Connect with us

Religião

Após vandalismo, Busto de Mãe Gilda, em Itapoan, será restaurado com Ato Religioso

Jamile Menezes

Publicado

on

maegildabusto
maegildabusto

Banco de Imagens

Iniciada no Candomblé em 1976, Tobojinan (Gildásia dos Santos) inaugurou o Ilê Axé Abassá de Ogum, em Itapoan, no ano de 1988. Doze anos depois, em 21 de janeiro de 2000, ela faleceu. Um dia depois de iniciar uma ação contra a igreja Universal do Reino de Deus, após esta utilizar sua imagem associada ao charlatanismo. Nestes 16 anos, Mãe Gilda vem sendo homenageada a cada ano, com a instituição desta data como o Dia de Combate à Intolerância Religiosa.

No dia 28 de novembro (segunda), um Ato Religioso será realizado em torno do Busto de Mãe Gilda, construído há dois anos (28 de novembro de 2014) no Abaeté, no intuito de marcar, naquela comunidade, a luta contra a intolerância religiosa que ceifou a vida da ialorixá.

Hoje, liderado por sua filha, a ialorixá Jaciara Ribeiro, o Ilê Axé Abassá de Ogum encabeça o Ato, que contará com rituais religiosos e programação cultural a partir das 8h. É aberto ao público e tem apoio da Secretaria de Promoção da Igualdade (SEPROMI) e o Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CDCN).

busto_mae_gilda

Banco de Imagens

Acompanhe o caso

Em 28 de novembro de 2014, o Busto foi inaugurado no Abaeté com grande mobilização de comunidades de terreiro do entorno e de outras localidades. Para a ialorixá Jaciara Ribeiro, uma ação que marcou a luta contra o ódio à religião do Candomblé e seus adeptos.

Em maio de 2016, o monumento teve parte da placa de informações quebrada e as plantas ao redor arrancadas por pessoas até então não identificadas pelas câmeras de segurança do local. Por conta desta não identificação, a investigação foi interrompida, sem conclusão.

“Mãe Gilda foi desrespeitada e atacada duas vezes: quando teve uma bíblia arremessada na cabeça, dentro do Terreiro, e com essa depredação que sabemos que tem motivação religiosa por trás. Após nosso empenho, conseguimos, agora, restaurar o Busto e estaremos vigilantes”, enfatiza Jaciara Ribeiro

mãe gilda jaciara ribeiro

Foto: Joana Brandão tavares (DW)

Ações

Para reforçar a mobilização em prol do respeito ao Candomblé, o Ilê Axé Abassá de Ogum (Itapoan), o Terreiro de Lembá (Camaçari) e o Terreiro Tanuri Junsara (Engenho Velho da Federação) se unirão no dia 26 (sábado), às 14h, no Museu de Artes da Bahia (MAB- Corredor da Vitória).

Estão convocados religiosos e militantes para debater estratégias diante da polêmica em torno da eminente decisão do STF quanto à proibição do sacrifício de animais nos rituais religiosos. O evento é aberto ao público.

SERVIÇO

Dia 26/11, 14h – Debate sobre proibição do sacrifício de animais nos rituais religiosos no MAB (Corredor da Vitória)

Dia 28/11, 8h – Ato Religioso em homenagem à restauração do Busto de Mãe Gilda em Itapoan

Cultura

Orquestra Agbelas estreia em Salvador na festa de Iemanjá

Jamile Menezes

Publicado

on

A Orquestra Agbelas, totalmente comandada por mulheres que tocam xequerê, fará uma oferenda musical à rainha das águas

A Orquestra Agbelas, totalmente comandada por mulheres que tocam xequerê, fará uma oferenda musical à rainha das águas em sua estreia na capital baiana, no dia 2 de fevereiro.

“Nossa apresentação é um presente para Iemanjá. Construímos juntas uma Orquestra de Agbê, tambem conhecido como xequere, na qual esse instrumento e as mulheres são as protagonistas. Esse é o grande diferencial, mais de 50 mulheres do mundo inteiro, reunidas em reverência a grande mãe”, afirma Gio Paglia, arte educadora, ativista e percussionista que é líder e fundadora da Orquestra e da iniciativa Agbelas.

A oferenda musical da Orquestra Agbelas, acontece às 7h no dia 2 de fevereiro na Praia da Paciência e integra a programação do Festival Somente Flores para Iemanjá, iniciativa que completa 17 anos em 2024.

“Nesse ano nos unimos ao Movimento Mulheres da Encantaria, que completa 17 anos de caminhada enquanto ação social e ambiental que acontece no território do Alto da Sereia, comunidade tradicional da pesca onde está localizado o Centro de Tradições Vivas Canzuá, coletivo liderado pela mestra Dandara Baldez, que resguarda e mantém vivo saberes e tradições de matriz africana. O tema Mulheres Negras e Justiça Climática serão as pautas principais dentro da tradicional festa de Iemanjá desse ano, e está totalmente alinhada com os fundamentos e filosofia das Agbelas”, acrescenta a ativista.

A Orquestra Agbelas surgiu nas comunidades do DF, com aulas de agbês gratuitas para a população em vulnerabilidade social, e já passou pelo Chile, São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, e pela primeira vez se apresenta em Salvador.

As alunas participaram dos ensaios e de toda construção coletiva durante 3 meses, tanto presencialmente em Salvador, quanto online – mulheres do mundo inteiro que estão vindo pra cidade só para essa oferenda. Nosso objetivo é incentivar o protagonismo da mulher não só na arte, mas onde ela quiser, trazendo os fundamentos da cabaça e da sua origem afro-diaspórica, pois a cabaça é um fruto de poder e nossa grande mestra”, complementa Gio Paglia.

Sobre Agbelas

Agbelas é uma iniciativa e uma comunidade de pessoas com um interesse em comum: descobrir sobre o Agbê e toda a potência ancestral que ele carrega. As Agbelas pesquisam, praticam e ensinam ritmos, toques e a confecção do instrumento de origem africana. Fundada em Brasília em 2019, por Gio Paglia, arte educadora, ativista e percussionista negra especializada no instrumento Agbê.

 

Continue Reading

Música

Afoxé Filhos do Korin Efan promove festa de Santa Bárbara 

Jamile Menezes

Publicado

on

Nesta segunda, 4 de dezembro, Salvador será palco de uma marcante celebração cultural: a festa de Santa Bárbara, organizada pela Igreja do Rosário dos Pretos e com encerramento na quadra do Afoxé Filhos do Korin Efan, a partir das 11h.

Uma exaltação à cultura afro-brasileira, haverá uma programação diversificada, reafirmando a luta contra o racismo e a intolerância religiosa. Os festejos, que acontecerão na quadra do afoxé no Pelourinho, terão início com uma alvorada de fogos, ressaltando a importância histórica e espiritual da ocasião.

As apresentações culturais, repletas de musicalidade e dança, serão o ponto alto da festividade, trazendo à tona elementos tradicionais e simbólicos dos afoxés, candomblés de rua que há mais de duas décadas mantêm viva a tradição do ijexá em Salvador.

Sob o tema “Oyá: ventos contra o racismo, tempestade de axé!”, o afoxé busca refletir o compromisso do evento em enfrentar as questões de discriminação racial e intolerância religiosa, realçando a importância da valorização das manifestações culturais de matriz africana.

Para Elisângela Silva, presidente do Afoxé Filhos do Korin Efan, a relevância da festa vai além da homenagem a Santa Bárbara e Iansã, representando também uma oportunidade de promover a participação ativa dos afoxés nas festas populares de Salvador.

“Nosso objetivo é valorizar e preservar as raízes africanas por meio da música, dança e gastronomia afro tradicionais, enaltecendo a riqueza cultural presente nos blocos e nos candomblés de rua”, afirmou.

A festa conta com patrocínio da Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo. Além das manifestações culturais, haverá distribuição dos akarás de Oyá, enriquecendo o encontro com a gastronomia típica dessas celebrações.

A festa de Santa Bárbara organizada pelo Afoxé Filhos do Korin Efan não apenas celebra uma tradição religiosa, mas também se consolida como um espaço de resistência, inclusão e respeito à diversidade, enfatizando a importância das raízes africanas na identidade cultural da Bahia.

Continue Reading

Políticas

Itaparica celebra Novembro Negro com diversas atividades

Jamile Menezes

Publicado

on

Itaparica terá enconro no Terreiro Ilê Agboula

Entre os dias 18 e 29, o município de Itaparica realizará o I Encontro dos Povos de Terreiro de Itaparica, da Caravana Lólá Odara e do Festival do Acarajé e a V Caminhada Contra a Intolerância Religiosa.

O Mês Negro da Prefeitura de Itaparica enaltecerá heróis da luta racial, como Maria Felipa, Maria Quitéria, Zumbi, Dandara e muitos outros.

A programação tem início neste sábado (18) com o I Encontro dos Povos de Terreiros de Itaparica, que acontece no Mirante do Solar – Casa de Cultura de Ética.  O evento reunirá cerca de 50 líderes de templos religiosos de matriz africana para debater ações para fortalecer a liberdade de expressão, o combate ao racismo e à intolerância religiosa.

Entre os dias 21 (terça-feira) e 23 (quinta-feira), a Caravana LóLá Odara vai oferecer serviços e ações culturais, sociais e atendimentos em saúde, como palestras, oficinas de tranças, cadastros e regularização no programa Bolsa Família, emissão de carteira de identidade e atendimento no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Itaparica.

A população também vai poder realizar consultas com médico clínico e ter atendimento de fisioterapia, nutrição e odontologia, além de realizar atualizar caderneta vacinal e realizar exames de eletrocardiograma, teste de rápido de Sífilis, hepatites B e C e orientações sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis.

Culinária afro

Em homenagem ao Dia da Baiana do Acarajé, celebrado no dia 25 de novembro (sábado), a culinária afro ganhará destaque nesta data com a realização do I Festival do Acarajé de Itaparica.  Durante o evento, será realizada uma aula show para repassar técnicas e segredos para a preparação do acarajé, com a participação do público. O festival prevê também atividades culturais, como apresentações de grupo de roda de samba e capoeira.

Caminhada

As comemorações encerram no dia 29 (quarta-feira), com a V Caminhada Contra a Intolerância Religiosa, que deve reunir cerca de 300 pessoas, entre representantes de templos religiosos de matriz africana e membros da comunidade que apoiam a luta contra o racismo e a intolerância religiosa. A concentração será na Praça das Amoreiras, a partir das 14h, com saída prevista às 15h. Os participantes percorrerão as principais ruas de Itaparica em direção ao Mercado Municipal, onde ocorrerá um ritual do xirê.

A programação é uma realização da Prefeitura Municipal de Itaparica, através das secretarias de Saúde, Promoção Social, Turismo e Cultura.

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA