Yemanjá é Black terá shows e lançamento de ensaio fotográfico


Yemanjá é Black
Renata Dias

O dia 2 de fevereiro já tem ponto de encontro afro marcado no Rio Vermelho. Pelo sexto ano consecutivo, o ator Jorge Washington e a estilista, Madá (Negrif), realizarão o “Yemanjá é Black”, festa que contará com shows de Dão e a Caravana Black e de Denise Correia, com sua Banda Na Veia da Nêga, além da participação especial de Lazzo Matumbi.

 

Esta edição terá ainda uma novidade: lançamento do ensaio fotográfico Òbiri Òdo: Iyá Orí, mãe de todas as cabeças!, da fotógrafa e publicitária Catarine Brum. São fotos que propõem a união de mulheres com o mar, retratando o domínio de Yemanjá a partir das belezas negras da Doutora em Estudos Africanos, Alyxandra Gomes Nunes, da Relações Públicas, Renata Dias e da estudante de Jornalismo e Social Media, Amanda Aguiar Dias.

 

Amanda Dias
Amanda Dias
A produção do Ensaio é assinada pela fotógrafa e Alice Bráz, além da assistência de Produção e Fotografia do graduando em Arquitetura e fotógrafo, Jefferson Dias.
“No estudo do universo das religiões de matriz africana tenho me aprofundado pela questão feminina com foco nas yabás. Como Yemanjá é grande mãe e dona da cabeça de todo mundo, resolvi começar por ela. É o start para seguir aprofundando, uma postura política e pessoal de fugir do estereótipo do padrão de determinadas formas estéticas como as mais belas. Chega disso”, afirma a fotógrafa.
Como entrar na festa

O Yemanjá é Black terá início às 13h, no Santa Maria Bar e Restaurante, no Largo de Santana (Largo a Dinha), no Rio Vermelho e para ter acesso à festa interessados devem adquirir camisa na loja da Negrif (Edifício Bariloche, Rua Carlos Gomes – Dois de Julho, nº 616).

As mesmas estão sendo vendidas a R$ 90 (individual) e R$ 160 (casadinha), com direito a uma feijoada. O público poderá desfrutar, ainda, da participação musical da cantora norte-americana, Michaela Harrison e da intervenção da atriz e diretora Luciana Souza– a Joana de Ó Paí Ó (Bando de Teatro Olodum).

yemanjá é black
Divulgação

 

Veja convite de Jorge Washington, Denise Correia e Madá, com participação especial da pequena, Carina Dias.
Colaboração: Meire Oliveira (Flor de Dendê)

SERVIÇO

O que: Feijoada Yemanjá é Black

Quando: 2 de Fevereiro

Onde: Santa Maria Bar e Restaurante, localizado no Largo de Santana, Rio Vermelho

Quanto: R$ 90 (camisa individual) R$ 160 (casadinha).

Onde comprar: Negrif (Rua Carlos Gomes – Dois de Julho, nº616, Edifício Bariloche, aberta das 10h às 18h)

Vai ter BATEKOO em Salvador neste sábado (4)!


batekoo salvador

Liberdade corporal, liberdade sexual, estética negra, empoderamento crespo, suor, representatividade, ocupação preta, proibidão. Festa de preto.” Tudo isso junto fará a festa BATEKOO, que será realizada neste sábado (4), na Oficina de Investigação Musical (Rua Portas do Carmo, 24 – Pelourinho).

Esta será a 3ª edição da segunda temporada da BATEKOO em Salvador, uma produção independente que reúne variados ritmos dançantes na pista,a  exemplo do hip-hop, rap, funk carioca, R&B, trap, twerk, ragga, dancehall, kuduro, e suas vertentes. Segundo organizadores, a ideia é fazer uma “festa democrática, livre de preconceitos”, unindo ritmos da música negra no Brasil e no mundo.Paga R$10 ou R$15. Confira a programação: 

batekoo salvador

LINEUP

BRUXABRABA
Jack Nascimento
CDR STYLE – Pocket Show (Clube do Ragga)
Lord Breu (https://soundcloud.com/lordbreu)
Carolina Neves
Marie Claire (@afrotranscendente)

Flashes: Matheus Thierry

Serviço:
BATEKOO
Oficina de Investigação Musical (Rua Portas do Carmo, 24 – Pelourinho).
04/02 – 23h
R$: 10 (com nome na lista) R$: 15 (sem nome na lista)

*Lista: nome e sobrenome no mural do evento.
*Aniversariantes da semana entram VIP. (29/01 a 04/02)
*Sujeito a lotação da casa.

Fotos: Matheus Thierry/Deu Zebraa

OgunJAZZ reunirá empreendedoras e artistas no Ogunjá em fevereiro


ogunjazzUm encontro para agrupar empreendedoras negras e um estilo musical peculiar: o JAZZ. Esta é a proposta do OgunJAZZ, idealizado pelo ator Leno Sacramento (Bando de Teatro Olodum) para ocupar o bairro do Ogunjá, em Salvador, onde reside. O evento acontecerá no dia 4 de fevereiro e será aberto ao público.

Na programação cultural, já estão confirmadas as presenças musicais das bandas Aglomerasons, Verona’s, O Terreiro, além de músicos convidados, como Ricardo Correia, Yan Santana e Marcos França.

“Acredito muito no poder de mudança que a música tem. Vejo que o acesso das comunidades é restrito e direcionado, ouvimos e dançamos as mesmas coisas, uma alienação total. A ideia é propor uma opção, levar o jazz ,blues, Louis Armstrong, Ella Fitzgerald, Billy Holiday, e outros”, enfatiza Leno Sacramento.

Terá também a participação especial de Emillie Lapa, que fará uma Orquestra de Pandeiro com seus alunos. O microfone estará aberto ao longo de todo evento, marcado para começar às 15h.

bike anjoO OgunJAZZ reunirá, ainda, dez mulheres negras empreendedoras, que irão comercializar seus produtos no evento e o projeto Bike Anjo, criado para ajudar pessoas a começarem a utilizar a Bicicleta. “A proposta é convidar ciclistas amigos para serem voluntários e nos apoiarem auxiliando nossos alunos”, diz Leno. Tudo acontecerá no Vale Vila Viver Melhor (Ogunjá).

Mais informações podem ser obtidas no telefone (71) 99178-8135.

 

SERVIÇO

OGUNJAZZ

Onde: Sede do Ogunjá

Quando: 4/2/2017, 15h

Quanto: Gratuito

Nara Couto e Juliana Ribeiro animam a Lavagem do Vila Velha este ano


NaraCouto Vila Velha
Nara Couto – Foto Fernanda Maia

Comandada pelo grupo musical Amigos do Samba, a Lavagem do Vila acontece no dia 5 de fevereiro (domingo), a partir das 12h. Organizada pela atriz e diretora Zeca de Abreu, a festa terá participação das cantoras Juliana Ribeiro, que será condecorada a Rainha da Lavagem, e Nara Couto, escolhida para ocupar o posto de Princesa. O evento é aberto ao público e os ingressos, já estão à venda.

A Lavagem tem início com um cortejo musical carnavalesco com concentração ao meio dia, que parte do Passeio Público em direção ao Cabaré dos Novos, no próprio Teatro Vila Velha, a partir das 13h. Além do samba e feijoada, o público é convidado para um banho de mangueira e de piscina de plástico à fantasia.

Foto: Dôra Almeida
Juliana Ribeiro Foto: Dôra Almeida

No repertório do grupo Amigos do Samba, do samba duro ao samba de roda, passeando ainda por compositores como Zeca Pagodinho, Paulinho da Viola, Roque Ferreira, Batatinha, Noel Rosa, Gilberto Gil, entre outros ícones da música popular brasileira.

 

SERVIÇO

Lavagem do Vila
Amigos do Samba com participação especial de Juliana Ribeiro e Nara Couto

Dia 5 fevereiro, domingo, a partir das 12h

Teatro Vila Velha

Ingresso + Feijoada: R$25 (PELO TELEFONE 991111667)

A Outra Companhia de Teatro abre inscrições para Laboratorio de Atores


A-Outra-Companhia-de-Teatro
Foto Andréa Magnoni

Com a seleção do projeto ENXERGUE! sonhos, memórias e declarações d’A Outra Companhia, pelo Edital de Apoio a Grupos e Coletivos Culturais do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, a Outra Companhia de Teatro abre  – a partir da próxima segunda (6) – inscrições para seleção do curso Laboratório de Atores. O curso começa dia 6 de março e as aulas ocorrerão no turno noturno (19h às 22h).

É direcionado a artistas ou não e ocorrerá de março a junho, após selecionar 20 pessoas. Não tem taxa de inscrição ou de mensalidade e interessados podem se inscrever no site da companhia.

Serão duas etapas de seleção: inscrição pelo site e audição com práticas do cotidiano de criação d’A Outra, na qual estarão os selecionados na primeira etapa.

No Laboratório de Atores, os alunos conhecerão ferramentas de criação e gestão de grupo, o que resultará numa encenação dirigida por Luiz Antônio Sena Jr. Após as aulas, serão feitas oito apresentações na Casa d’A Outra (Politeama), de 4 a 26 de julho (terças e quartas), com ingressos a preços populares. As aulas e apresentações acontecerão na sede do grupo, no Politeama (ao lado do Bom Preço).

Serão oferecidas oficinas de Jogo e cena, interpretação teatral, preparação corporal e vocal, dramaturgia, musicalidade, elementos da cena, produção e gestão coletiva. Serão cinco encontros semanais, totalizando carga horária de 200h.

SERVIÇO

Curso Laboratório de Atores

Inscrições gratuitas a partir de 6/02/17 (pelo site)

aulas: A partir de 6 de março

Pietro Leal apresenta Estereótica no Teatro Eva Herz


pietro leal
Foto Tallis Castro

O cantor, compositor e poeta Pietro Leal apresenta o show Estereótica, no próximo domingo (4), no Teatro Eva Herz, anexo da Livraria Cultura, do Salvador Shopping. Com a participação dos músicos Ricardo Caian e Leonardo Lima, o intérprete apresentará suas canções e poesia.

O show habilitada para participar da curadoria do Prêmio Caymmi de Música, traz à tona questões como preconceito e afirmação de identidade. Além dessa habilitação, Pietro Leal também foi selecionado na categoria Música com Letra, com a composição “Modo Avião”, que faz parte do repertório do show.

“Feliz e premiado em figurar entre tantos artistas talentosos. É um prêmio importante para música baiana. Além de reforçar a nossa diversidade estética, dá uma injeção na autoestima da cultura local”, reforça o músico que já tem mais de 20 anos de carreira.

Em Estereótica – além de obras inéditas – terá também canções como “Chinelo de cristal” e “Quarto crescente”, presentes no repertório da banda Pirigulino Babilake, liderada por Pietro há mais de dez anos. Também estão presentes canções em parceria com outros compositores, com destaque para o poeta Galvão, letrista da banda Novos Baianos.

“É um show bem diferente dos trabalhos que eu vinha fazendo. Tem um ar intimista com um tom divertido. As canções e poesias são costuradas por histórias que revelam detalhes sobre minha trajetória e sobre as canções. No repertório eu canto, além de composições gravadas com a Pirigulino Babilake, músicas e poemas inéditos”, explica Pietro.

O show conta com o roteiro e a direção artística da Nave – Plataforma de lançamento, formada por Talis Castro e Daniel Farias. Já passou, além de Salvador, por Feira de Santana e São Paulo.

pietro leal
Foto Heder Novaes

Serviço

O quê: Pietro Leal – show Estereótica

Quando: 04 de fevereiro, às 20h

Onde: Teatro Eva Herz, anexo da Livraria Cultura, do Salvador Shopping

Ingresso: R$ 30 (inteira) – venda na bilheteria ou pela ingressorapido.com.br

Cantora pernambucana Doralyce se apresenta pela primeira vez em Salvador


Doralyce Pernambico

De Pernambuco pra Bahia, a cantora Doralyce chega no dia 9 de fevereiro (quinta-feira), na Casa da Mãe (Rio Vermelho), para apresentar seu show  “Canto da Revolução”, às 22h. Contando com participações de artistas da cena soteropolitana, o objetivo é estabelecer um primeiro contato com o público da cidade. O ingresso é colaborativo, ou seja, pague o que quiser/puder.

Há dois anos no Rio de Janeiro, a cantora e compositora pernambucana Doralyce chega pela primeira vez para apresentar seu repertório autoral com referências musicais do “Olinda Style”.

Ela traz a força feminina no Maracatu, Coco, Manguebeat, Rock, ijexá, Funk e Samba, com composições que reúnem temas da Cultura Popular Brasileira. Na cidade ela também se apresentará no dia 16 de fevereiro, às 21h, na Tropos, também no Rio Vermelho.

Doralyce PernambucoAtualmente, a cantora se prepara para lançar o seu primeiro EP “Canto da Revolução”,  previsto para o primeiro semestre. O disco traz um apanhado das composições que a artista fez ao longo da sua carreira, com produção musical de Jonatan da Providência e Léo Justi.

Serviço 

Show “Canto da Revolução”

Local: Casa da Mãe (Rio Vermelho)

Data: 9 de fevereiro (quinta-feira)

Horário: 22h

“Não basta ser mulher….”

Local: Tropos (Rio Vermelho)

Data: 16 de fevereiro (quinta-feira)

Horário: 21h

Entrada: pague quanto quiser

Doralyce PernambucoDoralyce Gonzaga

Nascida na capital pernambucana, onde cresceu dividida entre a Zona da Mata Sul  e a  Região Metropolitana do Recife,  Doralyce apresenta uma sonoridade intimamente pernambucana, acrescida das nuances da música contemporânea.

“Mas que nega é essa?”

Morando no Rio, Doralyce se destaca cantando e atuando nos bairros da Lapa e Santa Teresa, pela sua militância junto ao Coletivo 22 e nas manifestações e ocupações contra o impeachment, onde dividiu palco com Criolo, Arlindo Cruz, Chico Buarque e Beth Carvalho.

Fotos: Divulgação

Terreiro Vintém de Prata realiza Sarau Beneficente com ações culturais


terreiro vintém de prata
Banco de Imagens

Um Sarau que reunirá música, teatro, literatura, venda de livros afrocentrados, artesanato, culinária…Tudo isso poderá ser visto no I Sarau Beneficente do Vintém de Prata, dia 12 de fevereiro.

A iniciativa é do Terrreiro Ilé Ibirin Omi Axé Ayira, mais conhecido como Vintém de Prata, localizado na Estrada Velha do Aeroporto, em Salvador e dirigido pela Iyalorixá Marlene Rodrigues (Mãe Marlene de Nanã). O Terreiro completa 30 anos em maio.

O objetivo do Sarau é recolher recursos para o Terreiro, que mantém na comunidade atendimentos de saúde, cursos de artesanato e reforço escolar, vestibular social, biblioteca comunitária e distribuição de cestas básicas.

Na programação tem nomes como Juliana Ribeiro, Márcia Short, Banda Retro_Visor, a cantora Lia Chaves, o cantor e compositor Edil Pacheco, além dos dançarinos Juliana Nunes e Evandro Gonçalves.

milsoul santos
Reprodução Facebook – Milsoul Santos

Da Literatura Negra, terá vendas dos livros dos escritores Fábio Mandingo, Landê Onawalê, Sérgio Bernardo, Marlon Marcos, Cidinha da Silva e da editora Ogum’s Toques.

A poesia ficará por conta de intervenções de Milsoul SantosJamile Santana, Valquíria Lima,  Sarau da Onça e Giovane Sobrevivente,  que lançará seu clipe Melanina. Além disso, o Sarau Beneficente do Vintém de Prata terá a arte performática da atriz e youtuber, Mariana Brito, com esquete teatral de Afrocontos e leilão de obras do quadrinista Hugo Canuto, criador do: Contos do Òrun Àiyé.

 

Ingressos estão à venda na loja Katuka Africanidades (Praça da Sé) e na bilheteria no dia do evento. Valor: R$ 25 individual/R$40 casadinha.

 

SERVIÇO

I Sarau Beneficente do Vintém de Prata

Data: 12 de Fevereiro  (domingo)

Horário: 12h às 18h30

Endereço: Sítio Vila Violetha/ Estrada Velha do Aeroporto km, 10,5

Referência: Próximo a Escola Cláudio Veiga e ao lado do cond. Garden Residencial Cajazeiras.

Para mais informações: [email protected]

Lançamento do doc “Viva o Abaeté” terá Ganhadeiras de Itapuã esta segunda (30)


Ganhadeiras de Itapuã
Divulgação

Conhecidas pelas grandes rodas de samba, envolvimento com o público, empoderamento feminino e resgaste cultural, o grupo sociocultural As Ganhadeiras de Itapuã participará nesta segunda (30), a partir das 19h, do lançamento oficial do documentário “Viva o Abaeté”, evento aberto ao público que acontece na Casa da Música, em Itapuã.

Uma roda de capoeira abre a programação, seguida pela exibição do documentário. Dividido em dois blocos, o longa metragem conta a história da lagoa, citando a fauna e flora local e destacando todas as belezas naturais da região. Entre os destaques, é possível citar o passeio pelas dunas do Abaeté, revelando lugares poucos conhecidos por baianos e turistas.

Ganham destaque também o surgimento do Museu da Imagem e do Som do Abaeté, conhecido por Casa da Música – onde acontece o evento, e a própria história das mulheres que já foram lavadeiras na Lagoa e hoje compõem o grupo As Ganhadeiras de Itapuã. Elas encerrarão a programação da noite com show especial exaltando o Abaeté.

Serviço:

Lançamento do DOC “Viva o Abaeté” – participação As Ganhadeiras de Itapuã

Data: 30 de janeiro (segunda-feira)

Horário: 19h

Local: Casa da Música (Alto do Abaeté, S/N – Itapuã)

ENTRADA FRANCA

Projeto Spalla no Choro mistura Chorinho com Violino no Porto da Barra


RENATO PEREIRA - VIOLINO

O violino se destaca como instrumento solo, acompanhado de violão e percuteria, fugindo à formação original do chorinho. Este é o projeto musical “Spalla no Choro”, idealizado pelo músico paulista Renato Pereira, que estará neste domingo (29) no  Hot Dougie’s (Barra).

 

Violinista formado na Faculdade Integrada Cantareira, Renato iniciou seus estudos de violino aos 12 anos, fez carreira em Orquestras, com trabalhos paralelos entre música erudita e popular.

A Partir de 2007 integrou o corpo artístico do Teatro Municipal de São Paulo na Orquestra Experimental de Repertório. Passou pela Orquestra de Câmara da USP e, durante todo seu bacharelado, foi Spalla da Camerata Cantareira.

Hoje é Spalla (nome dado ao primeiro-violino de uma Orquestra) e solista da Orquestra Filarmônica Afro-brasileira.

Nesse show será acompanhado pelo percussionista Alysson Bruno, que participa do grupo Dance Imigration e é músico dos grupos Coletivo Roda Gigante, Aláfia e Batucada Tamarindo. Já no violão, terá Ruan de Souza, músico formado pela Universidade Federal da Bahia que atua com diversos grupos na capital baiana.

RENATO PEREIRA

SERVIÇO:

Spalla do Choro | 29 de janeiro | 13h

Onde: Hot Dougie’s | Av. Sete de Setembro, 3651, Porto da Barra.

Ingresso: Contribua quanto quiser.