Connect with us

Carnaval

Cortejo Afro homenageia 50 anos de Blocos Afros

Amanda Moreno

Publicado

on

Cortejo Afro homenageia
Cortejo Afro homenageia (Foto: Mateus Ross)

Cortejo Afro homenageia 50 anos de Blocos Afros. Os 50 anos do Ilê Aiyê se misturam aos 50 anos da invenção dos Blocos Afro. Com o tema ‘Meio século de Blocos Afro. Ahh… Se não fosse o Ilê Aiyê!’, o Cortejo Afro levará para as ruas de Salvador uma história de amor e ousadia, estampada em pinturas, tecidos, costumes e gingados, reforçando e enaltecendo a potência ancestral do povo de África, aliados à força indígena dos nossos primeiros habitantes.

Os desfiles do Bloco Cortejo Afro 2024 serão realizados sexta-feira, no circuito Avenida, e domingo e segunda-feira, no circuito Barra/Ondina. E as fantasias podem ser adquiridas no site Bilheteria Digital, Balcão Samba Vivo (Shopping Piedade), e na Sede do Cortejo Afro (Rua Santa Isabel, 10, Pelourinho).

Cortejo Afro homenageia 50 anos de Blocos Afros, todo um movimento transformador da música baiana e nacional, que inspirou o nascimento de importantes ritmos, a exemplo do axé music; e mudando a sonoridade, a estética, a arte e a identidade de todo um povo, o Cortejo Afro preencherá os circuitos do carnaval de Salvador, com os seus panos bonitos, estampados pelas mãos do artista plástico Alberto Pitta. É assim que, o “Elegantemente Sofisticado”, vai saudar o “Mais Belo dos Belos” e a história dos blocos afro no Carnaval 2024.

O Cortejo Afro é um dos blocos afros mais novos de Salvador. No auge dos seus 25 anos, acredita que não dá para pensar o futuro sem olhar o passado, por isso mantém as tradições, o uso das fantasias, dos tecidos, das histórias escritas nos panos, mas, como todo jovem, também é desafiador. Assim, busca mesclar as suas referências do samba reggae, com as influências pop da música eletrônica, além da música clássica e do MPB, construindo uma sonoridade particular e muito dançante, que se une às composições que expressam toda a nossa essência e referências culturais.

Desfiles do Bloco Cortejo Afro 2024

  • Sexta-feira (09/02/2024) – Concentração: 22h – Corredor da Vitória
  • Domingo (11/02/2024) – Concentração: 22h – Porto da Barra
  • Segunda-feira (12/02/2024) – Concentração: 22h – Porto da Barra

Valor: R$350,00 (Fantasia Unissex. Válida para os três dias dos desfiles).

Vendas: Site Bilheteria Digital, Balcão Samba Vivo (Shopping Piedade), Sede do Cortejo Afro (Rua Santa Isabel, 10, Pelourinho).

Cortejo Afro – Às margens da Bacia do Cobre, no Parque São Bartolomeu, em Salvador-BA, nasce a Entidade Cultural Cortejo Afro, em 2 de julho de 1998, com origem dentro dos limites de um terreiro de candomblé, o Ilê Axé Oyá. A banda e o bloco foram idealizados pelo artista plástico Alberto Pitta que, há mais de 40 anos, desenvolve trabalhos ligados à estética e cultura africana. A entidade, envolvida com esta proposta, desenvolve trabalhos sociais junto à sua comunidade durante o ano inteiro.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Carnaval

Artistas e Embaixadora de Gana participam de Trio do Muzenza

Amanda Moreno

Publicado

on

Artistas e Embaixadora de Gana participam
Artistas e Embaixadora de Gana participam (Foto: Nathane Santana)

Artistas e Embaixadora de Gana participam de Trio do Muzenza. A Embaixadora de Gana, Abena Busia, e duas dançarinas do grupo Samba Ghana participaram do Trio do Muzenza que desfilou no circuito Campo Grande, na terça (13 de fevereiro). O Muzenza é um bloco de afro, nascido no bairro da Liberdade em Salvador (BA), inspirado no legado cultural dos jamaicanos e suas mensagens libertárias.

O grupo Samba Ghana foi fundado por Akua Apraku, uma ganesa que aprendeu e ensina a dança do samba no país africano. Vestidas com trajes que representam as escolas de samba, Akua e a dançarina Faustina Odame, se apresentaram ao lado dos cantores e da banda percussiva do Muzenza.

Em um verdadeira fusão de ritmos e culturas, as dançarinas do Samba Ghana combinaram movimentos do samba carnavalesco, com coreografias de seu país de origem, ao som do samba-reggae do bloco afro-baiano.

“É muito emocionante estar aqui e ver essa celebração. Vim de uma família de mulheres fortes e empoderadas e quero conhecer o mundo e levar um pouco da nossa representação”, conta a ganesa Akua Apraku, que já se apresentou em escolas de samba no Rio de Janeiro.

Artistas e Embaixadora de Gana participam de Trio do Muzenza. Também estiveram presentes  no trio do Muzenza, Ângela Guimarães, Secretária de Promoção da Igualdade Racial do Estado da Bahia (Sepromi); e os empresários do Republic Bar and Grill, Raja e Kofi Owusu-Ansaha, apresentando os saborosos e coloridos drinks Ko Kro Ko. A bebida, que é famosa no bar ganense, conquistou o público baiano durante a programação do Camarote Casa de Gana em Salvador (BA).

Camarote Casa de Gana

Durante seis dias a Casa de Gana participou do carnaval de Salvador com uma programação que misturou arte, história, gastronomia, moda e cultura. Nesse período, o Camarote Casa de Gana ficou instalado no Vale do Dendê (Pelourinho).

Os visitantes puderam conhecer o legítimo kente, tecido que se origina dos Reis Ashanti de Gana; experimentar bebidas e comidas típicas do país; dançarem ao ritmo de músicas africanas, além de terem a oportunidade de fazer o teste de ancestralidade, desenvolvido pela Genera e Brafrika Viagens

A iniciativa é promovida e realizada pela Embaixada de Gana no Brasil e o Ministério do Turismo, Artes de Cultura de Gana em parceria com o Vale do Dendê e a BRAGH, dentro do projeto Experience Ghana Live, conta com produção executiva assinada pelo Instituto Afetto e BlueJay Produções e apoio da Prefeitura de Salvador.

Unindo suas raízes ancestrais, Gana e Bahia tem fortalecido laços de cooperação e intercâmbio na cultura, educação, comércio e turismo. O Camarote Casa de Gana é a segunda iniciativa que integra uma programação cultural em grandes datas comemorativas de Salvador (BA). A primeira foi no Festival Afrofuturismo, em novembro de 2023.

Continue Reading

Carnaval

Afoxé Filhos do Congo celebra Tereza de Benguela

Amanda Moreno

Publicado

on

Afoxé Filhos do Congo celebra
Afoxé Filhos do Congo celebra (Foto: Reprodução SecultBA)

Afoxé Filhos do Congo celebra Tereza de Benguela. O Afoxé levou para avenida um desfile que entregou encanto e emoção ao público presente, este trouxe uma explosão de cores, ritmo e, principalmente, história. Sob o tema “Tereza de Benguela: A Grande Líder do Quilombo do Piolho”, o bloco prestou uma homenagem vibrante à marcante líder do Quilombo do Quariterê.

Com alegria e empoderamento como guias, o desfile contou com alas de dança que representarão o poder e a beleza da mulher negra, uma referência direta à inspiradora Tereza de Benguela. As fantasias, elaboradas com base ancestral, e as coreografias envolventes, aliadas a uma percussão contagiante, transportarão o público a uma viagem no tempo, relembrando a resistência e a força do povo negro.

O bloco, pioneiro em enaltecer a imagem e o legado de figuras públicas, ancestrais e ativistas da cultura afro-brasileira e africana, tem se destacado por resgatar e celebrar a história de mulheres negras que, muitas vezes, foram apagadas da narrativa histórica.

Lindinalva Silva, atual Presidenta do Afoxé Filhos do Congo, destaca a importância do tema deste ano: “Estamos trazendo o tema Tereza de Benguela, a grande líder do quilombo de Piolho. A mulher negra tem uma história apagada, e ao trazer essa história estampada na roupa, na música, estamos resgatando essa narrativa escondida. O tema é crucial para fortalecer nossa caminhada e ancestralidade.”

Além disso, Lindinalva ressalta o papel significativo da mulher no bloco ao ocupar o cargo de presidenta, evidenciando a evolução ao longo dos anos, onde antes a mulher no Afoxé apenas tocava xequerê, agogô e dançava. Hoje, a presença feminina se estende à gestão, trazendo consigo a história e o empoderamento das mulheres negras.

Edson, produtor musical da banda Os Filhos do Congo, assegura que o desfile proporcionará uma experiência musical excepcional: “As pessoas puderam ver uma boa banda, seguido de um desempenho dos músicos que tornam a apresentação única. Estou orgulhoso por estar com uma banda maravilhosa em cima do trio. Vamos mostrar o melhor do Filhos do Congo para vocês”, sinaliza ele.

Já para Joelma Reis, cantora do Afoxé Filhos do Congo, este momento expressa sua honra ao participar da celebração dos 45 anos do bloco. Ela destaca a importância de homenagear Tereza de Benguela como representante de todas as mulheres negras e guerreiras. “Eu desejo muito axé para todos nós e que a avenida seja toda nossa”, pontua ela.

O desfile do Afoxé Filhos do Congo  celebra Tereza de Benguela e foi uma manifestação de vibrações positivas, representatividade da mulher preta, da guerreira que defende sua ideologia e seu povo. Tali Santana, diretora do Afoxé e Relações Públicas, celebra a trajetória do bloco, destacando a beleza, energia, alegria, musicalidade e ancestralidade presentes no desfile, marca o ápice deste na avenida pois esse representa não apenas um bloco carnavalesco, mas uma celebração da cultura afro-brasileira, da resistência e da força das mulheres negras.

Luciane Reis é publicitária, colunista do Portal Soteropreta, idealizadora do MerC’afro e pesquisadora de Afro empreendedorismo, Etno desenvolvimento e negócios inclusivos.

Continue Reading

Carnaval

Ana Mametto se apresenta em Plataforma nesta segunda-feira

Amanda Moreno

Publicado

on

Ana Mametto se apresenta
Ana Mametto se apresenta (Foto: Divulgação)

Ana Mametto se apresenta no Palco Plataforma nesta segunda-feira. Considerada umas das grandes vozes femininas da nova geração da música baiana, Ana Mametto se apresenta no penúltimo dia de Carnaval no palco de Plataforma, que tem extensa programação no projeto Carnaval dos Bairros, da prefeitura de Salvador.

A cantora preparou um repertório especial, com canções que já fazem parte do seu trabalho e com as mais recentes gravações da artista, com muito ritmo afro-brasileiro e muito samba-reggae.

No Domingo (11), Mametto puxou o bloco “Oxe, me respeite”, no circuito do Campo Grande, em uma ação da Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado da Bahia para fortalecer a luta contra a misoginia e demais formas de violência contra as mulheres.

Sábado (10), a cantora fez dobradinha no Pelourinho. Durante a tarde, a cantora se apresentou ao lado de Márcia Short e Cláudia Cunha, com o Trio Balancê, no Largo Quincas Berro D’água, em uma homenagem a Gal Costa. Logo depois, no início da noite, subiu ao palco do Largo da Tieta, com seu show de carreira.

Para encerrar a agenda de Carnaval, Ana Mametto estará no último dia de transmissão da festa pela TVE, no circuito Barra-Ondina.

Sobre

Ana Mametto é uma artista que mistura a tradição da cultura popular ao universo pop, mesclando a força e ancestralidade dos tambores e ritmos afrobrasileiros a elementos da música contemporânea. Sua atuação nos palcos seja como cantora ou como atriz, têm sido aclamada por público e crítica desde a estreia da sua carreira em 2008.

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA