Connect with us

AfroEmpreendedorismo

#NegrasRepresentam – Ilka Danusa, mulher de negócios, comunidades e sustentabilidade!

Jamile Menezes

Publicado

on

ilka_danusa

negras_representam_ilka_danusa

Publicitária, especialista em Gestão da Comunicação Organizacional Integrada com MBA em Gestão de Negócios Sustentáveis. Ela é uma destas mulheres futuristas que te convida a pensar a longo prazo e que vale a pena passar horas refletindo sobre como se espera estar a 5, 10 ou 15 anos.

Uma das fundadoras do Instituto Mídia Étnica, ela já coordenou diversos projetos de relacionamento comunitário em empresas do segmento de óleo e gás. Estamos falando de uma mulher negra que acumula experiência junto a setores que não se tem muita representatividade. Com vocês, uma profissional em responsabilidade social, que com seu trabalho colabora para uma mudança social em comunidades do interior do Brasil, Ilka Danusa.

#PortalSoteroPreta – Você é uma das Fundadoras do Instituto Mídia Étnica, e tem uma ampla experiência com a comunicação corporativa empresarial. Como ambas as experiências dialogam com a pauta racial?

Ilka Danusa – Estar com o IME fez toda diferença em minha carreira. O Instituto Mídia Étnica sempre foi para mim um espaço de aprendizado, retaguarda e para traçar estratégias de empoderamento. A formação que tive me fez reconhecer os nossos e planejar estar mais próxima deles, para apoiar e aprender. Em uma das empresas que atuo até hoje, fiz questão de formar uma rede forte com os/as profissionais negros/as que conheci, uma rede de cuidado. Isso só foi possível graças aos aprendizados no Instituto, que sempre nos passou a importância do apoio e do fortalecimento entre nós.

 

A experiência no IME também me ajudou a ser mais firme e dura com as situações de racismo que percebia, a pautar a necessidade de visibilizar as nossas lutas, o nosso povo e no respeito às comunidades que trabalho. Sempre briguei internamente por estas questões, com fornecedores, nos grupos de trabalho que atuava e nas reuniões comunitárias que participo.

#PortalSoteroPreta – Em suas palestras você fala sobre planejamento pessoal e projeto de vida. Como o planejamento estratégico pessoal pode contribuir para redução das vulnerabilidades vividas por um (a) jovem negr(o) a? Como desenvolver um?

Ilka Danusa – Sim! Eu defendo sempre a necessidade de planejamento. Precisamos pensar a longo prazo, porém eu sei que pensar a longo prazo sendo negro/a no Brasil é difícil. Um planejamento começa por uma análise de cenário, se formos fazer uma matriz de SWOT para a juventude negra, os fatores externos não nos favorecem. As oportunidades são mínimas e as ameaças são muitas. Isso é muito triste. O planejamento pessoal pode ajudar numa carreira mais sólida, numa vida financeira mais segura, num negócio mais rentável e numa vida pessoal mais tranquila. Quando falamos de jovens negros/as, estamos falando também em famílias negras, se pensarmos de forma mais planejada, podemos promover uma mudança do pontual para o sistêmico. É uma estratégia.

https://portalsoteropreta.com.br/negrasrepresentam-renata-dias-preparada-para-repensar-cultura/

Costumo dizer que para planejar é preciso sonhar, não deixe ninguém roubar de você este direito. A partir do seu sonho trace estratégias de curto, médio e longo prazo. Se afaste do que te adoece, fale menos e faça mais! Poupe energia. Foque, estude, seja ousado/a. Leia coisas diferentes do que gosta. Ocupe espaços. Em alguns momentos vai ser necessário o silêncio, a ausência, mas pense na recompensa, no sonho realizado.

ilka_danusa

#PortalSoteroPreta –  O que contribui para que algumas pessoas negras fracassem em seus planejamentos pessoais? Como você contribui para que eles tenham sucesso?

Ilka Danusa – Não vou falar de fatores externos (viver num país racista, por exemplo), mas estes não podem deixar de ser considerados. Como disse, todo planejamento passa por uma análise de cenário e os fatores externos (aquilo que não depende de nós) pode inviabilizar um objetivo/projeto de vida. Acredito que alguns fatores pessoais contribuem para um planejamento malsucedido. Vou citar uns: falta de paciência, prazos inexequíveis, falta de foco, falta de cuidado pessoal, baixa autoestima e a não cultura do planejar. Sobre este último, vou contar minha experiência: eu cresci vendo minha mãe sendo a administradora da casa, ela fazia o dinheiro e o seu tempo multiplicar. Ela planejava e explicava para nós o que estava fazendo: “com 15 anos vou abrir uma poupança para você”; “com 17 anos eu vou te colocar na autoescola”. Éramos uma família com limitações financeiras, e ela participava de “caixas” para realizar estas coisas. Eu aprendi muito com ela.

Sobre como contribuo, sempre falo da importância do planejamento nos projetos que coordeno, nos diálogos que tenho, nos espaços onde atuo. Tenho projetos para 2018 voltados para organizações negras e feministas, de desenvolver oficinas acessíveis para este público; e quero falar mais sobre isso com os/as jovens também.

https://portalsoteropreta.com.br/negrasrepresentam-zelinda-barros-o-ciberativismo-contra-o-racismo/

#PortalSoteroPreta –   Em um dos seus artigos, você fala como as organizações feministas e o setor privado dialogam e se percebem. Fale um pouco sobre esse olhar.  

Ilka Danusa – Nestes 10 anos trabalhando e estudando de forma mais intensa sobre temas ligados a sustentabilidade, duas coisas me incomodaram: a ausência de profissionais negros pensando projetos de relacionamento comunitário e a falta de alinhamento da Sociedade Civil com as estratégias corporativas. Os setores não estão alinhados e os esforços são isolados e se continuarem assim demoraremos muito tempo para conseguirmos a equidade racial e de gênero que queremos. O 3º setor precisa se atualizar e o segundo setor precisa melhorar sua comunicação com a Sociedade Civil.

As organizações negras precisam planejar estratégias para atuação em diversas frentes. Necessitamos entender as estruturas que concentram recursos e brigar por elas. Percebo que as nossas organizações concentram suas energias negociando apenas com o poder público e esquecemos que quem financia o país é o setor privado. Precisamos preparar nossos jovens para ser tanto presidente/a da república como para ser CEO de grandes empresas.

https://portalsoteropreta.com.br/negrasrepresentam-lilian-rose-o-cuidado-literatura-e-musica/

AfroEmpreendedorismo

Pré-Fórum Pacto das Pretas inscreve para webinar gratuito

Jamile Menezes

Publicado

on

Pré-Fórum Pacto das Pretas – Um pacto para todas as pessoas

 

No dia 25 de junho, das 16h às 18h, acontecerá o Pré-Fórum Pacto das Pretas – Um pacto para todas as pessoas, com o tema “Um pacto para o futuro: Uma só não basta!”. A discussão será sobre o papel vital das mulheres negras no mercado corporativo. O webinar será realizado via plataforma Youtube, com inscrição gratuita até o dia 20 de junho, por meio do link.

O evento contará com grandes nomes, como Ednalva Moura, Gerente de Relações Institucionais da Associação Pacto de Promoção da Equidade Racial; Luana Ozemela, Embaixadora do Pacto das Pretas e VP de Impacto do Ifood; Claudia Silva, Gestora Sênior de Operações de Alto Nível na Cisco; Virgínia Brandão, assistente executiva do CEO e CFO da Siemens Mobility; Jadi Davi, Especialista em Diversidade, Equidade e Inclusão (DEI) e Cultura organizacional no SESI SENAI; Andreza Machado, Diretora de Diversidade e Inclusão na Ambev; Byna Ellitot, Diretora Geral no JP Morgan e Selma Moreira, Vice-presidente de Diversidade, Equidade e Inclusão no JP Morgan.

O Pré-Fórum Pacto das Pretas é um evento preliminar que antecede o Fórum Pacto das Pretas, programado para o dia 25 de junho de 2024. O foco central é criar um espaço de diálogo e troca de experiências, além de fortalecer as redes de apoio e colaboração de empresas comprometidas com a agenda de diversidade e inclusão e atuam em diversas áreas de atuação. O evento estima atingir a participação de 500 lideranças de grandes empresas.

 

Serviço:

Pré-Fórum Pacto das Pretas

Data: 25/06

Horário: 16h às 18h

Local: Webinar via Zoom

O evento é gratuito e mediante inscrição.

Foto: Ednalva Moura, Gerente de Relações Institucionais da Associação Pacto de Promoção da Equidade Racial, mediadora do webinar.

Continue Reading

AfroEmpreendedorismo

“Elas Prosperam”- inscrições abertas para empreendedoras negras

Jamile Menezes

Publicado

on

Elas prosperam

A Visa, em parceria com a Rede Mulher Empreendedora (RME), anunciou o lançamento da quarta edição do programa “Elas Prosperam”, iniciativa que tem como foco apoiar micro e pequenas empreendedoras negras de todo o Brasil e promover a diversidade, incluindo mulheres negras cis, trans, moradoras de comunidades e PCD. As inscrições vão até o dia 16 de junho, sendo esta a última semana para efetuá-las. As capacitações iniciam em julho de 2024, e a premiação será em outubro deste ano.

O programa “Elas Prosperam” acontecerá de forma inteiramente remota para abranger mulheres de todo o país e facilitar a criação de redes locais de empreendedoras através de lições de empreendedorismo e educação financeira, além de mentorias temáticas. Essa edição irá selecionar 100 empreendedoras para o curso online de capacitação, das quais 10 passarão por um processo de aceleração de negócios, e ao final, cinco receberão um capital semente de 10 mil reais cada.

Os temas desta edição incluirão autoconhecimento e liderança, gestão financeira, formalização, acesso a capital, redes de contatos e colaboração, e preparação para apresentações de negócios (pitch).

Poderão participar do programa Elas Prosperam mulheres de todo Brasil autodeclaradas negras, com negócio formalizado ou não, e de qualquer área de atuação. As inscrições acontecem a partir de 06/05 até o dia 16/06 por meio do site do Elas Prosperam: link

Continue Reading

AfroEmpreendedorismo

Acelera Iaô prorroga inscrições para empreendedores de alimentação

Amanda Moreno

Publicado

on

Acelera Iaô prorroga inscrições para empreendedores de alimentação
Acelera Iaô prorroga inscrições para empreendedores de alimentação | Foto: Victor Fernandez

Acelera Iaô prorroga inscrições para empreendedores de alimentação. As inscrições para participar do 2º ciclo do Programa Acelera Iaô, projeto de qualificação para empreendedoras e empreendedores negros, pardos e indígenas, foram prorrogadas até o dia 28 de maio, às 23h59. A prorrogação vai permitir que os interessados em concorrer às 180 vagas, no segmento de alimentação, tenham mais tempo de se inscrever para esta segunda etapa do Iaô Labs. As inscrições podem ser feitas através do site: https://fabricacultural.org.br/fabrica-cultural/. Realizado pela Fábrica Cultural, o programa Acelera Iaô conta com o patrocínio do Grupo Carrefour Brasil.

Os candidatos devem residir em Salvador, região metropolitana e cidades da Bahia, com empreendimento no ramo de alimentação em atividade há, no mínimo, 6 meses. Os contemplados terão seus negócios estimulados através das qualificações do Programa Acelera Iaô, que tem como grande diferencial o atendimento gratuito das marcas selecionadas para os Labs nas áreas oferecidas nos dois ciclos.

Durante as etapas de qualificação, as empreendedoras e empreendedores terão a possibilidade de serem premiados com investimento semente, no valor de R$10.000,00. A premiação é direcionada para os empreendimentos que mais se destacaram ao longo dos ciclos I e II do programa. Com a primeira turma já em processo de formação, os selecionados para o segundo ciclo irão frequentar aulas em formato híbrido, com aulas online e encontros presenciais.

A qualificação tem como proposta fomentar o trabalho de empreendimentos por meio do apoio e da aceleração dos negócios criativos. Não podem participar os empreendedores que foram contemplados com premiações dos programas da Associação Fábrica Cultural.

O programa oferece uma infraestrutura, com coworking, estúdio de fotografia e salas multiuso para potencializar de forma efetiva os produtos e as estratégias de comunicação das marcas. Dentro da proposta de promover e impulsionar a educação empreendedora, os participantes serão estimulados a ter autonomia e gerar renda em seus negócios, através do conhecimento técnico/estético/criativo e o uso das ferramentas digitais.

O acelera visa a promoção da igualdade de gênero ao oportunizar a inclusão socioprodutiva, criativa e econômica de mulheres, sobretudo da Bahia. Em dois anos foram mais de 400 empreendedores qualificados através do Iaô Labs, R$ 220 mil reais em investimento semente, cerca de 3.000 pessoas impactadas diretamente em eventos promovidos pelo programa e uma média de R$ 400 mil reais em comercialização de produtos em diferentes ações.

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA