Connect with us

Dança

Encontro Periférico de Artes promove oficina de Dança Afro em homenagem a Mestre King!

Jamile Menezes

Publicado

on

Raimundos Mestre King
Raimundos Mestre King

Fotos Thyago Bezerra

 

Ao som dos atabaques, vai rolar a oficina de Dança Afro, ministrada pelo professor e dançarino Pakito Lazaro. O evento faz parte da 3ª edição do Encontro Periférico de Artes – EPA -, promovido e idealizado pela Companhia de dança ExperimentandoNUS.

A oficina acontece das 9 às 11h, no dia 5 de outubro, na Praça da Sé. Isso mesmo, na rua, na praça do povo. O aulão, é uma homenagem ao coreógrafo Mestre King, pioneiro da dança afro na Bahia e no Brasil que durante 30 anos promoveu aula no mesmo local aberta ao público. O coreógrafo morreu no ano passado aos 74 anos.

Para a oficina, o dançarino Pakito vai usar a linguagem corporal baseada na comunicação da estética e estereótipos da cultura negra. O artista traz consigo uma metodologia dinâmica de exploração corporal.

Com uma filosofia própria, Pakito Lázaro fundamenta suas aulas a partir da identidade de cada participante, conduzindo todos e todas a primeiramente se reconhecerem naquele ambiente para depois encontrarem-se com os outros e, assim, irem de encontro com novas proposições.

Serviço:
Artista:
O que: Oficina de Dança Afro com Pakito Lázaro (BA)
Local: Praça da Sé
Quando: 05/10 (sábado), das 9h às 11h
Entrada Gratuita

Dança

Mestre Negrizu e Thiago Trad realizam ciclo de oficinas “Corpo Afoxé!”

Jamile Menezes

Publicado

on

Mestre Negrizu

O Mestre Negrizu, “moço lindo do Badauê”, estará no projeto “Corpo Afoxé! Ciclo de Oficinas de Dança Afro Contemporânea”, ciclo de três encontros, acompanhado do multi-instrumentista e percussionista Thiago Trad que acontecerá nos dias 11, 18 e 25 de maio, das 10h às 12h, na Casa Rosa.

As inscrições estão abertas no link https://forms.gle/RtaiQsKnFgsbnZCq8 e custam a partir de R$ 160 pelo ciclo completo.

“Há mais de 15 anos fui impactado pela trajetória artística do mestre Negrizu. O termo ‘Corpo Afoxé’ surge a partir da criação do Memorial Negrizu, como uma denominação de um corpo que traz a história viva dos afoxés e blocos afros da cidade de Salvador. Mestre de uma sabedoria ancestral que tem na dança a sua maior expressão”, comenta o músico Thiago Trad, parceiro de Mestre Negrizu na criação desta oficina.

“Corpo Afoxé!” é uma realização do selo Bahia Experimental, em parceria com o Memorial Negrizu, com codireção artística e pedagógica de Thiago Trad, que será responsável pela percussão tocada ao vivo durante as aulas, utilizando instrumentos como atabaque, pandeiro, berimbau, hangdrum, caxixis, agogô, entre outros.

Thiago Trad

Thiago Trad – Foto Nathalia Miranda

Mestre Negrizu – Os 64 anos trazem no corpo a história dos blocos afros e afoxés de Salvador. Em sua experiência profissional, integrou a Banda Ilú Batá, coordenada pelo professor dançarino Clayde Morgan, onde desenvolveu seus estudos sobre a dança afro-moderna, com apresentações em festivais, feiras e ciclos de dança em vários estados do Brasil. Visitou a África passando por países como Costa do Marfim, Togo e Benin em comitiva de pesquisadores incluindo o antropólogo Pierre Verger. Foi destaque no bloco afro Olodum, onde também atua como professor. Dirigiu o Grupo Deuses em Transe em apresentações na França e Inglaterra sob a coordenação do cantor Gilberto Gil. Dançou no espetáculo “Retratos da Bahia” do Balé Teatro Castro Alves.  Após se destacar com a sua dança afrofuturista, Negrizu ficou conhecido nacionalmente após ser homenageado por Caetano Veloso na canção “Beleza Pura”, como o “moço lindo do Badauê”. Atualmente, se divide entre as atividades de professor, mestre griot e performance das artes.

 Corpo Afoxé! Ciclo de Oficinas de Dança Afro Contemporânea

Com Mestre Negrizu | Participação de Thiago Trad

Quando: 11, 18 e 25 de maio de 2024 (sábados), 10h às 12h

Onde: Casa Rosa (Praça Colombo, 106 – Rio Vermelho – Salvador, Bahia)

Quanto: R$ 160 (inscrições até 7 de maio); R$ 180 (a partir de 8 de maio)

Formulário de inscrição: https://forms.gle/RtaiQsKnFgsbnZCq8

Informações: memorialnegrizu@gmail.com | (71) 99988-5782

Negrizu [Foto por Shai Andrade]

Continue Reading

Dança

Instituto A Mulherada realiza oficinas gratuitas de Música e Dança Afro-Brasileira

Jamile Menezes

Publicado

on

Instituto A Mulherada

Jovens, mulheres e pessoas LGBTQIAP terão oportunidade de participar de oficinas de Música e Dança Afro-brasileira por meio do projeto “Cultura Entrelaçada Preta”, do Instituto A Mulherada. Os cursos começaram em abril e seguirão até o final do ano, são gratuitos e as inscrições para as aulas de Dança Afro já estão abertas, via formulário online. Haverá emissão de certificados às participantes.

O projeto cria um espaço de aprendizado, expressão artística e fortalecimento, promovendo uma conexão profunda com as tradições culturais afrodescendentes.  Com foco no empoderamento feminino, as aulas são voltadas para jovens, mulheres negras e pessoas LGBTQIAP+ interessadas em explorar a percussão e a dança afro que já acontecem na sede do Instituto A Mulherada, no Centro Histórico de Salvador.

Ministradas por instrutoras experientes em música e dança, elas irão abranger uma variedade de ritmos, como samba-reggae, ijexá, maracatu, coco, dentre outros, além de apresentar coreografias que honram a rica cultura afro-brasileira. O programa consistirá em duas turmas, cada uma composta por 40 beneficiárias, totalizando 80 participantes que farão 10 aulas cada.

As aulas da primeira turma de iniciação a teoria musical I já começaram e acontecem aos sábados, das 14h às 16h no Centro de Referência em Desenvolvimento e Humanidade (CRDH – UNEB), no Carmo, e a de Dança Afro serão  às sextas, no mesmo horário, no Espaço Boca de Brasa (Ladeira da Barroquinha) . Interessadas nas de Música poderão se inscrever em breve para nova turma que começa em agosto.

O projeto do Instituto A Mulherada ainda prevê aulas práticas de percussão afro, cidadania empreendedorismo e redes digitais.

Mulheres cis, lésbicas, bissexuais, travestis, transsexuais e transgêneros, oriundas da comunidade do Centro Histórico e áreas adjacentes, bem como das periferias de Salvador são incentivadas a participar.

“Além de atividades fundamentais, o projeto Cultura Entrelaçada Preta tem como objetivo primordial divulgar e enaltecer a riqueza e diversidade da cultura negra, tecida por uma intrincada tapeçaria de influências, tradições, valores e narrativas. Essa missão será promovida através de oficinas, palestras, exposições e performances culturais”, diz Paula Érica, presidente do Instituto A Mulherada. 

Além de suas atividades formativas e reflexivas, o projeto oferece a suas participantes a chance de se apresentarem em eventos ao longo do ano em Salvador, e durante o carnaval, no Bloco Afro A Mulherada.

Este projeto foi fomentado pelo Programa Funarte de Apoio a Ações Continuadas 2023 e tem apoio da Fundação Gregório de Mattos e Centro de Referência em Desenvolvimento e Humanidade (CRDH – UNEB).

 

SERVIÇO

O que: aulas de Música e Dança Afrobrasileira do Instituto A Mulherada

Quando: de abril a novembro/2024

Quanto: Gratuito

Onde: Centro de Referência em Desenvolvimento e Humanidade (CRDH – UNEB) e Espaço Boca de Brasa (Ladeira da Barroquinha).

Inscrição: (Curso de Dança) – https://forms.gle/jT4WhM35wTLu9J2k7

Foto: Cristian Carvalho | @cristiancarvalho__

Continue Reading

Dança

Projeto de Arte e Educação apresenta espetáculos para para mais de 1.200 crianças

Amanda Moreno

Publicado

on

Projeto de Arte e Educação apresenta espetáculos para para mais de 1.200 crianças
Projeto de Arte e Educação apresenta espetáculos para para mais de 1.200 crianças (Foto: Marcos Musse)

Projeto de Arte e Educação apresenta espetáculos para para mais de 1.200 crianças. Criado em 2016 pela diretora, curadora e coreógrafa Cristina Castro, projeto Pé de Feijão Arte e Educação segue em sua terceira edição promovendo um amplo trabalho de mediação cultural com foco na iniciação artística de crianças e adolescentes da rede pública de ensino, de comunidades e de instituições sociais, através do acesso gratuito a atividades culturais e educativas, unindo arte, sociedade, educação e ações de acessibilidade.

Nesses próximos meses de abril, maio e junho, integrando também a programação de “O Vila Ocupa a Cidade”, o projeto apresentará 12 sessões gratuitas de espetáculos de teatro e dança para mais de 1.200 crianças, jovens e educadores de escolas públicas, projetos sociais e comunidades, em espaços tradicionais do circuito cultural baiano, como o Teatro do SESC-SENAC Pelourinho e o Teatro do Goethe-Institut Salvador.

As obras escolhidas – “O Mundo das Minhas Palavras” (Núcleo Teatro Viável/Salvador), “Debaixo D’água” (dança/Coletivo Trippé – Juazeiro) e “Saudades, João” (teatro/Salvador) – trazem uma perspectiva de inclusão e reflexão sobre a infância e a juventude e seus saberes ligados à identidade, à liberdade, ao meio ambiente e a diferentes contextos sociais, com o objetivo de criar vínculos de aproximação e diálogo com a realidade social do público. Vale pontuar que, uma das sessões de cada espetáculo contará com tradução em libras e audiodescrição, alinhando-se assim à inclusão de pessoas em seus diferentes grupos.

Pessoas interessadas em levar escolas públicas, ONGs e projetos sociais às apresentações do projeto Pé de Feijão, podem entrar em contato pelo telefone (71) 99275-1353. Para mais informações, acesse o instagram @projetopedefeijao

O projeto Pé de Feijão Arte e Educação é uma realização do Teatro Vila Velha e da Baobá Produções e tem patrocínio do Instituto Neoenergia, pelo edital nacional “Transformando Energia em Cultura”, e do Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda.

Confira aqui a programação completa dos espetáculos

 Espetáculo “O Mundo das Minhas Palavras” (Teatro)

Local: Teatro SESC-SENAC Pelourinho – dias 24 e 25 de abril

Horário das sessões: às 9h e às 14h30

A construção de vocabulários e significados. Este é o ponto de partida da montagem “O Mundo das Minhas Palavras”, vencedora do Prêmio Braskem de Teatro 2018, na categoria Melhor Espetáculo Infantojuvenil. Em cena, os artistas Augusto Nascimento e Fernanda Beltrão, que se apresentam como atores adultos, estabelecem um bate-papo e, se alternam entre papeis de adultos, crianças, palavras e outros personagens do mundo infanto-juvenil, construindo uma reflexão sobre o assunto.

Espetáculo “Debixo D’Água” (Dança)

Local: Teatro do Goethe-Institut Salvador (Corredor da Vitória) 

Horário das sessões: às 9h e às 14h30 

Um convite a mergulhar em um mundo de aventuras, Debaixo D’Água é um espetáculo de dança que reúne as peripécias de quatro brincantes que dão vida a objetos inanimados. Baldes, garrafas e sacolas viram animais aquáticos e outros despropósitos, em um jogo onde o mais importante é estar junto. Aqui, dança-se a água, sua importância e sua falta, dança-se com suas histórias e seus problemas, para que o olhar da criança se atente para suas belezas. A obra traz discussões ambientais de forma lúdica, incentiva a imaginação das crianças brincando com materiais reciclados. Chamada de uma “aventura flutuante” por seus criadores, o espetáculo cria coreografias com temas do mundo da água, pensando em discutir com as crianças sobre sua importância e preservação. Direção e dramaturgia: Adriano Alves. Criação coreográfica e bailarinos: Natália Agla, Mary Ane Nascimento, Adriano Alves e Wagner Damasceno. Uma criação do Trippé Coletivo, grupo artístico de Juazeiro.

Espetáculo “Saudades, João” (Teatro)

Local: Teatro do Goethe-Institut Salvador (Corredor da Vitória) 

Horário das sessões: às 9h e às 14h30 

Esta obra é uma celebração às tradições culturais do povo nordestino. Indicado ao prêmio Braskem de Teatro 2023, “Saudades, João” aborda elementos típicos juninos e do sertão, transportando o espectador para o universo da festa de São João, ambientando-o através de diversas referências ligadas aos festejos juninos. É um espetáculo para crianças de todas as idades. O espetáculo conta a história de João, um menino de 12 anos que está se isolando do mundo, devido a uma intensa tristeza em razão da recente perda do avô. Ele é obrigado pelos pais a ir para festa que sua avó está organizando, festa essa que sempre foi organizada por seu avô, sendo a primeira desde o trágico acontecimento. Texto: Ruan Passos. Direção: Íris Faria. Elenco: Beatriz Pinho, Camila Souza, Elen Rodrigues, Fau Mascarenhas, Igor Andrade, Jorge Cortes, Juliette Nascimento, Leonardo Lacerda, Ruan Passos e Thiago Vasconcelos.

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA