Connect with us

Formação

IGHB promove curso sobre a História da Bahia! Inscrições abertas!

Jamile Menezes

Publicado

on

historia-da-bahia
historia-da-bahia

Foto Camila SouzaGOVBA

Interessados em conhecer a história da Bahia já podem se inscrever em curso extensivo que será promovido pelo Instituto Geográfico e Histórico da Bahia. As aulas serão realizadas em quatro módulos, entre os meses de agosto a novembro, das 14h às 18h, e serão ministradas pelos professores Fabricio Lyrio Santos e Sérgio Guerra Filho (UFRB), Alfredo Eurico Matta e Luiz Alberto Freire (UFBA).

Os especialistas irão abordar temas como “Os povos indígenas: originários do território brasileiro” (26 a 30 de agosto), “A Bahia e o Brasil nas primeiras décadas do século XIX: região, poder e rebeldias” (23 a 27 de setembro), “Compreensão histórica da Economia-Política da Bahia” (28 de outubro a 01 de novembro) e “Baianidades artísticas” (18 a 22 de novembro).

O investimento é de R$ 200 (duzentos reais), com carga horária de 80 (oitenta) horas e direito a certificação. A inscrição pode ser feita diretamente no site www.ighb.org.br

O IGHB é uma das instituições apoiadas pelo programa Ações Continuadas a Instituições Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). Funciona de segunda a sexta, das 13h às 18h e está situado na Piedade (Avenida Joana Angélica, 43).

Módulo I – Povos Indígenas: da colônia à atualidade

Ministrante: Professor Fabricio Lyrio Santos (UFRB)

Período: 26 a 30 de agosto – das 14h às 18h

Resumo: O módulo vai tratar do estudo dos povos originários do atual território da Bahia, evidenciando sua diversidade e protagonismo, com ênfase para os processos de dominação e resistência instaurados pela colonização européia e seus desdobramentos do período colonial à atualidade.

 

Programa:

Os povos originários do território brasileiro: diversidade e ocupação territorial

O choque com os europeus: conquista, colonização e escravização dos povos indígenas

O protagonismo indígena: resistências e adaptações

Os índios e o Estado Nacional: trajetórias e confrontações no pós-Independência

Os índios na atualidade: protagonismo, conquistas e desafios

 

Módulo II – A Bahia e o Brasil nas primeiras décadas do século XIX: região, poder e rebeldias

Ministrante: Professor Sérgio Guerra Filho (UFRB)

Período: 23 a 27 de setembro – das 14h às 18h 

Resumo: O curso abordará um período da História baiana em que esta região se transformou de uma capitania do Império Português em uma província do Império do Brasil. A Bahia passou por intensas transformações durante este período – fins do século XVIII e primeiras décadas do XIX – dentre as quais, elegemos como eixo os movimentos de rebeldia acontecidos neste período para analisarmos a trajetória desta região durante o processo de formação do Estado e da Nação brasileiros.

 

Programa:

História Política, História Social e o estudo das rebeldias; A Bahia: panorama histórico no século XIX;

Crise e conflito: a Bahia chega ao Século XIX; O Movimento de 1798;

A Bahia e a Formação do Estado e da Nação Brasileiros I – a Guerra de Independência;

Revoltas Escravas e a Província; Levante dos Malês;

A Bahia e a Formação do Estado e da Nação Brasileiros II – conflitos antilusitanos e tensões federalistas; “Para onde foi a rebeldia?” – a Bahia pós-Sabinada.

  

Módulo III – Compreensão histórica da Economia-Política da Bahia

Ministrante: Professor Alfredo Eurico Matta (Ufba)

Período – 28 de outubro a 01 de novembro  

Resumo: O curso tratará de construir uma compreensão político-econômica da História da Bahia. Trataremos de desenvolver coletivamente uma compreensão sobre como, a partir de uma sociedade originalmente composta de povos indígenas, que se somou a presença de colonizadores ibéricos e de escravizados trazidos a força, e outras influências, foi se formando a sociedade colonial senhorial, que se desenvolveu depois, em lutas de classes e de ordens sociais complexas, na direção da atual sociedade hegemonicamente capitalista, com suas relações específicas de racialidade e descriminações, parte de um país dividido em ao menos dois projetos políticos antagônicos, e  em meio ao desenvolvimento de relações intercontinentais presentes desde sempre. Uma discussão histórica da Economia-Política do Estado.

