Connect with us

Audiovisual

Jornalista e compositora Luana Assiz lança clipe “Espelho de Oxum”

Jamile Menezes

Publicado

on

 

Foto: Domi Meirelles

 

Uma exaltação à ancestralidade negra no dia 20 de novembro – é o intuito do clipe “Espelho de Oxum“, da jornalista e compositora, Luana Assiz. O clipe será lançado neste sábado – Dia da Consciência Negra. A letra reverencia a yabá associada às águas doces, conhecida pela vaidade, beleza e riqueza, mas também revela uma Oxum empoderada, guerreira, dona dos caminhos da diplomacia e de uma maternidade real: que cuida, protege e prepara os filhos para o mundo.

A inspiração para a música surgiu em fevereiro deste ano, na semana do aniversário da autora, a partir de leituras sobre a cultura afro-brasileira.

“Essa música é a expressão de uma busca pela minha ancestralidade e ao mesmo tempo o efeito dos impactos da arte que consumo. Lendo “Um Defeito de Cor”, de Ana Maria Gonçalves, me deparei com as batalhas que Kehinde atravessa desde que é arrancada do reino de Daomé, em África, até a sua chegada no Brasil, para ser escravizada. E nesse período, tem um momento em que ela é salva por Oxum, falando de forma bem ampla para evitar spoiler (até porque esse é um livro que todo brasileiro deveria ler). Aquela cena foi muito marcante e ecoou em mim de tal forma que fui buscar mais informações sobre essa yabá e me conectei com ela de um jeito que desaguou nessa música. Então essa composição tem um afeto especial pra mim e eu espero que possa alcançar quem escutar de um jeito bonito também”, diz Luana.

 

De 2010 a 2015, Luana Assiz foi violonista e backing vocal do grupo de samba Sasminina, que se apresentou em bares e eventos de Salvador e região metropolitana e em 2014 lançou um EP com três músicas autorais, uma delas, “Conversa de Amiga”, composta por Luana Assiz, Laurisabel Assil e Lule Britto. Em 2016, ano de sua transição capilar, descobriu no bojo de suas raízes ancestrais a própria voz e lançou o single “Encrespei”, composta durante o processo de naturalização dos cabelos.

Faça o pré-save aqui. 

 

VEJA “ENCRESPEI”:

Audiovisual

Filme sobre caso Geovane é exibido na Sala Walter da Silveira

Jamile Menezes

Publicado

on

Nesta quinta-feira (13), às 18h30, na Sala Walter da Silveira, localizada na Rua General Labatut, 27, Barris, Salvador, Bahia, será exibido o filme “Sem Descanso”, dirigido por Bernard Attal. A exibição é gratuita e será seguida por um debate sobre a letalidade policial na Bahia.

O filme “Sem Descanso” narra a trágica história de Geovane, um jovem de um bairro periférico de Salvador – Bahia, que em 2014 foi preso pela polícia militar e nunca mais foi visto. O documentário entrelaça a investigação do caso com uma análise das raízes da brutalidade policial no Brasil.

O debate contará com a presença de Rute Fiuza, representante das Mães de Maio do Nordeste; Bernard Attal, cineasta e diretor do filme; Jurandy de Santana, empresário e pai de Geovane Mascarenhas; Gel Santana, fundadora da Santa Luzia Filmes; e Larissa Neves, pesquisadora e articuladora política da Iniciativa Negra. A mediação será feita por Camila Fiuza, ativista e jornalista. Dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública apontam que a Bahia lidera, em números absolutos, em mortes por violência policial. A letalidade cresceu 15% na Bahia em 2023, em comparação com o ano anterior.

A exibição é uma realização da Santa Luzia Filmes, com o apoio da Iniciativa Negra e apoio institucional da DIMAS, Fundação Cultural do Estado da Bahia e do Governo do Estado da Bahia. Este projeto foi contemplado nos Editais Paulo Gustavo Bahia, contando com apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura, viabilizado pela Lei Paulo Gustavo, direcionada pelo Ministério da Cultura do Governo Federal. A Lei Paulo Gustavo (PGBA) foi criada para implementar ações emergenciais de apoio ao setor cultural, conforme a Lei Complementar nº 195, de 8 de julho de 2022.

SERVIÇO
Evento: Exibição do filme “Sem Descanso” e debate sobre letalidade policial
Data: 13 de junho de 2024
Horário: 18h30
Local: Sala Walter da Silveira, Rua General Labatut, 27, Barris, Salvador, Bahia
Custo: Gratuito

Continue Reading

Audiovisual

TV Pelourinho inscreve para cursos gratuitos no Audiovisual

Jamile Menezes

Publicado

on

No "Eu Sou a TV Pelourinho”, que oferece 40 vagas, as aulas começarão no segundo semestre e serão realizadas em dois turnos por semana.

A TV Pelourinho está com inscrições abertas para curso gratuito “Eu Sou a TV Pelourinho”, que durante nove meses, a partir de sete disciplinas, proporcionará formação em várias áreas do audiovisual a adolescentes e jovens com idades entre 15 e 29 anos de escolas ou universidades públicas.

No “Eu Sou a TV Pelourinho”, que oferece 40 vagas, as aulas começarão no segundo semestre e serão realizadas em dois turnos por semana. As disciplinas oferecidas são: Áudio, Edição, Fotografia e Novas Mídias, A Identidade no Cinema e Audiovisual Brasileiro, Linguagem do Audiovisual, Produção e Planejamento e Produção Audiovisual / Roteiro e Vodcast.

As inscrições devem ser feitas através do link (AQUI).

