Connect with us

Teatro

‘Contos de Azeviche’ aborda literatura afro-brasileira em espetáculo teatral

Avatar

Publicado

on

Foto: Heraldo de Deus

Inspirado em narrativas da literatura afro-brasileira e resultado de intensa pesquisa sobre mitologia africana, teatro negro, música e ritmos afro-brasileiros, o espetáculo Contos de Azeviche estreia no dia 17 de maio (sexta-feira), no Auditório Milton Santos do Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO/Ufba), no Dois de Julho, em Salvador. A encenação é do diretor Érico JosÉ, professor da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

Foto: Heraldo de Deus

O elenco é formado por Juliete Nascimento, Lailane Dorea, Matheus Cardoso e Victor Edvani, atores e pesquisadores, que também fazem parte da Escola de Teatro da Ufba. A produção e co-encenação é de Ana Paula Carneiro, e a direção musical é de Emile Lapa e Nathalyne Santos, que criaram canções originais a serem executadas ao vivo durante o espetáculo.

Contos de Azeviche fica em cartaz nos dias 17, 18, 24, 25 e 31/05 e 1º/06 (sextas e sábados), às 19h30, na capital baiana, e nos dias 07 e 08 de junho, segue para o Cine Teatro Cachoeirano, em Cachoeira. Todas as apresentações serão gratuitas, com debates ao final de cada sessão.

Contemplado pelos editais ProCeao Ufba 1/2017 e PibiArtes 2017/2018, o projeto proporcionou que toda a equipe aprofundasse uma pesquisa sobre as heranças africanas para a arte e a cultura brasileiras. “Além de levar os resultados das práticas e pesquisas da universidade para fora dos muros da Escola de Teatro da UFBA, o espetáculo contribui para a visibilidade e valorização das culturas africanas e afro-brasileiras”, pontua Érico JosÉ, que já dirigiu espetáculos como “A Hora da Estrela”, “Morte e Vida Severina” e “Trançados de Memória de uma Atriz-Brincante”, entre outros.

Foto: Heraldo de Deus

Desde setembro de 2018, elenco e diretores adentraram no universo da cultura negra, pesquisando sobre temáticas como o candomblé e a mitologia dos orixás, ritmos como o Jongo e toda a riqueza da performance africana que agora ganham a cena por meio do espetáculo Contos de Azeviche. O projeto inclui ainda apresentação em um terreiro de candomblé e uma biblioteca comunitária.

SERVIÇO:
Contos de Azeviche
Quando: Dias 17, 18, 24, 25 e 31/05 e 1º/06 (sextas e sábados), 19h30
no Auditório Milton Santos do CEAO/Ufba, Praça Gen. Inocêncio Galvão, 42, Dois de Julho, Centro de Salvador
Dias 07 e 08 de junho, (sexta e sábado), 19h30 no Cine Teatro Cachoeirano, Praça Teixeira de Freitas, 6, Cachoeira.
Todas as apresentações serão gratuitas

Ficha Técnica

Encenação, adaptação de texto, preparação corporal, e iluminação: Érico JosÉ
Co-encenação, Produção, análise de texto: Ana Paula Carneiro
Contos de Raul Longo, Eliane Brum e Reginaldo Prandi
Direção Musical, composições inéditas e musicistas: Emillie Lapa e Natalyne Santos
Elenco: Juliette Nascimento, Lailane Dorea, Matheus Cardoso e Victor Edvani
Programação Visual: Heraldo de Deus
Operação de luz: Telma Gualberto
Assessoria de Imprensa: André Luís Santana
Figurino: Ana Paula Carneiro e Érico JosÉ
Costureira: Sarai Reis
Maquiagem: Lailane Dórea
Adereços: Gael Lira e Ana Paula Carneiro
Fotografia: Heraldo de Deus e Diney Araújo

Músicas
Músicas de Jongo
Mestre Jefinho do Tamandaré e Amendoim.
Aie Ntooto Nilé
Sérgio Souto

Teatro

Negafyah volta com seu espetáculo “Fyah do Ódio ao Amor”

Jamile Menezes

Publicado

on

Negafyah
Após sucesso de estreia, Negafyah volta em cartaz com seu espetáculo “Fyah do Ódio ao Amor”, na próxima quarta-feira (15), às 19h, no Teatro Gregório de Matos. Música, dança, audiovisual e poesia, conduzem Fabiana Lima no espetáculo gratuito
O espetáculo narra a trajetória de Negafyah como mulher preta, nascida na periferia de Salvador, e o seu encontro com a arte, religiosidade, coletividade e afeto, como ferramentas para organização dos sentimentos e reconhecimento de seu potencial mobilizador. A artista aborda o enfrentamento às violências que atravessam o seu corpo e a liberdade do amor entre pessoas pretas: o dengo, ubuntu e a construção da intimidade em comunidade.Serão três atos, para mostrar a multiplicidade de sua arte: que denuncia a violência, que se fortalece em comunidade e que ama.

“Eu me vejo como uma grande artista, uma artista que está buscando cada vez mais experiência, me sinto madura, uma árvore que está colhendo frutos da maturidade nesse caminho percorrido há mais de 10 anos na área artística”, diz Negafyah.

Vice-campeã do Slam BR (2016) e do internacional Rio Slam Poetry (2018) Negafyah é conhecida pela performance impactante de suas poesias e pelo trabalho fundamental para o fortalecimento da literatura de mulheres negras, através do Slam das Minas Bahia. Na próxima quarta-feira (15), ela sobe ao palco do Teatro Gregório de Matos
O evento é gratuito e a distribuição dos ingressos será feita momentos antes do início do espetáculo.
Este projeto é viabilizado pela bolsa-estímulo da Escola Criativa Boca de Brasa – Polo Criativo Centro 2023, fruto do Termo de Colaboração 002/2022 firmado entre Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura de Salvador, e a Associação Sociocultural Nubas, através dos recursos do Edital 004/2022 – Polos Criativos Boca de Brasa.
SERVIÇO
Espetáculo Poético-Teatral “Fyah do Ódio ao Amor”
Data: 15 de maio (quarta-feira)
Horário: 19 horas
Local: Teatro Gregório de Matos
Entrada: Gratuita
Foto: Lane Silva
Continue Reading

Teatro

Ingressos pra Cabaré da Rrrrraça começam a ser vendidos nesta segunda (6)

Jamile Menezes

Publicado

on

Cabaré da Rrrrraça

A partir do dia 06 de maio, os ingressos para um dos maiores sucessos de público e crítica do teatro baiano, o espetáculo Cabaré da Rrrrraça, do Bando de Teatro Olodum, começam a ser vendidos na plataforma digital Sympla. A peça volta a cartaz no dia 17 de maio, no Centro Cultural da Barroquinha, sempre às sextas, sábados e domingos, até o dia 9 de junho. A nova temporada contará com números musicais de convidados especiais como o ator e cantor Érico Brás, que iniciou sua carreira no Bando de Teatro Olodum.

Cabaré é uma revista musical, divertida, interativa e política, que antecipou muitos dos debates sobre racismo que hoje movimentam as discussões nas redes sociais e em toda sociedade. Temas como colorismo, preconceito reverso, racismo recreativo e termos e linguagens racistas que precisam ser abolidas estão em cena em Cabaré.

Mais de 40 mil pessoas já viram Cabaré da Rrrrraça

O espetáculo foi criado por Márcio Meirelles e Bando de Teatro Olodum em 1997 e nesses quase 30 anos já foi visto por mais de 40 mil expectadores em mais de 300 apresentações, em palcos pelo Brasil, além de Portugal e Angola. Para essa nova remontagem, a peça terá a direção teatral de Cássia Valle, Leno Sacramento e Valdinéia Soriano, artistas de longa trajetória no grupo, e supervisão artística de Márcio Meirelles.

De acordo com Cássia, a edição 2024 do espetáculo trará novos arranjos musicais, além de coreografias.

“A temporada contará com a convidados especiais como Érico Brás, que faz parte da história do Bando de Teatro Olodum. Será, então, um momento de reviver memórias e criar novas”, diz Cássia.

A diretora também destaca que o espetáculo volta para atualizar os debates sobre preconceito no Brasil. Segundo ela, “a gente entra em cena para mostrar que, apesar dos avanços, há muito ainda para o Brasil e o mundo evoluírem quando o assunto é racismo e preconceito. Fora esse forte caráter político, o Cabaré volta aos palcos a pedido do público, tanto daqueles que já assistiram o espetáculo quanto dos jovens que buscam essa imersão pela primeira vez”, ressalta a diretora, que também é atriz e escritora premiada e integra o Bando de Teatro Olodum há três décadas.

O projeto conta com o patrocínio da Wilson Sons, via Programa de Isenção Fiscal Viva Cultura, da Prefeitura de Salvador, Secretaria Municipal da Fazenda – SEFAZ, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo – SECULT e Fundação Gregório de Mattos – FGM.

 

SERVIÇOS

O quê? Cabaré da Rrrrraça, do Bando de Teatro Olodum

Quando? 17 de maio a 9 de junho / sextas e sábados, 19h e domingos, 18h

Onde? Centro Cultural Barroquinha, na Praça Castro Alves

Quanto? Inteira R$30 (trinta reais) e meia R$15 (quinze reais).

Vendas Online no Sympla www.sympla.com.br/eventos/salvador-ba

Realização: Bando de Teatro Olodum

Patrocínio: Wilson Sons via Programa de Isenção Fiscal Viva Cultura, da Prefeitura de Salvador

Foto: Diney Araújo

Continue Reading

Teatro

Cia de Teatro da UFBA faz audição para “O Pregador – Teatro-Fórum Antirracista”

Jamile Menezes

Publicado

on

A Cia de Teatro da UFBA

A Cia de Teatro da UFBA apresenta O PREGADOR – Teatro-Fórum Antirracista, com direção de Licko Turle. Para montagem da peça, a Cia abre chamada pública para seleção de 06 artistas que irão compor o elenco, a ocorrer em três etapas: participação no seminário “Meu Caro Amigo … Augusto Boal”, envio de vídeo apresentação e audição presencial com equipe de criação.

As inscrições para as duas primeiras fases – seminário e envio de vídeo apresentação – são separadas e ocorrerão até 14 de maio de 2024. As ações integram o projeto “Estudos em Teatro do Oprimido: práticas político-pedagógicas”, do edital Pró-Humanidades do CNPQ (2023).

Como participar:

Para se inscrever, os interessados devem acessar o site do GESTO – GRUPO DE ESTUDOS EM TEATRO DO OPRIMIDO (https://gestoteatrodooprimido.com/) ou diretamente através do link https://forms.gle/i5GhCt5n59pcZg7j9, preencher formulário e enviar um vídeo curto de até 02 minutos descrevendo a trajetória/experiência artística e as expectativas/interesses para participar do projeto. Nesta primeira etapa da audição, serão selecionados até 30 artistas, com o resultado a ser divulgado no site do GESTO.

A última e terceira etapa é a participação de um circuito de oficinas presenciais, que ocorre de 21 a 23 de maio, de dança e música (afro-brasileiras), leitura/interpretação de textos e jogos improvisacionais, tudo orientado pela equipe de criação do espetáculo (coreógrafa, diretor musical, encenador, preparadora vocal). No final, serão selecionados até 6 artistas, entre atores e atrizes, profissionais e estudantes de Artes Cênicas e Bacharelado Interdisciplinar em Artes da UFBA. O resultado será divulgado no site do GESTO.

O PREGADOR – Teatro-Fórum Antirracista é o terceiro espetáculo da Cia de Teatro da UFBA com tema, direção, elenco e equipe de criação de pessoas negras. Antes, foram encenadas Gusmão- o Anjo e sua Legião (2017) e Pele Negra, Máscaras Brancas (2019). O texto narra a trajetória de Clara, mulher e estudante preta, que tenta fugir do destino trágico, impingido aos corpos negros pela sociedade racista.

Seminário

As pessoas interessadas no seminário “Meu Caro Amigo … Augusto Boal”, para além daqueles que desejam participar da audição O PREGADOR – Teatro-Fórum Antirracista, também devem se inscrever no site do GESTO ou através do link a seguir – https://forms.gle/7vBudTxgNRYpxSy68.

Serviço

O quê – audição O PREGADOR – Teatro-Fórum Antirracista da Cia de Teatro da UFBA

Quando – 21 a 23 de maio de 2024

Onde – Sala 104, do PAF V – UFBA (Campus Ondina)

Inscrição – até 14 de maio de 2024 https://forms.gle/i5GhCt5n59pcZg7j9

Serviço

O quê – Seminário “Meu Caro Amigo… Augusto Boal”

Quando – 13 e 14 de maio

Onde – Auditório da Faculdade de Comunicação FACOM), em Ondina

Inscrição – até 13 de maio de 2024 https://forms.gle/7vBudTxgNRYpxSy68

Programação – Seminário “Meu Caro Amigo… Augusto Boal”

13 de maio

9h – mesa de abertura com Cláudio Cajaíba(ETUFBA), Rita Aquino (PROEXT), Joice Aglae (PPGAC).

9:15h – Exibição do filme Augusto Boal e o Teatro do Oprimido, de Zelito Vianna

10:00h – Teatro do Oprimido na UFBA com Cilene Canda (Faculdade de Educação), Priscila (Biologia), Virgínia Machado (Biologia) , Lenira Rengel (Escola de Dança), Katemari Rosa (Instituto de Fisica), Taiana Lemos (Escola de Teatro)

12h – Intervalo Almoço

13:30h – “Augusto Boal: o Arena e Oficina” com Ítala Nandi

15h – “Augusto Boal e a formação do Teatro do Oprimido” com Geo Britto (USP Escola de Teatro Político

16:30h – Lançamento do livro homônimo com Geo Britto.

14 de maio

9h – Pós-Graduação lato sensu Estudos em Teatro do Oprimido- Práticas Político Pedagógicas com Dra. Simone Picolino (UFBA) e o Dr. Leonardo Moreira (UFRJ)

10h – Teatro do Oprimido e   Negritude com Licko  Turle

12h – Intervalo Almoço

14h – “Pele Negra nas Artes Cênicas” com Edileuza Santos

15h – Lideranças Femininas negras nas universidades com Cássia Maciel

16h – A montagem de O Pregador – Teatro-forum Antirracista com a coordenação de produção e equipe de criação

17h – Encerramento

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA