Connect with us

Música

Artistas independentes se reúnem para UBAQUE Musical

Amanda Moreno

Publicado

on

Artistas independentes se reúnem
Artistas independentes se reúnem (Foto: Tácio Moreira)

Artistas independentes se reúnem para UBAQUE Musical – plataforma que lança conteúdos audiovisuais de artistas da cena independente da música de Salvador. Artistas do casting do projeto puxaram um trio sem cordas na segunda-feira de Carnaval, no circuito Dodô (Barra/Ondina), apresentando o repertório autoral e que integra a série de lançamentos do projeto. Pedro Pondé, Tiri, Leticia, Carla Victória, Dja Luz, Rafa Chagas, Diggo e Felipe Barros estiveram à frente do trio que desfilou no dia, acompanhados pelos músicos que formam a banda de Carlinhos Brown.

Passado o Carnaval, a agenda do projeto segue. Yan Cloud, Pedro Pondé, Dja Luz, Tiri e Letícia protagonizam, nesta semana, mais dois lançamentos pelo hub. O terceiro volume da coletânea produzida pelo Ubaque já está disponível e, nele, Pedro Pondé apresenta uma versão de “Pausa”; Dja Luz traz “Malês x Varsóvia”; Tiri coloca “Me Leva” no EP e Letícia com “Sempre Mais” – ouça em https://virginmusicbr.lnk.to/ConteudoMusicalVol3, assista em https://www.youtube.com/@ubaque. Nesta sexta-feira (16), Yan Cloud apresenta um EP com três faixas pelo projeto: “Apelação”, “Ruanda” e “Talento” – ouça em https://virginmusicbr.lnk.to/ConteudoMusicalYanCloud.

Pedro Pondé é um nome consolidado quando o assunto é a cena independente de Salvador, com uma legião de fãs em diversas partes do país que lhe dão, entre os lançamentos populares no Spotify, mais de 6 milhões de execuções e mais de 223 ouvintes mensais. Foi no teatro que ele se descobriu cantor, quando participou do musical “Os Saltimbancos”. A arte cênica nunca lhe abandonou — ele é reconhecido por sua performance visceral no palco.

Dja Luz é baiano, cantor, compositor, multi-instrumentista e faz parte de uma geração de músicos que busca se apropriar de sua cultura e estabelecer a ligação com a música contemporânea mundial em suas letras e fusões rítmicas. Utilizando a percussão em suas composições e apresentações, ele reforça sua origem e inspirações na música africana. Teve suas canções gravadas por grandes artistas baianos e nacionais, a exemplo de Natiruts, Lazzo Matumbi, Adão Negro, Filhos de Jorge e Margareth Menezes.

Letícia cresceu ouvindo músicos como Gal Costa, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Maria Bethânia. Hoje também se inspira em sons como o da Baiana System e Gilsons. Mergulhando em obras de diferentes gerações, ela traz essa linguagem em sua musicalidade e espera que suas composições conquistem tanto a sua geração, quanto a geração que a inspirou. Sendo uma artista que nasceu em terras baianas, tem em suas músicas uma forte presença da percussão. Tiri canta e compõe coisas que saem do coração. Traz consigo influências diversas e por isso não se define em estilo e ritmo. Ele se vê como um retalho de sentimentos, experiências, pausas e movimentos, resumidas em música.

Yan Cloud surgiu na cena em 2015 e, desde então, vem acumulando números expressivos com lançamentos nas plataformas. Hoje ele tem mais de 198 mil ouvintes mensais no Spotify, somando quase 10 milhões de execuções na sua lista de músicas mais populares no serviço, entre canções solo e colaborações.

UBAQUE Conteúdo Musical

O projeto joga luz sobre a produção de uma safra de novos artistas que tem movimentado a agenda musical de Salvador, através da gravação de audiovisuais em pontos estratégicos da cidade, que são disponibilizados, depois, nas plataformas digitais. A iniciativa reúne a Join Entretenimento (dos empresários idealizadores do projeto, Camila Rebouças e Fábio Almeida), a Macaco Gordo (famosa pelo filme premiado “Axé: Canto do Povo de um Lugar” e pelo “Macaco Sessions”) e a Virgin Music – braço da Universal Music no lançamento de artistas da nova geração da música brasileira.

Ubaque nasce com foco nos novos conteúdos de matriz rítmica baiana, a partir da música percussiva, e buscando as diversas possibilidades que a percussão oferece para criação artística. O projeto está investindo na identificação de talentos originais e na pesquisa de novos ritmos, assim como a disponibilização aos mais diversos públicos em conteúdos audiovisuais, podcasts, instalações, eventos-conceito, publicações, conteúdos de pesquisa e outros formatos.

Em parceria com a Bahia Eventos, da Rede Bahia, Diggo, Pedro Pondé, Letícia e Tiri, do casting gravado no UBAQUE, se apresentarão no Festival de Verão, integrando a programação do palco Rua. A ação é mais uma articulação do projeto para impulsionar a música produzida na Bahia com destaque para os novos talentos da cena local – objetivo principal do Ubaque.

Dança

Instituto A Mulherada realiza diálogo sobre violência doméstica e familiar

Jamile Menezes

Publicado

on

Instituto A Mulherada

Na próxima quarta-feira (24), às 14h, o Instituto A Mulherada convida a Tenente Coronel e Comandante do Batalhão de Policiamento de Proteção à Mulher, Roseli de Santana Ramos e a Secretária Municipal de Políticas para as Mulheres, Infância e Juventude, Fernanda Lordêlo para roda de diálogo aberta ao público sobre “Violência doméstica e familiar contra as mulheres: avanços e superações”.

O evento integra o projeto “Tambores pelo Fim da Violência – Tocar Pode Bater Não”, nos Territórios Criativos do Centro Histórico de Salvador. Com o projeto, o Instituto A Mulherada utiliza a música, a arte como instrumentos de conscientização e empoderamento para combater a violência doméstica e familiar contra mulheres, além de promover sua inclusão no mercado de trabalho.

Fernanda Lordêlo

O Instituto

O Instituto A Mulherada tem por missão lutar pela defesa dos direitos das mulheres vítimas de violência, sem oportunidade de emprego e pela inclusão educacional e profissional das mesmas. Criado em 2001, a partir da identificação das demandas e necessidades da população feminina de Salvador, especialmente mulheres negras em situação de vulnerabilidade, o Instituto vem intervindo na realidade do cotidiano, colaborando para que as mulheres rompam com o ciclo do silêncio que se inicia com a submissão e dependência, culminando muitas vezes no óbito dessas vítimas.

Este projeto foi contemplado pelo edital Territórios Criativos, com recursos financeiros da Fundação Gregório de Mattos, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, Prefeitura de Salvador e da Lei Paulo Gustavo, Ministério da Cultura, Governo Federal.

 

SERVIÇO

Local: CDRH -UNEB situado na Ladeira do Carmo – Santo Antônio

Dia 24 de abril de 2024

Horário: das 14 às 17 horas

Entrada gratuita mediante inscrição:  https://forms.gle/EfRb9dGFNkrxmie27

Haverá certificado de participação.

 

Continue Reading

Música

Juliana Mota apresenta show gratuito no ECOAR

Amanda Moreno

Publicado

on

Juliana Mota apresenta show gratuito no ECOAR
Juliana Mota apresenta show gratuito no ECOAR (Foto: Divulgação)

Juliana Mota apresenta show gratuito no ECOAR (ECOAR – Encontro de Pesquisa e Arte: Seminários Transculturais). Aos Meus Velhos Pretos é um show da cantora e atriz Juliana Mota pautado na condução (auto)biográfica para a cena, que traz em seu repertório composições de Gilberto Gil, Tizumba, Milton Nascimento, Luiz Melodia, Cartola e Djavan, entre outros.

A artista – ao lado de grandes músicos do cenário mineiro e as participações especiais de Luciano Salvador Bahia e Humberto Monteiro – propõe um encontro que conjuga afetos musicais, poesias, histórias familiares e ancestralidade. Do palco, o espectador é convidado a se deixar tocar por vestígios de experiências e por marcas de uma tradição. Dia 17/04 (quarta-feira), às 20h, no Teatro do Goethe-Institut Salvador-Bahia. Entrada gratuita. Senhas distribuídas 1 hora antes do espetáculo.

O ECOAR

O ECOAR é uma realização do Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas da Escola de Teatro da UFBA, com financiamento da CAPES e apoio institucional da UFBA, Escola de Teatro, Escola de Dança, Goethe-Instut Salvador-Bahia e Museu de Arte da Bahia. Juliana Mota apresenta show gratuito no ECOAR nesta quarta-feira (17).

ECOAR – Encontro de Pesquisa e Arte: Seminários Transculturais

LAVRARE em Diálogos COM: Show AOS MEUS VELHOS PRETOS com Juliana Mota (UFSJ/MG)
Coordenadores: Meran Vargens, Elaine Cardim, Vica Hamad, Ricardo Fagundes

DIA : 17/04

HORA: 20h

LOCAL: Teatro do Goethe-Institut Salvador-Bahia – Corredor da Vitória

Entrada gratuita. Sujeita a lotação do espaço. Senhas distribuídas 1 hora antes do espetáculo.

Continue Reading

Audiovisual

Rachel Reis faz show gratuito na abertura do MIMB hoje (17)

Amanda Moreno

Publicado

on

Rachel Reis faz show gratuito na abertura do MIMB hoje (17)
Rachel Reis faz show gratuito na abertura do MIMB hoje (17) (Foto: Edgar Azevedo)

Rachel Reis faz show gratuito na abertura do MIMB hoje (17). Chegou o momento de exaltar a importância das produções audiovisuais negras e celebrar a realização da 5ª edição da Mostra Itinerante de Cinemas Negros Mahomed Bamba (MIMB). A cerimônia de abertura do festival acontece nesta quarta-feira, 17 de abril, no Teatro Sesc Pelourinho, em Salvador, a partir das 18h30. Marcada pela realização de uma ação institucional com as idealizadoras e produtoras do festival, exibição de dois curtas-metragens e apresentações musicais, a solenidade é gratuita e aberta ao público – mediante retirada de ingressos na plataforma Sympla.

 A mistura de ritmos e a peculiaridade dos singles de Rachel Reis vão marcar o momento festivo. A feirense, – que foi indicada ao Grammy Latino 2023 com o álbum ‘Meu esquema’ –  vai encerrar a noite com o pop dançante de hits como “Maresia”, “Desatei” e “Motinha”. A DJ Nai Kiese – que explora um set potente – vai comandar a pista de dança com uma mistura de influências como raggamuffin, afrobeat, kuduro, hip hop e funk  funk. A cerimônia celebra o início das atividades presenciais da mostra itinerante, que ainda irá exibir dois curtas-metragens. Com direção de Tais Amordivino, ‘A menina que queria voar’ será exibido, assim como ‘Sèt Lam’, dirigido por Vincent Fontano.

Sobre a MIMB

Com atividades totalmente gratuitas, virtual e presencialmente, o festival internacional acontece em Salvador entre os dias 8 e 27 abril. Em edição especial a mostra também marcará presença em São Paulo, com atividades no dia 4 de maio, no  Cine Olido, em parceria com a SPCine. Com o tema “Cinema em Movimento: Memória nas Telas”, neste ano mais de 300 horas de atividades serão realizadas, entre debates, oficinas, masterclasses, além da exibição de 60 obras de cineasta negras e negros de diversos países.

Totalmente organizado por mulheres negras de Salvador, atuantes da cadeia produtiva cinematográfica, a mostra de cinema é viabilizada via Lei Federal de Incentivo à Cultura – Rouanet, com patrocínio master da Dow Brasil, patrocínio institucional da Prefeitura de Salvador, e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE, com  realização da Rosários Produções Artísticas e do Ministério da Cultura.

Serviço:

O QUÊ: Cerimônia de Abertura MIMB
QUANDO: Quarta-feira, 17 de abril HORÁRIO: das 18h30 às 22h ONDE: Teatro Sesc-Senac Pelourinho – Largo do Pelourinho, 19
QUANTO: gratuito
INGRESSOS: https://linktr.ee/ingressosmimb
SITE OFICIAL: www.mimb.com.br
INSTAGRAM: @oficialmimb

Continue Reading
Advertisement
Vídeo Sem Som

EM ALTA