Abertas inscrições do Edital Professor Jorge Conceição que premiará projetos sobre a história afro-brasileira e indígena


Acervo familiar

 

Estão abertas as inscrições para o Edital Professor Jorge Conceição, iniciativa lançada numa parceria entre as secretarias da Educação (Sec) e de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). Serão premiados projetos que tenham como temas a história afro-brasileira e indígena.

A chamada pública selecionará propostas elaboradas por gestores, coordenadores pedagógicos, professores e estudantes da Rede Estadual de Ensino.

As premiações podem chegar a R$ 50 mil. As inscrições deverão ser realizadas até o dia 2 de dezembro, exclusivamente por formulário online que pode ser acessado no link.

 

O prêmio poderá contemplar, por exemplo, produções literárias, revistas em quadrinhos, e-book, animação, documentário, manual, jogos educativos, criação de páginas web e cadernos de apoio à aprendizagem.

Podem ser inscritos, ainda, projetos nas temáticas de produções artísticas, saúde da população negra ou indígena, literatura, patrimônio cultural e memórias, identidades e territórios, gênero e sexualidades, empoderamento, práticas comunitárias e tradicionais, enfrentamento à intolerância religiosa, dentre outros.

Homenagem 

Jorge Conceição foi professor titular de Geopolítica e de diversas disciplinas, tendo atuando, também, nos cursos de pós-graduação em História da Cultura Africana, ocorridos no CEAO – UFBA, em 1982 e em 1986. Também era pesquisador de abordagens holísticas no campo da medicina, ecologia/sustentabilidade e arte-educação. É um dos fundadores do Coletivo de Entidades Negras (CEN).

Um dos grandes destaques na trajetória de Jorge Conceição foi, sem dúvidas, o trabalho na área da literatura infantil, com grande contribuição para a disseminação e avanço da educação antirracista no Brasil. Em 1995 lançou “O Boi Multicor”, livro que traz recriações do “Boi da cara preta”, trazendo, nesta história, novas concepções sobre a estética e linguagem associadas à raça negra.

ACESSE O EDITAL

ACESSE FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

George Oliveira lança primeiro livro “Denegrir: Educação e Relações Raciais”


O doutorando em educação pela Faculdade de Educação (UFBA), George Oliveira, inicia, nesta terça (19), a pré-venda do seu primeiro livro “Denegrir: Educação e Relações Raciais”, obra que busca – por meio de uma coletânea de textos – amplificar os fatos vividos pela população negra brasileira.

Os textos, escritos ao longo de dez anos, apresentam a (re)construção da identidade negra no Brasil, refletindo as vivências do autor durante as duas décadas enquanto ativista do movimento negro brasileiro. George é mestre em Desenvolvimento e Gestão Social (CIAGS-UFBA), onde criou o Jogo organizacional do Imbundeiro, que problematiza aprendizagem organizacional a partir de valores africanos e afro-brasileiros. É especialista em Inovação, Sustentabilidade e Gestão de Organizações do Terceiro Setor e hoje é gestor administrativo do Instituto Steve Biko.

 “Diante das (in)certezas que o racismo nos provoca, dentre as diversas estratégias para mitigar as sequelas das desigualdades raciais, escrever e publicar artigos de opinião fez com que essa trajetória resiliente fosse fortalecida ao passo em que ousamos organizar e registar o pensamento como uma arma contra as opressões”, diz.

O lançamento da pré-venda será por meio de uma live, transmitida pelo Facebook da Editora Telha às 19h, que terá a participação de Tarry Cristina, pós-graduada em Psicopedagogia Clínica e Institucional, Silvio Humberto, vereador de Salvador e Doutor em Economia e Valéria Lima, editora chefe do portal Correio Nagô.

PRÉ-VENDA:

Denegrir: Educação e Relações Raciais

Cantor e compositor baiano Celo Dut lança “Doce”, seu primeiro EP


 

O cantor e compositor baiano Celo Dut lança “Doce”, seu primeiro EP . A trilogia, produzida por Marcelo dela Mare chega através do selo 999, de Baco Exu do Blues com distribuição da Altafonte.

 “Este projeto se torna ainda mais importante por eu ter contracenando comigo uma pessoa que sempre acreditou em mim e tem papel fundamental na minha vida e carreira”, afirma o cantor que também idealizou a direção de arte para o filme. ‘Doce’ traz histórias que um homem negro como eu possa amar e ser amado. Onde a doçura não seja fraqueza ou enfraquecida por medo de julgamentos alheios”, resume Celo.

O EP que tem mix assinada por Dactes chega exatamente um ano após o lançamento do single “Fardas e fadas”.

 

CONFIRA AQUI

 

Romero Mateus apresenta pocket show “AfroSambaSoul” no Malembe


 

Romero Mateus

O restaurante Malembe (Pelourinho) vai receber, nesta sexta-feira (15) o cantor, compositor e jornalista Romero Mateus, que levará músicas inéditas que serão lançadas em dezembro deste ano. O show AfroSambaSoul, terá o tom de show intimista, com a participação de violonista, baixista e dois percussionistas.

Momento especial em minha vida que retorno pra música de palco, lançando duas músicas de meu pai e cinco músicas minhas, baseadas em minha vivência como artivista negro e candomblecista angoleiro. Músicas que falam sobre Salvador, sobre o Saboeiro, bairro em que eu nasci e que apresentam um conceito de AfroSambaSoul que vejo como a fusão que melhor me representa nesse momento de minha vida”, diz Romero.

 

 

O Malembe é um restaurante localizado na Ladeira do Passo, 07, no Pelourinho, e conhecido por sua culinária e estética visual que dialoga com ancestralidade e traços de afrofuturismo.

Para reservas: (71) 3242-0953

Serviço:
O que: Pocket Show Afro Samba Soul
Quando: Sexta-feira, 15.10, às 19h
Onde: Malembe (Ladeira do Carmo, 7 – Santo Antonio, Pelourinho)
Quem: Romero Mateus

Inscrições abertas para as oficinas de produção audiovisual da MIMB Olhares Periféricos


Joyce Prado Almeida

Estão abertas até 15 de outubro as inscrições para as oficinas de produção audiovisual da MIMB Olhares Periféricos. A edição especial tem parceria com a Globo e oferece aulas de direção, produção audiovisual de impacto social, produção criativa, roteiro, direção de arte, som, direção de fotografia e produção audiovisual com celular. A programação é gratuita.

Os encontros acontecem de 26 de outubro a 05 de novembro, de maneira remota, e serão conduzidos por Jeferson De, Joyce Prado, Marise Urbano, Naina de Paula, Naymare Azevedo, Marcelo Lima, Amanda Lima e Fabíola Silva. As oficinas terão como resultado filmes de 1 minuto, que participam de um concurso com votação popular na segunda fase da formação. Inscrições e outras informações por meio do link: https://tinyurl.com/yznxv5jy.

Marise Urbano

Uma das idealizadoras e diretora geral da Mostra, Daiane Rosário explica a escolha pelo foco no laboratório.

“Entendemos que a formação é o principal pilar para mudança social. Lançar um edição voltada para atividades formativas foi o caminho que encontramos para  capacitar novos agentes negros e prepara-los para o mercado de cinema e audiovisual. Precisamos de espelhos na frente e por trás das telas”, argumenta.

Cantora Bel4triz apresenta “Visões”, feat com a cantora Laizza


Capa Visões – Arte por Lucas Carneiro

 

A cantora, compositora, atriz e poeta Bel4triz apresenta ‘Visões’, seu mais novo single em parceria com a cantora, atriz e humorista, Laizza, que se prepara para um novo recomeço em sua carreira musical. O single conta com a produção musical de Alef Donk.

“É muito raro ver algum som que retrata romance que envolve duas mulheres, mas não escrevi porque achava que ninguém nunca tinha falado, foi algo natural que eu sempre faço nas minhas músicas, me refiro a ambos os gêneros. A princípio, quando estava compondo, iria ser um single solo, mas achei muito mais interessante poder contar com uma mulher para um feat e seguir essa mesma linha. Eu e Donk pensamos em Laizza, porque já queríamos fazer um som meu e dela. Existe uma dedicação e empolgação dela com os trabalhos e eu gosto de trabalhar com pessoas assim, fora que é super talentosa, na composição e na voz”, diz Bel4triz.

Os locais escolhidos para a gravação do clipe foram o bar Boteco 071, contextualizando o cabaré, e o Motel Decameron, para as cenas em que as cantoras contracenam juntas. O responsável pela fotografia desse trabalho foi Gabriel Cerqueira que além de fotógrafo é diretor e produtor criativo. Toda cenografia e iluminação ficou por Clara Matos. As bailarinas Gabriely Ilana e Alana Bomfim também participam do clipe realizando uma coreografia de Gabriely Ilana. As artes do single contaram com Lucas Carneiro e o Styling por Laís Vidal.

Escolinha Maria Felipa abre edital para bolsas do “Adote um/uma Educande”


Foto: Dante Vicenzo

 

Famílias residentes em bairros periféricos ou quilombos urbanos poderão concorrer a 05 bolsas através da terceira edição do Adote um Educande. A Escolinha Maria Felipa, escola de educação infantil e ensino fundamental, afro-brasileira e trilíngue – português, inglês e libras (@escolinhamariafelipa) abre o edital (@escolinhamariafelipa – https://linktr.ee/MariaFelipa ) para crianças negras e indígenas em situação de vulnerabilidade, com renda familiar de até 1,5 salário mínimo.

As inscrições para concorrer às bolsas estudantis, divididas em duas para o grupo dois, duas para o grupo três e uma para o grupo cinco, podem ser realizadas até o dia 01 de novembro. O projeto, que existe na escola desde 2019 e já beneficia 10 crianças, busca abrir possibilidades futuras para a vida das pessoas negras e índigenas.

“Pensamos em atingir a criança no sentido mais amplo, no acesso e permanência na Escolinha, além da transformação das famílias a partir do projeto, pois acreditamos que a educação deve ser com plena participação e acolhimento de todas(os). Então, se uma criança se atrasa, se algo está acontecendo, buscamos dar suporte, amparo, para além das bolsas. É importante para nós compreender que não é a bolsa pela bolsa”, disse Lorena Dias, secretária da Escola

Com dez crianças já contempladas nas edições anteriores, é através do catarse que a adoção acontece, mediante doações coletivas do público externo no site de financiamento coletivo ( https://www.catarse.me/adote_umx_educandx_maria_felipa_ae78? ), possibilitando que a manutenção da educação delas aconteça. É doando mensalmente, a partir de cinco reais que qualquer pessoa pode contribuir. É possível doar também por meio de assinaturas mensais automáticas e transferências bancárias.

Para ter acesso direto ao Edital os interessados podem acessar o perfil do Instagram da instituição (@escolinhamariafelipa).

Serviço 

O quê? Adote um Educande – Edital de bolsas

Quando?  Até 1º de novembro

Onde ? Edital : Instagram @escolamariafelipa ( https://linktr.ee/MariaFelipa ) e site do financiamento coletivo

Financiamento Coletivo: https://www.catarse.me/adote_umx_educandx_maria_felipa_ae78?

Jovens baianas são selecionadas para intercâmbio no Chile com apoio da UNIDAS


 

Beatriz Almeida e Joyce Melo

 

O UNIDAS: Mulheres nas Indústrias Criativas é um programa de aceleração e treinamento com duração de quatro meses (outubro/2021 a fevereiro/2022). Coordenado por duas unidades do Goethe-Institut, em Salvador-Bahia e no Chile, a UNIDAS este ano tem como eixo central as indústrias criativas e selecionou quatro projetos, dois no Brasil (ambos na Bahia) e dois no Chile. Os projetos aprovados serão acompanhados por mentoras e receberão verba de produção. As autoras participarão de oficinas voltadas a plano de negócio, estratégias de marketing, pitching e formação de redes em diferentes áreas das indústrias criativas.

 

Em janeiro, as quatro responsáveis pelos projetos seguem para intercâmbio no Chile, onde participarão de eventos públicos e bate-papos sobre os projetos. Entre as baianas, o primeiro foi na categoria games, com o jogo Elas, da gestora e programadora Flávia Figueredo e a designer Beatriz Ramos, do Rebunny Studio, startup que tem a missão de popularizar a produção de jogos digitais e softwares. A proposta delas é de elaborar um game capaz de abordar temas como casamento homoafetivo e combate ao preconceito.

“Nossa expectativa é fazer o jogo chegar ao maior número de pessoas e impactar a sociedade com a promoção do amor, mostrando que não importa a cor ou o gênero, pois o amor deve sempre prevalecer”, diz Flávia Figueredo.

O segundo projeto aprovado foi o “Som Por Elas”, proposto pela gerente de projetos Beatriz Almeida e a empreendedora Joyce Melo. Ambas são jornalistas e fazem parte do “Pagode por Elas”, a primeira plataforma de conexão, informação e entretenimento voltado às mulheres do pagode baiano.

Beatriz e Joyce organizarão uma comunidade formativa, imersiva e interativa com duração de dois meses, voltada às mulheres do mercado da música independente baiana. As ações serão realizadas por meio de plataformas digitais com conteúdos como direitos autorais e gestão de empresa na música.

“Desejamos impactar positivamente na inserção e profissionalização de mulheres na cena musical ainda tão machista e dominada por homens desde o backstage até os palcos”, assinalou Joyce Melo.

Nesta sexta-feira, 15, às 19h, elas participam do evento de abertura da UNIDAS: Mulheres nas Indústrias Criativas. A programação inclui o bate-papo “O potencial das mulheres nas indústrias criativas na América Latina” e poderá ser acompanhada pela internet por quem se inscrever no site www.goethe.de/unidas2021. Haverá tradução simultânea em português, espanhol e inglês.

 

SERVIÇO

O quê: bate-papo virtual “O potencial das mulheres nas indústrias criativas”

Quando: sexta-feira, 15 de outubro, às 19 horas

Onde: Plataforma Zoom. Para participar, será exigido cadastro prévio no site www.goethe.de/unidas2021

Gratuito

Projeto “NOSSA ARTE” inscreve para oficinas artístico-culturais


Foto: Acervo/Divulgação

 

Iniciativa da Enter Projetos Socioculturais e Esportivos e a Propono Consultoria Cultural, o projeto “NOSSA ARTE” propõe formações culturais em duas etapas: oficinas artísticas entre outubro de 2021 e janeiro de 2022 e  Mostra de Encerramento com apresentações de dança, música, teatro e mostra de vídeo, fotografia, artesanato e artes visuais.

As inscrições para as oficinas estão prorrogadas até o dia 20 de outubro. No total, são 10 oficinas de diversas linguagens artísticas que serão realizadas em bairros do Subúrbio Ferroviário – Praia de Tubarão, Alto do Tororó e São Tomé de Paripe. Serão ofertadas 160 vagas gratuitas para uma formação de 4 meses nas áreas de música, artes cênicas (teatro e dança), audiovisual (foto e vídeo), artes visuais, artesanato, capoeira, produção literária e folclore (Bumba Meu Boi). Os interessados poderão se inscrever através do link: https://bit.ly/inscricoesnossaarte. As aulas começam a partir do dia 25 de outubro e seguem até janeiro de 2022.

Todas as oficinas terão aulas práticas e serão ministradas por professores que moram e/ou cresceram no Subúrbio.

 

O NOSSA ARTE tem patrocínio da M. Dias Branco e do Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, em parceria com a Enter Projetos Socioculturais e Esportivos e a Propono Consultoria Cultural.

SERVIÇO

Projeto NOSSA ARTE: Oficinas Criativas gratuitas
Aulas de artesanato, pintura, folclore, música, teatro, capoeira, dança, audiovisual, fotografia e literatura

Período das oficinas: 25 de outubro de 2021 a janeiro de 2022
Inscrições gratuitas prorrogadas até 20 de outubro através  do site: https://bit.ly/inscricoesnossaarte
160 vagas (limite de até 20 pessoas por oficina)

Em casos excepcionais, os horários e locais de realização podem sofrer alterações*

 

CONFIRA:

Artesanato

Nome da oficina: Oficina de Artesanato de diferentes técnicas

Professora: Rose Leite

Dia: Quartas

Hora: À tarde (de acordo com as marés)

Local: Ilha de Maré

Resumo: Fortalecer uma integração e socialização com oficinas de quadros decorativos, porta retrato, relógios decorados, colares, brincos e pulseiras. As aulas serão teóricas e práticas, desde captura de matérias primas, higienização, uso de equipamentos de segurança, montagem, custos, precificação, fornecedores, como divulgar e comercializar.

Pintura

Nome da oficina: Oficina de Pintura e Audiovisual

Professor: Filipi Vianna

Dia: segunda e quarta

Hora: 18h às 20h

Local: Escola João Caribé

Resumo: Aprendizado de pintura e audiovisual, com abordagem em conscientização social para o desenvolvimento das pinturas e vídeos.

Folclore

Nome da oficina: Oficina de Folclore

Professora: Angélica Silva

Dia: segundas e terças

Hora: 15h às 17h

Local: Alto do Tororó

Resumo: O objetivo desse projeto é levar ao reconhecimento da importância do folclore na história de um país. Utilizar a linguagem oral, escrita e artística através de textos folclóricos. Estimular o gosto pela música, dança folclórica e pela cultura brasileira. Desenvolver o habito de pesquisa. Trabalhar reciclagem dentro da cultura nordestina. Conhecer a importância de trabalhar de forma lúdica a cultura brasileira através do folclore mostrando cantigas, dança, lendas, brincadeiras, par lendas, brinquedos e receitas. Incentivar o gosto pela leitura.

Música

Em breve as informações desta oficina serão divulgadas no Instagram @nossaarteprojeto

Teatro

Nome da oficina: Iniciação Teatral

Professor: Marco Calil

Dia: terças

Hora: 14h às 18h

Local: Lar Pérolas de Cristo – Unidade Coutos

Resumo: Uma vivência prática de atividades teatrais com o intuito de oportunizar um contato artístico-cultural, através da linguagem do teatro, a fim de explorar as potencialidades existentes nos alunos e resgatar valores e princípios cidadãos, éticos e morais por meio da linguagem teatral.

Capoeira

Nome da oficina: Oficina de Capoeira Angola “Angoleiros do Sertão”

Professor: Thomaz Neto

Dia: segundas e quartas

Hora: 18h às 20h

Local: Escola da Base Naval de Aratu

Resumo: Aulas de Capoeira Angola, uma modalidade tradicional da capoeira que trabalha além de atividade física, a cultura e a musicalidade presentes no mundo capoeira. A oficina vai permitir trocas artísticas culturais importantes para os envolvidos através do conhecimento do mundo da Capoeira Angola, bem como dos elementos que lhe transformam numa herança africana diaspórica, o que deve ser considerado de fundamental importância para a valorização, manutenção, fortalecimento e crescimento de nossa cultura.

Dança

Nome da oficina: Dança Afro Brasileira na diáspora

Professor: Álvaro Oliveira

Dia: sábado

Hora: 9h às 13h

Local: Centro Cultural Mamulengo

Resumo: A oficina visa proporcionar o conhecimento, a valorização, a conscientização e a visibilidade da cultura afrobrasileira através do resgate e criação de uma memória corporal e ancestral que promova a autoestima da criança e do adolescente afro-descendente e pertencente a diferentes culturas e etnias. Traz a dança dos orixás como uma ligação direta com a natureza propondo levar a para reflexão os diversos preconceitos sobre essa manifestação que foi trazida há muito tempo pelos nossos antepassados, e que é uma herança ancestral de direito nosso.

Audiovisual

Nome da oficina: Oficina de Introdução ao Audiovisual

Professor: Roberjan Magalhães

Dia: sábados

Hora: 8h às 12h

Local: Centro Cultural Nós por Nós

Resumo: A oficina vai levar conhecimento aos jovens e adultos do subúrbio de Salvador, tornando o audiovisual uma ferramenta de trabalho e entretenimento, em que o aluno aprenda a desenvolver esses conteúdos através do próprio celular.

Fotografia

Nome da oficina: Fotografia para Iniciantes

Professor: Matheus Len’s

Dia: terças e quintas

Hora: 9h às 11h

Local: Centro Cultural Nós por Nós

Resumo: Meu intuito é fazer uma oficina de fotografia voltada ao conhecimento, abordar como a fotografia pode ser usada como canal de conhecimento e qual a importância de mesclar o conhecimento com a prática, indo além da estética e dos estereótipos, e promovendo auto estima.

Literatura 

Nome da oficina: Escrita Poética e Performance

Professora: Marina Lima

Dia: Quintas

Hora: 14h às 18h

Local: Associação de Paripe (bairro Felicidade)

Palco do Gamboa Online terá show “Manguecity” e espetáculo “Amuleto”


Fotos por Ismael Silva

 

Marcando o retorno ao palco no primeiro show ao vivo desde o início da pandemia, Sued Hosaná e Felipe Salutari se encontram nesta quinta-feira (07), às 19h, no palco do Gamboa Online, onde apresentam o show Manguecity.

O show propõe uma reflexão sobre a cidade, os seus corpos e as questões de raça, gênero, sexualidade, afetividade e ancestralidade.

O repertório apresenta canções autorais das vocalistas e compositoras soteropolitanas, que passeiam por ritmos como trap, rap, R&B, ijexá, samba e blues.

 

Foto: Luana Fulô

 

Já no sábado (09) e domingo (10) a Reforma Cia de Dança apresenta o espetáculo Amuleto, que apresenta dez solos autorais que têm como elementos centrais a força do feminino, as catástrofes ambientais e os arquétipos de Iansã.

O espetáculo é dividido em dois programas, e a cada noite cinco solistas se apresentam. A direção da peça é assinada pelo diretor do grupo, Guego Anunciação. No sábado o espetáculo começa às 19h, no domingo às 17h.