 

Programa:

Fundamentos metodológicos;

Bases para a compreensão da construção econômica e política da Bahia colonial;

A construção das regionalidades Baianas;

O desenvolvimento do Mercado em Salvador e o Final da Escravidão;

As fases da nossas história republicana e o estabelecimento da hegemonia social burguesa na Bahia;

Entendendo projetos contemporâneos de Brasil e sus relações com o contexto brasileiro e mundial

 

Módulo IV – Baianidades artísticas

Ministrante: Professor Luiz Alberto Freire (Ufba)

Período: 18 a 22 de novembro – das 14h às 18h 

 Resumo: O módulo será composto por palestras sobre temas variados da arte baiana, pesquisas que geraram comunicações em eventos científicos e que foram publicados em forma de artigos. Neles o tema predominante é a ornamentação das igrejas na Bahia do século XVIII e XIX, incluindo o trabalho de dois importantes artistas da talha e da pintura e um tema inédito acerca do modernismo artístico baiano.

 Programa:

A ornamentação da Capela de São José do Genipapo em Castro Alves.

O entalhador Vitoriano dos Anjos Figueiroa

A talha de Joaquim Francisco de Mattos Roseira

Os passos da Paixão de Cristo e suas insígnias pintados por José Joaquim da Rocha

O homoerotismo na arte de Carlos Bastos

 

SERVIÇO

Curso História da Bahia 2019

Agosto a Novembro

Carga horária: 80 (oitenta) horas

IGHB – Avenida Joana Angélica, 43 – Piedade

Formação

Festival Negritudes Globo desembarca em Salvador

Jamile Menezes

Publicado

on

Elisa Lucinda é convidada da Funceb no Escritas em Trânsito
Elisa Lucinda

Nesta quinta (18), na Casa Baluarte (Santo Antônio), acontece o Festival Negritudes Globo, que, pela primeira vez, desembarca na capital baiana, em parceria com a Rede Bahia. Os cantores Larissa Luz e Tatau, o cineasta norte-americano Alrick Brown, os atores Érico Bráz, Jessica Ellen, Amaury Lorenzo e Maria Gal, além de escritores como Bárbara Carine, Elisa Lucinda e a influenciadora Tia Má, entre muitos outros, irão participar de conversas sobre educação, fé, futuros reimaginados, saberes, resistência e música.

O Festival Negritudes faz parte da Agenda ESG da Globo, conjunto de práticas voltadas para preservação do meio ambiente, responsabilidade com a sociedade e transparência empresarial.

Programação Festival Negritudes Globo:

10H | ABERTURA |

10H10 | BOAS-VINDAS | Com Ronald Pessanha (líder do Negritudes), Rita Batista e Vanderson Nascimento

10H20 | FÉ E NARRATIVAS | Para muitos a espiritualidade é refúgio da alma. De que forma as nossas crenças interferem nas narrativas negras? Como podemos retratar nossas diferentes culturas fugindo de estereótipos e deixando nossas tramas únicas e envolventes?

Com Jéssica Ellen (atriz), Kléber Lucas (pastor Evangélico), Ekedy Sinha (ativista e representante do Candomblé) e Padre Lázaro. Mediação de Rita Batista (apresentadora Globo)

11H50 | NARRATIVAS NEGRAS: UMA INFINIDADE DE POSSIBILIDADES | São infinitas as direções pra onde uma história pode rumar. Ao tratar de narrativas negras, fala-se também de ineditismo, já que muito ainda não foi contado. Há um manancial de passado a ser desvendado, de presente a ser discutido e de futuro a ser reimaginado.

Maria Gal (atriz) e Alrick Brown (diretor e professor de cinema e TV na NYU). Mediação de Zileide Silva (jornalista Globo)

13H30 | PAINEL LED: EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA | Bárbara Carine (escritora e idealizadora da escola Maria Felipa) e Monique Evelle (empreendedora). Mediação de Larissa Luz (cantora e apresentadora)

15H | FALE DO SEU LUGAR E SEJA UNIVERSAL | Um enredo local se torna global quando sua perspectiva é genuína. Um povoado pode ganhar o mundo quando conta sua própria história. O que falar, então, de uma vasta terra com tantos causos e histórias que até Deus duvida?

Com Tia Má (atriz e influenciadora), Viviane Ferreira (cineasta) e Gabriel Jacome (diretor de Gestão de Conteúdo Globo). Mediação de Felipe Velozo (repórter TV Globo)

16H15 | NARRATIVAS ORAIS COMO FORMA DE RESISTÊNCIA | Quando duas pessoas se juntam, histórias brotam. Como fato, invenção, fofoca ou compartilhamento de saber o que se passa de geração em geração é história, assim como trocas da vida cotidiana. Quanta coisa resistiu graças unicamente à oralidade?

Com Érico Brás (ator), Elisa Lucinda (atriz), Amaury Lorenzo (ator), Valmir Boa Morte (líder sociocultural de Cachoeira). Mediação de Tarsilla Alvarindo (jornalista da rede Bahia)

17H45 | RÉGUA E COMPASSO | Você consegue imaginar a Música Brasileira sem as culturas afrodescendentes? Ritmos, instrumentos, notas, filosofia, dores, paixões… O povo negro desse País é a essência da veia artística que pula há séculos. E, com essa mania de dar régua e compasso, a Bahia sempre está na vanguarda.

Com Tatau (cantor) Ubiratan Maques (maestro). Mediação de Luana Assiz (jornalista da rede Bahia)

Atração Artística: Olodum e Orquestra Afrosinfônica da Bahia

Continue Reading

Formação

Fala, Preta: projeto traz oficina e talk show sobre luta de mulheres negras

Jamile Menezes

Publicado

on

projeto "Fala, Preta!" em comemoração ao "Dia da Liberdade de Pensamento" e ao "Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha"

Em comemoração ao “Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha”, nos dias 27 e 28 de julho, a Caixa Cultural Salvador sediará a edição do projeto “Fala, Preta! . Com uma oficina e um talk show, o projeto busca promover a valorização da cultura negra e a luta das mulheres negras, incentivando mudanças de pensamentos e atitudes na sociedade.

A oficina “Fala, Preta!”, conduzida por Mel Campos e Antônio Marques, ensinarão técnicas e estratégias de criação e divulgação de podcasts e videocasts, no dia 27 de julho, às 14h. A oficina tem como objetivo capacitar os participantes para utilizar mídias específicas como ferramentas de comunicação, educação e marketing.

O encontro abordará temas como equipamentos e softwares necessários, planejamento e estratégia, produção e edição, e distribuição e marketing. A troca visa empoderar os participantes a divulgar suas ideias e criar comunidades engajadas em torno de temas diversos e relevantes. As inscrições podem ser feitas pelo link https://forms.office.com/r/GNCVBTq2yc.

O talk show “Fala, Preta!”, apresentado pelas atrizes Denise Correia e Lívia França, no dia 28 de julho, às 15h, contará com a participação de convidadas especiais, como Dra. Laissa Rocha e Mabel Freitas, que compartilharão experiências e conhecimentos sobre o universo feminino negro. As musicistas Riane Mascarenhas e Beatriz Sena ainda realizarão intervenções musicais.

As convidadas discutirão temas relevantes, sobre a luta e resistência das mulheres negras ao longo da história do Brasil. As inscrições podem ser feitas pelo link https://forms.office.com/r/7iGsAfzqmF.

Serviço

Oficina “Fala, Preta!” com Mel Campos e Antônio Marques

Data: 27 de julho

Horário: 14h

Local: Caixa Cultural Salvador (R. Carlos Gomes, 57 – Centro)

Inscrições: https://forms.office.com/r/GNCVBTq2yc

Gratuito

Talk show “Fala, Preta!” com Denise Correia e Lívia França

Convidadas: Dra. Laissa Rocha e Mabel Freitas

Data: 28 de julho

Horário: 15h

Local: Caixa Cultural Salvador (R. Carlos Gomes, 57 – Centro)

Inscrições: https://forms.office.com/r/7iGsAfzqmF

Gratuito

Continue Reading

Formação

Instituto A Mulherada inscreve para curso de Iniciação e Percepção Musical

Jamile Menezes

Publicado

on

Instituto A Mulherada

Em sua segunda turma, o Instituto A Mulherada abre inscrições gratuitas para mulheres e pessoas LGBTQIAP participarem de oficinas de Iniciação e Percepção Musical por meio do projeto “Cultura Entrelaçada Preta”. As inscrições são online e abrem nesta sexta-feira (12/7) até o preenchimento das 30 vagas disponíveis.

O projeto cria um espaço de aprendizado, expressão artística e fortalecimento, promovendo uma conexão profunda com as tradições culturais afrodescendentes.  Com foco no empoderamento feminino, as aulas são voltadas para jovens, mulheres negras e pessoas LGBTQIAP+ interessadas em aprender teoria musical, buscando desenvolver a acuidade auditiva para a apropriação da linguagem musical, por meio de solfejos, atividades rítmicas com o corpo e ditados melódicos e rítmicos.

Ministrada pela professora Letícia Nascimento, que também lecionou a primeira turma, a experiência foi compensadora. “As alunas que vão terminar a primeira turma de Teoria e Percepção Musical são pessoas incríveis, alunas prestativas, disciplinadas e altruístas. Então, ver todas elas se ajudando e buscando sempre aprender mais e mais é o que toda professora quer. Espero que esse curso impulsione e estimule mais ainda a continuidade do aprendizado musical de todas elas”, diz Letícia.

Ela possui graduação em Licenciatura em Música pela Universidade Federal da Bahia (2023), m 2010, ingressou como professora de música na Filarmônica 30 de Junho de Serrinha- BA, lecionando nas turmas de iniciação musical e como regente da orquestra de flautas doce da instituição. Desde 2018, é professora de Arte do Ensino Fundamental II Anos Finais e Ensino Médio da Cooperativa Integral de Educação Serrinhense, em Serrinha-BA.

As aulas acontecerão a partir do dia 20 de julho, aos sábados, das 14h às 16h no Centro de Referência em Desenvolvimento e Humanidade (CRDH – UNEB), no Carmo, onde neste sábado (13), haverá, às 15h, show de encerramento da primeira turma, aberto ao público.

O projeto ainda prevê aulas práticas de percussão afro, cidadania empreendedorismo e redes digitais.

Mulheres cis, lésbicas, bissexuais, travestis, transsexuais e transgêneros, oriundos da comunidade do Centro Histórico e áreas adjacentes, bem como das periferias de Salvador são incentivadas a participar. Além de suas atividades formativas e reflexivas, o projeto oferece a suas participantes a chance de se apresentarem em eventos ao longo do ano em Salvador, e durante o carnaval, no Bloco Afro A Mulherada.

Este projeto foi fomentado pelo Programa Funarte de Apoio a Ações Continuadas 2023 e tem apoio da Fundação Gregório de Mattos e Centro de Referência em Desenvolvimento e Humanidade (CRDH – UNEB).

 

SERVIÇO

O que: aulas de Iniciação e Percepção Musical

Quando: a partir de 20 de julho de 2024

Quanto: Gratuito

Onde: Centro de Referência em Desenvolvimento e Humanidade (CRDH – UNEB)

Inscrição: https://forms.gle/pyNLUdcYxSjSzUjV8

+informações: @institutoamulherada

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA