Connect with us

Artes

Exposição “Arte de Preto” resgata memórias negras e ancestralidade através da arte!

Jamile Menezes

Publicado

on

Arte de Preto De Ponta a Cabeça

 

Arte de Preto Afrikas

Arte de Preto Afrikas

A fim de provocar a análise reflexiva sobre a negritude e as artes negras, o Coletivo Arte em Si apresenta – até 15 de dezembro -, no Ateliê Sergio Amorim Artes – Shopping Barra, L1 Sul, Loja 20, a mostra Arte de Preto. Com entrada franca e aberto ao público, o tema “Arte e Ancestralidade” inspira fotografias, poesias, esculturas, pinturas acrílico sobre tela, mosaicos, aquarelas e pinturas óleo sobre tela de 24 artistas: Advany Figueredo, Adinelson Kambundo, André Fernandes, Ary Bastos, Cris Firpo, Edmundo Reis, Edson Souza, Fernanda  ValentimIzabel AndionJô NascimentoJosmara FragonezeLuzimar Azevedo, Magali Abreu, Margarita Arize, Maria Simões, Osmar Barreto, Salvador Filgueiras, Sérgio Amorim, Sulivam Brazão, Rosa Rocha, Tânia Amorim, Thais Gabarron, Vicente Amaral e Yara Guedes.

Restaurando através das telas a memória ancestral, familiar e cotidiana dos negros na diáspora brasileira, a mostra – que também acontece em ambiente virtual – visa o reconhecimento e valorização do continente africano na formação do povo regional e nacional.

Expondo mais de 20 obras autorais, integram o corpo da 1ª ediçãoSenhor do Tempo; Afrikas; O Abre Alas — Exu; Obadiná; Carta Africana dos Direitos Humanos e dos Povos; Dádiva da Vida; Maria Felipa de Oliveira a Heroína Negra da Independência; De ponta a cabeça; Ora Yê iê, ô!; Oxum e a dança afro-brasileira; Penteados Africanos; Beija-flor; Obadiná; Boa Morte; A Fé; Princípios e Permanências Negras; Iaô; Menino do Pelô; O Povo Dogon; Obínrìn L’ewa; O Valor Tonal do Dendê; Mestre Bimba; Mukixi Mwana; O Jogo da Capoeira e AmarrAção: Cabeça Feita.

Quando convidada para o projeto ‘Arte de Preto’, me remeti à foto de uma cunhada que sempre me chamou a atenção. Logo, pensei em expressar artisticamente um rosto de uma linda mulher. Uma africana. Pesquisando sobre as histórias de povos africanos, observei que eles produziram uma arte bastante livre, mas ainda assim, preservando essências e traços que suas tradições prezavam na busca de um entendimento do mundo, conectado a espiritualidade e ancestralidade”, afirma Yara Guedes, autora do mosaico AmarrAção: Cabeça Feita.

RESPONSABILIDADE SOCIAL

“Coletivo Arte em Si” — composto por mais de 20 artistas da cena baiana, lançou outro desafio pela frente: ajudar comunidades carentes através da arte. Em virtude disso, o “Grupo Étnico Cultural da Bahia” (liderado por Sidney Argolo) e a “Baixa do Dendê” — instituição de apoio a crianças da comunidade localizada dentro do Bairro de Itapuã, receberão uma porcentagem em doação das obras vendidas, divididas em partes iguais.

As duas comunidades serão incentivadas por meio do Coletivo Arte em Si a visitarem a exposição e vivenciarem o projeto. Lá, serão ouvidos a respeito de projetos ligados às artes e promoção de oficinas criativas. Além de visibilizar as comunidades através das redes sociais, o Coletivo concederá uma bolsa de estudos durante 3 (três) meses na arte da pintura em “óleo sobre tela” para cada comunidade, no Ateliê Sérgio Amorim Artes.

SERVIÇO

Exposição “Arte de Preto — Coletivo Arte em Si”;
Quando: ATÉ 15 de dezembro de 2020, das 11h às 21h;
Onde: Ateliê Sérgio Amorim Artes, Shopping Barra, L1 Sul, Loja 20;
Entrada Franca;

Artes

Olga Gómez faz oficina de desenho gratuita no MAM

Amanda Moreno

Publicado

on

Olga Gómez faz oficina de desenho gratuita no MAM
Olga Gómez faz oficina de desenho gratuita no MAM (Foto: Marcio Lima)

Olga Gómez faz oficina de desenho gratuita no MAM. Olga Gómez, artista plástica, encenadora de formas animadas e diretora da premiada Companhia A RODA de Teatro de Bonecos, irá oferecer uma Oficina de Desenho, gratuitamente, a partir do próximo sábado, dia 20 de abril, no Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM-BA. As inscrições poderão ser feitas presencialmente no próprio local, na aula inaugural, que será das 9h às 13h.

O objetivo da oficina é trabalhar as habilidades artísticas e a apreciação estética, que podem ser desenvolvidas por todas as pessoas, com ou sem formação na área. A ação tornou-se possível após o projeto ter vencido o Edital FUNARTE de apoio a ações continuadas, do Governo Federal. Ao longo do ano, ainda estão previstas outra oficina e uma exposição que marcará os 27 anos de fundação da Companhia A RODA.

A Oficina de Desenho, cujo primeiro encontro será no próximo dia 20, está dividida em três módulos flexíveis, distribuídos em vinte encontros que não dependem de participação contínua e que acontecerão sempre aos sábados, das 9h às 13h, sempre no MAM-BA. As aulas abordarão, por exemplo, a análise de obras, os princípios da divina proporção, as leis do crescimento harmônico e o desenho de observação.

A ideia é transformar experiências pessoais em arte. No primeiro módulo, denominado Equipartição do espaço-formato, serão utilizados exercícios com padrões decorativos árabes para avaliar como a geometria influencia no desenho. Dessa forma, os alunos aprenderão a dividir o papel utilizando apenas o olhar, sem a necessidade de fazer uso de ferramentas de medição, que serão introduzidas depois.

Sobre a ministrante:

Olga Gómez é artista plástica e diretora da Companhia A RODA de Teatro de Bonecos. Com formação em Belas Artes, atua como escultora, professora, pesquisadora e encenadora de formas animadas. Nascida em Buenos Aires, Argentina, escolheu Salvador, capital da Bahia, como lar em 1986. Desde 1997, lidera a Companhia A RODA, sendo responsável pela criação e construção de suas figuras e bonecos articulados.

Sua influência vai além das fronteiras do grupo, colaborando com outros diretores e participando de mostras artísticas de artes visuais e de teatro, nacionais e internacionais. Destacam-se suas premiadas montagens “A Cobra Morde o Rabo” e “O Pássaro do Sol”. Em 2008, dirigiu o espetáculo “Amor & Loucura” que viajou por 15 estados e 55 cidades brasileiras. Sua mais recente peça é “Luiz e a Liberdade”, espetáculo de 2017 que utiliza fantoches para contar a história do abolicionista baiano Luiz Gama.

Serviço Oficina de Desenho:

Dias e horários: sábados, das 9h às 13h
Encontro inaugural: 20 de abril de 2024
Duração: 5 meses (20 encontros semanais de 4h)
Carga horária total: 80h
Local: Museu de Arte Moderna MAM-BA (Av. Lafayete Coutinho, s/n, Comércio
Inscrição: gratuita, no próprio local
Material necessário: papel, lápis, caneta, compasso, tesoura e cola

Continue Reading

Artes

ALBA recebe exposição sobre ancestralidade e memória afetiva 

Amanda Moreno

Publicado

on

ALBA recebe exposição sobre ancestralidade e memória afetiva 
ALBA recebe exposição sobre ancestralidade e memória afetiva (Foto: Divulgação)

ALBA recebe exposição sobre ancestralidade e memória afetiva. No próximo dia 22, a Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) receberá pela primeira vez a exposição gratuita “Mem-orí-a-A-fé-tiva”, da artista Luzimar Azevedo. A mostra, que acontece até o dia 26, no Saguão Cultural Josaphat Marinho, estará disponível para visitação de segunda a quinta-feira, das 9h às 17h,  e na sexta-feira, das 9h às 11h.

Com referências à abertura de pensamentos e respeito sobre o orí, que segundo as crenças de matrizes africanas, é cabeça, e não simplesmente o crânio, mas guarda memórias e eternizam afetos, a exposição, carregada de criatividade, também é um tributo às pesquisas alimentadas pela ancestralidade.

As 14 obras autorais oferecerão ao público acesso às memórias mais íntimas da artista, incluindo sua relação com a casa onde cresceu e os cuidados que aprendeu na infância, especialmente na casa de santo de Xangô, que pertencia à sua avó. As cores vibrantes e quentes escolhidas revelam muito sobre a personalidade de Luzimar, sendo uma marca registrada em suas telas.

Os  visitantes terão acesso a aspectos populares das matrizes africanas, incluindo rituais, comidas e conversas em yorubá, ressaltando a grandiosidade da exposição ao abordar a situação social dos povos escravizados e sua resistência até os dias atuais.

Continue Reading

Artes

Projeto “Movimenta Cajazeiras” abre inscrições para Oficinas e Mostra de Dança

Amanda Moreno

Publicado

on

Projeto "Movimenta Cajazeiras" abre inscrições para Oficinas e Mostra de Dança
Projeto "Movimenta Cajazeiras" abre inscrições para Oficinas e Mostra de Dança

Projeto “Movimenta Cajazeiras” abre inscrições para Oficinas e Mostra de Dança. A dança é uma das expressões culturais e identitárias de um povo. É pensando neste ato, que nasce o “Movimenta Cajazeiras”, que tem como proposta artístico-metodológica a imersão do corpo em relação às suas experiências com os territórios onde mora e suas produções criativas. Idealizado por artistas do bairro de Cajazeiras, com o intuito de movimentar a cena cultural local, o projeto abre inscrições gratuitas, a partir do dia 10 até 27 de abril, para participação nas oficinas criativas e na Mostra Movimenta, através de formulário virtual disponível AQUI (https://linktr.ee/movimentacajazeiras) ou na BIO do perfil @movimentacajazeiras.

O encontro de Dança, que envolve movimento, criatividade e diversidade, é destinado a artistas informais/formais em dança residentes na região de Cajazeiras, a partir dos 16 anos, prioritariamente pessoas pretas e LGBTQIA+. As oficinas criativas serão ofertadas a todes interessades em formação continuada e instrumentalização profissional, nas abordagens de processos criativos em dança para palco e vídeo e produção cultural.

As oficinas, com 02 horas/aula, ocorrerão no Polo Criativo Boca de Brasa de Cajazeiras. Destinadas para até 20 pessoas cada e com tradução em Libras, acontecerão aos sábados do mês de maio de 2024, sendo elas: Produção Cultura, com a doutora em dança e produtora Inah Irenam, no dia 04 de maio; Do encoberto ao desejado – Criação em Dança, com o coreógrafo Guego Anunciação, no dia 11 de maio; e Cinética.Mov – Dança para Câmera, com o dançarino e coreógrafo Neemias Santana, 18 de maio.

Já a Mostra Movimenta, a ocorrer no dia 25 de maio, terá uma seleção simplificada, em que os interessados deverão preencher formulário com informações básicas do artista/dupla/grupo inscrito, da coreografia e envio de vídeo da mesma, que pode ser feito de câmera de celular. Vale pontuar que, podem se inscrever na Mostra artistas formais, informais e grupos de dança de qualquer estilo de dança – pagode, Jazz, hip hop, contemporânea, ballet, etc.. Os selecionados receberão cachês, o valor dependerá da quantidade de pessoas que compõem a ficha técnica.

Além dos dois eixos acima, oficinas criativas e Mostra, o Movimenta Cajazeiras trará uma terceira ação, a roda de conversa “Futuros Criativos”, a ser realizada com propósito de se formar o Fórum de Dança de Cajazeiras, para a construção de políticas de acesso, permanência e fomento de produções artísticas do bairro-cidade. O bate-papo ocorrerá no dia 26 de maio e é aberto ao público.

O projeto Movimenta Cajazeiras foi contemplado pelo edital Territórios Criativos, com recursos financeiros da Fundação Gregório de Mattos, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, Prefeitura de Salvador e da Lei Paulo Gustavo, Ministério da Cultura, Governo Federal. Projeto “Movimenta Cajazeiras” abre inscrições para Oficinas e Mostra de Dança.

Serviço

O quê: Inscrições para oficinas Criativas e Mostra Movimenta Cajazeiras

Quando: 10 a 27 de abril

Link para inscrições: https://linktr.ee/movimentacajazeiras

Mais informações: perfil Instagram @movimentacajazeiras

Ementas

Oficina PRODUÇÃO CULTURAL – com Inah Irenan

Dia 04 de maio, às 14h30, no Polo Criativo Boca de Brasa de Cajazeiras

A oficina visa apresentar as possibilidades, etapas e incentivar a escrita de projetos culturais para a realização de produtos ou eventos artísticos, nas categorias produtivas de artes: formação, criação, produção, difusão, memória e pesquisa na perspectiva de emancipações artísticas de agentes culturais, promovendo a formação técnica de artistas e gestores para atuação e participação em editais públicos.

Oficina Do Encoberto ao Desejado – com Guego Anunciação 

Dia 11 de maio, às 10h, no Polo Criativo Boca de Brasa de Cajazeiras

A partir de exercícios técnicos, a aula propõe uma estruturação do movimento a partir da relação com o espaço, com o tempo, com a música e com a outra pessoa dançante, gerando situações coreográficas que exaltam a força do dançar junto e as belezas do corpo.

Oficina CINÉTICA.MOV – Dança para Câmera – com Neemias Santana

Dia 18 de maio, às 15h, no Polo Criativo Boca de Brasa de Cajazeiras

Aproximações entre dança e audiovisual. Práticas e papos introdutórios sobre as relações entre o pensamento coreográfico e o exercício videográfico. Traga suporte para anotações, a câmera que lhe interessar e roupa confortável para dançar.

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA