Connect with us

Beleza

Deusa do Ébano 2024, Larissa Valéria, é do Curuzu

Jamile Menezes

Publicado

on

Deusa do Ébano 2024 foi eleita na 43º Noite da Beleza Negra.

Iniciando as comemorações pelos 50 anos do Ilê Aiyê, a 43º Noite da Beleza Negra foi histórica. A Deusa do Ébano 2024 foi eleita e é a primeira vez que uma candidata do Curuzu é ganha o título. Quem levou foi Larissa Valéria Sacramento, de 29 anos, que já estava na terceira tentativa de honrar o manto da Rainha do Ilê. Desde pequena, Larissa tem nos ensinamentos do bloco uma escola para a sua vida

“Meu pai era músico do Ilê, minha mãe associada, e eles se conheceram dentro do bloco, então eu me sinto filha dessa potência que é o Ilê, e tenho noção da responsabilidade de assumir os 50 anos. Eu sempre digo que ser a Deusa do Ébano é realizar também o sonho de uma outra mulher negra, é realizar o sonho de uma criança que se vê, ao ver você dançar”, disse a Deusa do Ébano 2024.

Larissa estudou na Band’Erê dos 7 aos 15 anos, onde aprendeu dança afro, canto e percussão e formou sua identidade de mulher preta.

“Tínhamos acesso à biblioteca do Ilê, ao terreiro Ilê Axé Jitolu e ao entendimento sobre as matrizes africanas e sobre nossa ancestralidade”, conta ela.

 

Inicialmente, Larissa trabalhava levando seu estúdio a domicílio para cuidar das tranças e cabelos de mulheres que não conseguiam ir para um salão de beleza por ter filhos pequenos. Há dois anos, ela tem o espaço Aconchego da Preta Hair, na Rua Direta do Curuzu, onde atende suas clientes, muitas delas presentes na torcida que deu grande colaboração para a conquista do título.

Larissa é casada, mãe de três filhos. A Rainha do Ilê Aiyê 2024 conta que nunca pensou em desistir. “Dancei até os nove meses de gravidez, voltei a dançar com um mês e meio de meu filho nascido. Esse foi o meu terceiro ano seguido de concurso, não teve desistência. Então, não desista. Se é o seu sonho, se é a sua realização, se é a sua meta, se é uma referência, persista e consiga” diz para as futuras candidatas.

Deusa do Ébano 2024 foi eleita na 43º Noite da Beleza Negra.

Foto André Frutuoso

Junto com a Rainha Larissa Valéria, foram eleitas como princesas do Ilê Aiyê, a dançarina e comunicadora, Lorena Bispo, 21 anos, em segundo lugar, e a professora Caroline Xavier, 25 anos, em terceiro lugar.

“Esse momento é muito marcante para mim porque eu entendo que eu sou uma ruptura da minha família, onde as mulheres eram lavadeiras de ganho, empregadas domésticas, e hoje, sou princesa do Ilê Aiyê e rainha do Malê Debalê 2023. Pela primeira vez, minha família inteira vem à senzala do Barro Preto, meu avô era cambista, ele faleceu, mas sempre quis trazer os filhos, e aí pela primeira vez minha vó veio à senzala”, conta Lorena.

Já Caroline Xavier, vencedora em terceiro lugar do concurso Deusa do Ébano 2024, desfila como princesa do Ilê Aiyê no próximo Carnaval pela segunda vez. Ano passado, ela foi eleita como princesa em segundo lugar, e mais uma vez dedicou seu título à comunidade do seu bairro, Sussuarana.

“Quando a gente faz pesquisas sobre a minha comunidade, a Sussuarana, o que mais apresenta é violência e falta de infraestrutura. Então, quando eu me coloco no palco do Ilê Aiyê, eu trago possibilidades de também ter noticiários sobre a Deusa do Ébano na Sussuarana. Na minha Sussuarana, tem reis, rainhas, tem grupos culturais de poesia, teatro, dança, capoeira, arte, então quando trazemos mais um título, a gente também oportuniza e visibiliza os grupos que lá já existem há muito tempo fazendo cultura e arte. Então é mais um título, é mais uma memória positiva da minha comunidade”.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Beleza

Sussuarana elege princesa, príncipe e rainha Odara neste sábado (6)

Jamile Menezes

Publicado

on

Sussuarana recebe 12 Noite da Beleza Negra

O concurso Noite da Beleza Negra chega a sua 12ª edição neste sábado (6), às 19h, no CAPDEVER, na Rua Manoel Bispo, 54, Novo Horizonte/Sussuarana, com entrada gratuita. Candidatos com idade mínima de 12 anos irão competir nas categorias de princesa, príncipe e rainha Odara.

O projeto é realizado pelo Coletivo Negritude Sussuarana em parceria com o Núcleo Artístico de Favelas (NAF), Centro de Direitos Humanos Franco Pellegrini (CEDHU) e Centro de Pastoral Afro Pe. Heitor Frisotti (Cenpah), que formam a Rede Sociocultural de Favelas.

Os vencedores terão a oportunidade de representar suas comunidades ao longo de um ano, participando de diversos eventos e atividades que destacam a importância da cultura e história negra.

O evento celebra a resistência do povo negro em Sussuarana, oferecendo visibilidade e reconhecimento para os vencedores do concurso. Além do prestígio, os vencedores poderão receber prêmios que chegam a R$ 5 mil, variando conforme a categoria e desfilam na Caminhada da Consciência Negra, em novembro.

“Este é um momento de celebração e reconhecimento da beleza e representatividade negra. Além disso, é nossa contribuição para a desconstrução do processo histórico cruel que enfrentamos. Nossos antepassados também foram parte da nobreza, promovendo nosso empoderamento e autoestima”, diz Danubia Santos, coordenadora do Coletivo Negritude Sussuarana e idealizadora do evento.

A programação prevê dança, música e arte afro-brasileira, com público esperado de 500 pessoas. O corpo de jurados é formado por personalidades do cenário nacional e internacional, como Camila Morena, rainha do bloco Malê Debalê, e o professor de dança da Universidade da Flórida, Augusto Soledade.

Continue Reading

Beleza

Noite da Beleza Negra abre inscrições em Sussuarana

Jamile Menezes

Publicado

on

Noite da Beleza Negra

Estão abertas as incrições para a 12ª edição da Noite da Beleza Negra, uma realização da Rede Sociocultural de Favelas, formada pelo Coletivo Negritude Sussuarana, NAF, Cedhu e Cenpah. Interessados terão até dia 1º de julho para se inscrever. A participação é destinada a candidatos com idade mínima de 12 anos, que poderão competir nas categorias de princesa, príncipe e rainha Odara.

O concurso tem como objetivo principal valorizar a beleza, cultura e identidade da comunidade negra. Os vencedores terão a oportunidade de representar suas comunidades ao longo de um ano, participando de diversos eventos e atividades que destacam a importância da cultura e história negra.

Haverá também o desfile na Caminhada da Consciência Negra, marcada para novembro. O evento celebra a resistência do povo negro em Sussuarana, oferecendo visibilidade e reconhecimento para os vencedores do concurso. Os vencedores poderão receber prêmios que chegam a R$ 5 mil, variando conforme a categoria.

Os interessados em participar da Noite da Beleza Negra poderão se inscrever de duas maneiras: pelo Instagram oficial do evento, @negritudesussuarana, ou presencialmente no Cenpah, na Rua Albino Fernandes, 59 C, Novo Horizonte/Sussuarana, de terça a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Para mais informações, a organização disponibilizou o telefone: (71) 92001-0449.

Continue Reading

Beleza

Mostra “Fios da Memória” celebra identidade negra em penteados

Jamile Menezes

Publicado

on

Mostra Fios da Memória Tranças como Resgate Identitário

O Coletivo Banto de Artes Integradas lança nos dias 6, 7 e 8 de junho a Mostra Fotográfica Fios da Memória: Tranças como Resgate Identitário, no Parque São Bartolomeu, Subúrbio Ferroviário de Salvador.

A exposição, que é aberta ao público, será o resultado de um editorial fotográfico de 12 fotos, onde serão reproduzidos os penteados de origem Fulani, Banto e Mbalantu, etnias africanas, em contraponto com seu uso contemporâneo, presente no cotidiano das populações negras e periféricas.

O cenário escolhido da Mostra Fios da Memória será na própria comunidade do Subúrbio, com modelos do território e em espaços que guardam essas memórias, como o próprio Parque São Bartolomeu e o Mercado de Paripe. A Mostra propões resgatar as origens africanas dos penteados que fazem parte do cotidiano das comunidades negras, fortalecer a autoestima e a identidade da população negra, sobretudo no território suburbano.

“Estamos trazendo o cotidiano do Subúrbio para essas narrativas, especialmente com os penteados atuais. A ideia é que as pessoas que usam tranças hoje, muitas vezes sem conhecimento, percebam a herança e a história que esses penteados carregam. Apesar do crescimento da aceitação dos penteados com tranças, muitos ainda não sabem qual a história por trás deles”, enfatiza Myriam Santana, empreendedora, artista de Orí e cofundadora do Banto Artes Integradas.

Roda de Conversa e Oficinas – Além da exposição, o evento vai contar com a Roda de Conversa “Sua Trança é Ancestral”, seguida de oficinas de tranças e penteados, que serão ministradas por Myriam Santana, que também é fundadora da Ade Orí Mi, um estúdio especializado em tranças e dreads.

“Vamos bater um papo e vou ensinar como fazer a trança nagô, mas, principalmente, queremos que as pessoas sintam a experiência do toque”, pontuou.

Esta atividade vai contar com um bate-papo e demonstrações práticas e técnicas de trança e outros penteados. As inscrições são gratuitas, mediante preenchimento de formulário. Todas as atividades terão um intérprete de Libras.

Após o encerramento da Mostra Fios da Memóriaopresencial, haverá o lançamento virtual, com uma live no perfil do instagram do projeto. Em seguida, as fotografias estarão disponíveis no perfil para que a mostra continue a reverberar além dos dias de exibição.

O Banto de Artes Integradas é um coletivo formado por artistas negras e negros, da periferia e trabalhadores da cultura de Salvador. Surgiu a partir da necessidade de apoiar artistas que enfrentam dificuldades na execução de seus trabalhos, oferecendo serviços de produção, direção artística e captação de recursos para projetos artísticos.

SERVIÇO
O que: Mostra Fios da Memória: Tranças como Resgate Identitário
Onde: Parque São Bartolomeu, Rua São Bartolomeu, Pirajá. Salvador – BA
Quando: 6, 7 e 8 de junho de 2024, das 10h às 17h
Quanto: Entrada Gratuita

PROGRAMAÇÃO 

06 DE JUNHO (QUINTA-FEIRA)
MOSTRA FOTOGRÁFICA: 10h às 17h
roda de conversa SUA TRANÇA É ANCESTRAL (14h às 14h50)
Oficina de tranças e penteados (15h05 às 16h15)

07 DE JUNHO (SEXTA-FEIRA)
MOSTRA FOTOGRÁFICA: 10h às 17h
Roda de Conversa SUA TRANÇA É ANCESTRAL (14h às 14h50)
Oficina de Tranças e Penteados (15h05 às 16h15)

08 DE JUNHO (SÁBADO)
MOSTRA FOTOGRÁFICA: 10h às 16h

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA