fazem parte do cotidiano das comunidades negras, fortalecer a autoestima e a identidade da população negra, sobretudo no território suburbano.

“Estamos trazendo o cotidiano do Subúrbio para essas narrativas, especialmente com os penteados atuais. A ideia é que as pessoas que usam tranças hoje, muitas vezes sem conhecimento, percebam a herança e a história que esses penteados carregam. Apesar do crescimento da aceitação dos penteados com tranças, muitos ainda não sabem qual a história por trás deles”, enfatiza Myriam Santana, empreendedora, artista de Orí e cofundadora do Banto Artes Integradas.

Roda de Conversa e Oficinas – Além da exposição, o evento vai contar com a Roda de Conversa “Sua Trança é Ancestral”, seguida de oficinas de tranças e penteados, que serão ministradas por Myriam Santana, que também é fundadora da Ade Orí Mi, um estúdio especializado em tranças e dreads.

“Vamos bater um papo e vou ensinar como fazer a trança nagô, mas, principalmente, queremos que as pessoas sintam a experiência do toque”, pontuou.

Esta atividade vai contar com um bate-papo e demonstrações práticas e técnicas de trança e outros penteados. As inscrições são gratuitas, mediante preenchimento de formulário. Todas as atividades terão um intérprete de Libras.

Após o encerramento da Mostra Fios da Memóriaopresencial, haverá o lançamento virtual, com uma live no perfil do instagram do projeto. Em seguida, as fotografias estarão disponíveis no perfil para que a mostra continue a reverberar além dos dias de exibição.

O Banto de Artes Integradas é um coletivo formado por artistas negras e negros, da periferia e trabalhadores da cultura de Salvador. Surgiu a partir da necessidade de apoiar artistas que enfrentam dificuldades na execução de seus trabalhos, oferecendo serviços de produção, direção artística e captação de recursos para projetos artísticos.

SERVIÇO
O que: Mostra Fios da Memória: Tranças como Resgate Identitário
Onde: Parque São Bartolomeu, Rua São Bartolomeu, Pirajá. Salvador – BA
Quando: 6, 7 e 8 de junho de 2024, das 10h às 17h
Quanto: Entrada Gratuita

PROGRAMAÇÃO 

06 DE JUNHO (QUINTA-FEIRA)
MOSTRA FOTOGRÁFICA: 10h às 17h
roda de conversa SUA TRANÇA É ANCESTRAL (14h às 14h50)
Oficina de tranças e penteados (15h05 às 16h15)

07 DE JUNHO (SEXTA-FEIRA)
MOSTRA FOTOGRÁFICA: 10h às 17h
Roda de Conversa SUA TRANÇA É ANCESTRAL (14h às 14h50)
Oficina de Tranças e Penteados (15h05 às 16h15)

08 DE JUNHO (SÁBADO)
MOSTRA FOTOGRÁFICA: 10h às 16h

Continue Reading

Beleza

Miss Black Federação: concurso tem inscrições abertas até junho

Jamile Menezes

Publicado

on

Miss Black Federação

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, comemorado no dia 25 de julho, o evento “Pretas têm Dendê” chega a sua sétima edição em 2024. A celebração, que é iniciativa de membros da comunidade do bairro da Federação, está com inscrições para o concurso “Miss Black Federação” e traz novidades esse ano.

Podem participar do Miss Black Federação mulheres (em sua pluralidade), de todas as idades, e todos os bairros de Salvador. O objetivo é, além de expandir o alcance, ensinar sobre a importância cultural do bairro da Federação. Para participar, as candidatas devem cadastrar seus principais documentos de identificação, como o RG. Para menores entre 14 e 17 anos, é necessária a supervisão dos responsáveis.

As inscrições estão abertas até o dia 15 de Junho. As pré-selecionadas serão contatadas após o período para participarem do concurso na data prevista para o evento, no dia 27 de julho.

“Pretas têm Dendê  é muito mais do que um simples concurso de beleza. Ele é uma celebração da cultura negra, da resistência e do empoderamento. Através do concurso “Miss Black Federação”, buscamos quebrar paradigmas e estereótipos impostos culturalmente às mulheres negras. Queremos resgatar a autoestima e valorizar a comunidade da Federação, um bairro tão rico em história e cultura” ressalta Daniel Silva, um dos organizadores do evento.

A programação do evento ainda conta com rodas de conversa sobre a importância da data, manifestações artísticas culturais e a escolha da miss que representará o território em um conjunto de beleza, simpatia e empoderamento.

“O nosso concurso é aberto para todas as mulheres, independentemente da idade, do bairro ou da orientação sexual. Acreditamos que todas são potências, e a diversidade é o nosso maior trunfo. Não impomos rótulos ou preconceitos. Queremos que todas se sintam representadas e empoderadas.” diz Daiane Silva, organizadora do evento.

As pré-selecionadas do Miss Black Federação serão contatadas após o período para participarem do concurso na data prevista para o evento, no dia 27 de julho.

Serviço
O que: Inscrições para o “Miss Black Federação 2024” do Pretas têm Dendê
Encerramento: 15 de junho de 2024
Inscrição através do link: https://forms.gle/VTXYW4Fr75BvDpCA6

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA