Connect with us

Moda

Afro Fashion Day – Beleza negra e moda afro-brasileira no Porto de Salvador!

Avatar

Publicado

on

afro_fashion_day

É comum ouvir, no mundo da moda, que a beleza negra não vende: seja em campanhas de produtos ou capas de revista. No passado, a “falta de poder aquisitivo” do público negro era a justificativa que tentava encobrir, de modo manco, o racismo institucionalizado.

Mas, em 2017, alguma desculpa ainda pode ser sustentada? Com a realização do Afro Fashion Day, certamente, nenhuma. Promovido pelo jornal Correio, o evento acontece neste sábado (18), das 9h às 20h, no Porto Salvador Eventos (Comércio), trazendo os quatro elementos da natureza como mote central.

A iniciativa fortalece a moda do estado, mas vai além de uma ação voltada para o público da própria cena. Shows, bate-papos, palestras, praça de alimentação e uma loja colaborativa com moda e decoração garantem um sábado de imersão em criatividade. Para conferir a programação diversa e agitada, é preciso levar um quilo de alimento não-perecível. É bom ter atenção ao horário de chegada porque a entrada do público está sujeita à lotação do espaço.

O desfile deste ano, marcado para às 18h, tem direção artística assinada pela cantora Nara Couto, produção de moda por Fagner Bispo, e promete 100 looks numa passarela com modelos desfilando 41 marcas baianas, dentre elas, nomes consolidados como Goya Lopes, Carol Barreto, Ismael Soudam, Najara Black, Madá Negrif, Mônicas Anjos, Meninos Rei e Katuka Africanidades. Numa mistura de gerações, a moda baiana se caracteriza pela multiplicidade criativa, mas de qualidade e coerência produtiva. Com as redes sociais, muitos dessem nomes ganham a merecida projeção – inclusive, internacional -, mas ainda de pouco interesse da mídia nacional.

 

Parte das moças e rapazes que subirão na passarela saíram de seletivas em bairros periféricos da capital baiana: desse modo, o AFD sacode as expectativas de passarelas nacionais, onde a beleza branca e europeia ainda domina o vai e vem de todas as temporadas. Logo no hall de entrada do prédio, estará a exposição fotográfica Asas Urbanas, com editoriais de moda protagonizados por modelos negros, assinados por Paula Magalhães e Leo Amaral. A dupla fotografou em três espaços da capital baiana – Comércio, Rio Vermelho e Campo Grande – em perspectivas que escapem dos tradicionais pontos turísticos. Um viva aos novos modos de se compreender o que é belo.

tia_ma_com_a_lingua_solta3

Foto: Andrea Magnoni

A jornalista Maíra Azevedo, conhecida como a influenciadora Tia Má, será a mestre de cerimônias do evento. Para ela, a força social também é construída pela composição do visual. “Um evento como Afro Fashion Day, que celebra as produções dos criadores e a beleza negra, faz com que as pessoas vejam o corpo negro como aquele que também cria moda e participa dos debates de tendências. O continente africano, por exemplo, sempre foi utilizado como inspiração de marcas estrangeiras, mas nunca erámos nós, a população negra, que ocupava espaço nas grades grifes”, aponta a jornalista.

goya_lopes_afro_fashion_day

Goya Lopes Divulgação

Representatividade e moda

Além das imagens, roupas e acessórios, o evento promove ao longo do dia, em horários diversificados, o Papo AFD, no segundo piso do Porto Salvador Eventos.

A estilista Goya Lopes, por exemplo, além de integrar o hall de marcas do desfile, participa, às 13h20, ao lado de Paulo Rogério (Vale Dendê) e Renato Carneiro (Katuka Africanidades), da mesa Moda, Afroempreendedorismo e Economia Criativa. Para ela, o evento comunica a existência de novas possibilidades e aponta o que está acontecendo no mundo da moda afro-brasileira.

“O Afro Fashion Day dá oportunidades de vivência e ajuda a promover, não só os estilistas, mas também toda cadeia produtiva da moda, envolvendo profissionais de áreas afins. Sem dúvidas cumpre o papel de catalisador contemporâneo das questões negra na moda”, aponta a baiana que se inspirou no fogo para trabalhar com as cores laranja, amarelo e tons terrosos em estampas afro-geométricas. Ela leva para a passarela peças femininas (capa em tecido de seda e liocel, short estruturado, além de salopete) e masculinas (calça sarja e camisa).

negriffestivalacenatapreta

Madalena Bispo – Negrif

A estilista Mada Negrif também marca presença no desfile e participa, às 10h50, da palestra Fashionismo com Tradição e Identidade. Ela destaca que o AFD está alinhado ao debate social contemporâneo, quebrando o paradigma de eventos como São Paulo Fashion WeekRio Moda Rio e Dragão Fashion, onde não se veem criadores nem modelos negros com frequência. “Um evento com 100 modelos negros, com alguns deles saídos de seletivas em bairros periféricos de Salvador, está em diálogo com a realidade”. Madá reforça a entrada de outro núcleo produtor da população que não tem acesso a esse tipo de evento.

 

expo_Asas_Ubranas

Expo Asas Urbanas

Nesse sentido, o designer baiano Ismael Soudam acredita que nada menos do que inclusão é a maior relevância. “Durante anos, nós da área de moda, que somos afrodescendentes, sempre vimos uma moda sem cor. De algum modo, o evento é pioneiro sim e nada melhor do que essa realização aqui no estado.

Pouco se vê o negro em destaque, como se não fosse um potencial público consumidor. Essa iniciativa pressiona por mudanças”. No desfile, as peças sempre bem executadas de Soudam serão fluidas, no tom de cinza. Ele aposta na pegada anos 1980, investindo no laminado, prateado e brilhos.

 

Afro Fashion Day 2017

Quando: 18 de novembro

a partir das 9h – desfile marcado para às 18h

Onde: Porto Salvador Eventos (Comércio)

Quanto: um quilo de alimento não-perecível

Programação aqui!

 

 

luis_fernando_lisboa

Luis Fernando Lisboa é colaborador do Soteropreta, jornalista e pesquisador de moda. Mestre em Cultura e Sociedade (UFBA). Foi repórter de cultura e colunista de moda do jornal A TARDE.

Moda

I Fórum Internacional Modativismo acontece em Salvador

Jamile Menezes

Publicado

on

Forum Internacional Modativismo vai reunir pesquisadores em Salvador

Salvador vai receber, entre os dias 20 e 23 de novembro, o I Fórum Internacional Modativismo, com a presença de artistas, lideranças do movimento social organizado, pessoas pesquisadoras e outras personalidades. Será no Teatro do Goethe Institut Salvador e no auditório da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

O Fórum é idealizado pela artista baiana Carol Barreto, criadora do projeto e do conceito Modativismo e docente do Departamento de Estudos de Gênero e Feminismo da UFBA. O evento pretende dicutir a relação de pessoas artistas com os territórios de origem, trazendo como referência processos de aquilombamento e reencontros com a ancestralidade e as religiosidades de matriz africana. 

“Este é um evento que materializa anos de ativismo no campo da moda, tanto na sua trajetória como artista, como professora e pesquisadora. A criação do projeto Modativismo é uma atividade que nasce do reconhecimento da nossa ancestralidade como lastro para as práticas artísticas, mas acima de tudo é uma oferenda à todas as mulheres negras que conduziram por meio de suas/nossas práticas de resistência esse campo de intelectualidade, por isso construímos mesas basicamente compostas por mulheres negras”, reforça Carol Barreto.

O evento é uma iniciativa do Coletivo Modativismo, por meio da Ação Curricular em Comunidade e em Sociedade (ACCS)/UFBA intitulada Modativismo, tendo também a parceria com o Coletivo de Entidades Negras (CEN) e a Associação de Mulheres Quilombolas e Rendeiras de Ilha de Maré (ABECQIM). É resultado da primeira disciplina sobre Moda e Ativismo no Brasil (ACCS FCHM51: Modativismo: Processos Criativos Decoloniais). A proposta é de uma atividade extensionista de maneira a alicerçar as relações e interlocuções com a comunidade soteropolitana em geral.

O I Fórum Internacional Modativismo será realizado na modalidade presencial, com mesas redondas, performances culturais e manifestações ativistas diversas. Na ocasião haverá a exposição ‘Afrobrasilidades: Mostra Artística Coleção Colaborativa Modativismo’. 

Inscrições AQUI.

Continue Reading

Moda

Future Face Global 2023 vai selecionar modelos negras em Salvador

Jamile Menezes

Publicado

on

Candidatas do Future Face Global 2023 se abraçam em fila

Pela primeira vez na história na moda global está sendo realizado a maior pesquisa e seleção de modelos negros do mundo: o Future Face Global 2023. O projeto é idealizado por Elizabeth Elohor, ex-miss Nigéria, CEO e fundadora da Beth Models, primeira agência de modelos internacional da África.

O Future Face Global 2023 já está acontecendo em diversos países na África e chega ao Brasil, em Salvador, através da escritora e empresária Eliana Oliveira, que é CEO e Editora Chefe da revista internacional Magazine Le Afrique Style Brazil.

A revista é responsável por publicar matérias inéditas e exclusivas do lifestyle africano, trazendo a realidade e legitimando todas as áreas de negócios, como: a moda, saúde, beleza, música, gastronomia, turismo, celebridades, artes, personalidades africanas, e a realeza africana, ou seja, famílias tradicionais de origem reais atuantes na sociedade africana, entre outros temas.

A seletiva Future Face Global 2023 acontecerá no dia 9 de setembro, e as inscrições podem ser feitas através do cadastro enviado por e-mail. É aberto para todos os afrodescendentes brasileiros

A agência tem em seu casting alguns dos modelos de maior sucesso, como Mayowa Nicholas Davidson Obennebo, Victor Ndigwe, Nneoma Anosike, Chika Emmanuella, Toyin Yusuf, Jeffery Obed, Tobi Momoh, Chisom Okeke, Olaniyan Olamijuwon, Nora Omeire, Jeff Cubahiro, Godwin ‘Okereuku, Peter e Paul Ohunyon, David Folarin, Ireoluwa Ajayi, entre outros.

Essa ampla busca atrairá candidatos de todos os cantos do mundo, com o objetivo de descobrir talentos promissores. Dos numerosos candidatos, um seleto grupo de 20 finalistas competirá diante de membros da indústria e de um experiente painel de jurados. O prêmio final não é apenas o título e o prêmio em dinheiro, mas também a oportunidade de estabelecer uma carreira de modelo de sucesso e obter as habilidades necessárias para o sucesso a longo prazo na altamente competitiva indústria da modelagem e da moda internacional.

As inscrições estão abertas para todos os candidatos de diversos estados, basta se inscrever no e-mail enviando fotos, medidas e um vídeo simples até no dia 9 de setembro. O vídeo deve constar a candidata andando, para que a produção tenha uma ideia de postura e passarela. Pode ser feito pelo celular.Todos os candidatos irão ser orientados de acordo com a organização da Beth Models, o traje no dia 9 é preto total.

Inscrições no Brasil: leafriquestyle@gmail.com

Salvador-  Seleção presencial no dia 9 de setembro no Espaço Xisto Bahia.

Horário: 9h às 13h

Conheça e saiba mais no site oficial.

www.futurefaceglobal.com/

Continue Reading

Beleza

Loo Nascimento celebra 10 anos da Dresscoração e Iloostre

Jamile Menezes

Publicado

on

Loo Nascimento veste vermelho e está sorirndo de lado.

Referência em moda afro-brasileira, a empreendedora Loo Nascimento, também conhecida como Neyzona, celebra os 10 anos de suas marcas Dresscoração e ILoostre.

Loo Nascimento lança o Portal Dresscoração para comemorar as conquistas desse projeto, que se destaca pelo seu estilo voltado para a história de diáspora e ancestralidade. Nesse site, Neyzona compartilha experiências com o empreendedorismo ancestral, trajetórias e novidades das marcas.

Dresscoração é uma marca de roupa de estética afro-brasileira com estampas e texturas que refletem a cultura diaspórica. E ILoostre, se inspira nas ganhadeiras, as primeiras mulheres empreendedoras no Brasil, que usavam suas joias como forma de comunicação e identificação visual.

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA