Carla Akotirene estrela nova campanha da TRESemmé


carla-akotirene-beleza-negra

Uma campanha nacional na TV em prol do poder feminino para além dos padrões estabelecidos pela sociedade e, ainda, para valorizar a atuação intelectual da mulher negra. É assim que a pesquisadora soteropolitana Carla Akotirene estrela a nova campanha da TRESemmé, linha de cuidados para os cabelos. O VT publicitário estará no ar a partir desta segunda-feira (24).

“Estou muito feliz pelo convite e pelo resultado da campanha, que além de valorizar outras identidades estéticas, contraria o pensamento patriarcal ao mostrar que uma mulher bonita, vaidosa, sensual, também pode ser intelectual”, afirma.

Trajetória

Nascida em Salvador, Carla Akotirene, 41 anos, é autora dos livros “Inteseccionalidade (2019)” e “E aí, Prezadas! (2020)”, é mestra e doutoranda em Estudos de Gênero e Feminismos na Universidade Federal da Bahia (UFBA). Com formação em Serviço Social, atua como servidora pública em um posto de saúde da capital baiana.

Pensadora inquieta, Carla Akoritene mantém uma intensa atuação intelectual como pesquisadora, palestrante, consultora e ainda reserva espaço para interagir nas redes sociais com análises sobre os temas atuais e as opressões de gênero e raça que marcam a sociedade brasileira.

“Há uma cobrança social para as mulheres cuidem dos cabelos, mas esqueçam de cuidar das cabeças. O pensamento africano nos diz que cuidar da nossa cabeça é também valorizar nossa autoestima, estarmos bem conosco e termos a melhor representação de nós mesmas”, defende a escritora, que é regida pela orixá Oxum Apará, uma vaidosa guerreira para as religiões de matriz africana.     

 A TRESemmé é uma das mais reconhecidas marcas internacionais em produtos para cabelos, fundada pelo pioneirismo da empreendedora Edna L. Emme, em 1948, que apostou no bem estar como fator de empoderamento das mulheres.

 

ASSISTA:

 

Juliana Ribeiro lança “Preta Brasileira – Estúdio Vivo”


 

música negra juliana ribeiro
Foto: Mariana de Paula

 

A cantora e compositora Juliana Ribeiro lança seu novo trabalho “Preta Brasileira – Estúdio Vivo”, fruto de uma experiência muito viva, imersiva, colaborativa e intensa de gravações ao vivo na praia de Massarandupió. O álbum “Preta Brasileira – Estúdio Vivo” vai estar disponível nas principais plataformas de streaming a partir do dia 28 de maio (Spotify, Deezer, Apple Music, Shazam).

O disco “Preta Brasileira – Estúdio Vivo” foi se construindo ao longo dos anos, nos principais palcos da Bahia – com pré-lançamento em janeiro do ano passado, no consagrado Teatro Castro Alves); e em shows pelo Brasil, no Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Pernambuco, São Paulo – e até mesmo nos Estados Unidos, no Cleff Club of Jazz, na Filadélfia.

A gravação do disco “Preta Brasileira – Estúdio Vivo” tem apoio financeiro do Estado da Bahia, através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia), via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Serviço:

O QUE: Lançamento do disco “Preta Brasileira – Estúdio Vivo” | Juliana Ribeiro

QUANDO: 28/05/2021

ONDE: Spotify, Deezer, Apple Music, Shazam.

QUANTO: GRATUITO

Redes sociais e site da cantora Juliana Ribeiro:

http://www.julianaribeirocanta.com.br

www.youtube.com/julianaribeirooficial

www.instagram.com/julianaribeiro_oficial

www.soundcloud.com/julianaribeirooficial

www.facebook.com/julianaribeirocanta

www.flickr.com/julianaribeirooficial

Poeta Lucas de Matos lança novo vídeo-poesia “Preto Ozado”


Lucas-de-Matos

O poeta soteropolitano Lucas de Matos lança seu novo vídeo-poesia nas redes sociais, intitulado ‘Preto Ozado’. O poema foi gravado na Casa do Benin, e lançado no Sarau Virtual em homenagem aos 33 anos da Casa.

“É uma poesia que fala de negritude, acessos e possibilidades”, comenta Lucas, que também homenageia a socióloga Vilma Reis, com quem teve aulas sobre temas raciais. “Vilma é uma mulher preta, intelectual, militante, que nos ensina a andar com a ‘cabeça erguida e bico na diagonal’ contra o racismo. Ela também compartilha o pensamento de Lélia Gonzalez, filósofa que preconiza que, numa sociedade racista, pessoas negras devem se apresentar com nome e sobrenome”, explica.

O poeta, que também dirigiu e editou o material, comentou sobre a grafia do título. “Preto Ozado, assim mesmo com z, revela a “ozadia” preta e baiana em se rebelar frente às agruras seculares, numa ascensão coletiva. É isso que minha arte almeja”, finaliza.

ASSISTA:

Websérie ‘Iê acarajé’ traz um retrato a vida das baianas e suas tradições


acarajé

Dedicada a homenagear a história, tradição e ofício das Baiana de Acarajé, a Casa MAR – hub baiano de cultura, influência e tecnologias criativas, apresenta no próximo dia 25 de maio, no IGTV do Instagram da Casa MAR (@casamar), a websérie ‘lê Acarajé’, um retrato especial sobre a vida e desafios de cinco mulheres protagonistas em suas comunidades e a sua relação com a religiosidade, família e ofício.A

A websérie tem quatro episódios, a narrativa apresenta o trabalho das baianas sob diferentes perspectivas e como essas mulheres se descobriram na profissão: herança familiar, acordos coletivos, oportunidade de empreender e contato com a religiosidade.

A escolha do nome “Iê acarajé” faz referência à primeira metade do século XX, quando, segundo o ex-diretor do Centro de estudos Afro-Orientais da Universidade Federal da Bahia, Ubiratan Castro, as famílias aguardavam, às 19h, as mulheres do acarajé passarem em uma espécie de cerimônia, anunciando a venda de ‘Iê acarajé, Iê abará!’.

Para assistir o teaser da websérie ‘Iê Acarajé’, acesse: https://we.tl/t-qLpJAimjYh

Shows online encerram o projeto Asé Orin


Danzi-Jahfreeka-Soul
Danzi Jahfreeka Soul

 

A cantora e compositora baiana Danzi e sua banda Jahfreeka Soul abrem a última semana de programação do projeto Asè Orin – Rede AfroIndígena de Música Soteropolitana com transmissão pelos canais do evento no youtube, dia 20 de maio, às 19h.

Em seguida, o público confere o pop alternativo de Cazu Duo, composto por Emilly e Ntu. Quem encerra a noite de quinta-feira é Viviane Pitaya, hoje referência no gênero afro-americano da cena independente nacional.

Já na sexta-feira, 21 de maio, é a vez de drag Barbárie Bundi levar o show performático Atlantika ao palco do Asé Orin. Madamma conta com um repertório bastante visceral que intercala a música rap, com poesia e uma pitada de interpretação teatral. o cantor Xauim que, em tupi, significa pequeno macaco encontrado muitas vezes em espaços urbanos entre fios elétricos e galhas de árvores, leva a ancestralidade indigena para o palco do Asé Orin.

Mayale Oré
Mayale Oré

 

O último dia de apresentação fica por conta do trio baiano Ofá, que no último mês lançou o, “Leito d’Água, música poético-afro-baiana, rock progressivo e freejazz. A segunda atração da noite traz o show de Mayale Pitanga, cantor e compositor residente do Aldeia Coletivo.

Na sequência,  Marcola Bituca traz a potência da natureza e das raízes brasileiras para o palco. A influência da musica afroindígena encerra o projeto com o show de Edivan Fulni-ô.

Programação Completa

20/05- Danzi & Jahfreeka Soul, Cazu Duo, Viviane Pitaya

21/05-  Barbárie Bundi, Madamma, Xauim

22/05-  Ofá, Mayale Pitanga, Marcola Bituca e Edivan Fulni-ô

Serviço

O Quê: Asè Orin – Rede AfroIndígena de Música Soteropolitana

Quando: 13 a 22  de maio, sempre às 19h

Onde: Transmissão Online pelos perfis do Instagram (@ase.orin) e Youtube 

Festival Frequências Preciosas acontece entre os dias 21 e 23 de maio


 

Frequencias-Preciosas

A Mostra Festival Frequências Preciosas acontece entre os dias 21 e 23 de maio, às 19h, pelo YouTube, e vai reunir seis cantoras baianas negras e afro-ameríndias independentes. São elas: Aiace, Amanda Rosa, Iane Gonzaga, Ivana Gaya, Viviane Pitaya e Emillie Lapa.

Uma realização da plataforma Frequências Preciosas (@frequenciaspreciosas), a Mostra começará com as artistas Aiace e Amanda Rosa, que abrirão a programação na sexta-feira (21). Aiace acaba de lançar “Amarelocura”, primeiro single de seu novo trabalho solo. Já “Dança do Viver” marca o novo lançamento de Amanda Rosa, música que conta com clipe especial lançado no Dia das Mães.

No sábado (22), é a vez de Iane Gonzaga e Ivana Gaya comandarem os shows do Frequências. Cantora, compositora e musicista, Iane Gonzaga está prestes a lançar seu primeiro EP “Territóriamente”. Também em todos os streamings de música, “Magia Negra” é o EP mais recente de Ivana Gaya, que apresenta um pouco dele no pocket.

Fechando a programação, no domingo (23), também a partir das 19h, a Mostra traz as apresentações de Viviane Pitaya, idealizadora do projeto, e Emillie Lapa.

Serviço:
Mostra Festival Frequências Preciosas
Data: 21 a 23 de maio de 2021(sexta-feira a domingo)
Horário: 19h
Plataforma: YouTube Frequências Preciosas – bit.ly/3hn64Sv
Mais informações: www.frequenciaspreciosas.com.br/congresso
Evento Gratuito

Culinária Musical terá shows de Magary Lord e Udi Santos


magary

 

Na 5ª edição do Culinária Musical, o Afrochefe Jorge Washington realizará a Sexta Formativa no dia 21 de maio, convidando a chef e pesquisadora, Carmem Virgínia (Recife), que vai bater um papo sobre a culinária afro-brasileira. Será às 15h no Youtube da Casa do Benin, em transmissão aberta ao público. Espaço que celebra 33 anos em maio e que sempre recebeu o Culinária Musical nas edições presenciais.

Neste formato virtual este ano, por conta da pandemia, o Culinária já soma mais de 3.900 visualizações no Youtube, reafirmando seu destaque na cena cultural da cidade, e que agora ganhou o mundo virtual.

 

D. Carmem Virgínia

 

No sábado (29), às 12h, o Afrochefe vai preparar sua tradicional e premiada Maxixada de Carne Seca. A partir das 12h, o evento será transmitido pelo Youtube e o público poderá encomendar no Pra Levar do Afrochefe. Será entregue uma porção de 1kg do prato, no valor de R$50 mais a taxa de entrega. Pedidos até as 10h serão entregues até as 12h, já pedidos feitos após serão entregues depois da transmissão ao vivo do Culinária.  Já são mais de xx entregas nestas cinco edições.

No cardápio artístico, o sábado terá show do cantor Magary Lord e da rapper Udi Santos, além da poesia com Anajara Tavares.

Edital – O projeto Culinária Musical, idealizado pelo afrochefe Jorge Washington,  com gestão de projeto da Simples Produções e produção da Mil Produções, foi contemplado pelo edital de Ocupação e Dinamização dos Espaços Culturais da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura de Salvador para ocupar a Casa do Benin até junho de 2021.

 

SERVIÇO

O que: Culinária Musical celebra 33 anos da Casa do Benin

Quando: 21/5 (sexta-15h) e 29/05 (sábado- 12h)

Onde: Youtube da Casa do Benin(AQUI)

Quanto: encomendas R$50 porção de 1kg (+ taxa de entrega), pedidos pelo zap do Afrochefe 71 98878-4634

Memorial Cantina da Lua será lançado este mês


cantina-da-lua
Em 18 de maio, será lançado o Memorial Cantina da Lua, acervo digital do estabelecimento que é um símbolo de resistência cultural e social do Centro Histórico de Salvador. A inauguração do portal será transmitida pelos canais do YouTube do coletivo É Samba da Bahia! (ÉSBA!) e da Cantina da Lua, em live que contará com a presença de Clarindo Silva e dos realizadores do projeto.
O Memorial Cantina da Lua abrigará um amplo acervo de fotografias, reportagens e documentos que contemplam a atuação de Clarindo Silva à frente da Cantina da Lua nos últimos 50 anos, além de uma linha do tempo que apresenta de forma detalhada a história do estabelecimento, desde a sua fundação até os dias de hoje.
Uma seção biográfica de Mestre Calá, que evidencia a sua atuação permanente de luta e defesa pela região do Pelourinho, bem como um estudo apurado sobre o Projeto Cantina da Lua, também terão espaço no portal.
cantina-da-lua
Clarindo Silva
O acervo contará ainda com um webdoc, concebido exclusivamente para o Memorial Cantina da Lua, com roteiro e direção da documentarista, artista visual e musicista Seraina Gratwohl.O clássico curta-metragem “A Resistência da Lua”, dirigido por Octavio Bezerra e com direção de fotografia de Miguel Rio Branco, além de dois livros que trazem como tema central a Cantina da Lua – “Memória da Cantina da Lua”, de Jehová de Carvalho, e “Memórias da Cantina da Lua”, de Clarindo Silva – também terão lugar no acervo digital.
Serviço
 
Lançamento do Memorial Cantina da Lua
Data: 18 de maio (terça-feira)
Horário: 17h
Onde: YouTube Cantina da Lua (www.youtube.com/c/CantinadaLua) e É Samba da Bahia! (https://youtube.com/c/esambadabahia)

Bailarina Hanna Sophia – um sonho que precisa de você pra se tornar real


hanna-sofia-bale2

O sonho dela é ser bailarina profissional, e pra realizá-lo ela precisa de R$34 mil para começar. Estamos falando da pequena Hanna Sofia, que mora em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador.  O valor é pra cobrir os custos da viagem para Portugal, onde Hanna já tem um endereço para começar a colocar esse sonho em prática: o Pallco Performing Arts School & Conservatory, o primeiro Conservatório de Dança e Música da cidade de Porto.

Após ser aprovada em uma audição, conseguindo chegar a Porto, Hanna estudará no Curso Básico de Educação em Dança do Conservatório. Para isso, ela pede ajuda a quem puder doar em sua Vakinha Online.

A meta é atingir R$34 mil, que custearão passagens aéreas (R$ 6.500), documentação (R$ 1.000), hospedagens (R$ 9.600 ou 500 euros mensais por 90 dias), alimentação (R$ 6.300,00 ou 330,06 euros mensais por 90 dias), seguro: R$ 9.000 e a matrícula de ingresso R$ 450). Os valores levarão Hanna e sua mãe até Porto, e arcarão com suas estadias por três meses, inicialmente.

“Pra mim é emocionante, é uma vitória sair de uma cidade com tão pouco recurso pra cultura e chegar tão longe assim, com apenas 10 anos. O Conservatório só dá a bolsa, as despesas pessoais são com a gente. Como faremos nesses cinco anos, Deus proverá. Procurarei emprego lá, meu esposo que ficará aqui também ajudará, com seu trabalho”, diz a mãe de Hanna, Elizete Medrado, que também não descarta realizar uma nova vaquinha pra manutenção de Hanna lá.

“Eu comecei a fazer balé só por fazer, porque gostava. Com o tempo, veio o sonho de me tornar uma bailarina profissional, me sinto feliz no palco”, diz a pequena e tímida Hanna, que faz balé desde os 5 anos de idade.

hanna-sofia-bale2

Um sonho também alimentado pela professora de Balé, Consuelo Cardoso, do Studio de Dança Arena Flor de Liz.  “Hanna é uma menina encantadora, desde o primeiro dia de aula, com toda timidez que apresentava, vi que tinha um mega potencial, além de físico. Nunca teve pressa nas aulas e fez tudo como manda o “figurino”, sem pular etapas. Ela cresceu tecnicamente e quando abri meu Studio, ela me acompanhou e continuou sua evolução. Hanna é uma menina cheia de vontade de aprender coisas novas, de uma família simples, mas muito apoiadora nesse sonho”, conta Consuelo.  Então, para que tudo isso torne realidade, sua contribuição pode fazer a diferença.

Que ajudar Hanna Sofia a estudar no Pallco Performing Arts School & Conservatory, em Portugal?

Acesse AQUI a vaquinha online e doe.     

Raymundo Sodré faz live em homenagem a Jorge Portugal


aymundo-sodre-musica-negra

Com parcerias memoráveis na música baiana, a dupla Raymundo Sodré e Jorge Portugal tem em seu legado canções que continuam atuais e necessárias. São mais de 40 anos de parceria artística.

Para homenagear a memória e a obra do poeta e educador, Sodré vai apresentar o projeto “Uma live para Jorge Portugal”, no dia 14 de maio, sexta-feira, a partir das 21h, em seu canal no YouTube.

 

Transmitida a partir do Teatro do Sesi Rio Vermelho, Sodré recebe como convidado Roberto Mendes, além das cantoras Andréa Caldas e Lia Chaves.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Serviço:
O que: Uma live para Jorge Portugal. Raymundo Sodré e convidados
Quando: 14 de maio (sexta-feira)
Horário: a partir das 21 horas
Onde: YouTube / Raymundo Sodré