Saiba mais sobre o curso “Eu Sou a TV Pelourinho”

Áudio – Ensina os processos básicos de produção do som no cinema e no audiovisual, o emprego de som no filme, as funções da música no cinema e em outros produtos audiovisuais e introduz técnicas para o registro do som com o uso dos equipamentos de captação e processamento do som no audiovisual.

Edição – Dá noções básicas dos conceitos de edição e montagem no cinema, apresenta o estudo das principais teorias da montagem cinematográfica como elemento de construção da narrativa audiovisual e as técnicas de montagem e como utilizar softwares em computares e celulares para a construção da montagem.

Fotografia e Novas Mídias – Trata dos processos de produção em Cinema e Audiovisual relacionados à experimentação de linguagens através de produtos laboratoriais diversos, incluindo as novas mídias. Fala da História da fotografia, das técnicas de registro fotográfico e ensina operar a câmera e a usar celulares para produção de conteúdo audiovisual. Analisa a fotografia no cinema e no audiovisual e discute a direção de fotografia enquanto autoria.

A Identidade no Cinema e Audiovisual Brasileiro – Tem o objetivo de refletir e explorar o impacto e a representação da população negra na produção cinematográfica brasileira, com especial enfoque no protagonismo das mulheres negras. Através da análise de filmes, debates e atividades práticas, os participantes discutirão a auto-representação, combate ao racismo e políticas públicas para o cinema e audiovisual.

Linguagem do Audiovisual – Apresenta noções de estética e linguagens audiovisuais, as especificidades estéticas do Primeiro Cinema, a formação da gramática cinematográfica, o realismo cinematográfico, as convenções da linguagem clássica e as rupturas estéticas do cinema moderno.

Produção e Planejamento e Produção Audiovisual/Roteiro – Mostra o estudo dos processos da direção e produção em Cinema e Audiovisual relacionados à experimentação de linguagens através de produtos laboratoriais. Faz conceituação dos termos técnicos básicos empregados no planejamento, na organização e na operacionalização da produção de Cinema e Audiovisual. Estuda a lógica sequencial da produção, sua configuração e operacionalização. Apresenta as diversas etapas da produção cinematográfica, funções da equipe, terminologia técnica e equipamentos usados, estúdios e laboratórios.

Na Produção Audiovisual/Roteiro, analisa a técnica de roteiro, as estruturas e criação do roteiro cinematográfico e audiovisual, suas regras de formatação para a escrita do roteiro cinematográfico ou audiovisual original e adaptado e trata do desenvolvimento da narrativa.

Mostra também como realizar orçamentos, formação de equipe, elaboração do plano da produção,  mapa de locações e o controle de custos de produção. Trata também da captação de recursos, execução de orçamento e das leis de incentivo. Fala das estratégias de lançamento, distribuição, e estratégias de Marketing.

Vodcast – Oferece uma abordagem abrangente sobre a criação e produção de vodcasts, um formato de mídia em ascensão que combina elementos de áudio e vídeo. Os participantes serão guiados desde os conceitos básicos até técnicas avançadas de produção, com ênfase na criação de conteúdo envolvente e na construção de uma audiência. Através de aulas teóricas e práticas, os alunos terão a oportunidade de adquirir habilidades essenciais para iniciar seus próprios vodcasts.

Continue Reading

Audiovisual

Festival Ferrovias recebe inscrições até 20 de junho

Jamile Menezes

Publicado

on

Trem colorido está parado sobre trilhos de uma ferrovia no subúrbio, sinalizando o tema do Festival Ferrovias.

O Festival Ferrovias é o primeiro festival de cinema voltado para o Subúrbio Ferroviário de Salvador e recebe inscrições até o dia 20 de junho. Voltado para criador audiovisual, diretor ou cineasta do Subúrbio Ferroviário de Salvador, o festival é uma oportunidade de exibir a produção local.

O Ferrovias abre espaço para obras audiovisuais que pensam as questões do território e visa enfatizar a potência criativa dessa região histórica da capital baiana. As inscrições devem ser realizadas mediante o preenchimento de um formulário online, através do site do Festival. Os projetos serão avaliados por uma equipe de curadores com trajetória diversa no audiovisual da região do Subúrbio, da cidade de Salvador e da Bahia.

Podem ser inscritos curtas com até 30 minutos de duração e longas-metragem de até 60 minutos ou mais. Também vale ressaltar que cada cineasta ou produtor audiovisual selecionado no Ferrovias irá receber um prêmio de R$ 400.

O Festival Ferrovias recebe, prioritariamente, obras de nascidos ou moradores do Subúrbio. Entretanto, pessoas de outras regiões de Salvador também podem se inscrever, desde que os filmes submetidos tenham temática voltada para o território ou que tenham sido gravados no Subúrbio.

Da margem ao centro

O Festival Ferrovias estabelece sua relevância ao centralizar artistas e histórias deste território. Na primeira edição do projeto, 80% das obras inscritas contaram com a participação de pelo menos uma pessoa do Subúrbio.

“[A participação no festival] foi importante para mim porque representei parte da comunidade em que eu moro. É importante levar as pessoas daqui da comunidade e [mostrar] esse trabalho que é feito aqui”, destacou Ítalo Rodrigues, que é morador do bairro de Plataforma, sobre a importância do projeto em sua trajetória.

O curta documental “O peixe”, dirigido por Ítalo, foi uma das obras selecionadas na 1ª edição do Ferrovias e já foi exibida em outros festivais de cinema, como os festivais Felino Preta e Latinidades Negras.

INSCREVA-SE!

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA