Connect with us

Beleza

Ilê Aiyê escolhe suas 16 finalistas para a Deusa do Ébano 2018 e tem novidades!

Jamile Menezes

Publicado

on

Beleza_negra

Beleza_negra

Mais de 100 mulheres negras participaram da seleção para Deusa do Ébano 2018 do bloco afro Ilê Aiyê, e dentre elas, apenas 16 finalistas desfilarão na Noite da Beleza Negra. Escolhidas na Senzada do Barro Preto, a seleção contou com uma novidade: pela primeira vez, uma candidata norte-americana. Shereland Oneal, de 35 anos, vai batalhar pelo título.

“A primeira vez que vi uma Beleza Negra, chorei. Ela era forte, alta, elegante, graciosa, e eu me vi nela. Eu chorei porque sua beleza era o mesmo tipo de beleza que eu tenho. Foi um alívio vê-la sendo celebrada por esses traços. Por muitas décadas nos Estados Unidos, não fui considerada bonita. Eu era estranha. Achavam minha pele era muito escura. Meus braços e pernas eram muito grandes”, declarou Shereland para a produção do concurso.

A grande noite será dia 20 de janeiro (sábado), na Senzala do Barro Preto e o tema a embalar as beldades negras será “Mandela. A Azânia celebra o centenário de seu Madiba”, ao som da Band’Aiyê e convidados. A Deusa do Ébano, considerada Rainha do Ilê Aiyê, desfila com destaque durante todo o Carnaval, representa a entidade em eventos sociais e integra sua comitiva em viagens e turnês, dentro e fora do Brasil. Atualmente, o cargo está sendo ocupado pela professora de dança Gisele Soares.

Finalistas – 39ª Noite da Beleza Negra/ 2018

1.   Ana Paula da Silva Santos, 26 anos, Curuzu – Salvador. Artesã.

2.   Camila Cruz da Silva, 26 anos, Plataforma – Salvador. Estética Afro e Atendente.

3.   Honara Santos da Paixão, 21 anos, Garcia – Salvador. Atendente e estudante de administração.

4.   Ialê Marley Freitas da Silva, 25 anos, Federação – Salvador. Gestora de RH.

5.   Ivana Paixão, 26 anos, Lençóis – Chapada Diamantina. Guia de Turismo.

6.   Jamile Fátima de Oliveira Santos, 30 anos, Cosme de Farias – Salvador. Estudante e Recepcionista.

7.   Jéssica Almeida Nascimento dos Santos,19 anos, Cabula – Salvador. Estudante.

8.   Joice Nascimento de Alcântara, 32 anos, Sussuarana – Salvador. Microempreendedora.

9.   Lorena Matos dos Santos, 20 anos, Sussuarana – Salvador. Estudante.

10.          Milena Sampaio Nascimento, 33 anos, Cabula – Salvador. Arte educadora em dança.

11.          Nívea Alice Sousa Lopes, 30 anos, Arembepe – Camaçari. Animadora de lazer e entretenimento.

12.          Rafaela Rosa Silva Oliveira, 30 anos, Engenho Velho de Brotas – Salvador. Assistente Administrativo.

13.           Rosana Dias de Jesus, 28 anos, Curuzu – Salvador. Trabalho com Estética Afro.

14.          Rosemildes Carine dos Santos de Brito, 30 anos, Engenho Velho de Brotas – Salvador. Assistente Administrativo.

15.           Tainã Santana Vieira, 24 anos, Nazaré – Salvador. Psicóloga.

16.           Shereland Oneal, 35 anos, Pensilvânia – EUA.

Beleza

Miss Black Federação: concurso tem inscrições abertas até junho

Jamile Menezes

Publicado

on

Miss Black Federação

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, comemorado no dia 25 de julho, o evento “Pretas têm Dendê” chega a sua sétima edição em 2024. A celebração, que é iniciativa de membros da comunidade do bairro da Federação, está com inscrições para o concurso “Miss Black Federação” e traz novidades esse ano.

Podem participar do Miss Black Federação mulheres (em sua pluralidade), de todas as idades, e todos os bairros de Salvador. O objetivo é, além de expandir o alcance, ensinar sobre a importância cultural do bairro da Federação. Para participar, as candidatas devem cadastrar seus principais documentos de identificação, como o RG. Para menores entre 14 e 17 anos, é necessária a supervisão dos responsáveis.

As inscrições estão abertas até o dia 15 de Junho. As pré-selecionadas serão contatadas após o período para participarem do concurso na data prevista para o evento, no dia 27 de julho.

“Pretas têm Dendê  é muito mais do que um simples concurso de beleza. Ele é uma celebração da cultura negra, da resistência e do empoderamento. Através do concurso “Miss Black Federação”, buscamos quebrar paradigmas e estereótipos impostos culturalmente às mulheres negras. Queremos resgatar a autoestima e valorizar a comunidade da Federação, um bairro tão rico em história e cultura” ressalta Daniel Silva, um dos organizadores do evento.

A programação do evento ainda conta com rodas de conversa sobre a importância da data, manifestações artísticas culturais e a escolha da miss que representará o território em um conjunto de beleza, simpatia e empoderamento.

“O nosso concurso é aberto para todas as mulheres, independentemente da idade, do bairro ou da orientação sexual. Acreditamos que todas são potências, e a diversidade é o nosso maior trunfo. Não impomos rótulos ou preconceitos. Queremos que todas se sintam representadas e empoderadas.” diz Daiane Silva, organizadora do evento.

As pré-selecionadas do Miss Black Federação serão contatadas após o período para participarem do concurso na data prevista para o evento, no dia 27 de julho.

Serviço
O que: Inscrições para o “Miss Black Federação 2024” do Pretas têm Dendê
Encerramento: 15 de junho de 2024
Inscrição através do link: https://forms.gle/VTXYW4Fr75BvDpCA6

Continue Reading

Beleza

I Congresso Baiano de Estética Negra acontece em Salvador

Jamile Menezes

Publicado

on

I Congresso Baiano de Estética Negra

Nos dias 24 e 25 de maio, acontece o I Congresso Baiano de Estética Negra, idealizado pela estrategista de marketing Dijara Santos e pela afro micropigmentadora Sheila Valverde. Sob o tema “Celebrando a diversidade da beleza negra”, o congresso será realizado no auditório da Unime, localizado no Shopping Paralela.

O evento será uma oportunidade para os profissionais da área ampliarem suas conexões e compartilharem experiências. Com palestras inspiradoras e workshops práticos, os participantes terão acesso ao conhecimento de ponta necessário para aprimorar suas habilidades e impulsionar suas carreiras. O acesso ao congresso pode ser adquirido por meio do perfil @congressoesteticanegra, no Instagram.

Um dos principais destaques do congresso é a ênfase na representatividade, que visa celebrar a diversidade e impulsionar a presença de profissionais negros no setor, contribuindo para a valorização da cultura negra.

O I Congresso Baiano de Estética Negra contará com a presença de renomados profissionais especializados em pele negra, como a Dra. Arina Gabriela, farmacêutica esteta e criadora da Linha “Seja Sua Pele”, desenvolvida especialmente para atender às necessidades da pele negra. Além disso, temas relevantes como saúde mental, empreendedorismo, direito para clínicas de estética e empoderamento estético de crianças negras serão abordados por especialistas no assunto.

 

Serviço:

I Congresso Baiano de Estética Negra

Data: 24 e 25 de maio

Horário: Sexta-feira (8h às 19h) e sábado (8h às 13h)

Local: Shopping Paralela – Auditório da Unime

Mais informações: (71) 99330-5723/ Instagram @congressoesteticanegra

Continue Reading

Beleza

Deusa do Ébano 2024, Larissa Valéria, é do Curuzu

Jamile Menezes

Publicado

on

Deusa do Ébano 2024 foi eleita na 43º Noite da Beleza Negra.

Iniciando as comemorações pelos 50 anos do Ilê Aiyê, a 43º Noite da Beleza Negra foi histórica. A Deusa do Ébano 2024 foi eleita e é a primeira vez que uma candidata do Curuzu é ganha o título. Quem levou foi Larissa Valéria Sacramento, de 29 anos, que já estava na terceira tentativa de honrar o manto da Rainha do Ilê. Desde pequena, Larissa tem nos ensinamentos do bloco uma escola para a sua vida

“Meu pai era músico do Ilê, minha mãe associada, e eles se conheceram dentro do bloco, então eu me sinto filha dessa potência que é o Ilê, e tenho noção da responsabilidade de assumir os 50 anos. Eu sempre digo que ser a Deusa do Ébano é realizar também o sonho de uma outra mulher negra, é realizar o sonho de uma criança que se vê, ao ver você dançar”, disse a Deusa do Ébano 2024.

Larissa estudou na Band’Erê dos 7 aos 15 anos, onde aprendeu dança afro, canto e percussão e formou sua identidade de mulher preta.

“Tínhamos acesso à biblioteca do Ilê, ao terreiro Ilê Axé Jitolu e ao entendimento sobre as matrizes africanas e sobre nossa ancestralidade”, conta ela.

 

Inicialmente, Larissa trabalhava levando seu estúdio a domicílio para cuidar das tranças e cabelos de mulheres que não conseguiam ir para um salão de beleza por ter filhos pequenos. Há dois anos, ela tem o espaço Aconchego da Preta Hair, na Rua Direta do Curuzu, onde atende suas clientes, muitas delas presentes na torcida que deu grande colaboração para a conquista do título.

Larissa é casada, mãe de três filhos. A Rainha do Ilê Aiyê 2024 conta que nunca pensou em desistir. “Dancei até os nove meses de gravidez, voltei a dançar com um mês e meio de meu filho nascido. Esse foi o meu terceiro ano seguido de concurso, não teve desistência. Então, não desista. Se é o seu sonho, se é a sua realização, se é a sua meta, se é uma referência, persista e consiga” diz para as futuras candidatas.

Deusa do Ébano 2024 foi eleita na 43º Noite da Beleza Negra.

Foto André Frutuoso

Junto com a Rainha Larissa Valéria, foram eleitas como princesas do Ilê Aiyê, a dançarina e comunicadora, Lorena Bispo, 21 anos, em segundo lugar, e a professora Caroline Xavier, 25 anos, em terceiro lugar.

“Esse momento é muito marcante para mim porque eu entendo que eu sou uma ruptura da minha família, onde as mulheres eram lavadeiras de ganho, empregadas domésticas, e hoje, sou princesa do Ilê Aiyê e rainha do Malê Debalê 2023. Pela primeira vez, minha família inteira vem à senzala do Barro Preto, meu avô era cambista, ele faleceu, mas sempre quis trazer os filhos, e aí pela primeira vez minha vó veio à senzala”, conta Lorena.

Já Caroline Xavier, vencedora em terceiro lugar do concurso Deusa do Ébano 2024, desfila como princesa do Ilê Aiyê no próximo Carnaval pela segunda vez. Ano passado, ela foi eleita como princesa em segundo lugar, e mais uma vez dedicou seu título à comunidade do seu bairro, Sussuarana.

“Quando a gente faz pesquisas sobre a minha comunidade, a Sussuarana, o que mais apresenta é violência e falta de infraestrutura. Então, quando eu me coloco no palco do Ilê Aiyê, eu trago possibilidades de também ter noticiários sobre a Deusa do Ébano na Sussuarana. Na minha Sussuarana, tem reis, rainhas, tem grupos culturais de poesia, teatro, dança, capoeira, arte, então quando trazemos mais um título, a gente também oportuniza e visibiliza os grupos que lá já existem há muito tempo fazendo cultura e arte. Então é mais um título, é mais uma memória positiva da minha comunidade”.

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA