Coletivo De Transs Pra Frente debate Feminicídio e Transmisoginia


TRANSbatucada
TRANSbatucada

O coletivo De Transs Pra Frente promoverá debate  sobre “Feminicídio e Transmisoginia”, na próxima edição, nesta quarta (22).  

O tema envolve o assassinato de mulheres cis e trans e o ódio às identidades trans e suas existências.

Segundo dados divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em 2016, o Brasil registrou diariamente, pelo menos, 13 assassinatos de mulheres. Em 2014, o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) registrou 4.757 mortes por feminicídio. 

De Transs pra frente
Jenny Müller

Nesta edição, o debate, mediado pela pesquisadora Viviane Vergueiro, terá Fran Demétrio, pesquisadora e professora doutora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Karla Zhand, ativista da Associação de Travestis e Transexuais em ação (ATRação); e Vilma Reis, socióloga e ouvidora-geral da Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA).

A noite será aberta pela performance “Emoldurada”, da artista Jenny Müller. e encerrada com o grupo TRANSbatucada. 

O De Transs Pra Frente é um evento mensal, que acontece desde maio de 2016 no Teatro Gregório de Mattos e nasceu para suprir a necessidade de se falar das estratégias e urgências do movimento trans e travesti em primeira pessoa. 

Serviço:

O quê? Debate sobre feminicídio e transmisoginia + apresentações artísticas.

Onde? Teatro Gregório de Mattos, na praça Castro Alves.

Quando? 22/03, às 18h.

Quanto? Pague Quanto Puder.

Fotos:  Andréa Magnoni.

Em busca da conexão Salvador-EUA


Paulo rogério
Durante seminário de startups no Brooklyn que contou com a presença do cantor Lenny Kavtz (o segundo, a partir da esq., na primeira fila) (Crédito:Arquivo pessoal)

Os Estados Unidos despontam como exemplo do que deve ser feito em muitas áreas e setores. Na tecnologia, na educação, na música e nas finanças.

Mais recentemente, o país tem mostrado, também, o que não se deve fazer, especialmente na política. Mas este não é o mote deste artigo. Aqui, pretendemos nos ater a alguns aspectos do que a maior potência do planeta tem a ensinar ao mundo no campo do empreendedorismo.

Para isso, vamos pegar carona no périplo que está sendo realizado pelo publicitário e empreendedor social Paulo Rogério Nunes, 35 anos, cofundador do Instituto Mídia Étnica e cofundador do escritório de negócios sociais Vale do Dendê.

Ele desembarcou em Nova York, em meados de fevereiro, a convite da Rainbow PUSH (People United to Serve Humanity) Coalition para participar do seminário que celebrou os 20 anos do projeto Wall Street Project Economic Summit, também conhecido como Black Wall Street.

Trata-se de uma iniciativa liderada pelo pastor Jesse Jackson, destinada a fortalecer os negócios entre as grandes empresas e a comunidade afro-americana. Apesar de minoritários numericamente (são apenas 13% da população), os negros têm um enorme poder de pressão.

Especialmente no segmento empresarial. “As empresas possuem uma preocupação genuína com a multiculturalidade, não apenas do ponto de vista da responsabilidade social como no que se refere à competitividade do negócio”, diz.

paulorogerionunes3
Com a editora da revista Essence, Cori Murray (Crédito:Arquivo pessoal)

Paulo Rogério conta que em sua viagem, que se encerra no final de março, ele notou que a comunidade negra vem espalhando sua influência para diversos campos da Economia Criativa.

Desde segmentos tracionais como música, mídia e finanças até a gastronomia. Para dar suporte à cultura do chamado Black Money, eles contam com uma ampla rede de bancos, financeiras e cooperativas de crédito fundadas e comandadas por afro-empreendedores. Algumas surgiram no final do século 19.

Nesta entrevista, concedida por telefone, ele fala sobre empreendedorismo, Black Money e as tratativas para criar a ponte EUA-Salvador, a partir da iniciativa Vale do Dendê.

Confira original na íntegra na coluna do jornalista Rosenildo Ferreira em Isto É Dinheiro.

 

Competição convoca estudantes de mestrado e doutorado para divulgar seus trabalhos


mulher negra estudando

Já ouviu falar na competição Imagine-PanGea? É uma competição de popularização científica de caráter intercontinental, multicultural e multilinguístico, com foco em públicos da África, América Latina e Caribe.

Eles estão recebendo vídeos de estudantes de mestrado e doutorado que queiram tornar seus trabalhos conhecidos em mais de 10 idiomas!

Interessados devem gravar um vídeo falando de seu projeto de forma simples e acessível. Serão aceitos candidatos de qualquer área científica, desde que apresentem seus trabalhos em inglês, francês, português ou espanhol.

O vídeo de no máximo 3 minutos, tendo como recurso um único slide estático (não animado). No vídeo devem aparecer simultânea ou alternadamente o candidato/apresentador e a imagem do slide.

Se você é mestrandx e doutorandx de qualquer nacionalidade, está regularmente matriculadx em uma instituição de ensino superior da África, Caribe ou América Latina no momento de sua inscrição ou obterá seu diploma de mestrado ou doutorado nos 12 meses anteriores à data de inscrição, você é elegível a participar!

Quem faz

O Imagine-PanGea é fruto da parceria entre o Projeto Imagine e três das mais representativas organizações científicas da região – African Gong, RedPOP e SBPC. A competição é inspirada em ações como Falling Walls Lab (Alemanha), MT180 (França) e 3MT (Austrália).  Inscrições serão aceitas até 19 de maio de 2017.

Veja mais informações aqui.

Foto: Banco de Imagens

Nara Couto apresenta show “Linda e Preta” no Vila Velha


NaraCouto Vila Velha
Nara Couto – Foto Fernanda Maia
Canções de Miriam Makeba, Cesária Évora e Sara Tavares, além de Roberto Mendes, Capinan, Carlinhos Brown e Jarbas Bitencourt. Assim será o novo show da cantora Nara Couto, que apresentará “Linda e Preta”, no Teatro Vila Velha. o show trará composições cubanas, música contemporânea negra e suas diásporas, elementos do jazz, músicas Africanas e um toque de bainidade na percurssão.
Com direção artística de Elisio Lopes Jr. E arranjos e direção musical de Bira Marques, “Linda e Preta” se origina do single homônimo, cujo clip foi lançado em novembro de 2016.
O clipe foi gravado nas ruas do bairro do Curuzu, dirigido pelo ator Lázaro Ramos e Elísio Lopes Jr., é o primeiro single da cantora. O show será neste sábado e domingo  (18 e 19), às 20h e 19h, respectivamente.
Ingressos podem ser adquiridos aqui ou no local. O show tem direção artística de Elisio Lopes Jr.,  arranjos e direção musical de Bira Marques.
Quem é Nara Couto?
Filha do Curuzu, Nara é bailarina (especializada em dança afro contemporânea), atuou no Balé Folclórico da Bahia, foi bailarina de artistas como Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Margareth Menezes entre outros. Enquanto bailarina traça um  novo projeto solo de dança que trate sobre as dores das mulheres negras. Cantora de timbre mezzosoprano, foi backing e vocalista (Daniela Mercury, Magary Lord, Mateus Aleluia). Atualmente  canta na Orquestra Afrosinfônica e  segue Brasil afora com o seu show Linda e Peta.

Debate pautará racismo e intolerância religiosa na mídia esta terça (21)


midia negra
Na próxima terça-feira – 21 de março – o Teatro Vila Velha vai receber o Painel “Nas lentes da exclusão: Racismo e intolerância religiosa na mídia”, com a secretária da Sepromi, Fabya Reis; dos jornalistas Yuri Silva, do Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CDCN) e profissional de mídia impressa; André Santana, do Instituto Mídia Étnica e Portal Correio Nagô; Jamile Menezes, idealizadora e editora chefe do Portal Sotero Preta; Cleidiana Ramos, representando o projeto Flor de Dendê; além de Flávio Gonçalves, diretor geral do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB).
O Painel é realizado pela Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) e integra as ações da Década Internacional Afrodescendente na Bahia, marcando o Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial – 21 de março.
A partir das 16h, o debate seguirá pautando a presença negra na televisão, cinema, artes cênicas, imprensa e meios de comunicação em geral. A entrada é aberta ao público.
Serviço:
O quê: Painel “Nas lentes da exclusão: Racismo e intolerância religiosa na mídia”.
Quando: 21 de março de 2017 (terça-feira), às 16hs.
Onde: Teatro Vila Velha (Passeio Público/Campo Grande) – Salvador/BA.

#Ouriçadas – ENTRE MUITAS PAGUS: feminismo, gênero e sexualidade


cacheadas e crespas ouriçadas

Os estudos feministas, ao incorporarem as categorias de gênero, forneceram um instrumento capaz de questionar em todas as esferas da vida, os padrões que definem o que significa ser mulher.

Desconstruir essas categorias mostra que, tanto homens quanto mulheres, aprendem a ser e viver como tal a partir de um conjunto de informações, normas e regras de comportamento que definem os papéis de gênero.

Desta forma, permitiram visualizar as conexões estabelecidas entre sexo (o dado físico-biológico) e gênero (o dado social) sem, muitas vezes, questionar a relação natural estabelecida entre esses dois e o dado sexual (a sexualidade), mantendo uma suposta orientação lógica do desejo ao “sexo oposto”.

#Ouriçadas – Upload Representatividade

Somos menos mulheres por gostar de outra mulher?!

Somos menos “femininas” de acordo com a orientação sexual?

cacheadas e crespas ouriçadas

 

Essas corelações são sempre estabelecidas como padrão, quando a resposta das perguntas é um preconceituoso “sim”. Nossa sociedade tem uma CLÁSSICA idéia de feminino na cabeça: delicadeza, beleza, maternidade, e isso não pertence somente à mulher, assim como a força e a coragem, associados ao masculino, não pertencem apenas a esse gênero.

Minha força não é bruta

Não sou freira, nem sou puta

Porque nem toda feiticeira é corcunda
Nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho que muito homem…”

Ouriçadas – Quem ou o quê é bonito nessa cidade?

 

cacheadas e crespas ouriçadasAs pessoas assumem diversas posturas diante da vida conforme o seu desejo e necessidade, e não precisam se limitar a tabus.

Lembrando que aquém de todas as cobranças, ainda temos que manter uma aparência e postura estabelecidas como um padrão social: de uma mulher bonita, maquiada, “bem cuidada”, impecável… (Bela, recatada e do lar)

A verdade (a nossa, pelo menos) é que ser mulher é – além de uma transcendência – uma construção. Bastante onerosa, sobretudo quando se avalia todos os muros que precisam vir abaixo e pontes que precisam ser construídas.

 

Entretanto, ser mulher é, antes de tudo, um privilégio. Para quem discorda, uma pergunta: Além do clichê divino da geração da vida, que outro ser carrega consigo (des) equilíbrio, força e doçura, paz e inquietude, amor e sossego, calma e alma?

 

Somos muitas, somos tantas. Somos únicas. 

 

coletivo crespas e cacheadas

 

A Coluna Ouriçadas é assinada pelo Coletivo Cacheadas e Crespas de Salvador

Tata Ribeiro e Nid inscrevem pra Oficina de Quadrinhos


Tata Ribeiro
Tata Ribeiro

Uma Oficina de Quadrinhos para explorar os recursos narrativos, criação de personagens e de roteiro de forma lúdica! Tudo isso para crianças de 7 a 13 anos.

É o que propõem a Artista Visual e Professora Pesquisadora na área de Educação e Tecnologias Digitais, Tata Ribeiro e o Grafiteiro, Músico e Arte Educador, Nid. A Oficina busca integrar a tecnologia digital com práticas que envolvem tintas e cores.

Desde 2015, Tata utiliza o graffiti como um meio expressão visual, desenvolve projetos que valorizam a autonomia dos jovens por meio da estética negra e de elementos da cultura afro-brasileira. Já Nid, que é morador de Cajazeiras, iniciou suas atividades artísticas através do desenho e, com seu persona Sequeladus, marca seu nome pela cidade de Salvador, sobretudo nas favelas, mas também presentes em telas, canecas e camisas.

grafiteiro Nid
Nid

A oficina vai acontecer no dia 25 de março (sábado), às 14h, na NOSSA – Casa Colaborativa (Rua Alagoinhas, nº 321). As vagas são limitadas e por ordem de inscrição (aqui), custa só R$40.

Pedro de Rosa Morais faz show em homenagem a Lupicínio Rodrigues


Banco de Imagens
Banco de Imagens – Lupicinio Rodrigues

O ator e cantor Pedro de Rosa Morais apresenta o show musical “Quem há de dizer” em 25 de março na Casa di Vina, restaurante e memorial localizado na antiga casa do poeta Vinicius de Moraes em Itapuã. O show presta uma homenagem ao centenário do músico brasileiro Lupicínio Rodrigues.

Lupicínio nasceu  em 16 de setembro de 1914 em Porto Alegre e foi um grande compositor de marchinhas de carnaval e sambas-canção.

“Este é um espaço onde os artistas são convidados a se reunir para expressar seus talentos e onde o público pode apreciar atrações culturais de qualidade”, explica a idealizadora do projeto, a atriz Luisa Proserpio.

 

O show “Quem há de dizer” conta um pouco da trajetória do compositor e é capitaneado pelo ator e cantor Pedro de Rosa Morais, acompanhado dos músicos André Jordão ao violão e Alexandre Lins na percussão, além da participação especial do violonista Elinas.

pedro rosa
Pedro de Rosa – Divulgação

Atuante na cena musical baiana desde 1989, Pedro de Rosa Morais participou de diversos espetáculos musicais como “Coro de Palhaços” do Coro Devir com direção musical de Marquinho Carvalho e direção cênica de Joilson Nunes, Luís Marfuz e Fernando Guerreiro; “Afrobailão” com a cantora Nara Gil e Banda; e o show “As Rosas não falam” com canções de Cartola.

A apresentação, que faz parte do projeto Noite di Vina, está marcada para às 21h do sábado com couvert a R$ 20,00, e aposta em outras linguagens artísticas, como a poesia, para enriquecer o evento que tem tom de sarau.

SERVIÇO

O quê:  Show Pedro de Rosa Morais – “Quem há de dizer”

Onde: Restaurante Casa di Vina. Rua Flamengo, 44, Farol de Itapuã, em frente à Praça Vinicius de Moraes

Quando: sábado, 25 de março, 21h

Quanto: R$ 20,00

 

Inscrições abertas para Prêmio Sebrae Mulher de Negócios 2017


mulher negra de negócios
Foto ilustrativa / Estadão

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, que reconhecerá as melhores iniciativas do público feminino no empreendedorismo brasileiro. As candidatas concorrem a um troféu, ao selo de vencedora e a uma capacitação em território nacional. O prazo final para se inscrever é 31 de março de 2017. 

O Prêmio Sebrae Mulher de Negócios tem como objetivo identificar, selecionar e premiar os relatos de vida de mulheres empreendedoras de todo o país, as quais transformaram seus sonhos em realidade e cuja história de vida hoje é exemplo para outras que possuem o mesmo sonho.

Saiba mais como participar aqui!

Portal SoteroPreta e UNIME apresentam “Semana Mulher e Representatividade”


8 de março
Isaura Moura

Um dos temas mais discutidos e repercutidos nos dias atuais é a questão da REPRESENTATIVIDADE. Em diferentes setores, este é um tema que vem chamando a atenção por sua amplitude e importância, por seu poder de transformação de realidades. Nesta temática, o Portal Soteropreta, exclusivo sobre Cultura Negra, realiza, em parceria com a Unime Lauro de Freitas, a Semana Mulher & Representatividade, de 13 a 17 de março de 2017.

Serão realizados diálogos com mulheres de diferentes áreas profissionais, de modo a contribuir para a transformação de realidades pessoais entre estudantes e divulgar histórias que possam balizar a formação de seu alunado.

A Semana é uma homenagem ao Mês da Mulher e trará, em sua concepção, a necessidade de abordar o protagonismo feminino em áreas profissionais de destaque na sociedade, de modo a divulgar experiências de vida representativas para jovens em formação.

Na programação, serão levadas profissionais das áreas de Engenharia, Nutrição, Administração, Direito, Psicologia, Comunicação, Educação e Tecnologias. Áreas que a Unime Lauro de Freitas dispõe em cursos de graduação. Os diálogos serão realizados de 19h às 21h dias 13, 14, 15 e 17 de março, são abertos ao público. 

Anhamona de Brito
Anhamona de Brito

Dentre as convidadas está a advogada, ativista de Direitos Humanos, doutoranda  e professora do curso de Direito da Uneb, Anhamona de Brito.  Ela atuou em diversos cargos públicos, onde se destacam o de Superintendente de Direitos Humanos do Estado da Bahia (SJDHDS) e Secretária de Políticas de Ações Afirmativas do Governo Federal (SEPPIR).

Além dela, a nutricionista clínica e esportiva, Tâmara Ferreira, que atua na Secretaria de Saúde do Estado/IPERBA, é Assessoria Nutricional do Programa de Qualidade de Vida de Empresas Multinacionais, e colunista do ‘Nutrindo Saúde’ do site Bahia Na Lupa. Também está na programação, a engenheira civil, Rute Carvalhal, que preside a Associação Brasileira de Engenheiros Civis – Departamento da Bahia (Abenc-BA).

Praça das Empreendedoras

Na Praça de Alimentação da unidade, será montado – ao longo da semana – o Espaço Colaborativo Tacho & Dendê, da empreendedora Milla Costa, que levará mulheres empreendedoras em diferentes áreas. A Semana Mulher & Representatividade conta com a coordenação da jornalista, Jamile Menezes, editora-chefa do Portal SoteroPreta (www.portalsoteropreta.com.br) e a administradora, Carolina Menezes, docente da Unime nos cursos de Administração e Comunicação.

8 de março
Tâmara Ferreira

PROGRAMAÇÃO

13/3 – Segunda

8 de março
Joilma Nobre

Direito & Admnistração

 Anhamona de Brito – advogada, ativista de Direitos Humanos e professora de carreira do curso de Direito da Uneb (Campus XIX – Camaçari). Doutoranda em Difusão do Conhecimento (análise cognitiva) pela UFBA, onde estuda participação popular, cidadania e acesso à Justiça. Atuou em diversos cargos públicos, onde se destacam o de Superintendente de Direitos Humanos do Estado da Bahia (SJDHDS); Secretária de Políticas de Ações Afirmativas do Governo Federal (SEPPIR); Ouvidora Geral da Defensoria Pública dá Bahia; e Presidente do Colégio Nacional das Ouvidorias das Defensorias Públicas do Brasil.

Joilma Nobre – Psicóloga pela Universidade Salvador; Gestora e coordenadora de Pós-graduação da Nobre Assessoria Organizacional; Especialista de Carreiras; Ex-gerente no SineBahia; Pós graduanda em Gestão Estratégica de Pessoas e organizações, pela UNEB. Possui formação em Psicanálise nas Instituições é Consultora externa, Orientadora Profissional e Psicóloga clinica.

8 d emarço
Claudete Alves

14/3 – Terça

Tecnologia & Psicologia

Claudete Alves – Coordenadora de Projetos Especiais da Superintendência de Tecnologia da Informação da UFBA. Possui graduação e mestrado em Ciência da Computação, Coordenadora do Ponto de Presença da RNP na Bahia (PoP-BA) e da Rede Metropolitana de Salvador (REMESSA).

Isaura Moura – Psicóloga clinica, é Diretora do Centro de Inteligência Emocional Plenitude, palestrante e analista do comportamento. É Especializada em Psicopedagogia, Coach de autoconhecimento e inteligência emocional. Atua organização social que atende crianças em vulnerabilidade social e suas famílias em Salvador e coordena o projeto “Meu filho, minha Prioridade”, de orientação parental, treinamento de pais para a formação de filhos autônomos, saudáveis e equilibrados emocionalmente.

 

8 d emarço
Mia Lopes

15/3 – Quarta

Comunicação & Educação

Mia Lopes – Comunicadora Social pela UNIME, youtuber, blogueira e produtora de conteúdo. Criadora do webprograma Miando Por Aí e do projeto de emagrecimento Aquela Já Era, repórter da TV Câmara Salvador e Coordenadora de Comunicação do Instituto Flores de Dan.

Josiane Climaco – Mestra em Educação (PPGE-UFBA), especialista em Planejamento Educacional e Gestão Escolar (Universo), especialista em Metodologia do Ensino da Educação Física e Esporte e Lazer (Uneb), licenciada em Educação Física, supervisora do PIBID/UFBA. Atualmente, coordena o Fórum Nacional de Mulheres Negras – BA, recebeu o Prêmio de Esporte Educacional pela Petrobrás (2014) e o prêmio Educar para Igualdade Racial e de Gênero pelo Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT) em 2015.

 

8 de março
Rute Carvalhal

17/3 – Sexta

Nutrição & Engenharia

Tâmara Ferreira – Nutricionista clínica e esportiva, graduada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Tem especialização em Nutrição Esportiva e Clínica, é Sanitarista e sócia-proprietária da Clínica Cruz Lemos. Atua na Secretaria de Saúde do Estado/IPERBA, na Clínica Clivale (Iguatemi) e é Assessora Técnica de churrascarias e restaurantes, além de prestar Assessoria Nutricional ao Programa de Qualidade de Vida de Empresas Multinacionais, ser colunista do ‘Nutrindo Saúde’ do site Bahia Na Lupa e ter Prática clínica em Fitoterapia, Medicina Tradicional Indígena e Nutrição Esportiva.

Rute Carvalhal – Engenheira civil, primeira mulher eleita presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Civis – Departamento da Bahia (Abenc-BA), é também graduada em Administração de Empresas e Geografia. Possui Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho e em Administração Pública. Foi Conselheira do Crea-BA (2007 a 2012) e Coordenadora Nacional e Regional da Câmara Especializada de Engenharia Civil (2010 e 2011). Ocupou o cargo de coordenadora adjunta da Comissão de Ética e Mérito (2009) e da Câmara Especializada de Engenharia Civil (2009).

 

8 de março
Josiane Climaco

SERVIÇO

O que: Semana Mulher & Representatividade

Quando: De 13 a 17 de março, das 19h às 21h

Onde: Unime Lauro de Freitas (Av. Luís Tarquínio, 600 – Centro, Lauro de Freitas)

Gratuito

Mais informações: (71) 99219-7135 (Jamile Menezes)

www.portalsoteropreta.com.br 

 

Fotos: Divulgação